nº 1153

 

Pai Santo,

a nossa fé diz-nos que Deus é uma Comunidade de Amor 

constituída pelo Pai, o Filho e o Espírito Santo.

 

Também nos diz que Tu nos criaste à Tua imagem e semelhança 

e nos enviaste o Teu Filho para ser nosso irmão 

e, deste modo, nós sermos teus filhos.

 

São tantas as razões que temos para louvar a Deus 

que nós nem somos capazes de as enumerar todas.

Mas neste momento queremos proclamar algumas dessas razões que temos 

para louvar Deus com gratidão:

 

Glória a Vós, Deus Santo, que nos chamastes à vida!

Glória a Vós que nos apresentais a Natureza como um livro cheio de ensinamentos.

Glória a Vós que nos revelais as vossas perfeições infinitas nas belezas da Natureza.

Glória a Vós que marcastes a Criação com o selo da Bondade.

Glória a Vós pelas montanhas que nos convidam a olhar o Céu 

com a multidão das estrelas e a grandeza quase infinita do Universo.

Glória a Vós pelos mares e os lagos que refletem a luz do sol e o azul suave do Céu.

 

Glória a Vós pelos pais, muitos dos quais são capazes de dar tudo pelos seus filhos.

Glória Vós pela força da vida que habita nas plantas, nos animais e os nos seres humanos.

Glória a Vós pelo perfume das rosas e a brancura das açucenas.

Glória a Vós pelo sabor delicioso dos frutos 

e pela doçura do mel que as abelhas produzem com muito trabalho.

Glória a Vós pelo Sol que todas as manhãs faz brotar as cores maravilhosas.

Glória a Vós pela pureza e transparência das crianças que nos convidam a ser verdadeiros.

Glória a Vós pelos jovens e adultos que lutam pela justiça e pelos direitos humanos 

que são os pilares da paz.

Glória a Vós pelo dom da vossa Palavra 

que nos faz compreender o sentido profundo da vida e a meta para a qual estamos a caminhar.

Glória a ti, Pai Santo, que nos acolhes como teus filhos.

Glória a ti, Filho Eterno de Deus que nos acolhes como irmãos.

Glória a ti Espírito Santo que és o amor maternal de Deus derramado nos nossos corações.

Calmeiro Matias

 

MEDITAR

Que vento de liberdade sacode os nossos esquemas.

A Bíblia é um livro cheio de vento e de caminhos. E assim são as histórias do Pentecostes, cheias de estradas que partem de Jerusalém e de vento, leve como uma respiração e impetuoso como um furacão. Um vento que sacode a casa, enche e vai mais além; que traz pólen da primavera e dispersa a poeira; que traz fecundidade e dinamismo às coisas imóveis, "aquele vento que faz nascer os pesquisadores de ouro" (G. Vannucci).

Encheu a casa onde os discípulos se juntavam. O Espírito não se deixa confiscar por certos lugares a que chamamos sagrados. Agora a casa tornou-se sagrada. A minha, a tua e todas as casas são o céu de Deus. Veio de repente, e são apanhados de surpresa, não estavam preparados, não estavam programados. O Espírito não tolera esquemas, é um vento de liberdade, fonte de vida livre.

Línguas de fogo pousaram sobre cada um deles. Sobre cada um, ninguém é excluído, não há nenhuma distinção a fazer. O Espírito toca todas as vidas, diversifica todos, faz nascer criadores. As línguas de fogo dividem-se e cada uma ilumina uma pessoa diferente, com uma interioridade irredutível. Cada um delas esposa uma liberdade, afirma uma vocação, renova uma existência única.

Temos necessidade do Espírito, o nosso pequeno mundo estagnado, sem impulsos, precisa disso. Para uma Igreja que seja a guardiã da liberdade e da esperança. O Espírito com os seus dons dá a cada cristão um génio que é seu. E precisamos muito de discípulos cheios de génio. Com outras palavras, precisamos que cada um acredite no seu próprio dom, na sua singularidade, e que coloque a sua própria criatividade e coragem ao serviço da vida.

A Igreja como Pentecostes continua a querer o risco, a invenção, a poesia criativa, a batalha da consciência.

Depois de criar cada homem, Deus quebra a sua forma e deita-a fora. O Espírito faz-te único na tua maneira de amares, na tua maneira de dar esperança. Único, na forma de consolar e fazer encontros; único, na maneira de desfrutar a doçura das coisas e a beleza das pessoas.

