Nº 664

OS SACRAMENTOS

Como estamos no início de um novo ano de catequese, pareceu-me útil esta explicação muito simples dos sacramentos que é da autoria de Daniel Ferreira

 

Como um nascer de novo,
uma nova vida que se recebe de Deus,
assim é o
Batismo.
Não é numa vida qualquer, aquela em que somos mergulhados.
É uma vida aberta ao Espírito, que faz de nós filhos querido do Pai de Jesus.
Dele recebemos um novo nome e uma casa cheia de irmãos
.

 

No primeiro dia da semana, celebramos a Eucaristia 
memorial da morte e ressurreição de Jesus.
Sentamo-nos à mesa de Deus, à mesa da Esperança,
uma mesa onde todos têm lugar, para uma refeição de irmãos.
O pão e o vinho partilhados são sinal de uma Vida entregue
e apontam-nos o caminho do Reino.

 

O Espírito de Deus que recebemos de Jesus
é como um vento que ninguém possui,
como um fogo que não se deixa dominar.
No sinal da
Confirmação
,
recebemos Dele o dom da vida nova,
e somos ungidos com o óleo da graça
que nos envia em missão, a seguir os ímpetos do mesmo Espírito.

 

Só o perdão e o amor maternal de Deus
são capazes de refazer o que o pecado desfaz em nós.
Pelo sinal da
Reconciliação
,
Deus recebe-nos de volta, como filhos que saíram da casa do Pai

mas que nunca lhe saíram do coração,  
e convida-nos a fazer acontecer o seu perdão também entre os irmãos

 

Jesus passou entre nós curando tantos doentes...

A Unção dos Doentes não é sinal de morte,

é sinal de vida!

As mãos que nos são impostas,

são as mãos de Jesus que nos ergue e diz: levanta-se! Fica curado.

Deus está contigo para te conduzir à Vida.

 

 

Osso dos meus ossos, carne da minha carne. O meu lado.

O Matrimónio é sinal da aliança e do amor de Deus.

Opção conjunta de formar uma família cristã.

O casal faz da sua casa, a casa de Deus,

e compromete-se a viver a fé, a fidelidade e a fecundidade

como pilares onde assenta a felicidade.

 

 

Sempre que Deus consagra alguém,

consagra-o não para si mesmo, mas para uma missão.

Pelo sacramento da Ordem
aqueles que são ordenados recebem uma belíssima missão:
estar ao serviço,
anunciando a todos a Boa e Belíssima Notícia de Jesus;
animando e criando contextos de comunidade onde a vida é celebrada
e dando testemunho do amor do Deus que se faz dom.

 

XXX DOMINGO DO TEMPO COMUM

Quem vem depois

A catequista estava a interrogar os seus alunos:

- Quem é capaz de dizer qual é o maior mandamento da Lei do Senhor?

- Amar a Deus e amar o próximo - responderam em coro.

- Muito bem, vê-se que os meninos estão atentos na catequese e sabem muitas coisas. Mas qual de vós quer dizer quem é o próximo?

 Todos ficaram pensativos até que uma menina, sem hesitação, levantou o dedo para falar:

- O próximo é o que vem depois.

A catequista nem queria acreditar no que ouviu:

- Como? Aquele que vem depois?

- Sim. É o que vem a seguir. Ontem, a minha mãe levou-me ao médico e estava lá muita gente. Cada vez que saía uma pessoa do consultório a enfermeira pedia: o próximo.

- É verdade, é assim... confirmaram todos.

- Bendito seja Deus! - concluiu a catequista. Estes meninos sabem mais do que eu.

É o mesmo Senhor Jesus que continua hoje a revelar a Sua lei: Amar a Deus e ao Próximo, amar a Deus que vem primeiro e amar o próximo que vem depois, amar o Mestre e o discípulo que está a seguir, amar o Senhor e amar aquele que dele precisa, amar a Deus e a quem está perto dele porque todos estamos no seu coração.

