Nº 1094

 A FRAGILIDADE QUE NOS SALVA

"Estávamos à espera de um Poder Divino capaz de revirar o mundo num furacão, e foi-nos dado alguém todo Humano, revestido de Debilidade, que passou entre nós como brisa da manhã.

Tinha-nos sido anunciado um Leão de Judá e, afinal, foi-nos enviado um Cordeiro de Deus, porque só podemos ser salvos pela Mansidão.

Jesus não escolheu a morte. A vida corria no seu corpo e derramava-se dos seus gestos e das suas palavras, era um apaixonado pelas coisas, pelas pessoas e pelo mundo. Ele não escolheu a morte, mas não lhe fugiu, porque, na hora da verdade, o que é válido para viver é exatamente o mesmo que é válido para morrer!

Somos salvos por quem não se salva a si mesmo. Não há outra maneira de sermos salvos. Por isso, temos um Salvador, porque é o único que não caiu na tentação de se ‘safar’ a si mesmo.

Desde aquela Ceia em que se disse todo no Gesto do Pão Partido e do Vinho Dado, percebia-se no seu rosto uma espécie de confissão: “Eles podem decidir matar-me, mas não podem decidir como é que eu morro!” E foi nesta Liberdade capaz de consagrar todas as coisas que Jesus transformou a injustiça em testemunho e a morte em doação. Não morreu como alguém encurralado numa fatalidade, mas como alguém que permaneceu livre e fiel até ao último fôlego da resistência.

A Sua Vida havia de tornar-se como o vinho que goteja da pipa, que escorre do copo, que passa de mão em mão para inebriar e fraternizar o mundo!"

Rui Santiago Cssr

 

MEDITAR

Eu sou Aquele-que-tu-amas, que nunca aceitarei ver acabar no nada da morte.

A narrativa da ressurreição de Lázaro (João 11,1-45) é a página onde Jesus surge mais humano. Vemo-lo estremecer, chorar, comover-se, gritar. Quando ama, o ser humano realiza gestos divinos; quando ama, Deus fá-lo com gestos muito humanos.

Uma força percorre todas as palavras da narrativa: não é a vida que vence a morte, A morte, na realidade, vence e engole a vida. Porém, aquilo que vence a morte é o amor. Todos os presentes naquele dia em Betânia deram-se conta disso: olhai como o amava, dizem, admirados. E as irmãs cunham um nome belíssimo para Lázaro: Aquele-que-Tu-amas.

O motivo da ressurreição de Lázaro é o amor de Jesus, um amor até às lágrimas, até ao grito altivo: vem para fora! As lágrimas de quem ama são a mais poderosa lente de ampliação da vida: vê através de uma lágrima, e compreende coisas que nunca poderás aprender nos livros.

A rebelião de Jesus contra a morte passa por três níveis: 1. Removei a pedra. Fazei rolar os penedos que estão à entrada do coração, os escombros sob os quais vos sepultastes com as vossas próprias mãos; afastai os sentimentos de culpa, a incapacidade de vos perdoardes a vós mesmos e aos outros; afastai a memória amarga do mal recebido, que vos crava às vossas prisões interiores.

2. Lázaro, vem para fora! Fora para o sol, fora para a primavera. E di-lo a mim: vem para fora da gruta negra dos arrependimentos e das desilusões, do olhares só para ti mesmo, do sentires-te o centro das coisas. Vem para fora, repete à borboleta que está em mim, encerrada dentro da lagarta que acredito ser.

Não é verdade que todas as mães do mundo dão à luz sobre um túmulo (B. Brecht), como se a vida fosse imediatamente sorvida para dentro da morte, ou caminhasse sempre à beira de um abismo. As mães dão à luz sobre uma esperança, sobre uma grande beleza, sobre um mar vasto, de muitos abraços. Sobre um sonho! E sobre a eternidade. A cada filho que nasce, Cristo e o mundo gritam, a uma só voz: vem, e traz-nos mais consciência, mais liberdade, mais amor!

3. Libertem-no e deixem-no ir. Desatai os mortos da sua morte: libertai-vos todos da ideia de que a morte é o fim de uma pessoa. Libertem-no, como se libertam as velas ao vento, como se desatam os nós de quem está dobrado sobre si mesmo, os nós do medo, os emaranhamentos do coração. Libertem-no de máscaras e medos. E depois: deixem-no ir, deem-lhe uma estrada, e amigos com quem caminhar, algumas lágrimas, e uma estrela polar.

Que sentido de futuro e de liberdade emana deste Rabi que sabe amar, chorar e gritar; que liberta e coloca caminhos no coração. E compreendo que Lázaro sou eu. Eu sou Aquele-que-Tu-amas, que nunca aceitarei ver acabar no nada da morte.

