Nº 490

 

Durante o ano, recebi cartas dos alunos de catequese do 4º ano:
Mariana, Artur, Igor, Inês e Adriana, que falavam da descoberta da Palavra.
Escrevi uma carta que não cheguei a entregar:
Olá
Gostei da carta que me escreveram em que me falavam da importância da Palavra de Deus na vida de vocês.
É muito importante sabermos como Deus fala hoje, a cada um de nós. Ele fala com esta Sua Palavra. Diz que nos ama. Diz que se interessa por cada um de nós. Que está sempre presente na nossa vida, mesmo quando nós não damos por isso.
É interessante sabermos como Ele estava presente na vida daquele povo e sabermos como o povo sentia esta presença de Deus, porque é a mesma forma que Ele tem de estar hoje presente na nossa vida.
Às vezes, quando aquele povo se esquecia da presença de Deus e começava a orientar a sua vida só pelas suas ideias, a vida do povo ficava mais triste e complicada e, por isso, sofriam mais. As pessoas deixavam de se amar, não se ajudavam umas às outras, cada um pensava em si e procuravam a melhor maneira de viver enganando e explorando os mais pobres.
Mesmo assim, Deus continuava a amar o Seu povo e procurava formas de falar com eles para dizer como era importante seguir a Palavra que Ele tinha para lhes dar. Então, mandava profetas que falavam ao povo em nome de Deus.
Quando eles não seguiam a Palavra, o povo sofria porque não se respeitavam, diziam mentiras, exploravam os mais pobres e vinham outros povos que os levavam escravos para as suas terras.
Quando descobriam de novo o Amor de Deus ficavam alegres, felizes e ajudavam-se uns aos outros.
Depois, chegou um tempo em que Deus enviou o Seu Filho. Esta é uma parte muito bonita da Palavra de Deus.
O nome d’Ele é Jesus e veio dizer-nos como é o Amor de Seu Pai e disse que Ele era também nosso Pai e que gosta muito de nós. Gosta dos que são bons e dos que são maus, dos que são da nossa cor e dos que não são, dos que são pobres e dos que são ricos….
É interessante esta forma de amar do Pai de Jesus que também é nosso Pai.
Jesus para nos dizer isto foi fazendo coisas muito boas como curar as pessoas das doenças, falar com todos, contar histórias que nos diziam como Deus gosta de nós…
Agrada-me saber que vocês gostam de ler e pensar na Palavra de Deus. Isso é muito importante para a vida de todos.
Adeus.
Pe. Manuel António

XIII DOMINGO COMUM

Tema:
Nas leituras deste 13º Domingo do Tempo Comum, cruzam-se vários temas. No geral, os três textos que nos são propostos apresentam uma reflexão sobre alguns aspectos do discipulado. Fundamentalmente, diz-se quem é o discípulo (é todo aquele que, pelo baptismo, se identifica com Jesus, faz de Jesus a sua referência e O segue) e define-se a missão do discípulo (tornar presente na história e no tempo o projecto de salvação que Deus tem para os homens).
O Evangelho é uma catequese sobre o discipulado, com vários passos. Num primeiro passo, define o caminho do discípulo: o discípulo tem de ser capaz de fazer de Jesus a sua opção fundamental e seguir o seu mestre no caminho do amor e da entrega da vida. Num segundo passo, sugere que toda a comunidade é chamada a dar testemunho da Boa Nova de Jesus. No terceiro passo, promete uma recompensa àqueles que acolherem, com generosidade e amor, os missionários do “Reino”.
Na primeira leitura mostra-se como todos podem colaborar na realização do projecto salvador de Deus. De uma forma directa (Eliseu) ou de uma forma indirecta (a mulher sunamita), todos têm um papel a desempenhar para que Deus se torne presente no mundo e interpele os homens.
A segunda leitura recorda que o cristão é alguém que, pelo Baptismo, se identificou com Jesus. A partir daí, o cristão deve seguir Jesus no caminho do amor e do dom da vida e renunciar definitivamente ao pecado.
(Dehonianos)
 
MEDITAR
 

QUERO

Proposta de Jorge Bucay sobre as relações interpessoais que foi publicada originalmente no prólogo do livro Cartas para Claudia.
 