José David Quintal Vieira, scj

 

 

MEDITAR

 

POST SCRIPTUM

Que a tua vida

seja natural como o respirar,

que o teu peso para os outros

seja apenas o das pétalas,

que a tua gratidão seja ilimitada

e as tuas palavras favos de ternura.

 

Que todos os que se aproximem de ti

tenham vontade de cantar

e de encher de luz e canções

as suas noites,

de despir os lutos do coração

e compor as jarras da alegria.

 

Procura a lucidez

que afasta os medos,

e a humildade para permaneceres

profundo em ti,

livre na vida,

eterno no momento,

fiel ao que permanece.

 

 Henrique Manuel

 

CONTO (523)

 

CAVALO BRANCO

- Vossa majestade é um homem sábio, e curioso com tudo os que os súditos conseguem fazer. Respeita os gurus, os sábios, os encantadores de serpente, os faquires. Pois bem: quando eu era criança, meu avô transmitiu-me a técnica de fazer um cavalo branco voar. Não existe mais ninguém neste reino que o saiba fazer, de modo que minha vida deve ser poupada. 

- Preciso ficar dois anos com este animal - disse o condenado.

- Terá mais dois anos - respondeu o rei, nessa altura meio desconfiado. Mas, se este cavalo não aprender a voar, serás enforcado.

O homem saiu dali com o cavalo, feliz da vida. Ao chegar a casa, encontrou toda a sua família em prantos e a chorar.

- Estás louco? - gritavam todos. Desde quando alguém desta casa sabe como fazer um cavalo voar?

- Não se preocupem, porque a preocupação nunca ajudou ninguém a resolver os seus problemas - respondeu ele. -E eu não tenho nada a perder, será que vocês não entendem? Primeiro, nunca ninguém tentou ensinar um cavalo a voar, e pode ser que ele aprenda. Segundo, o rei está muito velho, e pode morrer durante estes dois anos. Terceiro, o animal também pode morrer, e eu conseguirei mais dois anos para treinar um novo cavalo. Isso sem contar com a possibilidade de revoluções, golpes de estado, amnistias gerais.

Finalmente, se tudo continuar como está, eu ganhei dois anos de vida, entretanto poderei fazer tudo o que tenho vontade. Vocês acham pouco?

O rei imediatamente mandou trazer um cavalo branco.

Um velho rei da Índia condenou um homem à forca. Assim que terminou o julgamento, o condenado pediu-lhe:

 

O pobre não me pede só o pão, pede-me a vida. (…) Somos todos pobres – na diversidade das expressões da pobreza – e não vivemos das sobras uns dos outros, vivemos da vida uns dos outros, com as suas misérias e com as suas grandezas.

Carlos Maria Antunes, Só o Pobre se faz Pão

 


INFORMAÇÕES

FEIRA DO LIVRO

O Departamento de Língua Portuguesa da Escola Básica e Secundária da Calheta informa que vai realizar a Feira do Livro nesta escola entre os dias 10 e 14 de novembro, das 9h às 12h45 e das 13h45 às 17h. Haverá livros para todas as idades e para todos os gostos! A preço de feira! Neste Natal, ofereça um livro.


Faça download desta Carta Familiar em formato PDF: Nº 664

Agenda Pastoral

Destaque

Mais Recente Carta Familiar em PDF!

Nº 664

Pensamento da Semana

O pobre não me pede só o pão, pede-me a vida. (…) Somos todos pobres – na diversidade das expressões da pobreza – e não vivemos das sobras uns dos outros, vivemos da vida uns dos outros, com as suas misérias e com as suas grandezas.

Carlos Maria Antunes, Só o Pobre se faz Pão

 

Os nossos Links

Ouvidoria de São Jorge
FAJÃS Grupo de Jovens
Cartas Familiares Anteriores

H2ONews

Visitas


Ver Estatísticas