Nº 1060

 

Nas férias rezamos -Te melhor

Nas férias dá para Te rezar melhor. Mesmo do lado de fora da Tua casa. Rezamos melhor, porque vivenciamos com maior intensidade todos os momentos da nossa vida. Não há pressa que nos apresse. Podemos finalmente vivenciar tudo o que somos e temos. Deixando que a nossa existência ganhe significado no tempo e no espaço.

 Nas férias rezamos-Te mais e melhor. Até quando os dias passam por completo e achamos que não houve tempo para Te rezar. Nas férias a oração ganha um outro sentido (ou se calhar, ganha o verdadeiro sentido). A oração encarna a nossa história. E, para isso, basta que tudo o que somos e fazemos seja entregue a Ti. Desta forma, não só rezamos em Ti como também Tu rezas em nós, pois permitimos que Tu sejas. Em tudo e em todos.

 Nas férias rezamos-Te melhor. E, talvez por isso, as férias sejam momento para nos relacionarmos mais intimamente contigo e, de certa forma, oportunidade para aprendermos a rezar com maior leveza e simplicidade, sem nunca cair, obviamente, em algo simplista e leviano.

 Rezamos-Te melhor, porque reconhecemos a importância do descanso. Tão benéfico para podermos rejuvenescer e recomeçarmos e tão útil para podermos saborear a Tua presença.

 Rezamos-Te melhor, porque contemplamos. Os que se cruzam connosco. Os que se alimentam da nossa presença. Os que dão sentido à nossa existência. E a toda a criação que nos deste como bênção.

 Rezamos-Te melhor, porque nos sabemos amados. Amados no toque. No olhar. No convívio. Na partilha de uma mesa cheia de sedentos de Ti e da vida.

 Nas férias rezamos-Te melhor. E que nunca nos esqueçamos disto para que, regressando ao nosso quotidiano, possamos levar um pouco das férias à nossa habitual oração.

 Aproveito para desejar a todos umas ótimas férias. Que neste tempo possam descansar, viajar, sorrir, rezar e amar. Boas férias!

Emanuel António Dias

 

 

MEDITAR

A tirania do Ego: o espírito que anima o capitalismo e o espírito que anima o projeto de vida desejado por Jesus Cristo

 

Um dos traços mais marcantes na pregação de Jesus é a lucidez com que Ele soube desmascarar o poder alienante e desumanizador que se fecha nas riquezas.

A visão de Jesus não é a de um moralista que se preocupa em saber como adquirimos os nossos bens e como os usamos. O risco de quem vive desfrutando das suas riquezas é esquecer a sua condição de filho de um Deus Pai e irmão de todos.

Daí o seu grito de alerta: "Não podeis servir a Deus e ao dinheiro". Não podemos ser fiéis a um Deus Pai que busca justiça, solidariedade e fraternidade para todos, e ao mesmo tempo viver pendentes dos nossos bens e riquezas.

Dinheiro pode dar poder, fama, prestígio, segurança, bem-estar... mas, na medida em que escraviza a pessoa, fecha-a a Deus Pai, fá-la esquecer a sua condição de irmão e leva-a a quebrar a solidariedade com os outros. Deus não pode reinar na vida de quem é dominado pelo dinheiro.

A raiz profunda é que as riquezas despertam em nós o desejo insaciável de ter sempre mais. E então cresce na pessoa a necessidade de acumular, capitalizar e possuir sempre mais e mais. Jesus considera como uma verdadeira loucura a vida daqueles proprietários da Palestina, obcecados em armazenar as suas colheitas em celeiros cada vez maiores. É uma loucura consagrar as melhores energias e esforços para adquirir e acumular riquezas.

Quando, no final, Deus se aproxima do rico para recolher a sua vida, torna-se evidente que ele a desperdiçou. Sua vida não tem conteúdo e valor. «Idiota... ». «Assim é aquele que amassa riquezas para si e não é rico perante Deus».

