Nº 467

 

SEMANA DA UNIDADE DOS CRISTÃOS

O meu aluno Joaquim, saiu-se com esta: «Então, se nós temos Deus e os outros têm outros deuses, como é que eles se dão uns com os outros?»
O Joaquim lembrou o deus dos Muçulmanos, dos Hindus, falou nos Budistas… Achava que eram muitos deuses a mandar uns nos outros e ao mesmo tempo, a exercer o seu poder sobre os homens.
Como pode ser tal confusão. Para o Joaquim são muitos deuses que se vão disputando entre si e, ao mesmo tempo, a influenciar e querer a adesão dos homens.
A confusão pode não ser só dele, que ainda é pequeno e está em tempo de se esclarecer e, está aberto a novos desafios através da aprendizagem. Mais difícil é quando se deixa de procurar, esclarecer, caminhar…
Estamos na Semana de Oração pela Unidade dos Cristãos.
Os Cristãos não estão unidos e isto porque falta entender Deus.
Ele é Amor. D’Ele brota todo o Amor materno e paterno. É dádiva e Dom. É Gratuidade plena.
Aprendemos que somos imagem e semelhança de Deus. A nossa interioridade reclama a vivência deste Amor de Deus. De nós deve emergir esta dinâmica do Amor de Deus que quer e deseja todo o bem.
Às vezes penso que as pessoas querem conquistar Deus, procurar que Ele esteja do seu lado. Para Ele não há esta dinâmica e ela não é importante. É diferente quando se sabe do grande Amor de Deus e se quer penetrar e entrar na dinâmica desse Amor.
Em Seu Filho conhecemos o rosto bondoso do Pai, o coração cheio de misericórdia. “O Pai disse aos servos: Trazei depressa a melhor túnica e vesti-lha; dai-lhe um anel para o dedo e sandálias para os pés. Trazei o vitelo gordo e matai-o: vamos fazer um banquete e alegrar-nos…” (Lc 15,22-24)
Deus, porque é Amor, é o Deus da festa, do acolhimento, da alegria.
Porque Deus é isto, dá-se a conhecer para que nós entremos na roda da Sua “dança”, da Sua alegria. Penetremos na dinâmica da Sua família Deus Pai; Deus Filho e Deus Espírito Santo.
O Espírito que é a fonte da relação, da comunhão. Aquele que nos ensina a dizer “nós”. Que nos ensina a ter gestos de amor e de partilha e faz circular em nós o Amor de Deus.
Família de Deus que deve ser a nossa própria família
Se tivéssemos entendido, o que é o Amor de Deus estaríamos colhendo e vivendo o fruto da unidade.
 
Pe. Manuel António

II DOMINGO DO TEMPO COMUM

Tema:

A liturgia deste domingo coloca a questão da vocação; e convida-nos a situá-la no contexto do projecto de Deus para os homens e para o mundo. Deus tem um projecto de vida plena para oferecer aos homens; e elege pessoas para serem testemunhas desse projecto na história e no tempo.
A primeira leitura apresenta-nos uma personagem misteriosa – Servo de Jahwéh – a quem Deus elegeu desde o seio materno, para que fosse um sinal no mundo e levasse aos povos de toda a terra a Boa Nova do projecto libertador de Deus.
A segunda leitura apresenta-nos um “chamado” (Paulo) a recordar aos cristãos da cidade grega de Corinto que todos eles são “chamados à santidade” – isto é, são chamados por Deus a viver realmente comprometidos com os valores do Reino.
O Evangelho apresenta-nos Jesus, “o Cordeiro de Deus que tira o pecado do mundo”. Ele é o Deus que veio ao nosso encontro, investido de uma missão pelo Pai; e essa missão consiste em libertar os homens do “pecado” que oprime e não deixa ter acesso à vida plena.
(Dehonianos)

 

MEDITAR

 

