Nº1099

 

Que significa amar?

Amar um ser é esperar sempre dele algo de novo, algo de melhor. Amar um ser é esperar nele para sempre.

Amar um ser é não o julgar; julgar um ser é identificá-lo com aquilo que dele se conhece: "Agora, conheço-te. Agora julgo-te. Sei aquilo que vales"... Isto representa matar um ser.

Amar alguém é chamá-lo à vida, é convidá-lo a crescer. E não se tem a coragem de crescer senão para alguém que crê em nós.

Deus existe em cada ser e espera ser adivinhado nele para nele crescer.

Amar um ser é dirigir-lhe o mais forte e imperioso apelo, é alvoroçar nele um ser oculto e mudo que não pode evitar levantar-se à nossa voz; um ser tão novo que era desconhecido até daquele que o contém e todavia tão verdadeiro que não pode deixar de o reconhecer quando o descobre.

Importa que alguém nos ame bem profundamente, bem audaciosamente para nós ousarmos mostrar-nos humildes, bondosos, ternos, simples, vulneráveis.

Jesus esperava tudo de todos. Para além das nossas comédias mais enfadonhas, das nossas defesas mais consternadoras – respeitabilidade, seriedade, sobranceria, dignidade ou indignidade, mutismo ou imprecações, Ele adivinhava a criança insuficientemente amada que tinha cessado de crescer porque tinham deixado de crer nela.

Cristo aguardava, esperava tudo de toda a gente. Fazia surgir ao Seu redor, vocações, amizades e generosidades; e todos os que supunham conhecer de longa data aqueles personagens, ficavam perplexos: «Como? Zaqueu tornou-se generoso? Maria Madalena tornou-se pura e fiel? Tomé tornou-se crente? Mateus, o publicano, feito Apóstolo? E todos esses pobres, todos esses pecadores se transformaram em apóstolos e santos?... Como é possível?

Alguém os tinha amado, tinha acreditado neles.

Louis Evely (Adaptado)

 

MEDITAR

Jesus é a porta

Jesus propõe a um grupo de fariseus um relato metafórico no qual critica com dureza os dirigentes religiosos de Israel. A cena é tirada da vida pastoral. O rebanho está recolhido dentro de um redil, rodeado por uma cerca ou muro pequeno, enquanto um guarda vigia o acesso. Jesus centra precisamente a sua atenção naquela «porta» que lhe permite chegar às ovelhas.

Há duas formas de entrar no redil. Tudo depende do que se pretende fazer com o rebanho. Se alguém se aproxima do redil e «não entra pela porta», mas pula «por outro lado», é evidente que não é o pastor. Não vem para cuidar do seu rebanho. É «um estranho» que vem «roubar, matar e fazer mal».

A atuação do verdadeiro pastor é muito diferente. Quando se aproxima do redil, «entra pela porta», chama as ovelhas pelo nome e elas atendem à sua voz. Tira-as para fora e, quando as reúne todas, coloca-se à frente e caminha à frente delas até aos pastos onde se poderão alimentar. As ovelhas seguem-no porque reconhecem a sua voz.

Que segredo se esconde nessa «porta» que legitima os verdadeiros pastores que passam por ela e desmascara os estranhos que entram «por outro lado», não para cuidar do rebanho, mas para fazer-lhe mal? Os fariseus não entendem de que lhes está falando aquele Mestre.

Então Jesus dá-lhes a chave do relato: «Asseguro-vos que sou a porta das ovelhas». Aqueles que entram no caminho aberto por Jesus e continuam a viver o seu evangelho são verdadeiros pastores: saberão alimentar a comunidade cristã. Quem entra no redil deixando Jesus de lado e ignorando a sua causa são pastores estranhos: farão mal ao povo cristão.

Em não poucas igrejas, todos estamos sofrendo muito: os pastores e o povo de Deus. As relações entre a hierarquia e o povo cristão são frequentemente vividas de forma receosa, crispada e conflituosa: há bispos que se sentem rejeitados; há setores cristãos que se sentem marginalizados.

Seria demasiado fácil atribuir tudo ao autoritarismo abusivo da hierarquia ou à inaceitável insubmissão dos fiéis. A raiz é mais profunda e complexa. Criamos entre todos uma situação difícil. Perdemos a paz. Vamos necessitar cada vez mais de Jesus.

