Nº 893

 

«Não há dor no mundo que não tenha a solidariedade de um Cireneu»,

Simão Cireneu. Desde o seu nascimento, este homem arrasta-se ao longo de uma vida de trabalho.

Lavra a terra. Primeiro acaricia-a, preparando-a para a sementeira. Depois deita à terra a semente que irá tornar-se pão. E espera. A cada lua nova ele sai para contemplar o milagre da vida: nascem os brotos assim como nasceram os seus filhos. Ele trata-os com idêntica ternura. Todos são sangue do seu sangue. Abraça a sua mulher como se quisesse abraçar o mundo inteiro, todo o espaço planetário, com os seus montes altos e os seus vales verdes.

Para ele tudo era divino.

Mas uma tarde em que retorna contente da sua labuta de lavrador, vê-se obrigado a ajudar um condenado à morte: os soldados empurram-no, e colocam sobre os seus ombros largos a cruz que o homem que vai morrer já não pode sustentar.

Simão de Cirene converte-se assim num acompanhante da dor do mundo.

O homem que vai ser crucificado agradece-lhe do fundo da alma humilhada e do seu corpo rasgado aquele gesto solidário: no início, é um contratempo para o lavrador; no caminho ao Calvário, descobre que ajudar um homem é mais importante que arar a terra. Porque o crescimento do trigo é uma dádiva de Deus por meio dos sóis e das chuvas. Mas a ajuda a um martirizado é dada pelo homem, em resposta à vocação recebida. É nesse nível que se estabelece a honra de ser uma pessoa.

A partir de então, Simão de Cirene nunca mais conhece descanso. O homem da cruz dá-lhe, em agradecimento, o dom de ter sempre um coração solidário.

Desde então ele anda por todos os caminhos da terra lançando sementes de esperança. Não há dor no mundo que não tenha a solidariedade de um Cireneu.

Os que se fazem ao mar em busca de Lampedusas, os que se esquivam dos muros nas fronteiras, os que têm de abandonar a sua terra, o céu e a sua cultura, os que são rejeitados pelo sistema que encobre ditaduras e ampara os predadores de pessoas e paisagens, os que são vistos com suspeita ou escárnio por pertencerem a minorias religiosas, sexuais, culturais... podem encontrar um Cireneu.

Desde então, Simão não tem pátria, nem religião, nem condição social, política ou cultural. Tampouco tem idade ou nome próprio: uma vez que se chamou Antonio Montesino; outra, Teresa de Calcutá. Umas vezes foi estrela de cinema; em outras, médico dos povos pobres. Foi contagiado por ébola na África e sempre ressuscita convertido no vizinho solidário, em mulher que acolhe as crianças de rua como se fossem suas. Vive em todas as fronteiras onde os comensais da grande mesa dos opulentos encurralam os que têm fome. Visita os encarcerados e acompanha os funerais dos que morrem sozinhos.

Todos os que têm olhos para ver e ouvidos para escutar podem dar testemunho deste lavrador convertido em irmão. Simão é jovem e velho, é mulher e homem, é sábio e ignorante, é do norte e do sul, é famoso e desconhecido. E como pensa na vida dos outros ao invés dos seus próprios interesses, até pode ter-se esquecido que esse dom da solidariedade é devido a um homem que encontrou no seu caminho: foi quando voltava do campo e uns soldados colocaram a cruz do condenado à morte às suas costas.

Agustín Cabré, de Santiago do Chile 

 GENTE COM ALMA

 

PAPA FRANCISCO

 

“Irmãos e irmãs, boa noite!” Foi com esta saudação tão simples, tão humana e tão universal, que Jorge Mário Bergoglio se apresentou à cidade de Roma e ao mundo inteiro. 

Decorria o dia 13 de Março de 2013 e todos os olhares estavam fixos na chaminé da Capela Sistina, à espera de que dela saísse o tão esperado fumo branco.

Ao cair da noite, chegava ao fim o Conclave, com a consequente eleição do novo Papa. Para surpresa da Igreja e do mundo, os 115 cardeais escolheram o Arcebispo de Buenos Aires, na Argentina, que aos 76 anos, se quis chamar Francisco.

Ao longo destes seis anos de pontificado, Francisco tem conseguido manter o seu estilo invulgar, com o qual cativa e comove grande parte da grei do Senhor, granjeando também a simpatia e a admiração de muitos irmãos e irmãs que estão fora das fronteiras visíveis da Igreja.   

Do Papa Francisco gostava de salientar algumas atitudes que fazem dele um Ser humano com uma Alma gigante!

É um homem simples! Nas vestes pontifícias, nos sapatos pretos, no carro normal que usa nas viagens internacionais, no facto de viver rodeado de pessoas – partilhando com elas a Casa de Santa Marta – vemos a olhos vistos a simplicidade deste Papa que cativa tantas e tantas pessoas dentro e fora da Igreja. Derrubando o estilo principesco dos seus antecessores, Francisco prima por ser imagem de uma Igreja pobre que tem que viver para os Pobres!

Francisco é um homem transparente! Não suporta a corrupção nem o tráfico de influências – juntamente com o Conselho dos Cardeais, também conhecido por C 9, o Santo Padre tem-se esforçado por organizar a reforma da Cúria Romana e não tem medo de trabalhar para que cessem na Igreja todas as formas de abusos e de crimes.

O Sumo Pontífice é ainda um defensor dos pobres e dos excluídos! Francisco visitou a Ilha de Lampedusa, para dar voz ao grito sufocado dos milhares de migrantes e refugiados! Deu início ao Jubileu da Misericórdia abrindo a Porta Santa na catedral de Bangui, capital da República Centro-Africana e melhorou as condições de vida dos sem-abrigo da cidade de Roma.