Um dia, o pensamento cristão descobrirá com uma lucidez que hoje não temos a profunda contradição que existe entre o espírito que anima o capitalismo e o que anima o projeto de vida amado por Jesus. Esta contradição não se resolve nem com a profissão de fé daqueles que vivem com espírito capitalista nem com toda a caridade que possam fazer com os seus ganhos.

 

José Antonio Pagola

 

O amor estraga-te todos os planos

 

Amar exige uma dedicação tão grande que os nossos projetos são desarrumados quase todos os meses!

Quando amas, tu deixas de ser a tua prioridade. Só tens um caminho. A tua felicidade só é possível se conseguires alcançar a de quem amas. Quantos mais amares, mais assim é.

A vida é um espanto, uma viagem feita de tantos improvisos. Nunca peças o que é impossível, mas prepara-te para tudo, mesmo para o que te parece impossível!

Os nossos planos podem ser belos, contudo a realidade supera-os sempre. O amor não se planeia, é necessário que tenhamos o coração aberto ao que se cria onde nada existia.

Os projetos que fazemos para a nossa vida, por mais organizados que sejam, acabam sempre por ser apenas ensaios. Neste mundo, tudo muda num instante, só o nosso objetivo deve continuar a ser o mesmo! Importa planear, mas ainda é mais importante sermos fiéis a quem somos e não perder a fé na felicidade.

Amar é trazer para o presente todo o futuro. É sentir, num instante concreto, toda a eternidade.

O plano é simples: amar. De nada te valerá tentares dominá-lo, mas tudo poderás se aprenderes a admirá-lo e a servir-te da sua força.

Sê humilde e paciente. Se for preciso sofrer, e vai ser, deixa que o amor te fortaleça, renove, ilumine e oriente. Entrega-te. Não procures tê-lo dentro de ti, busca antes viveres tu no coração do amor.

No fim da tua vida neste mundo, se o amor te tiver baralhado os dias e os anos vezes sem conta, podes ter a certeza de que do outro lado – onde somos avaliados de acordo com o peso do nosso coração – a tua existência será tão importante e preciosa quanto foi aqui.

O amor não tem fim. E tu, se amares, também não!

 

José Luís Nunes Martins

 

PENSAMENTO DA SEMANA

 O que importa é escutar o próprio ritmo dentro de ti e tentar viver segundo esse ritmo. Escutar o que emana de ti. Muito daquilo que fazes é simplesmente imitação ou dever imaginário ou falsas ideias acerca do que uma pessoa deve ser.

A única certeza em como viver e o que fazer, só pode provir das fontes que brotam lá no fundo de ti...

Etty Hillesum


 

INFORMAÇÕES

FESTA DE NOSSA SENHORA DAS NEVES

NORTE GRANDE

Tríduo- Dias 3, 4 e 5 de agosto - Missa às 19:30 horas.

 Festa - dia 7 de agosto

         - Missa de festa às 12 horas.

         - Procissão às 19:30 horas.


Faça download desta Carta Familiar em formato PDF: Nº 1060

Agenda Pastoral

Destaque

Mais Recente Carta Familiar em PDF!

Nº 1061

Pensamento da Semana

 

PENSAMENTO DA SEMANA

 

A vida cristã não é uma vida de observâncias. É uma vida de liberdade. E não por um relativismo absurdo, mas porque Jesus coloca o ser humano no centro de toda religião e tudo o mais ao seu serviço: leis, sacramentos, ritos, doutrinas, normas, costumes, tradições, etc. A vida cristã é misericórdia, compaixão, fraternidade/solidariedade, disponibilidade, serviço, entrega, doação de si, entrega de tudo e, claro, de si mesmo.

Consuelo Vélez

Os nossos Links

Ouvidoria de São Jorge
FAJÃS Grupo de Jovens
Cartas Familiares Anteriores

Visitas


Ver Estatísticas