Temos que fazer crescer entre nós o respeito mútuo e a comunicação, o diálogo e a busca sincera da verdade evangélica. Necessitamos respirar quanto antes um clima mais amigável na Igreja. Não sairemos desta crise se não voltamos todos ao espírito de Jesus. Ele é «a porta».

José  António Pagola

 

Oração da Semana das Vocações 2023

Senhor Jesus, filho de David,

Tu que derramas a Tua luz sobre nós,

continua a inspirar-nos com a Tua bondade e misericórdia,

para que possamos discernir a Tua vontade nas nossas vidas.

Que possamos ouvir o Teu chamamento,

seja para o sacerdócio, para a vida consagrada,

o matrimónio, o serviço aos necessitados ou em qualquer outra vocação, seguindo sempre o caminho que leva a Ti.

 

Senhor Jesus,

nós Te rogamos por todos os jovens.

Abençoa-os no discernimento da sua vocação,

para que possam crescer em sabedoria, santidade e alegria.

Guia-os nos momentos de provação,

para que a sua vida seja sempre um reflexo da Tua luz.

 

Maria, Senhora nossa, nossa Mãe,

ilumina-nos com a Tua prontidão,

acompanha-nos nas escolhas e decisões do dia-a-dia,

para que todos os nossos passos, sejam para maior glória do Teu filho.

Que, como Tu, saibamos guardar tudo nos nossos corações,

alcançando uma vida plena.

 

Senhor Jesus, filho de Maria,

concede-nos a alegria de saborear a Tua presença constante,

de valorizar cada momento que nos dás,

e de aceitar o que esperas de cada um.

Ajuda-nos a trazer-Te dentro,

a sentir o Teu amor na nossa vocação,

e assim vivermos a entrega completa aos Teus propósitos.

 

Ámen

 

PENSAMENTO DA SEMANA

 

Se alguém chora, vai e oferece-lhe a tua dádiva de amor.

Se alguém sofre, vai e oferece-lhe o consolo e conforto do teu dom de amor.

Se alguém está só, vai e oferece-lhe o abrigo do teu coração onde habita a tua dádiva de amor.

Se alguém tem fome, vai e partilha o teu tesouro.

Se alguém desconhece esta dádiva, vai e mostra-lhe que ela existe dentro de cada um de nós.

Se alguém perdeu a esperança, vai e leva-lhe a dádiva de luz que trazes dentro de ti.

Se alguém está doente, vai e leva-lhe o conforto da tua presença luminosa.

Se alguém se sente rejeitado, vai e acolhe-o no seio da tua dádiva de amor.

 

Abrigo dos sábios (Adaptado)


 

INFORMAÇÕES

 

ADORAÇÃO DO SANTÍSSIMO

BISCOITOS - terça-feira, 2 de maio, entre as 17 e as 18 horas.

MANADAS - quinta-feira, 4 de maio, entre as 10 horas e as 11 horas. 

RIBEIRA SECA - sexta-feira, 5 de maio, entre as 17 horas e as 18 horas.  

 

REUNIÃO DE CATEQUISTAS

RIBEIRA SECA - quarta-feira, 3 de maio, às 19 horas no Passal.


Faça download desta Carta Familiar em formato PDF: Nº1099

Agenda Pastoral

Destaque

Mais Recente Carta Familiar em PDF!

Nº 1161

Pensamento da Semana

 

PENSAMENTO DA SEMANA

 

«Só um coração iluminado pode reparar nas muitas flores que se encontram nos caminhos que percorremos todos os dias, porque um coração iluminado sabe, por experiência própria, que nos alicerces da alegria está o que é frágil, o que não conta, o que de algum modo é marginal, o que não é da ordem do necessário, mas do gratuito.

 

Quando vivemos radicados no coração, os nossos dias tão iguais podem transformar-se na mais bela oração: «Vela com todo o cuidado sobre o teu coração, porque dele jorram as fontes da vida.» (Pr 4,23)

Carlos Maria Antunes, in Só o Pobre se faz Pão

Os nossos Links

Ouvidoria de São Jorge
FAJÃS Grupo de Jovens
Cartas Familiares Anteriores

Visitas


Ver Estatísticas