Nº 905

 

Pentecostes: O Espírito, que é coração, vento, fogo e amor, chega a todos.

O Espírito, o misterioso coração do mundo, o vento sobre os abismos da origem, o fogo da sarça-ardente, o amor em todo o amor, respiração sagrada do Pai e do Filho, o Espírito que é Senhor e dá a vida, como proclamamos no Credo, é enviado para cumprir duas grandes obras: ensinar tudo e fazer-nos recordar tudo o que Jesus disse (cf. João 14, 26).

Tenho ainda muitas coisas a dizer-vos, confessa Jesus aos seus. E todavia parte. Penso na humildade de Jesus, que não tem a pretensão de ensinar tudo, de ter a última palavra, mas abre, diante dos discípulos e diante de nós, espaços de procura e de descoberta, com um ato de total confiança nos homens e mulheres que até agora não compreenderam muito, mas que estão dispostos a caminhar, sob o vento do Espírito que traça a rota e impele as velas.

Estas palavras de Jesus oferecem-me a alegria profética e vivificante de pertencer a uma Igreja que é um sistema aberto, e não um sistema bloqueado e fechado, onde já tudo está estabelecido e definido.

O Espírito gosta de ensinar, acompanhar para além, em direção a paisagens inexploradas, descobrir vértices de pensamento e conhecimento novos. Vento que impulsiona para a frente.

Segunda obra do Espírito: recordar-vos-á tudo o que Vos disse. Mas não como um simples facto mnemónico ou mental, uma ajuda para não esquecer, mas como um verdadeiro “re-cordar”, isto é, um “reenvio para o coração”, voltar a implantar no coração, no lugar onde se decide e se escolhe, onde se ama e se rejubila.

Recordar quer dizer voltar a acender gestos e palavras de Jesus, de quando passava e curava a vida, de quando dizia palavras das quais não se via o fundo.

Porque o Espírito sopra agora: sopra nas vidas, nas esperas, nas dores e na beleza das pessoas. Este Espírito chega a todos. Não atinge apenas os profetas de um tempo ou a hierarquia da Igreja, ou os grandes teólogos. Convoca-nos a todos, buscadores de tesouros, buscadores de pérolas, que nos sentimos tocados no coração por Cristo e não cessamos de seguir as suas pegadas; todo o cristão tem tanto Espírito Santo quanto os seus pastores.

Cada um tem todo o Espírito que lhe serve para colaborar numa terceira obra fundamental para compreender e ser Pentecostes: incarnar o Verbo, fazer de cada um o ventre, a casa, a tenda, uma mãe do Verbo de Deus.

Naquele tempo, o Espírito desceu sobre Maria de Nazaré (cf. João 20, 19-23), neste tempo desce sobre mim e sobre ti, porque encarnamos o Evangelho, damos-lhe paixão e espessura, peso e importância; tornamo-lo presente e vivo nestas ruas, nestas praças, resgatamos um pequeno pedaço de Deus em nós e não o deixamos afastar-se do nosso território.

 Ermes Ronchi

 

 O QUE TE FAZ MUDAR?

Medo ou vontade de perfeição?

O medo é um dos principais motivos de mudança. As pessoas fogem e acabam em lugares e situações que não desejam, porque algo as assustou e começaram a correr sem destino.

O medo começa por atacar os nossos sentidos e razão, ao ponto de deixarmos de conseguir fazer com que as circunstâncias pareçam ser o que não são, tomando por verdade o que não o é. Escraviza-nos porque nos faz ter o mal por certo e o bem por impossível.

A perfeição é subtil e muito exigente, murmura e quer apenas quem a quiser. O caminho da perfeição é longo e estreito, um só passo em falso e podemos deitar tudo a perder.

A vida é uma sequência ininterrupta de escolhas. Que critério seguimos para decidir?

Quando há um mal e um bem, é fácil. Mas e quando há dois males? E dois bens?

Um dos piores sintomas da infantilidade do nosso discernimento é a incapacidade de aceitarmos que na vida temos, muitas vezes, de deixar coisas boas para trás.

As crianças querem tudo. Não admitem que, por vezes, apenas se pode ter acesso a um dos bens disponíveis. Tentam tudo afim de explorar a possibilidade que julgam ser justa de encontrarem um caminho em que não tenham de abdicar de nada. E quando há dois males? Claro, não aceitam nenhum.

