Nº 915

 

SALVO

Tenho sido salvo mais pelo acaso
que pela Graça. 
Assim tem sido 
a amorosa paciência de Deus comigo.

 

Porque a Graça é tão débil... 
tem sido o acaso 
a resgatar-me em cada hora
a visitar-me em cada "mas" 
que nos esquina a vida
e nos estima amanhãs.

 

A Graça é feita de seda,
debruada a beijos e carícias,
tingida só nas pontas que se estendem para nós.

 

E eu, todo arestas…

 

Dá-me mais susto a ternura que a violência,
porque tenho mais medo de estragar o que é lindo
do que de cair aos pés dos arrogantes.

 

A vida perde-se no que a gente estraga.

 

A Graça, de débil e frágil assim, 
aparece-me toda cheia de importâncias, 
numa insinuação quase ameaça,
quase piropo,
a fazer-se a mim 
até conseguir fazer de mim o que quiser.

 

Os acasos que me salvam têm todos Nome de gente. 
"Qual é a sua graça?", perguntava-se,
quando se entendia que cada Nome é uma Graça.

 

Às tantas, 
foi a Graça a salvar-me o tempo todo
e ri-se de mim desde o primeiro verso.

Ubam Indje

in Derrotar Montanhas

 

À escuta…

Estamos prontos, já, para falar?

Será que o coração está sintonizado,

Apaziguado, silenciado até, para Te ouvir?

 

Agora, que as folhas do livro se viram,

E se fecham ciclos.

Que espero novas décadas, novas idades, novas estações,

Fala-me de Ti.

Fala-me de mim em Ti.

Fala-me do que ainda queres que escrevamos juntos.

Que missões, mundos, vidas, há a visitar?...

 

É assim que tudo recomeça, não é?

Deixar secar as lágrimas,

Esgotar as perguntas,

Esvaziar as mágoas.

Olhar à nossa volta e agradecer.

O que veio, o que não veio.

O que há, o que já não há de vir ou se perdeu.

E entregar tudo...

De novo abrir os olhos e ver.

Deixar entrar, bem fundo, o ar fresco.

E perceber que há tanto, sempre, à nossa espera.

Que há mesmo histórias a precisar de nós para serem escritas.

Que há abraços prometidos a quem ainda nos espera, sem nos conhecer.

Que em algum lugar (ou em tantos) estás também Tu à nossa espera, para cumprires a Tua promessa

De fazeres brotar, em nós, a vida sem fim...

 

Aqui me tens, então, à escuta...

Catarina Gregório Martins

 

MEDITAR

Creio em Deus como a festa maior que há de vir
e das encruzilhadas em que os pedintes nos surpreendem

 

creio em Deus, força da vida e madrugada de todas as coisas
creio na reconciliação no amor como poder universal

 

creio no Deus das noites sem apelo
do silêncio insepulto
e das claras madrugadas

 

creio na Páscoa do Espírito e do Fogo

creio no Espírito da diferença irredutível,

no intenso e no profundo que nos liga
ao espaço-tempo da presença-amante

 

Renuncio à verdade solitária ou particular
renuncio à fé sem amor, que é o puro subjetivismo

 

renuncio à esperança judiciária, distributiva,
que dá a uns a recompensa e a outros o inferno

 

renuncio ao fel das relações envenenadas
a sedução do dinheiro que compra a vida e a fama

renuncio a um coração que seja em nós um rio que não corre

 

José Augusto Mourão (adaptado)

 

PENSAMENTO DA SEMANA

 

Tenta acrescentar tempo para o que te falta.

Procura horas ou minutos para respirar fundo e para descansar.

Não escolhas nada nem decidas por que lado deves ir.

Deixa-te estar. Deixa que a vida siga devagarinho e que, de vez em quando, resolva por ti.

Procura tempo para sossegar à beira mar, à beira rio ou à beira daquilo que te fizer mais sentido.

Quando encontrares o tempo que precisas para descansar, fica lá. Adormece sem pensar no trabalho que têm as estrelas para iluminar a noite.

Adormece sem pensar na energia que o sol gasta por nascer para ti todas as manhãs.

Quando encontrares tempo para sossegar, poisa o teu coração também. Não lhe dês motivos para pensar em coisas tristes ou que o magoem. Deixa-o descansar, também. De ti e do mundo.

Marta Arrais


 

INFORMAÇÕES

 

ADORAÇÃO DO SANTÍSSIMO SACRAMENTO

MANADAS - 5ª feira, 22 de agosto, das 10 horas  às 11 horas, seguindo-se a celebração da Eucaristia.

 

FESTA DE NOSSA SENHORA DA ENCARNAÇÃO

RIBEIRA DO NABO

Missa de Festa - dia 25 de agosto às 18h00, seguindo-se a procissão.

 

FESTA DE SANTA FILOMENA - PENEDIA

 Missa de Festa: 25 de agosto às 11h00, seguindo-se a procissão.

 

 FESTA DE NOSSA SENHORA DO LIVRAMENTO - LOURAL

Tríduos: 21, 22 e 23 de agosto Missa às 20h00.

Confissões no dia 22 de agosto, quinta-feira, das 19h30 às 20h00.

Missa de Festa: 25 de agosto às 12h00 seguindo-se a procissão.


Faça download desta Carta Familiar em formato PDF: Nº 915

Agenda Pastoral

Destaque

Mais Recente Carta Familiar em PDF!

Nº 1033

Pensamento da Semana

 

PENSAMENTO DA SEMANA

 «Deus espera por nós em tudo o que encontramos. 

Não se trata de reentrar na esfera íntima e esquecer tudo o resto. 

O desafio é estar em si e experimentar com todos os sentidos a realidade daquilo e daquele que vem.

O desafio é atirar-se para os braços da vida e ouvir aí o bater do coração de Deus. 

Sem fugas. Sem idealizações. Os braços da vida como ela é.»

D. José Tolentino Mendonça

Os nossos Links

Ouvidoria de São Jorge
FAJÃS Grupo de Jovens
Cartas Familiares Anteriores

Visitas


Ver Estatísticas