Nº 774

 

Já alguma vez?
«Sou eu, não temais.»
João 6,20
Quantas vezes fomos capazes de arriscar por Ele?
Quantas vezes nos deixamos levar pela Sua interpelação?
Quantas vezes deixamos que Ele invadisse os nossos corações?
Quantas vezes deixamos que Ele rompesse as nossas vidas?
Já alguma vez sentimos o poder da Sua graça?
Já alguma vez nos arrepiamos com a presença deste Espírito Santo?
Já alguma vez nos prostramos perante o maior de todos os Reis?
Já alguma vez?
O que fizemos para levar o Seu amor?
O que fizemos para levar a Sua palavra?
O que fizemos para levar a Sua misericórdia?
O que fizemos para levar a Sua paz?
O que fizemos para levar a Sua compaixão?
Sim. O que fizemos?
Aos poucos começamos a deixar cair a nossa fé.
Aos poucos começamos a deixar que a fé passasse a ser um mero jogo de palavras bonitas.
Sem darmos conta iniciamos uma imagem de Deus que não é verdadeira.
O serviço que nos espera não é um serviço de condenação.
O serviço que nos espera não é um serviço de julgamento.
O serviço que nos espera não é um serviço de fiscalização.
O serviço que nos espera é a entrega total a um amor desmedido.
Um amor que dá esperança aos que se perderam.
Um amor que caminha para junto dos mais necessitados.
Um amor que cria verdadeiras pontes de união.
Um amor de mãos largas.
Um amor que nos faz querer viver "tudo à grande".
Se queremos ser grandes só o podemos ser no amor.
Em tudo o resto deixemos que a pequenez da simplicidade nos ensine a viver.
Neste tempo, em que esperamos a vinda do Príncipe da Paz, não nos assustemos com a Sua voz.
Estejamos atentos.
Estejamos predispostos a recebê-Lo.
Estejamos no Seu repouso.
Preparemo-nos pois Ele virá e calmamente nos dirá: "Não temais. Sou eu.".
E nós? Estaremos dispostos a que Ele entre?
Ou será, uma vez mais, ignorada a Sua vinda?
Emanuel António Dias
 
II DOMINGO DO ADVENTO
A liturgia deste domingo convida-nos a despir esses valores efémeros e egoístas a que, às vezes, damos uma importância excessiva e a realizar uma revolução da nossa mentalidade, de forma a que os valores fundamentais que marcam a nossa vida sejam os valores do “Reino”.

 

Na primeira leitura, o profeta Isaías apresenta um enviado de Jahwéh, da descendência de David, sobre quem repousa a plenitude do Espírito de Deus; a sua missão será construir um reino de justiça e de paz sem fim, de onde estarão definitivamente banidas as divisões, as desarmonias, os conflitos.

 

No Evangelho, João Baptista anuncia que a concretização desse “Reino” está muito próxima… Mas, para que o “Reino” se torne realidade viva no mundo, João convida os seus contemporâneos a mudar a mentalidade, os valores, as atitudes, a fim de que nas suas vidas haja lugar para essa proposta que está para chegar… “Aquele que vem” (Jesus) vai propor aos homens um batismo “no Espírito Santo e no fogo” que os tornará “filhos de Deus” e capazes de viver na dinâmica do “Reino”.

 

A segunda leitura dirige-se àqueles que receberam de Jesus a proposta do “Reino”: sendo o rosto visível de Cristo no meio dos homens, eles devem dar testemunho de união, de amor, de partilha, de harmonia entre si, acolhendo e ajudando os irmãos mais débeis, a exemplo de Jesus.

 

Dehonianos

 

 
MEDITAR
Os ladrões da Alegria 
De vez em quando somos assaltados.
Os ladrões que nos assaltam não aparecem para levar o que temos nos bolsos das calças ou do casaco. Aparecem-nos, sim, para nos abrir a boca aos bolsos da pele e levar tudo o que mora por baixo dela.
Os ladrões da Alegria são simpáticos, bem-educados e até conseguem destapar um ou outro sorriso para enganar quem passa. É engano.
 
Os ladrões da Alegria estão disfarçados de olhos que piscam sorrisos ou outras luzes. É engano.
Os ladrões da Alegria caminham pelas veias do nosso coração com pezinhos de lã e dedos que trazem a sabedoria de quem nunca soube nada. Cuidado.
Os ladrões da Alegria disfarçam-se muito bem para conseguir levar de nós o que precisam. Normalmente, o que precisam é tudo.
Os ladrões da Alegria guardam para si as chaves das nossas portas de dentro e fazem malabarismos com elas.
Os ladrões da Alegria sopram novidades e forram-nas de papel malvado. Acreditam que, exatamente no momento em que estivermos a olhar para o lado, devorarão com a boca toda aberta tudo aquilo que somos e temos.
Estão tão enganados, os ladrões da Alegria. Quem traz Deus pela mão, como se trouxesse ao pé de si um menino feito de colo e mimo, nunca pode ser assaltado pelos ladrões da Alegria. Isso é que era bom!
Podem tentar o que quiserem. Disfarçar-se como quiserem. Tentar os malabarismos que quiserem. Quem traz Deus pela mão, como se trouxesse ao pé de si o fiozinho de uma fonte que nunca deixa de correr, nunca poderá perder a Alegria.
É este Deus menino, de olhinhos feitos de água de fonte, que nos ofereceu a Alegria e a embrulhou, para cada um de nós, num papelinho feito de Céu.
E, se foi Ele que A ofereceu, haverá alguém que a possa levar?!
Não. Por muito que tente?!
Não. Deus não dá nada para depois deixar roubar. Não é Deus que faz isso. Somos nós, meus amigos. Somos nós.
 Marta Arrais