Podemos sempre aperfeiçoar-nos, escolhendo, em cada dia, o melhor caminho disponível. Haverá tempos de flagelo, em que parece que só escolhemos entre males e males. A vida põe-nos à prova sem piedade.

A coragem é a capacidade de escolher o melhor, apesar da presença permanente do medo.

O sucesso não é sorte. Implica sacrifícios tão grandes que, quem o alcança, muitas vezes o vê apenas como um descanso e alívio, mais do que como uma surpresa.

O que te faz caminhar?

Que fogo te faz bater o coração?

Qual será o destino da tua vida se continuares a seguir o caminho em que estás?

De qualquer forma, não tenhas medo de ser feliz!

José´Luis Nunes Martins

 

MEDITAR

HÁ PESSOAS

Há pessoas de quem não nos é contado o passado, 
mas sabemos que abriram futuros ao mundo. 
Há maneiras de viver que semeiam na história 
de muitas pessoas coisas boas e esperançosas.

 

Há pessoas tão bonitas que o mais importante que temos
a dizer delas é o que elas deixaram de herança no
mundo. Há maneiras de viver tão fecundas que nem a
morte pode com elas!

 

ERA UMA VEZ uma pessoa assim, uma mulher bonita,
que viveu na Galileia e se chamava Maria. Não nos foi
contada nenhuma história do seu passado. O seu feito
mais famoso foi ter sido Mãe. A obra mais famosa da
sua vida é o seu filho Jesus. As mães entendem isto muito
bem.

in Contar, 2018

 

Em todos os tempos e lugares, 
os Profetas de Deus esperam as mesmas coisas. 
Porque em todos os tempos e lugares 
nós vamos fazendo mais ou menos os mesmos
desacertos! Todos, como Isaías, se deixam derrotar pela
insistência de Deus que ama os pobres e, como Isaías, 
assumem a tarefa de liderar um movimento de Esperança
animado pela Fé.

in Contar, 2018

 

PENSAMENTO DA SEMANA

 ESCOLHE AS TUAS ESCOLHAS...

Podes tomar decisões fundamentais para a tua vida agora.
Podes escolher, por exemplo, que tudo tem um sentido; que tudo o que a vida traz tem um propósito.
Podes assumir que nunca mais vais sofrer - que terás de lidar apenas com as dores que a vida te traga.
Podes escolher nunca mais ter problemas - e aprender a transformá-los sempre em desafios.
Podes decidir-te a ser feliz sejam quais forem as circunstâncias.
Algumas pessoas dirão que não é possível decidir isso. Também essa é uma decisão possível entre outras.
Cada um escolhe a atitude com que prefere viver.
Cada um escolhe as escolhas que faz.

 

João Delicado


 

INFORMAÇÕES

 

ADORAÇÃO DO SANTÍSSIMO SACRAMENTO

MANADAS - 4ª feira,  12 de junho, das 10 horas  às 11 horas, seguindo-se a celebração da Eucaristia.

RIBEIRA SECA - 6ª feira, 14 de junho, das 18 horas  às 19 horas, seguindo-se a celebração da Eucaristia.

 

CLÍNICA DOS BOMBEIROS VOLUNTÁRIOS DA CALHETA

A Direção da Associação de Bombeiros Voluntários da Calheta informa que estará na Clínica da Instituição a Dr.ª Alexandra Dias, Pediatra, 13 e 14 de junho; Dr. Tiago Ribeiro, osteopata (massagem terapêutica), a partir de 17 de junho; Dr.ª Renata Gomes, Cardiologista, em junho, dias por estabelecer.

Os interessados podem fazer as suas marcações para os números 295 460 110/ 295460111.


Faça download desta Carta Familiar em formato PDF: Nº 905

Agenda Pastoral

Destaque

Mais Recente Carta Familiar em PDF!

Nº 925

Pensamento da Semana

 

PENSAMENTO DA SEMANA

 A oração faz desaparecer a distância entre o homem e Deus.

Padre Pio

Os nossos Links

Ouvidoria de São Jorge
FAJÃS Grupo de Jovens
Cartas Familiares Anteriores

H2ONews

Visitas


Ver Estatísticas