Nº 915

 

SALVO

Tenho sido salvo mais pelo acaso
que pela Graça. 
Assim tem sido 
a amorosa paciência de Deus comigo.

 

Porque a Graça é tão débil... 
tem sido o acaso 
a resgatar-me em cada hora
a visitar-me em cada "mas" 
que nos esquina a vida
e nos estima amanhãs.

 

A Graça é feita de seda,
debruada a beijos e carícias,
tingida só nas pontas que se estendem para nós.

 

E eu, todo arestas…

 

Dá-me mais susto a ternura que a violência,
porque tenho mais medo de estragar o que é lindo
do que de cair aos pés dos arrogantes.

 

A vida perde-se no que a gente estraga.

 

A Graça, de débil e frágil assim, 
aparece-me toda cheia de importâncias, 
numa insinuação quase ameaça,
quase piropo,
a fazer-se a mim 
até conseguir fazer de mim o que quiser.

 

Os acasos que me salvam têm todos Nome de gente. 
"Qual é a sua graça?", perguntava-se,
quando se entendia que cada Nome é uma Graça.

 

Às tantas, 
foi a Graça a salvar-me o tempo todo
e ri-se de mim desde o primeiro verso.

Ubam Indje

in Derrotar Montanhas

 

À escuta…

Estamos prontos, já, para falar?

Será que o coração está sintonizado,

Apaziguado, silenciado até, para Te ouvir?

 

Agora, que as folhas do livro se viram,

E se fecham ciclos.

Que espero novas décadas, novas idades, novas estações,

Fala-me de Ti.

Fala-me de mim em Ti.

Fala-me do que ainda queres que escrevamos juntos.

Que missões, mundos, vidas, há a visitar?...

 

É assim que tudo recomeça, não é?

Deixar secar as lágrimas,

Esgotar as perguntas,

Esvaziar as mágoas.

Olhar à nossa volta e agradecer.

O que veio, o que não veio.

O que há, o que já não há de vir ou se perdeu.

E entregar tudo...

De novo abrir os olhos e ver.

Deixar entrar, bem fundo, o ar fresco.

E perceber que há tanto, sempre, à nossa espera.

Que há mesmo histórias a precisar de nós para serem escritas.

Que há abraços prometidos a quem ainda nos espera, sem nos conhecer.

Que em algum lugar (ou em tantos) estás também Tu à nossa espera, para cumprires a Tua promessa

De fazeres brotar, em nós, a vida sem fim...

 

Aqui me tens, então, à escuta...

Catarina Gregório Martins

 

MEDITAR

Creio em Deus como a festa maior que há de vir
e das encruzilhadas em que os pedintes nos surpreendem

 

creio em Deus, força da vida e madrugada de todas as coisas
creio na reconciliação no amor como poder universal

 

creio no Deus das noites sem apelo
do silêncio insepulto
e das claras madrugadas

 

creio na Páscoa do Espírito e do Fogo

creio no Espírito da diferença irredutível,

no intenso e no profundo que nos liga
ao espaço-tempo da presença-amante

 

Renuncio à verdade solitária ou particular
renuncio à fé sem amor, que é o puro subjetivismo

 

renuncio à esperança judiciária, distributiva,
que dá a uns a recompensa e a outros o inferno

 

renuncio ao fel das relações envenenadas
a sedução do dinheiro que compra a vida e a fama

renuncio a um coração que seja em nós um rio que não corre

 

José Augusto Mourão (adaptado)

 

PENSAMENTO DA SEMANA

 

Tenta acrescentar tempo para o que te falta.

Procura horas ou minutos para respirar fundo e para descansar.

Não escolhas nada nem decidas por que lado deves ir.

Deixa-te estar. Deixa que a vida siga devagarinho e que, de vez em quando, resolva por ti.

Procura tempo para sossegar à beira mar, à beira rio ou à beira daquilo que te fizer mais sentido.

Quando encontrares o tempo que precisas para descansar, fica lá. Adormece sem pensar no trabalho que têm as estrelas para iluminar a noite.

Adormece sem pensar na energia que o sol gasta por nascer para ti todas as manhãs.

Quando encontrares tempo para sossegar, poisa o teu coração também. Não lhe dês motivos para pensar em coisas tristes ou que o magoem. Deixa-o descansar, também. De ti e do mundo.

Marta Arrais


 

INFORMAÇÕES

 

ADORAÇÃO DO SANTÍSSIMO SACRAMENTO

MANADAS - 5ª feira, 22 de agosto, das 10 horas  às 11 horas, seguindo-se a celebração da Eucaristia.

 

FESTA DE NOSSA SENHORA DA ENCARNAÇÃO

RIBEIRA DO NABO

Missa de Festa - dia 25 de agosto às 18h00, seguindo-se a procissão.

 

FESTA DE SANTA FILOMENA - PENEDIA

 Missa de Festa: 25 de agosto às 11h00, seguindo-se a procissão.

 

 FESTA DE NOSSA SENHORA DO LIVRAMENTO - LOURAL

Tríduos: 21, 22 e 23 de agosto Missa às 20h00.

Confissões no dia 22 de agosto, quinta-feira, das 19h30 às 20h00.

Missa de Festa: 25 de agosto às 12h00 seguindo-se a procissão.


Faça download desta Carta Familiar em formato PDF: Nº 915

Agenda Pastoral

Destaque

Mais Recente Carta Familiar em PDF!

Nº 925

Pensamento da Semana

 

PENSAMENTO DA SEMANA

 A oração faz desaparecer a distância entre o homem e Deus.

Padre Pio

Os nossos Links

Ouvidoria de São Jorge
FAJÃS Grupo de Jovens
Cartas Familiares Anteriores

H2ONews

Visitas


Ver Estatísticas