NÃO EXISTE PROFUNDEZA ONDE CAIAS ONDE EU NÃO POSSA CHEGAR


Ouço o teu grito durante a queda.
Tropeças nos teus erros e tombas no poço sem fundo da culpa e da vergonha.
Mas o abismo não existe. É uma ilusão.
Não existe profundeza onde caias onde Eu não possa chegar.
Vivi contigo desde o princípio dos tempos.
Sonhar-te deleitou-Me, o facto de existires enche-Me de prazer.
Há uma escolha a cada instante.
A cada instante é possível crescer e não falhar.
Cada momento é uma riqueza de oportunidades.
Não gravei o trilho que tens de percorrer,
construímos o caminho em conjunto, tu e Eu.
Destinei-te ao bem, e um campo de bondade estende-se à tua frente.
Escuta-Me, e mesmo que o caminho não seja fácil,
cada passo e cada pedra conduzem à alegria.
Se te virares para o lado, atento à voz do tentador,
a hesitação marcará a tua viagem.
Confio em ti, Meu filho.
Mesmo quando tiveres caído, a estrada não acaba.
Podes levantar-te do chão e voltar-te.
Podes arrepender-te e rumar à tua casa em Mim.
Procura-Me.
Encontrar-Me-ás.
Tenho estado aqui desde a eternidade.
Até à eternidade, aqui estarei.
Estou à espera e tu encontrar-Me-ás.
Desmond Tutu e Mpho Tutu
 

CONTO (335)

UMA COISA PARA TI

A menina de sete anos, ao fim do dia, foi ao encontro da mãe e exclamou:
- Mamã, tenho uma coisa para ti.
A mãe, atarefada com a preparação do jantar, respondeu:
- Agora não tenho tempo. Fica para depois.
Seguiu-se o jantar, a televisão, alguns telefonemas. A um certo momento, a mãe disse-lhe:
- São horas de ir para a cama.
A menina insistiu:
- Mamã, tenho uma coisa para ti.
A mãe, cansada de um dia de trabalho, deu-lhe um beijo e disse:
- Fica para amanhã.
A menina exclamou:
- Gostaria que fosse hoje. Amanhã é o dia da Mãe e assim durmo mais feliz.
- Não te preocupes, fica para amanhã. Boa-noite!
A mãe, passado algum tempo, aproximou-se da menina. Viu que dormia com uma mão fechada. Abriu-a devagar e dentro estavam pedacinhos de papel.
Juntou-os e ficou um coração com a frase: «Mãe, gosto muito de ti!».
De manhã, ao levantar-se, a mãe beijou-a com muita ternura.
in, Bom dia, alegria de Pedrosa Ferreira

 

“Que as coisas futuras não te preocupem. Chegarás a elas, se tiver de ser  assim, levando a mesma razão que agora usas para as coisas presentes”.
 
“Quem ama a fama faz a sua felicidade depender dos outros; quem ama o  prazer faz a sua felicidade depender das suas próprias sensações; quem é inteligente faz a sua felicidade depender dos seus próprios  actos”.
Marco Aurélio

 

 

INFORMAÇÕES

 

CPM

É nosso desejo fazer um Curso de Preparação para o Matrimónio nesta Ilha de São Jorge. Temos a ajuda e colaboração da equipa de Angra que está disposta a vir à Ilha. No entanto, só poderemos partir para esta acção se houver quem queira casar durante este ano pastoral.
Peço a todos os que pretendem casar este ano que contactem com os seus párocos para sabermos quantos casais temos na Ilha para ver se justifica a deslocação de uma equipa de outra ilha.
Pretendemos que os que já fizeram o seu casamento e não tiveram oportunidade de participar em nenhum CPM que aproveitem agora para o fazer.
 

RECEITAS DA FAJÃ DOS VIMES

O Cortejo de Oferendas rendeu 1.059,50 € e o Beija-pé rendeu 193€. A Comissão de Igreja agradece a participação e generosidade de todos.
 

ESCOLA DA CALHETA

A Escola Básica e Secundária da Calheta convida toda a Comunidade a visitar a 1ª Feira de Empreendedorismo a realizar pelos alunos do 2º e 3º ciclos.
O Horário será pós laboral para que os alunos tenham oportunidade de mostrar os seus negócios a todos. Poderá visitar, usufruir e até adquirir produtos, ao mesmo tempo que confirma as capacidades empreendedoras e empresariais dos nossos jovens.
A feira decorrerá na próxima sexta feira dia 21de Janeiro e terá inicio pelas 18 horas."
 
 

Faça download desta Carta Familiar em formato PDF: Nº 467

Agenda Pastoral

Destaque

Mais Recente Carta Familiar em PDF!

Nº 879

Pensamento da Semana

 

PENSAMENTO DA SEMANA

 

O mínimo que nos é exigível
é o máximo que somos capazes de fazer.
Nas coisas simples do dia-a-dia.
Ser da maior bondade possível no quotidiano.
A bondade é a maior de todas as qualidades. ...

Inclui a beleza, a justiça e a verdade.

Manuel António Pina

Os nossos Links

Ouvidoria de São Jorge
FAJÃS Grupo de Jovens
Cartas Familiares Anteriores

H2ONews

Visitas


Ver Estatísticas