Nº 1118

 

MARIA

«Maria tem esta capacidade de escutar e acolher a vida, de ser visitada, de não viver com a porta fechada. Maria deixa-se visitar. Tem esta honestidade muito grande, esta exposição, e depois esta compreensão de que a vida não é apenas a realização da felicidade que eu pensei para mim próprio, mas que é a compreensão de que estou ao serviço de uma história maior, de uma história que me ultrapassa, e na qual o Espírito Santo me vai dar a força de participar, vai-me dar a competência de ser, colocando-me inteiramente ao serviço. (...)

E num “Sim” a história abre-se,

a história reabre-se, torna-se o rio de Deus,

a torrente por onde a Graça de Deus passa.

Pedimos a Deus a força para cada um de nós dizer “Sim”,

dizer “Faça-se”,

dizer “Cumpra-se”.

Porque é quando dizemos isso na nossa humildade –

e ninguém é mais humilde do que Maria – “Sim, faça-se”

que de facto há um rio transbordante de Graça,

de vida, de entusiasmo,

de uma forma que até nós não sabemos.

????

Nós pensamos: Maria tinha consciência de tudo?

Não, entregou-se, disse “Sim”.

Que, do fundo da nossa vida,

nós também possamos dizer “Sim” a este Deus que vem,

que vem até nós

e vem através de nós.»

Cardeal D. José? Tolentino Mendonça

 

 

MEDITAR

A medida do perdão é perdoar sem medida

“Não até sete, mas até setenta vezes sete”, sempre: a única medida do perdão é perdoar sem medida. Jesus não levanta a fasquia da moral, traz a boa nova de que o amor de Deus não tem medida. E conta-o com a parábola dos dois devedores. O primeiro devia uma soma astronómica ao seu senhor "então, atirando-se por terra, implorava-lhe ...".

A dívida, no tempo de Jesus, era uma coisa duríssima, quem não podia pagar ficava escravo para sempre. Quando rezamos: perdoa as nossas dívidas, estamos a pedir: dá-nos, para hoje e amanhã a liberdade, deixa-nos toda a liberdade de voar, de amar, de gerar.

Mas o servo perdoado “acabado de sair”: não há uma semana, não no dia seguinte, não uma hora depois, mas “acabado de sair”, ainda atordoado de alegria, logo que liberto «apanhou o seu companheiro pelo pescoço, e estrangulava-o aos gritos: “Dá-me os meus cêntimos” », ele perdoado por milhões!

É nítida a alternativa evangélica: não devias também tu ter misericórdia? Somos colocados diante da regra moral absoluta: também tu como eu, eu como Deus ... não por orgulho, mas por responsabilidade máxima. Porquê perdoar? Simples: porque Deus assim o faz.

O perdão é escandaloso porque pede a conversão não daqueles que cometeram o mal, mas daqueles que o sofreram. Quando, diante de uma ofensa, penso em cobrar minha dívida com uma contra-ofensa, não faço nada além de aumentar o nível de dor e de violência. Em vez de libertar a dívida, adiciono uma grade à minha prisão. Penso curar uma ferida ferindo à minha volta. Como se o mal pudesse ser reparado, cicatrizado por outro mal. Mas então não serão apenas uma, mas duas feridas a sangrarem

O Evangelho lembra-nos que somos maiores do que a história que nos fez nascer e nos fere, que podemos ter o coração de um rei, que somos grandes quanto "o perdão que arranca dos círculos viciosos, quebra a imposição de repetir nos outros o mal sofrido, parte a cadeia de culpa e vingança, quebra as simetrias do ódio ”(Hanna Arendt).

O tempo do perdão é a coragem da antecipação: fá-lo sem esperar que tudo aconteça e esteja no lugar certo; é a coragem dos começos e recomeços, porque o perdão não liberta o passado, liberta o futuro.

Então, é o requisito final: perdoar de coração ...

São Francisco escreve a um guarda que reclamava dos seus frades: faz ver perdão nos teus olhos. Não o perdão difícil, não o de cara severa, mas aquele que sai dos olhos, aquele novo e bom, que muda a maneira de ver a pessoa.

