Nº 480

 

EU ACREDITO…

 
Eu acredito… é o tema escolhido pela juventude desta ilha para o Dia Mundial da Juventude.
 
Acredito!
Acredito na ânsia de felicidade que palpita dentro de nós e acredito numa vida que está repleta de sentido porque tem a presença de Deus Pai.
Acredito na festa que nos está presente, todos os dias, com a Ressurreição de Jesus Cristo que mostra a vontade que o Pai d’Ele e nosso Pai se interessa para que tenhamos uma vida com sentido.
Acredito nesta presença constante e amiga de Deus Pai que nos confia a tarefa de construirmos a nossa felicidade e a daqueles que vivem a história da vida que vamos construindo em conjunto. Como família que caminha de mãos dadas e sabe que a felicidade depende de cada um.
Acredito no amor que sara as feridas, que suaviza a dor porque traz a marca da ternura de Deus.
Acredito nos que estão a meu lado e que procuram construir um mundo melhor e sabem que Deus dá-nos as mãos para que sejamos capazes de transformar o mundo, mesmo quando este trabalho é árduo e precisa do meu empenhamento e dedicação.
Acredito que a vida está repleta de sentido porque Deus quer o meu bem e a minha felicidade e tudo o que não tem esta marca não pode vir d’Ele.
Acredito em Deus que me ama como o melhor dos pais e cuida de mim e enche-me de ternura e de carinho como a melhor das mães e que está sempre presente no caminhar da minha vida.
Acredito mesmo quando me parece que tudo está distante, quando me apetece baixar os braços, quando perco a vontade de lutar, acredito que Deus me pega pela mão e, outras vezes me leva em Seus braços, me acaricia e me envolve para reforçar este meu acreditar.
Acredito no sonho e no valor das pessoas. Acredito na dignidade e na liberdade. Acredito na capacidade que temos de lutar e construir. Acredito no dom que vem de Deus e me é dado para que tenha uma vida alegre, sorridente e feliz.
Acredito que acreditar não é uma questão de palavras mas uma acção que, fazendo, se melhora e embeleza o mundo.
 
Pe. Manuel António

DOMINGO DE RAMOS

Tema:

A liturgia deste último domingo da Quaresma convida-nos a contemplar esse Deus que, por amor, desceu ao nosso encontro, partilhou a nossa humanidade, fez-Se servo dos homens, deixou-Se matar para que o egoísmo e o pecado fossem vencidos. A cruz (que a liturgia deste domingo coloca no horizonte próximo de Jesus) apresenta-nos a lição suprema, o último passo desse caminho de vida nova que, em Jesus, Deus nos propõe: a doação da vida por amor.
A primeira leitura apresenta-nos um profeta anónimo, chamado por Deus a testemunhar no meio das nações a Palavra da salvação. Apesar do sofrimento e da perseguição, o profeta confiou em Deus e concretizou, com teimosa fidelidade, os projectos de Deus. Os primeiros cristãos viram neste “servo” a figura de Jesus.
A segunda leitura apresenta-nos o exemplo de Cristo. Ele prescindiu do orgulho e da arrogância, para escolher a obediência ao Pai e o serviço aos homens, até ao dom da vida. É esse mesmo caminho de vida que a Palavra de Deus nos propõe.
O Evangelho convida-nos a contemplar a paixão e morte de Jesus: é o momento supremo de uma vida feita dom e serviço, a fim de libertar os homens de tudo aquilo que gera egoísmo e escravidão. Na cruz, revela-se o amor de Deus – esse amor que não guarda nada para si, mas que se faz dom total.
(Dehonianos)
 

MEDITAR

 
 

O PERDÃO

 
«O perdão,
o acto de amar o inimigo,
assim como perdoar a si mesmo
não é um evento repentino,
uma mudança rápida de ânimo.

A maior parte do tempo é um processo longo,
que se inicia com o desejo de sermos livres,
de nos aceitarmos como somos
e de crescermos no amor por aqueles que são diferentes
e por aqueles que nos magoaram
ou aparecem como nossos rivais.

É o processo de sairmos da prisão das nossas simpatias e antipatias,
dos nossos ódios e medos,
e caminharmos para a liberdade e para a solidariedade.
No processo de libertação pode ainda haver inibições,
ressentimentos e raiva,
mas há também este desejo crescente de ser livre.»
Jean Vanier
 

CONTO (348)

 

DOIS BLOCOS DE GELO

Era uma vez dois blocos de gelo. Tinham-se formado numa gruta no meio dum bosque. Olhavam-se com mútua indiferença.
Cada qual pensava do outro: «Podia vir ao meu encontro». Mas nada acontecia e cada bloco de gelo se fechava cada vez mais em si próprio.
Na gruta vivia um texugo, que lhes disse: «Que pena estardes aqui. Está um lindo dia de sol!»
Os dois blocos perguntaram: «E o que é o sol?»
O texugo respondeu: «É maravilhoso… é a vida!»
Disse um dos blocos: «Podia abrir-nos um buraco no tecto… Gostaria de ver o sol».
O texugo assim fez. E eis que entrou na gruta uma réstia de sol. Passado algum tempo, um dos blocos deu-se conta que se podia derreter e tornar-se uma límpida corrente de água. Também o outro fez a maravilhosa descoberta. Passados dias, de ambos os blocos saíam dois regatos de água que iam parar a um lago cristalino.
Aproximaram-se do lago dois pintassilgos e saciaram-se dessa água pura. Também os insectos vieram sobrevoar o lago
Os dois blocos sentiram que eram feitos do mesmo modo e, além disso, podiam ser para os animais fonte de vida e felicidade.

in, ALEGRE MANHÃ de Pedrosa Ferreira

 

O SORRISO

«O sorriso é algo sagrado
como tudo o que responde com uma resposta
maior do que a questão.
Eu que sou um obstinado da solidão
Digo que o mais maravilhoso de tudo é o sorriso.
Este é uma das maiores subtilezas humanas.»
 
Christian Bobin

 

INFORMAÇÕES

 

JANTAR DE PÁSCOA

O Grupo de Jovens da Ribeira Seca, que integra jovens da Ribeira Seca, Norte Pequeno e Calheta, está a organizar um Jantar de Páscoa com a finalidade de angariar fundos para a sua deslocação ao Dia Mundial da Juventude em Madrid que terá a presença do Papa Bento VI. O Jantar é no dia 24 de Abril, na Sociedade União Popular da Ribeira Seca, pelas 20:30 horas e terá, ainda, teatro, bingo, rifas e cantigas.
 

CLÍNICA DOS BOMBEIRO VOLUNTÁRIOS DA CALHETA

A Direcção da Associação de Bombeiros Voluntários da Calheta, informa que no dia 5 de Maio, estará na clínica desta instituição a Dr. ª Maria Graça Almeida, especialista em Ginecologia – Obstetrícia

 

As eventuais interessadas podem fazer as suas marcações para os números 295 460 110 / 295460111.
 
 

Faça download desta Carta Familiar em formato PDF: Nº 480

Agenda Pastoral

Destaque

Mais Recente Carta Familiar em PDF!

Nº 819

Pensamento da Semana

 

Um anjo nunca se faz conhecer, nós só sabemos que ele esteve connosco quando ele parte. Porque deixa-nos na vida um perfume, deixa-nos na vida um desassossego.

 

Erri de Luca, in Em nome da mãe

Os nossos Links

Ouvidoria de São Jorge
FAJÃS Grupo de Jovens
Cartas Familiares Anteriores

H2ONews

Visitas


Ver Estatísticas