Nº 636

MENSAGEM DO PAPA FRANCISCO PARA O DMJ (Excerto)

Ao proclamar as Bem-aventuranças, Jesus convida-nos a segui-Lo, a percorrer com Ele o caminho do amor, o único que conduz à vida eterna. Não é uma estrada fácil, mas o Senhor assegura-nos a sua graça e nunca nos deixa sozinhos. Na nossa vida, há pobreza, aflições, humilhações, luta pela justiça, esforço da conversão quotidiana, combates para viver a vocação à santidade, perseguições e muitos outros desafios. Mas, se abrirmos a porta a Jesus, se deixarmos que Ele esteja dentro da nossa história, se partilharmos com Ele as alegrias e os sofrimentos, experimentaremos uma paz e uma alegria que só Deus, amor infinito, pode dar.

As Bem-aventuranças de Jesus são portadoras duma novidade revolucionária, dum modelo de felicidade oposto àquele que habitualmente é transmitido pelos mass media, pelo pensamento dominante. Para a mentalidade do mundo, é um escândalo que Deus tenha vindo para Se fazer um de nós, que tenha morrido numa cruz. Na lógica deste mundo, aqueles que Jesus proclama felizes são considerados «perdedores», fracos. Ao invés, exalta-se o sucesso a todo o custo, o bem-estar, a arrogância do poder, a afirmação própria em detrimento dos outros.

Queridos jovens, Jesus interpela-nos para que respondamos à sua proposta de vida, para que decidamos qual estrada queremos seguir a fim de chegar à verdadeira alegria. Trata-se dum grande desafio de fé. Jesus não teve medo de perguntar aos seus discípulos se verdadeiramente queriam segui-Lo ou preferiam ir por outros caminhos (cf. Jo 6, 67). E Simão, denominado Pedro, teve a coragem de responder: «A quem iremos nós, Senhor? Tu tens palavras de vida eterna» (Jo 6, 68). Se souberdes, vós também, dizer «sim» a Jesus, a vossa vida jovem encher-se-á de significado, e assim será fecunda.

Se verdadeiramente fizerdes emergir as aspirações mais profundas do vosso coração, dar-vos-eis conta de que, em vós, há um desejo inextinguível de felicidade, e isto permitir-vos-á desmascarar e rejeitar as numerosas ofertas «a baixo preço» que encontrais ao vosso redor. Quando procuramos o sucesso, o prazer, a riqueza de modo egoísta e idolatrando-os, podemos experimentar também momentos de inebriamento, uma falsa sensação de satisfação; mas, no fim de contas, tornamo-nos escravos, nunca estamos satisfeitos, sentimo-nos impelidos a buscar sempre mais. É muito triste ver uma juventude «saciada», mas fraca.

 

DOMINGO DE RAMOS NA PAIXÃO DE NOSSO SENHOR

A liturgia deste último domingo da Quaresma convida-nos a contemplar esse Deus que, por amor, desceu ao nosso encontro, partilhou a nossa humanidade, fez-Se servo dos homens, deixou-Se matar para que o egoísmo e o pecado fossem vencidos. A cruz (que a liturgia deste domingo coloca no horizonte próximo de Jesus) apresenta-nos a lição suprema, o último passo desse caminho de vida nova que, em Jesus, Deus nos propõe: a doação da vida por amor.

A primeira leitura apresenta-nos um profeta anónimo, chamado por Deus a testemunhar no meio das nações a Palavra da salvação. Apesar do sofrimento e da perseguição, o profeta confiou em Deus e concretizou, com teimosa fidelidade, os projetos de Deus. Os primeiros cristãos viram neste “servo” a figura de Jesus.

A segunda leitura apresenta-nos o exemplo de Cristo. Ele prescindiu do orgulho e da arrogância, para escolher a obediência ao Pai e o serviço aos homens, até ao dom da vida. É esse mesmo caminho de vida que a Palavra de Deus nos propõe.

O Evangelho convida-nos a contemplar a paixão e morte de Jesus: é o momento supremo de uma vida feita dom e serviço, a fim de libertar os homens de tudo aquilo que gera egoísmo e escravidão. Na cruz, revela-se o amor de Deus – esse amor que não guarda nada para si, mas que se faz dom total.

Dehonianos

 

MEDITAR

 

POST SCRIPTUM

 

 Que a tua vida

 seja natural como o respirar,

 que o teu peso para os outros

 seja apenas o das pétalas,

 que a tua gratidão seja ilimitada

 e as tuas palavras favos de ternura.

 

 Que todos os que se aproximem de ti

 tenham vontade de cantar

 e de encher de luz e canções

 as suas noites,

 de despir os lutos do coração

 e compor as jarras da alegria.

 

 Procura a lucidez

 que afasta os medos,

 e a humildade para permaneceres

 profundo em ti,

 livre na vida,

 eterno no momento,

 fiel ao que permanece.

 

 Henrique Manuel

 

CONTO (496)

 

AS ESTAÇÕES (autor desconhecido)

Um homem tinha quatro filhos. Ele queria que os seus filhos aprendessem a não julgar as coisas de modo apressado, por isso, ele mandou cada um viajar para observar uma pereira que estava plantada num lugar distante.

O primeiro filho foi lá no inverno, o segundo na primavera, o terceiro no verão e o quarto e mais jovem, no outono.

Quando eles voltaram, reuniu-os e pediu que cada um descrevesse o que tinha visto.

O primeiro filho disse que a árvore era feia, torta e retorcida.

O segundo filho disse que ela era recoberta de botões verdes e cheia de promessas.

O terceiro filho discordou. Disse que ela estava coberta de flores, que tinham um cheiro tão doce e eram tão bonitas, que ele arriscaria dizer que era a coisa mais graciosa que ele tinha visto.

O último filho discordou de todos eles; ele disse que a árvore estava carregada e arqueada, cheia de frutas, vida e promessas…

O homem, então, explicou aos filhos que todos eles estavam certos, porque eles tinham visto apenas uma estação da vida da árvore…

Ele disse que não se pode julgar uma árvore, ou uma pessoa, apenas por uma estação, e que a essência de quem eles são e o prazer, a alegria e o amor que vêm daquela vida, podem apenas ser medidos no fim, quando todas as estações estiverem completas.

Se desistires quando for inverno, perdes a promessa da primavera, a beleza do verão, a expectativa do outono.

Não permita que a dor de uma estação destrua a alegria de todas as outras. Não julgues a vida apenas por uma estação difícil.

 


 

INFORMAÇÕES

CONFISSÕES

Calheta - Celebração penitencial às 19 horas, do dia 15 de abril.

Ribeira Seca - 16 horas, do dia 14 de abril.

Biscoitos - 18 horas, do dia 15 de abril.

Manadas - 17horas, do dia 15 de abril.

 

CLÍNICA DENTÁRIA DA RIBEIRA SECA

Informa que a Dra. Cátia Reis, médica dentista, estará nesta Clínica a prestar consultas de medicina dentária de 14 a 22 de abril de 2014.

As marcações podem ser feitas através do nº 962577473.

 


Faça download desta Carta Familiar em formato PDF: Nº 636

Agenda Pastoral

Destaque

Mais Recente Carta Familiar em PDF!

Nº 636

Pensamento da Semana

Os nossos Links

Ouvidoria de São Jorge
FAJÃS Grupo de Jovens
Cartas Familiares Anteriores

H2ONews

Visitas


Ver Estatísticas