Nº 970

 

OS VAZIOS DO CORAÇÃO

 

Só quando nos esvaziamos de nós mesmos é que abrimos espaço para que os tesouros que nos esperam possam entrar. Como se o nosso íntimo estivesse ocupado e sequestrado por um conjunto de coisas sem valor que o enchem e impossibilitam de viver de forma plena.

 

É certo que a nossa vida é composta de momentos de inspiração e de expiração, ora mais vazios, ora mais cheios. Mas será sempre melhor que, antes de nos preenchermos com o que é bom, nos purifiquemos de todo o mal que – qual sujidade – possa teimar em ficar em nós.

 

Há vazios que doem porque neles reinam e escavam as trevas, ao contrário de outros em que a luz transforma o espaço interior em alegria. A dor e o amor não pesam, mas podem ocupar todo o espaço da nossa intimidade.

 

O desejo, quando a respeito de algo vão, enfraquece-nos, porque abre buracos desnecessários que ferem a nossa integridade. Isto, ao contrário das aspirações mais nobres, que buscam revestir-nos de algo que promova o que (já) somos.

 

A fé implica confiar no que não se vê, na certeza convicta a respeito do que se espera.

 

Quando vivemos em busca do bem, a dúvida e as tentações provocam, através de alguns medos, uma instabilidade que nos perturba, mas face à qual não devemos ceder. Talvez nos possa animar a simples verdade de que o mal só seduz quem dele está fora, ou seja, só é tentado quem está no caminho certo!

 

Não há maior paixão do que a fé, porque ela é a certeza de que não estamos sós.

José Luís Nunes Martins

 

MEDITAR

 

No meu fim está o meu princípio

A vida, no seu percurso, é constituída por vários fins e vários princípios.

Um itinerário quase nunca linear, que nos pede capacidade de decisão e escolha,

onde o discernimento é condição fundamental para que a escolha e a decisão traga paz a nós e à nossa volta.

Somos seres que criamos hábitos e dissecamos a vida em ciclos, cada um deles com características bem diferenciadas.

Marcamos ritmos e marcamos fins e princípios. 

Cada etapa, cada recomeço, poderia ser também ela marcada pela capacidade de  destralhar.

Isto vale para os aspetos materiais da vida, como bibelôs e bugigangas que vamos acumulando, num ato de quem precisa da validação material para sentir um pseudo-conforto, como para estados emoções e espirituais que nos podem escravizar interiormente e tornar-nos reféns dos nossos pensamentos, rituais e rotinas, sem sabor e sem significado.

A nossa escala de felicidade é muitas vezes balizada pela quantidade de bens materiais que possuímos, pelo que herdamos, pelo que deixaremos às próximas gerações em objetos tocáveis.

Cada princípio poderia ser marcado por um ritual de passagem, onde gradualmente vamos deixando para trás o que não nos faz bem.

A liberdade de quem caminha é a liberdade de quem se sente despojado. Desapegado.

A higienização que nos é pedida, as condições para uma vida saudável, dizem respeito a todas as dimensões da nossa vida.

Também àquelas em que cristalizamos os pensamentos, em que embrulhamos emoções e sentimentos sem olhar para eles com carinho e cuidado,

em que marcamos na agenda da semana o cumprimento de rituais farisaicos, sem que isso nos mova na verdadeira conversão.

Precisamos de destralhar.

E isso vale para a arrumação das gavetas externas, como para a das gavetas internas.

Cada princípio, pede-nos um outro fim e a capacidade de deixar a vida fluir  de forma transparente, cristalina, sem pontas soltas e assuntos por resolver.

Pois cada fim é sempre o princípio, porventura, de algo melhor e maior na nossa vida. 

No meu fim está o meu princípio!

Cristina Duarte

 

PENSAMENTO DA SEMANA

 

A criança que vive com o ridículo aprende a ser tímida.

A criança que vive com crítica aprende a condenar.

A criança que vive com suspeita aprende a ser falsa.

A criança que vive com antagonismo aprende a ser hostil.

A criança que vive com afeição aprende a amar.