O Papa que veio do fim do mundo aposta sempre no diálogo com as diversas religiões, culturas e povos! Inspirado em São Francisco de Assis – o Irmão Universal – o Sumo Pontífice, em cada uma das suas viagens apostólicas, prima por se reunir com os membros das confissões cristãs e nunca excluiu o encontro com as diversas religiões apelando sempre ao respeito mútuo e ao diálogo e ao compromisso em prol do bem comum.

Parabéns Santo Padre! Que Deus te conceda a saúde, a paciência e a sabedoria do Alto para que continues a guiar – desta forma tão afetiva quanto original – a Barca de Pedro.

Padre Alexandre Medeiros

 

MEDITAR

O TEMPO NUNCA SE TEM...

Estamos sempre tão atarefados com mil e um afazeres, todos urgentes, todos para ontem, que nos esquecemos do que realmente importa...

Deixamos para trás encontros, sorrisos, abraços e conversas desnecessárias, pensamos nós.

Esquecemo-nos de parar um pouco a contemplar a beleza que nos envolve, a escutar o som da vida a acontecer e a tecer nova vida.

Parar para quê?... Que desperdício de tempo, dizemos. E depois não temos tempo, nunca temos tempo para nada (do que realmente importa)...

A vida tem-me ensinado que o tempo nunca se tem, arranja-se... quando queremos arranjamos sempre tempo, até para o que é importante.

Eugénia Pereira

 

PENSAMENTO DA SEMANA

 

Interrogo-me por vezes como é possível que pessoas que tenham tido uma educação cristã se afastem para sempre da fé. Creio que não é difícil encontrar a resposta, pelo menos em muitos casos, que é a seguinte: não conheceram a boa notícia. Conheceram as normas morais, os preceitos da Igreja, as práticas religiosas, mas não tiveram o encontro, não viveram o sol, o encontro com a beleza de Deus.

Que fé é essa sem assombro e sem amor? Então, estes não deixaram a fé, mas apenas uma casca vazia, feita de comportamentos e de práticas que já não os conseguiam motivar profundamente.»

Ermes Ronchi, in A Esperança que nasce da Palavra


 

INFORMAÇÕES

 

ADORAÇÃO DO SANTÍSSIMO SACRAMENTO

MANADAS - 5ª feira, 21 de março, das 10 horas  às 11 horas, seguindo-se a celebração da Eucaristia.

RIBEIRA SECA - 6ª feira, 22 de março, das 17 horas  às 18 horas, seguindo-se a celebração da Eucaristia.

 

FESTAS DA CATEQUESE

Domingo, 24 de março, para as comunidades de Manadas, Biscoitos e Ribeira Seca:

Celebração do Dia do Pai para todos os anos de catequese.

Celebração do Pai Nosso - 1º e 2º anos de catequese.

 

PROCISSÃO DE PASSOS - URZELINA

A procissão da mudança da imagem do Senhor dos Passos, realizar-se-á no dia 23 de março às 20h. A procissão do Encontro,  será no dia 24 de março às 15 horas.

Peregrinação Nacional e Peregrinação a Tuy e Pontevedra

De 16 a 21 de julho; Custo: 590€ por pessoa; data limite de inscrição/Pagamento: 13 de abril.

Retiro de Doentes em Fátima

De: 18 a 23 de setembro; custo: 295€ /pessoa; data limite de inscrição/Pagamento: 13 de junho.

 

CLÍNICA DOS BOMBEIROS VOLUNTÁRIOS DA CALHETA

A Direção da Associação de Bombeiros Voluntários da Calheta informa que estará na Clínica da Instituição a Dr.ª Alexandra Dias, Pediatra, 23 e 24 de março; Dr. Tiago Ribeiro, osteopata (massagem terapêutica), data por estabelecer; Dr.ª Renata Gomes, Cardiologista, a 26 de março; Dr. Brasil Toste, Otorrinolaringologista, início de abril; Dr.ª Paula Pires, Neurologista e neuropediatra, em maio; Dr.ª Lourdes Sousa, Dermatologista de 4 a 6 de março; Elisabel Barcelos, Psicóloga Clinica e Formadora, nas áreas de avaliação Psicológica de Condutores (Testes psicotécnicos), Avaliação Psicológica, acompanhamento Psicológico e formação em temas ligados à Saúde Mental e /ou Psicologia, quintas e sextas-feiras.

Os interessados podem fazer as suas marcações para os números 295 460 110/ 295460111.


Faça download desta Carta Familiar em formato PDF: Nº 893

Agenda Pastoral

Destaque

Mais Recente Carta Familiar em PDF!

Nº 893

Pensamento da Semana

 

PENSAMENTO DA SEMANA

 

Interrogo-me por vezes como é possível que pessoas que tenham tido uma educação cristã se afastem para sempre da fé. Creio que não é difícil encontrar a resposta, pelo menos em muitos casos, que é a seguinte: não conheceram a boa notícia. Conheceram as normas morais, os preceitos da Igreja, as práticas religiosas, mas não tiveram o encontro, não viveram o sol, o encontro com a beleza de Deus.

Que fé é essa sem assombro e sem amor? Então, estes não deixaram a fé, mas apenas uma casca vazia, feita de comportamentos e de práticas que já não os conseguiam motivar profundamente.»

Ermes Ronchi, in A Esperança que nasce da Palavra

Os nossos Links

Ouvidoria de São Jorge
FAJÃS Grupo de Jovens
Cartas Familiares Anteriores

H2ONews

Visitas


Ver Estatísticas