Nº 928

 DIA MUNDIAL DOS POBRES

 

                Celebra-se neste Domingo - pelo terceiro ano consecutivo - o Dia Mundial dos Pobres, instituído pelo Papa Francisco, como oportunidade para uma reflexão cuidada sobre o drama da pobreza que afecta milhões de pessoas em toda a terra.

                Por outro lado, esta celebração serve para que a Igreja, nas suas comunidades e movimentos renove o seu compromisso na luta contra a pobreza e na promoção integral dos seus irmãos mais desfavorecidos.

                Como tem sido habitual, o Papa Francisco escreveu uma mensagem para assinalar o III Dia Mundial dos Pobres, tendo como lema “A esperança dos pobres jamais se frustrará”.

                Figura inspiradora na promoção dos mais pobres e no respeito integral pela natureza e pelo meio ambiente foi São Francisco de Assis (1181 – 1226).

Partilho convosco o seu Cântico do Irmão Sol:

 

Altíssimo, Omnipotente, Bom senhor!
Teus são o louvor, a glória, a honra e a bênção.
Louvado sejas, meu Senhor, com todas as tuas criaturas,
especialmente o senhor irmão sol, que clareia o dia
e que com a sua luz nos ilumina.
Ele é belo e radiante, com grande esplendor;
de ti, Altíssimo. é a imagem.

Louvado sejas meu Senhor, pela irmã lua e pelas estrelas,
que no céu formaste, claras, preciosas e belas.
Louvado sejas, meu Senhor, pelo irmão vento, pelo ar
e pelas nuvens, pelo entardecer e por todo o tempo com
que dás sustento às tuas criaturas.

Louvado sejas, meu Senhor, pela irmã água, útil e
humilde, preciosa e pura.
Louvado sejas, meu senhor, pelo irmão fogo, com o qual
iluminas a noite. É belo e alegre, vigoroso e forte.
Louvado sejas, meu Senhor, pela nossa irmã, a mãe terra,
que nos sustenta e governa, produz frutos diversos.
flores e ervas.
Louvado sejas, meu Senhor, pelos que perdoam, pelo teu
amor, e suportam as doenças e tribulações.
Louvai todos e bendizei ao meu Senhor,
dai-lhe graças e servi-o com grande humildade.

 

A PALAVRA DO SENHOR

 

XXXIII DOMINGO DO TEMPO COMUM

 

 Salmo  97

O Senhor virá governar com justiça.


Cantai ao Senhor ao som da cítara,
ao som da cítara e da lira;
ao som da tuba e da trombeta,
aclamai o Senhor, nosso Rei.

Ressoe o mar e tudo o que ele encerra,
a terra inteira e tudo o que nela habita;
aplaudam os rios
e as montanhas exultem de alegria.

Diante do Senhor que vem,
que vem para julgar a terra;
julgará o mundo com justiça
e os povos com equidade.

 

 

REFLEXÃO

                A liturgia deste domingo reflete sobre o sentido da história da salvação e diz-nos que a meta final para onde Deus nos conduz é o novo céu e a nova terra da felicidade plena, da vida definitiva. Este quadro (que deve ser o horizonte que os nossos olhos contemplam em cada dia da nossa caminhada neste mundo) faz nascer em nós a esperança; e da esperança brota a coragem para enfrentar a adversidade e para lutar pelo advento do Reino.
                Na primeira leitura, um "mensageiro de Deus" anuncia a uma comunidade desanimada, cética e apática que Jahwéh não abandonou o seu Povo. O Deus libertador vai intervir no mundo, vai derrotar o que oprime e rouba a vida e vai fazer com que nasça esse "sol da justiça" que traz a salvação.

                O Evangelho oferece-nos uma reflexão sobre o percurso que a Igreja é chamada a percorrer, até à segunda vinda de Jesus. A missão dos discípulos em caminhada na história é comprometer-se na transformação do mundo, de forma a que a velha realidade desapareça e nasça o Reino. Esse "caminho" será percorrido no meio de dificuldades e perseguições; mas os discípulos terão sempre a ajuda e a força de Deus.

                A segunda leitura reforça a ideia de que, enquanto esperamos a vida definitiva, não temos o direito de nos instalarmos na preguiça e no comodismo, alheando-nos das grandes questões do mundo e evitando dar o nosso contributo na construção do Reino.

Dehonianos

 PENSAMENTO DA SEMANA

  “Como eu sonho com uma Igreja Pobre

                 e que viva para servir os mais Pobres!”

 

    Papa Francisco

 


 INFORMAÇÕES

 ADORAÇÃO DO SANTÍSSIMO SACRAMENTO

NORTE PEQUENO - 3ª feira, 19 de novembro, das 17 horas às 18 horas, seguindo-se a celebração da Eucaristia

MANADAS - 5ª feira, 21 de novembro, das 10 horas às 11 horas, seguindo-se a celebração da Eucaristia

CALHETA - 5ª feira, 21 de novembro, das 18 horas às 19 horas, seguindo-se a celebração da Eucaristia.

 

FESTA DE SANTA CATARINA

TRÍDUO - 20, 21 e 22 de novembro.

                Dia 21 - confissões às 18 horas seguidas de missa.        

                Dias 20 e 22 - missa às 19 horas

 

 DIA 25 - EUCARISTIA DE FESTA às 11 horas seguida de arrematações e procissão.

 

CLÍNICA DOS BOMBEIROS VOLUNTÁRIOS DA CALHETA

               

                A Direção da Associação Humanitária de Bombeiros Voluntários da Calheta informa a vinda dos seguintes médicos:

 

Tiago Ribeiro Especialidade: Osteopatia (Massagem terapêutica)

Data: 19, 20, 21 e 22 de Novembro de 2019 - Dr. Brasil Toste Especialidade: Otorrinolaringologia Data: ainda por estabelecer - Drª Renata Gomes

Especialidade: Cardiologia Data: Novembro de 2019 (dia ainda por estabelecer) - Dr. Rui Amaral Especialidade: Imagiologia/Radiologia (Ecografia/Mamografia) Data: Novembro de 2019 (dia ainda por estabelecer) -  Dr.ª Maria Graça Almeida Especialidade: Ginecologia – Obstetrícia Data: Janeiro 2020 (dias ainda por estabelecer) -  Dr.ª Alexandra Dias Especialidade: Pediatria Data: Janeiro 2020 (dias ainda por estabelecer) -  Dr.ª Paula Pires, Especialidade: Neurologia e Neuropediatria Data: Janeiro 2020 (dias ainda por estabelecer).  

Aos eventuais interessados podem fazer as suas marcações para os números 295 460 110 / 295460111.


Faça download desta Carta Familiar em formato PDF: Nº 928

Agenda Pastoral

Destaque

Mais Recente Carta Familiar em PDF!

nº 1015

Pensamento da Semana

 

PENSAMENTO DA SEMANA

 

Educar é produzir um homem feliz e sábio. Educar é produzir um homem que ama o espetáculo da vida. Desse amor, emana a fonte da inteligência. Educar é produzir uma sinfonia em que rimam dois mundos: o das ideias e o das emoções.

 

Há dois tipos de educação: a que informa e a que forma. A educação que informa ensina o homem a conhecer o mundo em que habita; a educação que forma vai além, ensina-o também a conhecer o mundo que ele é.

Augusto Cury

Os nossos Links

Ouvidoria de São Jorge
FAJÃS Grupo de Jovens
Cartas Familiares Anteriores

Visitas


Ver Estatísticas