Ninguém sabe amar como tu o sabes fazer; ninguém tem aquela alegria de viver que tu tens; e ninguém tem o dom de entender os factos como tu os entendes. Esta é precisamente a obra do Espírito: quando o Espírito vier, irá guiar para toda a verdade. Jesus que não teve a pretensão de dizer tudo, como muitas vezes nós o pretendemos, que tem a humildade de afirmar: a verdade está para a frente, é um caminho a ser feito, um devir.

É a altura agora para a alegria de sentir que os discípulos do Espírito pertencem a um projeto aberto, não a um sistema fechado, onde tudo já está pré-estabelecido e definido. Que em Deus descobrimos novos mares quanto mais navegamos. E que o vento não perturbará o meu veleiro.

 

Ermes Ronchi

 

13 de maio!

Esta data não é só uma data. É uma memória da nossa eternidade. Um apelo a um viver mais em conexão com a nossa raiz espiritual e de fé.

 Sentimos dentro do peito que temos Mãe! Uma Mãe cuja luz não só não se extingue como se propaga dentro de nós próprios e das nossas vidas, por vezes, tão pequeninas e cheias de falhas e mistérios.

Acreditar na Mensagem de Fátima não é simplesmente uma questão de fé. É uma questão de aceitar o inexplicável. De assumir o amor com todas as suas vertentes e lados.

Nossa Senhora vem mostrar-nos que os milagres acontecem, também nas nossas vidas, quando aceitamos ser simples, pequenos e humildes. Eram essas as principais virtudes dos pastorinhos. Estas crianças não eram iluminadas nem leram coisas nos livros. Estavam em contacto e presença com a Natureza e com a vida no seu estado mais puro. Foi isso que lhes permitiu ver o que não estava ao alcance de todos. Foram eles que nos mostraram que também nós podemos ver, se quisermos. Se aceitarmos a vida como ela é, por muito difícil que seja. Por muito incompreensível que se nos revele.

A Jacinta, o Francisco e a Lúcia entregaram-se a uma verdade que muitos rebateram. Que muitos questionaram. Que muitos negaram, e negam (!) ainda hoje. Seguiram o caminho da Senhora mais brilhante que o Sol e permitiram-se ver além do que podia ser visto.

Todos nós somos convidados, ainda hoje, a ser sinal deste amor que três crianças dedicaram a Nossa Senhora. Nós, com os nossos meios tão mais incríveis e avançados continuamos a preferir não ver. Continuamos a preferir distrair-nos. Acreditamos com condições e esperamos retorno quando a maior recompensa reside no simples facto de nos permitirmos ter fé.

A Mensagem de Fátima é uma mensagem de paz. Uma mensagem para os dias de hoje: através da oração até o maior impossível se vergará e se dissipará. Está ao nosso alcance ousar ter a capacidade de nos inspirarmos com a vida do Francisco, da Jacinta e da Lúcia. É isso que, ainda hoje, Nossa Senhora nos pede.

“O meu Imaculado Coração será o teu refúgio e o Caminho que te conduzirá até Deus”

Marta Arrais

 

PENSAMENTO DA SEMANA

 

O Espírito Santo é exigente, porque é um amigo verdadeiro, fiel, que não esconde nada, que sugere o que mudar e crescer. Mas quando nos corrige, Ele nunca infunde desconfiança; pelo contrário, transmite a certeza de que com Deus podemos conseguir, sempre.

Papa Francisco


 INFORMAÇÕES

MISSA NO SANTUÁRIO

Este mês não haverá a habitual missa no Santuário da Caldeira de Santo Cristo devido às Festividades do Espírito Santo.

Contudo, está marcada uma missa para o dia 4 de junho, pelas 18 horas, e será presidida pelo Bispo D. Armando e concelebrada por 15 padres novos da nossa Diocese. No mesmo dia haverá a inauguração das obras de remodelação da Casa dos Romeiros.


Faça download desta Carta Familiar em formato PDF: nº 1153

Agenda Pastoral

Destaque

Mais Recente Carta Familiar em PDF!

Nº 1156

Pensamento da Semana

 

PENSAMENTO DA SEMANA

 

A inteligência, sem amor, faz-te cruel. 
A amabilidade, sem amor, faz-te hipócrita. 
A fé, sem amor, faz-te fanático. 
O dever, sem amor, faz-te mal-humorado. 
A cultura, sem amor, faz-te distante. 
A ordem, sem amor, faz-te complicado. 
A agudeza, sem amor, faz-te agressivo 
O apostolado, sem amor, faz-te estranho. 
A amizade, sem amor, faz-te interessado. 
O possuir, sem amor, faz-te avarento. 
A responsabilidade, sem amor, faz-te implacável. 

José Miguel

Os nossos Links

Ouvidoria de São Jorge
FAJÃS Grupo de Jovens
Cartas Familiares Anteriores

Visitas


Ver Estatísticas