E tornam-se então olhos que te guardam, dentro dos quais te sentes em casa. Quem perdoa tem os olhos de Deus, aquele que sabe ver o desabrochar de primaveras nos meus invernos.

Ermes Ronchi

 

A paz de um sorriso

A paz de um sorriso.

A paz de um sorriso que acontece sempre no momento certo.

A paz de um sorriso de quem te quer bem. A paz de um sorriso de alguém que não conheces, mas que te olha e sorri. A paz de um sorriso teu.

A paz de um sorriso que chega e que te abraça o coração. Que te envolve a alma.

A paz de um sorriso que te abriga do mundo. A paz de um sorriso que é lugar disso mesmo: de paz. Que te serena. Que te ajuda a (re)pousar. A paz de um sorriso que surge como balão de oxigénio. Que te ajuda a respirar.

A paz de um sorriso que te conforta, como que a dar-te a mão. A paz de um sorriso que é colo nos dias duros. Que te ampara. A paz de um sorriso que te faz sentir que vai ficar tudo bem.

A paz de um sorriso que te faz sorrir de volta. A paz de um sorriso que te enternece. Que te dá vida. A paz de um sorriso que é a parte mais bonita do teu dia. Que torna o teu mundo melhor.

A paz de um sorriso que te toca a alma, que te vê de verdade. A paz de um sorriso que, ao longe ou de perto, diz tudo. Sem ser preciso dizer. A paz de um sorriso que é feito de sentir. E de tanto sentido.

A paz de um sorriso que é sol nos dias cinzentos, luz na escuridão, paz na tempestade. A paz de um sorriso que te mostra o lado mais bonito da vida. De tudo. A paz de um sorriso que te faz acreditar.

A paz de um sorriso que muda tudo. Que faz milagres acontecer. A paz de um sorriso que te cura. Que te salva.

A paz de um sorriso que te faz parar e recordar o essencial. O mais importante. A paz de um sorriso que te recorda a beleza e o valor das coisas simples. Das coisas mais bonitas: as coisas do coração.

A paz de um sorriso que te sorri com o coração. A paz de um sorriso em forma de amor. A paz de um sorriso que se tatua em ti para sempre.

A paz de um sorriso. Que pode até nem parecer nada. Mas que, sendo apenas a paz de um sorriso, pode ser tanto. Pode ser tudo.

Daniela Barreira,

 

 

PENSAMENTO DA SEMANA

 

ESCUTAR

"Não pensar, mas escutar o que se vai passando dentro de ti. Se o fizeres por algum tempo em cada manhã...adquirirás uma espécie de calma que ilumina o dia inteiro."

Etty Hillesum


 

INFORMAÇÕES

RECEITA

Festa de Nª Sr.ª Boa Viagem - Portal - Arrematações e ofertas 2.600.00€.

 

FESTA DE SÃO MATEUS - URZELINA

Dia 24 de setembro - Eucaristia às 17 horas, seguida de procissão.

 

FESTA DO BOM JESUS

FAJÃ GRANDE

Tríduo: 20, 21 e 22 de setembro às 20 horas.

Festa dia 24 de setembro:

                        - Eucaristia de festa às 16 horas seguida de arrematações e  procissão.


Faça download desta Carta Familiar em formato PDF: Nº 1118

Agenda Pastoral

Destaque

Mais Recente Carta Familiar em PDF!

Nº 1147

Pensamento da Semana

 

PENSAMENTO DA SEMANA

 

A Resposta

Houve momentos

em que, depois de horas passadas de joelhos

numa igreja fria, rolou da minha cabeça

uma pedra e olhei para dentro

e vi as velhas perguntas de rastos

dobradas e colocadas a um canto

à parte, como o montão

dos panos fúnebres de um corpo

de amor ressuscitado.

R. S. Thomas

 

Os nossos Links

Ouvidoria de São Jorge
FAJÃS Grupo de Jovens
Cartas Familiares Anteriores

Visitas


Ver Estatísticas