Quero que me oiças sem me julgares
Quero que me dês a tua opinião sem me aconselhares
Quero que confies em mim sem me exigires
Quero que me ajudes sem tentares decidir por mim
Quero que cuides de mim sem me anulares
Quero que olhes para mim sem projectares as tuas coisas em mim
Quero que me abraces sem me asfixiares
Quero que me animes sem me empurrares
Quero que me apoies sem te encarregares de mim
Quero que me protejas sem mentiras
Quero que te aproximes sem me invadires
Quero que conheças as coisas que mais te desagradem em mim
Que as aceites e não pretendas mudá-las
Quero que saibas... que hoje podes contar comigo...
Sem condições.
Jorge Bucay, em Contos para pensar

CONTO (357)

O VELHINHO E O JOVEM

"Conta-se que havia um pequenito que queria encontrar-se com Deus, mas sabia que tinha um longo caminho pela frente. Um dia, encheu a sua mochila com pastéis e sumos e saiu para brincar no parque. Pouco depois, no parque, encontrou um velhinho sentado num banco, a olhar para os pássaros. O menino sentou-se ao lado dele, abriu a mochila e ia para beber um pouco de sumo quando olhou para o velhinho e viu que ele estava com fome. Então ofereceu- -lhe um pastel.
O velhinho, muito agradecido, aceitou e sorriu para o menino. O seu sorriso era tão maravilhoso que o menino quis vê-lo de novo, e ofereceu-lhe o sumo. O velhinho sorriu outra vez para o menino e este sentiu-se muito, muito feliz. Ficaram ali sentados a sorrir, a comer pastéis e a beber sumo, durante o resto da tarde, sem falarem um para o outro.
Quando começou a escurecer, o menino estava cansado e resolveu voltar para casa. Mas, antes de se retirar, virou-se para o velhinho e deu-lhe um grande abraço. Como resposta, o velhinho dirigiu-lhe um sorriso tão belo, tão belo como o menino nunca vira.
Quando o menino entrou em casa, a mãe, surpreendida ao ver a felicidade estampada no rosto do filho, perguntou-lhe:
  - O que é que tu fizeste hoje, filho, que te deixou assim tão feliz?
Ele respondeu:
  - Passei a tarde com Deus. A mãe sabe?...Ele sorri de uma maneira tão bela como eu nunca vi.
Entretanto, o velhinho chegou a casa com o mais radiante sorriso no rosto e o filho perguntou-lhe:
  - Por onde andou hoje o pai, que está tão feliz?
E o velhinho respondeu-lhe:
  - Olha, filho: hoje, no parque, comi pastéis e bebi sumos, com Deus. Sabes que Ele é bem mais jovem do que eu pensava?"
Esta história retirada da Revista Rosário de Maria é bem elucidativa de que se quisermos Deus está sempre presente. Basta para isso que tenhamos sempre um gesto, uma palavra amiga para com as pessoas que se relacionam connosco.
Revista Rosário de Maria - Junho 2011
 
 
 

 

 
Tal qual um rochedo não é balançado pelo vento,
um sábio não vacila diante de acusações e elogios.
Provérbio Budista
 
Quando o homem não admite a verdade sobre si próprio,
faz depender a sua glória da opinião alheia,
e quando é chamado afortunado, magnífico, poderoso,
acredita, não por o ser,
mas porque assim é dito.
 
S. Martinho de Dume
 

 

INFORMAÇÕES

 

FESTA DO SAGRADO CORAÇÃO NA RIBEIRA SECA

Tríduo nos dias 29, 30 de Junho e 1 de Julho com Eucaristia às 18 horas.
Festa no dia 3 de Julho com Eucaristia ás 12 horas seguida de procissão.
 

CLÍNICA DOS BOMBEIROS VOLUNTÁRIOS DA CALHETA

A Direcção da Associação de Bombeiros Voluntários da Calheta informa que a Dr. ª Maria Graça Almeida, especialista em Ginecologia – Obstetrícia, estará na clínica dos Bombeiros da Calheta no dia 2 de Julho de 2011.Informa, também, que a Dr.ª Sílvia Dionísio, Medica Dentista, se encontra ao serviço nas seguintes datas: 17 de Junho a 6 de Julho e de 14 a 28 de Julho de 2011Os interessados podem fazer as suas marcações para os números: 295 460 110 /295460111 / 295460114.

 

 


Faça download desta Carta Familiar em formato PDF: Nº 490

Agenda Pastoral

Destaque

Mais Recente Carta Familiar em PDF!

Nº 827

Pensamento da Semana

Dá-nos um coração claro que veja o céu aberto
e o mundo como os olhos de uma criança,
olhos de confiança e de descoberta
que nos salvem dos hábitos.

 

Os nossos Links

Ouvidoria de São Jorge
FAJÃS Grupo de Jovens
Cartas Familiares Anteriores

H2ONews

Visitas


Ver Estatísticas