Nº 488

 

VIDA NO ESPÍRITO SANTO

Há festa do Espírito Santo nas nossas Ilhas.
Festa de Coroas lindas e valiosas.
Festa de missa solene e cheia.
Festa de lindos e variados cortejos cheios de cores e acordes da filarmónica a subir para o céu marcando o ritmo.
Festa de mesa cheia, mesa farta. Mesa transbordando alegria. Mesa de todos iguais. Perfumada de aromas de sopa e vinho…
A ilha é mais irmã, nestes dias. Por todo o lado existem sinais de fraternidade, entreajuda, colaboração.
É a força do Espírito Santo a convidar a ultrapassar as barreiras do individualismo. A convidar a ver no outro o rosto do irmão. No Espírito não há o desconhecido, o inimigo, mas o irmão a quem devo acolher e perdoar, se for preciso.
Precisamos de um Espírito Santo assim. Que aproxima, faz a fraternidade, cria a comunidade e deixa sem força o egoísmo, a inveja, a preguiça, a maledicência…
Um Espírito Santo que mostra a bondade que há em ti. Que fala no teu íntimo e faz o desassossego para a vida onde todos gostam de estar uns com os outros, rir se possível, estar com o coração em festa, abrir os olhos para a novidade e deixar de lado o que é de outro tempo porque já não pode ser transformado.
Precisamos do Espírito Santo da Vida e da Abundância, da Paz do entardecer e da Esperança de um novo raiar do Sol.
Espírito Santo que faça olhar mais as virtudes, os dons que Ele deu ao próximo e que faça esquecer e não ficar a magicar nos defeitos e nas mágoas que os outros provocaram.
Precisamos de um Espírito Santo que faça aceitar os outros como eles são, com qualidades diferentes das minhas e com defeitos tal qual como os defeitos que encontro em minha vida.
Precisamos de um Espírito Santo que faça com que eu não esteja sempre a deitar para cima dos outros as culpas das minhas insatisfações e fracassos.
Precisamos do Espírito Santo que é fonte divina de toda a comunhão e fraternidade. Que nos diviniza e é amor perfeito que nos ensina a dizer “nós” e a ultrapassar o que magoa e entristece o coração que ama.
Espírito Santo, Espírito de Amor. Espírito do Pai que a todos abraça na comunhão da Trindade Santa.
Pe. Manuel António

PENTECOSTES

Tema:

O tema deste domingo é, evidentemente, o Espírito Santo. Dom de Deus a todos os crentes, o Espírito dá vida, renova, transforma, constrói comunidade e faz nascer o Homem Novo.
O Evangelho apresenta-nos a comunidade cristã, reunida à volta de Jesus ressuscitado. Para João, esta comunidade passa a ser uma comunidade viva, recriada, nova, a partir do dom do Espírito. É o Espírito que permite aos crentes superar o medo e as limitações e dar testemunho no mundo desse amor que Jesus viveu até às últimas consequências.
Na primeira leitura, Lucas sugere que o Espírito é a lei nova que orienta a caminhada dos crentes. É Ele que cria a nova comunidade do Povo de Deus, que faz com que os homens sejam capazes de ultrapassar as suas diferenças e comunicar, que une numa mesma comunidade de amor, povos de todas as raças e culturas.
Na segunda leitura, Paulo avisa que o Espírito é a fonte de onde brota a vida da comunidade cristã. É Ele que concede os dons que enriquecem a comunidade e que fomenta a unidade de todos os membros; por isso, esses dons não podem ser usados para benefício pessoal, mas devem ser postos ao serviço de todos.
(Dehonianos)
 

