Nº 875

 Formar Discípulos Missionários

 

A Semana dos Seminários é momento especial para olhar com mais atenção e cuidado para esta importante realidade da vida da Igreja.

 

Um olhar de gratidão pelo imenso e fecundo trabalho que se tem realizado nos vários seminários, de forma discreta mas efetiva, em favor do povo de Deus. 

 

Um olhar de realismo, responsabilidade e compromisso diante dos desafios que a situação atual dos seminários do nosso país coloca a todos. 

 

Um olhar, acima de tudo, de confiança e esperança no Senhor que não deixa de chamar trabalhadores para a sua messe e no seu Espírito que os prepara e habilita para serem os evangelizadores que o mundo de hoje precisa.

 

O tema desta semana – «Formar discípulos missionários» – sublinha o objetivo fundamental dos seminários, apontado no mais recente documento da Congregação do Clero: «A ideia de fundo é que os seminários possam formar discípulos missionários, “enamorados do Mestre”, pastores com o “cheiro das ovelhas”, que vivam no meio delas para servi-las e conduzi-las à misericórdia de Deus.»

 

Todo o batizado chamado à vocação sacerdotal é um discípulo gerado na família e na comunidade cristã que se dispõe a fazer um caminho de discernimento e preparação para participar, como pastor, na missão que Jesus confiou à Igreja. A formação inicial feita no seminário é indispensável para o sacerdócio e representa um caminho belo e exigente de amadurecimento humano, preparação intelectual, aprofundamento espiritual e sobretudo de configuração com Cristo, Bom Pastor.

 

Confrontada com os desafios colocados pela sociedade e a cultura de hoje, a missão da Igreja exige sacerdotes bem formados, chamados a ser «evangelizadores com espírito» e testemunhas da santidade de Deus. Para isso é fundamental que todos os agentes da formação – bispos diocesanos e seu presbitério, equipas formadoras, professores de teologia, colaboradores dos seminários, bem como as famílias, paróquias e outras realidades eclesiais – cumpram exemplar e dedicadamente a sua missão formativa. Mas é ao próprio seminarista que cabe a atitude decisiva de se dispor a ser um verdadeiro discípulo, capaz de sair de si mesmo, e na docilidade ao Espírito, caminhar em Cristo, em direção ao Pai e aos outros.

Nesta semana rezemos especialmente pelos nossos seminários.

D. António Augusto de Oliveira Azevedo

 

XXXII DOMINGO DO TEMPO COMUM

A liturgia do 32º Domingo do Tempo Comum fala-nos do verdadeiro culto, do culto que devemos prestar a Deus. A Deus não interessam grandes manifestações religiosas ou ritos externos mais ou menos sumptuosos, mas uma atitude permanente de entrega nas suas mãos, de disponibilidade para os seus projetos, de acolhimento generoso dos seus desafios, de generosidade para doarmos a nossa vida em benefício dos nossos irmãos.

A primeira leitura apresenta-nos o exemplo de uma mulher pobre de Sarepta, que, apesar da sua pobreza e necessidade, está disponível para acolher os apelos, os desafios e os dons de Deus. A história dessa viúva que reparte com o profeta os poucos alimentos que tem, garante-nos que a generosidade, a partilha e a solidariedade não empobrecem, mas são geradoras de vida e de vida em abundância.

O Evangelho diz, através do exemplo de outra mulher pobre, de outra viúva, qual é o verdadeiro culto que Deus quer dos seus filhos: que eles sejam capazes de Lhe oferecer tudo, numa completa doação, numa pobreza humilde e generosa (que é sempre fecunda), num despojamento de si que brota de um amor sem limites e sem condições. Só os pobres, isto é, aqueles que não têm o coração cheio de si próprios, são capazes de oferecer a Deus o culto verdadeiro que Ele espera.

Dehonianos

 

GENTE COM ALMA (8)

 

SÃO MARTINHO DE TOURS, bispo (316 – 397)

Estamos no porto de Lima, capital do Peru! Vamos embarcar de regresso à Europa!

É engraçado! Tendo contemplado a memória gloriosa de um Martinho santo, vamos agora ao encontro de outro São Martinho! Desta vez visitaremos o legado do célebre bispo de Tours – que apesar de ter vivido há cerca de 1600 anos – é um dos santos mas conhecidos e celebrados em toda a cristandade!  

São Martinho nasceu no ano 316, no seio de uma família pagã, vivendo a sua infância na região da Panónia, na atual Hungria.

Na juventude alistou-se no exército romano, seguindo a carreira militar de seu pai. Aí destaca-se pelo respeito para com mais pobres e dedica-se a promover a paz e da justiça.

Ao mesmo tempo que faz progressos na carreira das armas, Martinho tem a graça de se aproximar da Igreja e de conhecer o mistério de Cristo Senhor. Teve em Santo Hilário, bispo de Poitiers, o seu mais insigne mestre. Deixando-se conduzir pela sabedoria deste bom pastor, São Martinho formou a sua alma e veio a tornar-se num dos mais eminentes pregadores do Evangelho.

