Nº 905

 

Pentecostes: O Espírito, que é coração, vento, fogo e amor, chega a todos.

O Espírito, o misterioso coração do mundo, o vento sobre os abismos da origem, o fogo da sarça-ardente, o amor em todo o amor, respiração sagrada do Pai e do Filho, o Espírito que é Senhor e dá a vida, como proclamamos no Credo, é enviado para cumprir duas grandes obras: ensinar tudo e fazer-nos recordar tudo o que Jesus disse (cf. João 14, 26).

Tenho ainda muitas coisas a dizer-vos, confessa Jesus aos seus. E todavia parte. Penso na humildade de Jesus, que não tem a pretensão de ensinar tudo, de ter a última palavra, mas abre, diante dos discípulos e diante de nós, espaços de procura e de descoberta, com um ato de total confiança nos homens e mulheres que até agora não compreenderam muito, mas que estão dispostos a caminhar, sob o vento do Espírito que traça a rota e impele as velas.

Estas palavras de Jesus oferecem-me a alegria profética e vivificante de pertencer a uma Igreja que é um sistema aberto, e não um sistema bloqueado e fechado, onde já tudo está estabelecido e definido.

O Espírito gosta de ensinar, acompanhar para além, em direção a paisagens inexploradas, descobrir vértices de pensamento e conhecimento novos. Vento que impulsiona para a frente.

Segunda obra do Espírito: recordar-vos-á tudo o que Vos disse. Mas não como um simples facto mnemónico ou mental, uma ajuda para não esquecer, mas como um verdadeiro “re-cordar”, isto é, um “reenvio para o coração”, voltar a implantar no coração, no lugar onde se decide e se escolhe, onde se ama e se rejubila.

Recordar quer dizer voltar a acender gestos e palavras de Jesus, de quando passava e curava a vida, de quando dizia palavras das quais não se via o fundo.

Porque o Espírito sopra agora: sopra nas vidas, nas esperas, nas dores e na beleza das pessoas. Este Espírito chega a todos. Não atinge apenas os profetas de um tempo ou a hierarquia da Igreja, ou os grandes teólogos. Convoca-nos a todos, buscadores de tesouros, buscadores de pérolas, que nos sentimos tocados no coração por Cristo e não cessamos de seguir as suas pegadas; todo o cristão tem tanto Espírito Santo quanto os seus pastores.

Cada um tem todo o Espírito que lhe serve para colaborar numa terceira obra fundamental para compreender e ser Pentecostes: incarnar o Verbo, fazer de cada um o ventre, a casa, a tenda, uma mãe do Verbo de Deus.

Naquele tempo, o Espírito desceu sobre Maria de Nazaré (cf. João 20, 19-23), neste tempo desce sobre mim e sobre ti, porque encarnamos o Evangelho, damos-lhe paixão e espessura, peso e importância; tornamo-lo presente e vivo nestas ruas, nestas praças, resgatamos um pequeno pedaço de Deus em nós e não o deixamos afastar-se do nosso território.

 Ermes Ronchi

 

 O QUE TE FAZ MUDAR?

Medo ou vontade de perfeição?

O medo é um dos principais motivos de mudança. As pessoas fogem e acabam em lugares e situações que não desejam, porque algo as assustou e começaram a correr sem destino.

O medo começa por atacar os nossos sentidos e razão, ao ponto de deixarmos de conseguir fazer com que as circunstâncias pareçam ser o que não são, tomando por verdade o que não o é. Escraviza-nos porque nos faz ter o mal por certo e o bem por impossível.

A perfeição é subtil e muito exigente, murmura e quer apenas quem a quiser. O caminho da perfeição é longo e estreito, um só passo em falso e podemos deitar tudo a perder.

A vida é uma sequência ininterrupta de escolhas. Que critério seguimos para decidir?

Quando há um mal e um bem, é fácil. Mas e quando há dois males? E dois bens?

Um dos piores sintomas da infantilidade do nosso discernimento é a incapacidade de aceitarmos que na vida temos, muitas vezes, de deixar coisas boas para trás.

As crianças querem tudo. Não admitem que, por vezes, apenas se pode ter acesso a um dos bens disponíveis. Tentam tudo afim de explorar a possibilidade que julgam ser justa de encontrarem um caminho em que não tenham de abdicar de nada. E quando há dois males? Claro, não aceitam nenhum.