A criança que vive com estímulo aprende a confiar.

A criança que vive com a verdade aprende a ser justa.

A criança que vive com o elogio aprende a dar valor.

A criança que vive com generosidade aprende a repartir.

A criança que vive com o saber aprende a conhecer.

A criança que vive com paciência aprende a tolerância.

A criança que vive com felicidade conhecerá o amor e a beleza.

Ronald Russel


 

INFORMAÇÕES

 

FORMAÇÃO PARA CATEQUISTAS

Zona de Velas - 17 de novembro às 20 horas, no Salão Paroquial da Queimada

Zona Centro - 18 de novembro às 20 horas, na Cáritas de Santa catarina.

Zona do Topo - 19 de novembro às 20 horas, no Salão Paroquial de Santo Antão.

 

MÊS DAS ALMAS

Durante o mês de novembro, também chamado “Mês das Almas”, haverá missa na Ribeira Seca, de segunda a sexta-feira, às 8 horas. Nos Biscoitos à terça-feira às 17h30 e nas Manadas à quinta-feira às 11 horas.

O peditório para as “Missas das Almas” será feito nos moldes dos  anos anteriores

 

MISSA NO SANTUÁRIO DA CALDEIRA

No próximo domingo, 15 de novembro, às 15:30 horas.

 

TAKE AWAY DE SOPAS DO ESPÍRITO SANTO

A Sociedade União Popular informa que fará um serviço de take away de sopas do Espírito Santo, no domingo 15 de novembro a partir das 11h30.

Cada terrina de 4 doses terá um custo de 20 sopas e por mais 3 sopas haverá arroz doce.

As encomendas poderão ser feitas até 5ª feira, 12 de novembro, através do telemóvel 916544572. 

 

CLÍNICA DOS BOMBEIROS VOLUNTÁRIOS DA CALHETA

A Direção da Associação de Bombeiros Voluntários da Calheta informa que estará na Clínica da Instituição a Dr.ª Renata Gomes, Cardiologista, em novembro; Dr. Brasil Toste, Otorrinolaringologista, final de novembro ou início de dezembro; ; Dr.ª Paula Pires, Neurologista e neuropediatra, 3 e 4 de dezembro;   Dr. Tiago Ribeiro, osteopata (massagem terapêutica), em data por estabelecer; Dr.ª Lourdes Sousa, Dermatologista, em fevereiro de 2021; Dr.ª Maria Graça Almeida, ginecologista e obstetra, data por estabelecer: Dr.ª Alexandra Dias, pediatra, data por estabelecer; Elisabel Barcelos, Psicóloga Clinica e Formadora, nas áreas de avaliação Psicológica de Condutores (Testes psicotécnicos), Avaliação Psicológica, acompanhamento Psicológico e formação em temas ligados à Saúde Mental e /ou Psicologia, quintas e sextas-feiras; Dr.ª Paula Ribeirinho. Terapeuta da fala, às segundas e quartas-feiras; Dr. Rui Amaral imagiologia e radiologia (ecografia/mamografia), data por estabelecer.

Os interessados podem fazer as suas marcações para os números 295 460 110/ 295460111 ou por email: abvc.geral@gmail.com


Faça download desta Carta Familiar em formato PDF: Nº 970

Agenda Pastoral

Destaque

Mais Recente Carta Familiar em PDF!

nº 1015

Pensamento da Semana

 

PENSAMENTO DA SEMANA

 

Educar é produzir um homem feliz e sábio. Educar é produzir um homem que ama o espetáculo da vida. Desse amor, emana a fonte da inteligência. Educar é produzir uma sinfonia em que rimam dois mundos: o das ideias e o das emoções.

 

Há dois tipos de educação: a que informa e a que forma. A educação que informa ensina o homem a conhecer o mundo em que habita; a educação que forma vai além, ensina-o também a conhecer o mundo que ele é.

Augusto Cury

Os nossos Links

Ouvidoria de São Jorge
FAJÃS Grupo de Jovens
Cartas Familiares Anteriores

Visitas


Ver Estatísticas