Era ainda soldado romano, quando teve lugar o acontecimento mais famoso da sua vida. Em pleno inverno, ao percorrer montado a cavalo a cidade francesa de Amiens, Martinho depara-se com um mendigo, quase nu e a tremer de frio, que ousou pedir-lhe esmola. Tomado pelo zelo da caridade, Martinho corta a meio a capa do seu uniforme militar e oferece uma metade ao pobre mendigo!

Este encontro entre a pobreza dos homens e a caridade irresistível de Jesus mudou para sempre a vida de São Martinho! Abandonando o exército de Roma torna-se um invencível soldado de Cristo. Dedicou-se à formação dos sacerdotes e de outros missionários que iam anunciar o Evangelho por toda a Europa.

Ordenado bispo de Tours, na França, destacou-se pelo seu cuidado para com os mais pobres, apostando também na formação cristã dos fiéis.

São Martinho morreu a 8 de novembro de 397. É uma das personalidades mais conhecidas e mais amadas de toda a história da Igreja!   

  Padre Alexandre Medeiros

 

CONTO (675)

 

TROCAR PALAVRAS

- Sim. Diga, faça favor.

- Olhe, eu queria trocar uma palavrinha.

- A esta hora? É que estamos quase a fechar. Trocar palavrinhas leva tempo.

- Mas é que me ofereceram uma ontem e eu não uso palavras vãs. Será que não podia trocar por outra, nem que tenha de pagar mais?

- Pois, minha senhora, mas neste momento só temos palavras-passe. Ah, espere, ainda temos ali um pacote de conversa fiada e está em promoção. É o último, a conversa fiada tem tido muita saída. E também ainda tenho uma meada de dar o dito por não dito.

- Não há uma palavra de confiança? Veja lá bem, às vezes misturada com as outras…

 E palavras de honra?

- Isso já não se usa, minha senhora, ao tempo que ninguém procura disso. Tive de devolver o último lote, só me deu prejuízo. As pessoas só querem daquelas palavras da boca para fora, daquelas a metro, não querem palavras difíceis de cumprir.

- Então não me arranja aí uma palavra de apreço, uma palavra de apoio? Não me diga que também já esgotaram.

- Olhe, tirou-me as palavras da boca. Faça assim, ponha a palavrinha vã ali naquele contentor lá fora. O vento costuma passar cedo e leva-a.

lado.a.lado

 

PENSAMENTO DA SEMANA

 

Há pessoas que são lugares de descanso.

Há pessoas que são praias extensas onde nos alongamos em segredos e confidências.

Há pessoas que são montanhas altas que nos alargam o olhar e nos permitem abraçar o mundo inteiro.

Há pessoas que são riachos irrequietos onde refrescamos a cara e retemperamos as forças.

Cuidemos delas, para que assim se mantenham.

Cuidemos de nós, para que possamos ser também lugar de descanso para quem dele precise.

João Delicado


 

INFORMAÇÕES

 

ADORAÇÃO DO SANTÍSSIMO SACRAMENTO

MANADAS - 5ª feira, 15 de novembro, das 10 horas às 11 horas, seguindo-se a celebração da Eucaristia

RIBEIRA SECA - 6ª feira, 16 de novembro, das às 17 horas às 18 horas, seguindo-se a celebração da Eucaristia

 

CELEBRAÇÃO DE NOSSA SENHORA DE FÁTIMA

No dia 13 de novembro, quarta-feira, celebração em louvor de Nossa Senhora de Fátima, na Ribeira Seca, às 18 horas com Recitação do Terço, Eucaristia e Procissão no interior da Igreja.

 

MISSA NO SANTUÁRIO DA CALDEIRA

No próximo domingo, 18 de novembro, às 15:30 horas.

 

MUSEU FRANCISCO LACERDA

O Museu Francisco de Lacerda, renovou as Bibliocaixas, no princípio do mês de novembro, nos seguintes locais:

 

1.       Junta de Freguesia de Santo Antão;

2.       Junta de Freguesias de Rosais;

3.       Junta de Freguesia da Urzelina;

4.       Casa do Povo do Norte Grande;

5.       Casa do Povo do Norte Pequeno.


Faça download desta Carta Familiar em formato PDF: Nº 875

Agenda Pastoral

Destaque

Mais Recente Carta Familiar em PDF!

Nº 875

Pensamento da Semana

 

PENSAMENTO DA SEMANA

 

Há pessoas que são lugares de descanso.

Há pessoas que são praias extensas onde nos alongamos em segredos e confidências.

Há pessoas que são montanhas altas que nos alargam o olhar e nos permitem abraçar o mundo inteiro.

Há pessoas que são riachos irrequietos onde refrescamos a cara e retemperamos as forças.

Cuidemos delas, para que assim se mantenham.

Cuidemos de nós, para que possamos ser também lugar de descanso para quem dele precise.

João Delicado

Os nossos Links

Ouvidoria de São Jorge
FAJÃS Grupo de Jovens
Cartas Familiares Anteriores

H2ONews

Visitas


Ver Estatísticas