Nº 934

 À MESA DA SAGRADA FAMÍLIA

 

                Estamos em tempo de Festa! Os dias da quadra natalícia querem-se marcados pela alegria nos rostos e nas almas, pela fartura nas mesas e pelos melhores sentimentos nos corações, os quais se expressam nos votos de prosperidade e de paz, para o novo ano que está a porta.

                Neste último domingo de 2019, somos convidados a refletir sobre o valor da nossa Família o lugar que ela ocupa – na construção do nosso projeto de vida  pessoal e comunitário.

                Inspirados pelo exemplo sublime da Sagrada Família de Jesus, Maria e José, os cristãos devem – em cada dia – aprender a preparar uma refeição muito especial para alimentar o espírito e fortalecer as relações entre os membros da sua Família!  

                Assim e como entrada, deve servir-se uma dose generosa de Humildade – é importante ter em conta que os laços que unem os membros da Família, são muito mais fortes do que as circunstâncias que os podem dividir. Quem cultiva a humildade, aprende a dar o devido valor aos acontecimentos do dia a dia e relacioná-los com o Amor Maior que funda e sustenta a vida familiar.

                No momento da sopa serve-se um prato fundo, bem cheio, de Mansidão - discussões estéreis e repetitivas não ajudam nada ao bom ambiente que se deseja em casa. Partindo do princípio certo, de que aos gritos não se corrige ninguém, manter a calma é essencial.

                Como prato principal desta refeição sagrada, deve servir-se com abundância, a Bondade – é em casa que se aprende a ser bom, generoso, educado e respeitador. Quem tem a seu cargo a educação das novas gerações, deve exercitar-se cada dia em gestos de bondade e de ternura, de generosidade e de paz, os quais hão-de cativar as crianças e os jovens para a construção de um mundo melhor.

                Há ainda que, abrir e deixar respirar, um vinho saboroso e inebriante, que oferecerá a todos a essencial Paciência – para alcançar a felicidade na Família é necessário, cultivar a paz e compreensão entre todos os seus membros, no respeito pelas suas diferenças e na sábia e difícil gestão de conflitos.

                E, para o momento da sobremesa, fica reservada uma grande fatia de Misericórdia – é preciso que as nossas famílias estejam atentas às necessidades dos mais pobres, dos doentes e dos marginalizados das nossas comunidades, para que estes irmãos possam ser acolhidos com uma generosa Caridade!

 

Padre Alexandre Medeiros

 

A PALAVRA DO SENHOR

 

FESTA DA SAGRADA FAMÍLIA

DE JESUS, MARIA E JOSÉ

 

+ Evangelho de Nosso Senhor Jesus Cristo segundo São Mateus

 

Depois de os Magos partirem, o Anjo do Senhor apareceu em sonhos a José e disse-lhe: «Levanta-te, toma o Menino e sua Mãe e foge para o Egipto e fica lá até que eu te diga, pois Herodes vai procurar o Menino para O matar». José levantou-se de noite, tomou o Menino e sua Mãe e partiu para o Egipto e ficou lá até à morte de Herodes. Assim se cumpriu o que o Senhor anunciara pelo Profeta: «Do Egipto chamei o meu filho». Quando Herodes morreu, o Anjo apareceu em sonhos a José, no Egipto, e disse-lhe: «Levanta-te, toma o Menino e sua Mãe e vai para a terra de Israel, pois aqueles que atentavam contra a vida do Menino já morreram». José levantou-se, tomou o Menino e sua Mãe e voltou para a terra de Israel. Mas, quando ouviu dizer que Arquelau reinava na Judeia, em lugar de seu pai, Herodes, teve receio de ir para lá. E, avisado em sonhos, retirou-se para a região da Galileia e foi morar numa cidade chamada Nazaré. Assim se cumpriu o que fora anunciado pelos Profetas: «Há-de chamar-Se Nazareno».

 

                    

 REFLEXÃO

                A liturgia deste domingo propõe-nos a Sagrada Família de Jesus, Maria e José como exemplo e modelo para as famílias das nossas comunidades cristãs.

As leituras fornecem indicações práticas para nos ajudar a construir famílias felizes, que sejam espaços de paz, de encontro, de partilha, de caridade e de amor verdadeiro.

                O Evangelho apresenta uma catequese sobre Jesus e a missão que o Pai lhe confiou; mas, sobretudo, propõe-nos o quadro de uma família exemplar – a família de Nazaré. Nesse quadro há duas coordenadas que são postas em relevo: trata-se de uma família onde existe verdadeiro amor e verdadeira solidariedade entre os seus membros; e trata-se de uma família que escuta Deus e que segue, com absoluta confiança, os caminhos por Ele propostos.

                A segunda leitura sublinha a dimensão do amor que deve brotar dos gestos dos que vivem “em Cristo” e aceitaram ser Homem Novo. Esse amor deve atingir, de forma muito especial, todos os que connosco partilham o espaço familiar e deve traduzir-se em determinadas atitudes de compreensão, de bondade, de respeito, de partilha, de serviço. A primeira leitura apresenta, de forma muito prática, algumas atitudes que os filhos devem ter para com os pais… É uma forma de concretizar esse amor de que fala a segunda leitura. 

cf. Dehonianos

 

PARA MEDITAR

 

Olhei para o céu, estava estrelado
Vi o Deus Menino em palhas deitado.
Em palhas deitado, em palhas estendido,

Filho duma rosa, dum cravo nascido!

 

                                 Estas palavras disse a Virgem
                                 Ai quando nasceu o Menino
                                 Ai vinde cá meu anjo loiro
                                 Meu sacramento divino

 

          Eu hei-de dar ao Menino
          Uma fitinha pró chapéu
          E Ele também me há-de dar
          Um lugarzinho no Céu.

 

Natal de Elvas - do cancioneiro tradicional de Natal


 

INFORMAÇÕES

 

 

CORTEJOS DE OFERENDAS AO MENINO JESUS

 

29 de dezembro - Portal

 

1 de janeiro - Biscoitos e Loural

 

5 de janeiro - Ribeira Seca, Calheta e Urzelina

 

12 de janeiro - Ermida de Santo António 

 

 

 

ADORAÇÃO DO SANTÍSSIMO SACRAMENTO

 

MANADAS - 5ª feira, 2 de janeiro, das 10 horas  às 11 horas, seguindo-se a celebração da Eucaristia.

 

RIBEIRA SECA - 6ª feira, 3 de janeiro, das 16h 30  às 17h 30, seguindo-se a celebração da Eucaristia.

 

ERMIDA DE SANTO ANTÓNIO - sábado, 4 de janeiro, das 16 horas  às 17 horas, seguindo-se a celebração da Eucaristia.


Faça download desta Carta Familiar em formato PDF: Nº 934

Agenda Pastoral

Destaque

Mais Recente Carta Familiar em PDF!

Nº 1014

Pensamento da Semana

 

PENSAMENTO DA SEMANA

 

Agarra-te à Esperança com força, com toda a força de que és capaz...

Quem Espera, vive de olhos postos num Novo Dia que vem. E assim, com a vida iluminada por essa Esperança, quem Espera vence obstáculos, derruba barreiras, ergue-se das quedas e caminha feliz.

Não importam as feridas abertas nem as cicatrizes para quem acredita na cura e sabe que sempre é tempo de recomeçar.

Agarra-te à Esperança... e se a sentires apagar-se, renova-a, pois quem não Espera, não Vive.

De Coração para coração

Os nossos Links

Ouvidoria de São Jorge
FAJÃS Grupo de Jovens
Cartas Familiares Anteriores

Visitas


Ver Estatísticas