Ermes Ronchi

 

 

 

PENSAMENTO DA SEMANA

 

Não se sabe quanta exposição ao sol de Deus precisará uma criatura para chegar à harmonia e ao florir da sua vida. Por isso, tem confiança, sê indulgente com todos, e também contigo próprio. A primavera não se deixa perturbar, nem a Páscoa se rende. A confiança é uma vela que impele a história. E, verás, que aquilo que tarda, virá.

Ermes Ronchi


 

INFORMAÇÕES

VISITA DO PÁROCO AOS DOENTES

RIBEIRA SECA - terça-feira, 28 de março, a partir das 10 horas.

MANADAS - quinta-feira, 30 de março, a partir das 16 horas.

 

ADORAÇÃO DO SANTÍSSIMO

BISCOITOS - quarta-feira, 29 de março, entre as 17 horas e as 18 horas. 

MANADAS - quinta-feira, 30 de março, entre as 18 horas e as 19 horas. 

RIBEIRA SECA - sexta-feira, 31 de março, entre as 18 horas e as 19 horas.  

 

CONFISSÕES

BISCOITOS - dia 29 de março, entre as 17 e as 18 horas.

VELAS - dia 30 de março a partir das 17 horas.

MANADAS - dia 30 de março, entre as 18 e as 19 horas.

RIBEIRA SECA - dia 31 de março, entre as 18 e as 19 horas.

URZELINA - dia 2 de abril, a partir das 17 horas.

 

CLÍNICA DOS BOMBEIROS VOLUNTÁRIOS DA CALHETA

A Direção da Associação de Bombeiros Voluntários da Calheta informa que estará na Clínica da Instituição o Dr. César Gonçalves, Clínica Geral, às terças e quintas; Dr. Brasil Toste, Otorrinolaringologista, no dia 24 de abril de 2023; Dr.ª Lourdes Sousa, Dermatologista, agosto de 2023; Tiago Ribeiro, osteopata (massagem terapêutica),   (habitualmente as quartas  e sextas )Elisabel Barcelos, Psicóloga Clinica e Formadora, nas áreas de avaliação Psicológica de Condutores (Testes psicotécnicos), às terças e quintas; Hélder Silva, Fisioterapia, de segunda a sexta. Os interessados podem fazer as suas marcações para os números 295460111 ou por email: abvc.geral@gmail.com.

 

Convocatória - BOMBEIROS VOLUNTÁRIOS DA CALHETA

Assembleia Geral da Associação Humanitária de Bombeiros Voluntários da Calheta a realizar no dia 31 de março do corrente ano, pelas 19h, com a seguinte ordem de trabalho:

 - Apreciação, discussão e votação do relatório de contas, relatório de atividades e parecer do Conselho Fiscal, respeitante ao exercício findo a trinta e um de dezembro de dois mil e vinte e dois;

 - Outros assuntos de interesse para a Associação.

 

UM ANO APÓS A CRISE SISMICA

DIA 28 DE MARÇO, às 20h30 no Auditório da Escola

Comemorações do cinquentenário da Escola Básica e Secundária da Calheta.

“Caracterização dos Riscos Geológicos na Ilha de São Jorge”. Apresentação de Dr. Rui Silva.

“Monitorização da Crise Sismovulcânica na Ilha de São Jorge – Desafios e potencialidades”. Apresentação Dr.a Fátima Viveiros.

 

EMPREENDEDORÍSMO

No dia 29 de março, das 10h30 às 15h00, venha visitar a escola e participar na feira do empreendedorismo no pátio coberto do 1º piso.


Faça download desta Carta Familiar em formato PDF: Nº 1094

Agenda Pastoral

Destaque

Mais Recente Carta Familiar em PDF!

Nº 1141

Pensamento da Semana

 

PENSAMENTO DA SEMANA

 

Sonho uma Igreja "pobre e para os pobres"

que não se torna capa de revista nem título de jornais

mas se mostra serva e despojada,

simples e humilde,

capaz de falar eloquentemente de Jesus,

O Crucificado por Amor.

Sonho uma Igreja que não se dispersa nem se contenta com sermões, homilias e palestras,

mas faz da palavra um "grito", uma "prece", uma "denúncia" e uma "postura"

de fraternidade, de justiça, de cumplicidade, com o Reino de Deus.

Sonho que

ando, cada dia, à procura de mim próprio

e à descoberta de Deus

numa Igreja feita verdadeiramente de mulheres e homens...

P. António Teixeira

Os nossos Links

Ouvidoria de São Jorge
FAJÃS Grupo de Jovens
Cartas Familiares Anteriores

Visitas


Ver Estatísticas