MEDITAR

A VIDA

Senhor,
fui pela vida e colhi as horas belas do dia
e os belos sonhos da noite!
Colhi suspiros e dores,
alegrias, esperanças e tristezas...
Colhi os dias sem sol
e manhãs nascidas, bem antes de haver auroras;
tardes que não viram sol-poente
e noites em que a lua dormia sem despertar!...
Colhi Vida e ventura, riso, força e muito fel
e saboreei, sem medo nem cautela, a água fresca das fontes
e a doçura das flores com seu gosto de frescura e mel!...
Olhei a luz!...
Virei-me para o Nascente e vi as árvores da vida em arrebol!
E quando pelas tardes olhei o Horizonte,
eu vi a amplitude que me convida para além do espaço!
Senti o fresco da brisa em meus cabelos.
Nos meus lábios, a frescura do orvalho da manhã.
No coração, a doce fantasiada música da vida que me envolve!
Então ergui os braços para Ti, Senhor,
em alvoradas de festa e gratidão.
E num braçado de rosas e verdura, eu trago para Ti,
Agradecido,
as cores alegres da vida!...
Publicada por CVJ
 

CONTO (356)

SOMOS ÚTEIS

Era uma vez uma roseira muito linda, a mais bela do jardim. Reparou que as pessoas não se aproximavam dela, por causa de um sapo grande e feio.
Detestava uma tal companhia, ela que se considerava tão bela.
Um dia, encheu-se de indignação e disse-lhe:
- Sapo, sai imediatamente daqui! Não te quero ver a meu lado.
O pobre sapo respondeu:
- Já que o queres, vou para longe. Adeus!
E foi assim que o sapo, muito triste, partiu para longe sem saber bem para onde ir.
Depois de vaguear algum tempo, o sapo passou por ali. Ficou, porém, surpreendido ao ver a rosa murcha, sem folhas nem pétalas.
Aproximou-se e perguntou-lhe:
- Que se passa contigo?
A rosa, muito triste, respondeu:
- Desde que te foste embora, as formigas foram-me comendo e perdi toda a beleza.
O sapo respondeu:
- Pois claro. Quando estava aqui, comia as formigas, e por isso eras a rosa mais linda do jardim. Agora não tens ninguém que te defenda dos teus inimigos, que são as formigas.
in, Bom dia, alegria de Pedrosa Ferreira

 

QUEM AMA
 
«Quem ama, fica mais simples, e sabe que as coisas são passageiras.
Quem ama sabe esperar e ser verdadeiro com os acontecimentos da alma e do corpo.
Amar é não ficar agarrado às coisas que passam, é tomá-las como certeza de caminho percorrido e coragem de continuar.»
António Valério, s.j

 

INFORMAÇÕES

CONVITE, CASA DOS BOLOS

A Casa dos Bolos da Ribeira Seca, convida todas as pessoas a visitá-la nestes dias de festa em louvor do Espírito Santo. Principalmente no Arraial de segunda feira.
 

COLECTAS A FAVOR DA “CARTA FAMILIAR”

Como vem sendo habitual, as colectas do Domingo da Trindade revertem a favor deste Boletim. Algumas pessoas já deram a sua oferta que agradeço.
As colectas do ano passado renderam 2.430,00€.
 

FESTA DO ESPÍRITO SANTO

A Comissão de Festas da Calheta convida a comunidade para o terço do Espírito Santo no Império, que será na segunda e quinta-feira às 20 horas e nos restantes dias às 21 horas. E para as “Sopas do Espírito Santo”, que serão servidas na Casa do Povo (Casa da Lavoura) da Calheta, no dia 19 de Junho. As crianças estão convidadas a participar no cortejo e coroação.

Faça download desta Carta Familiar em formato PDF: Nº 488

Agenda Pastoral

Destaque

Mais Recente Carta Familiar em PDF!

Nº 819

Pensamento da Semana

 

Um anjo nunca se faz conhecer, nós só sabemos que ele esteve connosco quando ele parte. Porque deixa-nos na vida um perfume, deixa-nos na vida um desassossego.

 

Erri de Luca, in Em nome da mãe

Os nossos Links

Ouvidoria de São Jorge
FAJÃS Grupo de Jovens
Cartas Familiares Anteriores

H2ONews

Visitas


Ver Estatísticas