Podemos sempre aperfeiçoar-nos, escolhendo, em cada dia, o melhor caminho disponível. Haverá tempos de flagelo, em que parece que só escolhemos entre males e males. A vida põe-nos à prova sem piedade.

A coragem é a capacidade de escolher o melhor, apesar da presença permanente do medo.

O sucesso não é sorte. Implica sacrifícios tão grandes que, quem o alcança, muitas vezes o vê apenas como um descanso e alívio, mais do que como uma surpresa.

O que te faz caminhar?

Que fogo te faz bater o coração?

Qual será o destino da tua vida se continuares a seguir o caminho em que estás?

De qualquer forma, não tenhas medo de ser feliz!

José´Luis Nunes Martins

 

MEDITAR

HÁ PESSOAS

Há pessoas de quem não nos é contado o passado, 
mas sabemos que abriram futuros ao mundo. 
Há maneiras de viver que semeiam na história 
de muitas pessoas coisas boas e esperançosas.

 

Há pessoas tão bonitas que o mais importante que temos
a dizer delas é o que elas deixaram de herança no
mundo. Há maneiras de viver tão fecundas que nem a
morte pode com elas!

 

ERA UMA VEZ uma pessoa assim, uma mulher bonita,
que viveu na Galileia e se chamava Maria. Não nos foi
contada nenhuma história do seu passado. O seu feito
mais famoso foi ter sido Mãe. A obra mais famosa da
sua vida é o seu filho Jesus. As mães entendem isto muito
bem.

in Contar, 2018

 

Em todos os tempos e lugares, 
os Profetas de Deus esperam as mesmas coisas. 
Porque em todos os tempos e lugares 
nós vamos fazendo mais ou menos os mesmos
desacertos! Todos, como Isaías, se deixam derrotar pela
insistência de Deus que ama os pobres e, como Isaías, 
assumem a tarefa de liderar um movimento de Esperança
animado pela Fé.

in Contar, 2018

 

PENSAMENTO DA SEMANA

 ESCOLHE AS TUAS ESCOLHAS...

Podes tomar decisões fundamentais para a tua vida agora.
Podes escolher, por exemplo, que tudo tem um sentido; que tudo o que a vida traz tem um propósito.
Podes assumir que nunca mais vais sofrer - que terás de lidar apenas com as dores que a vida te traga.
Podes escolher nunca mais ter problemas - e aprender a transformá-los sempre em desafios.
Podes decidir-te a ser feliz sejam quais forem as circunstâncias.
Algumas pessoas dirão que não é possível decidir isso. Também essa é uma decisão possível entre outras.
Cada um escolhe a atitude com que prefere viver.
Cada um escolhe as escolhas que faz.

 

João Delicado


 

INFORMAÇÕES

 

ADORAÇÃO DO SANTÍSSIMO SACRAMENTO

MANADAS - 4ª feira,  12 de junho, das 10 horas  às 11 horas, seguindo-se a celebração da Eucaristia.

RIBEIRA SECA - 6ª feira, 14 de junho, das 18 horas  às 19 horas, seguindo-se a celebração da Eucaristia.

 

CLÍNICA DOS BOMBEIROS VOLUNTÁRIOS DA CALHETA

A Direção da Associação de Bombeiros Voluntários da Calheta informa que estará na Clínica da Instituição a Dr.ª Alexandra Dias, Pediatra, 13 e 14 de junho; Dr. Tiago Ribeiro, osteopata (massagem terapêutica), a partir de 17 de junho; Dr.ª Renata Gomes, Cardiologista, em junho, dias por estabelecer.

Os interessados podem fazer as suas marcações para os números 295 460 110/ 295460111.


Faça download desta Carta Familiar em formato PDF: Nº 905

Agenda Pastoral

Destaque

Mais Recente Carta Familiar em PDF!

Nº 1162

Pensamento da Semana

 

PENSAMENTO DA SEMANA

 

 "O homem de hoje pensa alcançar a liberdade dominando.

Realiza-se quanto mais pode dominar os outros.

O conceito de "serviço" está distante.

Não sabemos lavar os pés.

Só sabemos polir sapatos, para chegar ao poder."

Dom Tonino Bello, Bispo do Povo

Os nossos Links

Ouvidoria de São Jorge
FAJÃS Grupo de Jovens
Cartas Familiares Anteriores

Visitas


Ver Estatísticas