 

Se tudo começasse com a confiança do coração, quem se perguntaria: 'Que faço eu na terra?'
 (...)
 Não esqueças que, com frequência, nos períodos mais duros, um punhado de mulheres, homens, jovens e inclusivamente crianças, dispersos pela terra, foram capazes de inverter o curso de certas evoluções históricas."
 
Irmão Roger de Taizé, "Las fuentes de Taizé - Dios nos quiere felices", PPC, Madrid, 2000

 

INFORMAÇÕES

 ADORAÇÃO DO SANTÍSSIMO

Ribeira Seca - terça-feira, 6 de dezembro, das 17 às 18 horas, seguindo-se a celebração da Eucaristia.

Portal - quarta-feira, 7 de dezembro, das 18 às 19 horas, seguindo-se a celebração d Eucaristia.

Manadas - sexta-feira, 9 de dezembro, das 17 às 18 horas, seguindo-se a celebração da Eucaristia.

Er.da de Santo António - sábado, 10 de dezembro, das 16h00 às 17h00, seguindo-se a celebrarão da Eucaristia.

 

CONFISSÕES

Ribeira Seca - terça-feira, 6 de dezembro, das 17 às 18 horas.

Portal - quarta-feira, 7 de dezembro, das 18 às 19 horas.

Er.da de Santo António - sábado, 10 de dezembro, das 16h00 às 17h00.

Urzelina - domingo, 11 de dezembro, a partir das 17h00

 

AGRADECIMENTO À FIRMA “ALMEIDA E AZEVEDO”

O Pároco da Matriz das Velas agradece à firma Almeida e Azevedo, SA em Velas, em geral, e ao seu Gerente, em particular, pela empenhada colaboração prestada aquando da recolha de alimentos levada a cabo pelo grupo de jovens daquela paróquia, em 19 de novembro de 2016. E ainda, agradece fervorosamente aos funcionários que, no cabal desempenho das suas funções colaboraram, com o maior apreço, para o sucesso desta iniciativa a favor dos mais carenciados.

Com satisfação e reconhecimento estará sempre disponível para colaborar com aquela Instituição.

 

CLÍNICA DOS BOMBEIROS VOLUNTÁRIOS DA CALHETA

A Direção da Associação de Bombeiros Voluntários da Calheta informa que estará na Clínica da Instituição a Dr.ª Maria Graça Almeida, Ginecologista, no dia 15 de dezembro; Dr.ª Paula Pires, neurologista e neuro-pediatra, no dia 7 de janeiro de 2017 a Dr.ª Renata Gomes, Cardiologista, no dia 19 de dezembro; Dr.ª Alexandra Dias, Pediatra, 13 e 14 de janeiro de 2017; Dr. Brasil Toste, Otorrinolaringologista, dia por estabelecer; Dr. Carlos Aguilar, Oftalmologista, dia por estabelecer; Dr.ª Guadalupe Benites, medicina interna nas áreas de Diabetes, anemias e doenças infeciosas e toda a patologia do adulto, data por estabelecer; Dr.ª Lourdes Sousa, Dermatologista, em fevereiro/março de 2017. Os interessados podem fazer as suas marcações para os números 295 460 110/ 295460111.

 

MUSEU FRANCISCO LACERDA

Horário do Museu: de terça a sexta-feira das 9h30 às 17 horas; sábados, domingos e feriados das 12 às 17 horas.

 


Faça download desta Carta Familiar em formato PDF: Nº 774

Agenda Pastoral

Destaque

Mais Recente Carta Familiar em PDF!

Nº 774

Pensamento da Semana

 

Se tudo começasse com a confiança do coração, quem se perguntaria: 'Que faço eu na terra?'
 (...)
 Não esqueças que, com frequência, nos períodos mais duros, um punhado de mulheres, homens, jovens e inclusivamente crianças, dispersos pela terra, foram capazes de inverter o curso de certas evoluções históricas."
 
Irmão Roger de Taizé, "Las fuentes de Taizé - Dios nos quiere felices", PPC, Madrid, 2000

Os nossos Links

Ouvidoria de São Jorge
FAJÃS Grupo de Jovens
Cartas Familiares Anteriores

H2ONews

Visitas


Ver Estatísticas