Nº 889

 

A sede é uma água que nos dá vida (continuação)

 

Mas seria redutor e ingénuo tentarmos encaixar as pessoas apenas num tipo de água. Somos sempre muito mais do que um qualquer rótulo em que nos encaixem. Bebemos de muitas águas e partilhamos muitas fontes. Talvez em nós convivam agora e em diversas fases da vida muitas destas águas. A água é dinâmica, imparável. Como nós. Não somos estáticos, mas vamos mudando ao longo da vida ainda que em nós habitem características que com mais estabilidade se mantém. Em nós convivem miséria e grandeza, força e fragilidade, estagnação e movimento, água boa e menos boa. Nenhuma água completamente nos caracteriza e nenhuma completamente nos sacia. Simultaneamente, somos água e somos sede. E o cruzamento não é acidental. É constitutivo.

Somos pessoas sede!

A sede é uma água que nos habita e nos dá vida. A sede é fundamental, essencial. O nosso coração é um «interminável reservatório de sede. Sede de amor. Sede de verdade. Sede de reconhecimento. Sede de razões de viver. Sede de um refúgio. Sede de novas palavras e de novas formas. Sede de justiça. Sede de humanidade autêntica. Sede de infinito» (José Tolentino Mendonça, Elogio da Sede).

No Evangelho segundo São João, Jesus apresenta-se como sede e como água. À samaritana pede de beber, ao mesmo tempo que se revela como Água Viva, a única capaz de saciar todas as sedes. E, quando sede e água se encontram, acontece salvação.

Às vezes pensamos que só quando estivermos saciados poderemos saciar, ou só quando formos água boa poderemos matar sedes. Achamos que só quando estivermos curados poderemos ajudar a curar, que só quando formos perfeitos podemos ajudar outros no caminho da perfeição. Nada mais falso. Podemos ter só uma moeda ou só cinco pães e dois peixes. Mas tentar só guardar a nossa água ou permanecer fechados na nossa sede faz-nos definhar e morrer. Cruzar as nossas águas e oferecer as nossas sedes é caminho comum de vida e redenção.

Afinal, Deus fez-se sede para nos Salvar.

Pe. Nuno Amador

 

GENTE COM ALMA

 

SANTA JACINTA MARTO (1910 – 1920)

“Bem-aventurados os puros de coração porque verão a Deus!” Nesta bem-aventurança, resume-se de forma perfeita, a vida simples mas repleta de unção espiritual, dos Santos Pastorinhos de Fátima.  

Nas vésperas de se assinalarem os 99 anos da “partida para o Céude Santa Jacinta Marto, ocorrida a 20 de fevereiro de 1920, dedico este Gente com Alma à sua gloriosa memória.

A filha mais nova de Manuel Pedro Marto e de Olímpia de Jesus, nasceu em Aljustrel a 5 de março de 1910. Foi batizada na igreja paroquial de Fátima a 19 de março, recebendo o nome de Jacinta de Jesus Marto.

Cresceu no ambiente rural da sua aldeia, dedicando os seus dias a cuidar do rebanho da família, na companhia do seu irmão Francisco e da sua prima Lúcia.

A par das lides da pastorícia e das animadas brincadeiras próprias da idade, Jacinta foi sendo formada na Escola do Evangelho. Crescia nela o amor por Jesus e por Nossa Senhora e a oração do Rosário marcava sempre o meio de cada dia.

Em 1916 contempla as Aparições do Anjo! E em 1917 vê em Fátima a Senhora mais brilhante que o sol!

Verdadeiramente impressionada com as Aparições de Nossa Senhora e profundamente tocada pela Mensagem de Fátima, Santa Jacinta vai dedicar a sua vida a oferecer orações e sacrifícios pela conversão dos pecadores.

Tudo no seu dia-a-dia – a oração do Rosário, a oferta do seu almoço a uma senhora idosa ou a prática de penitência – tudo havia de servir para que os pecadores se convertessem e deixassem de ofender Nosso Senhor!”

Outra das marcas da sua vida espiritual era uma devoção muito especial ao Santo Padre! Causavam-lhe grande dor na sua alma, os imensos sofrimentos infligidos ao Sumo Pontífice, tudo oferecendo a Deus para que o Sucessor de Pedro fosse amado e respeitado na sua missão!

Santa Jacinta Marto veio a falecer em Lisboa, a 20 de fevereiro de 1920, vítima da gripe pneumónica. O seu corpo repousa na Basílica de Nossa Senhora do Rosário, no Santuário de Fátima.

Juntamente com o seu irmão Francisco, foi beatificada a 13 de maio de 2000 pelo Papa São João Paulo II.

Santa Jacinta Marto foi canonizada a 13 de maio de 2017, juntamente com São Francisco Marto. A canonização dos mais jovens santos, não mártires, da história da Igreja, foi presidida pelo Papa Francisco, no centenário das Aparições de Nossa Senhora em Fátima.

Padre Alexandre Medeiros    

 

MEDITAR

 A CRIANÇA OCULTA...

As crianças são bocados de Deus e não sabem,
vão saltando na chuva e não se molham,
beijam o ar sem o possuir,
dão prendas sem preço, brincam sozinhas
com bolas celestiais
e estão acompanhadas de toda a presença.
As crianças felizmente desconhecem
que papel lhes darão na comédia
e quando olham vêem-te imediatamente,
vêem-te como és,
sem calcular o que vales ou o que cobras,
se és pedreiro ou arquiteto, governador ou varredor,
se és velho ou adolescente;
pois olham para ti,
não para o cargo que te deram.
As crianças brincam com a tua criança oculta
e só então vives como és.

Pedro Miguel Lamet, s.j., in Saborear e Saber

 

PENSAMENTO DA SEMANA

 

O que deste e o que reservaste só para ti. 

O que acolheste e o que rejeitaste. 

O que agradeceste e o que não reconheceste. 

A nossa vida é que nos julga.

 

Pe. José Frazão Correia


 

INFORMAÇÕES

 

ADORAÇÃO DO SANTÍSSIMO SACRAMENTO

MANADAS - 5ª feira, 21 de fevereiro, das 10 horas  às 11 horas, seguindo-se a celebração da Eucaristia.

RIBEIRA SECA - 6ª feira, 22 de fevereiro, das 17 horas  às 18 horas, seguindo-se a celebração da Eucaristia.

 

FESTA DE SÃO FRANCISCO E SANTA JACINTA MARTO - Festas da Catequese

Domingo, 24 de fevereiro, nas comunidades de Manadas, Biscoitos e Ribeira Seca.

 

FORMAÇÃO PARA OS GRUPOS CORAIS DA ILHA - SÃO JORGE

Nos dias 7, 8 e 9 de março vai-se realizar uma formação para os Grupos Corais da Ilha de São Jorge. Nos dias 7 e 8 às 19h30 e no dia 9 às 14h00. Consta de: oficina de canto e oficina de organistas. Os formadores são: Pe. Duarte Rosa; Pe. Marco Luciano e Pe. Nelson Pereira.

 

PRESIDÊNCIA ABERTA NA FREGUESIA DO NORTE PEQUENO

O Município de Calheta informa que o Sr. Presidente Décio Pereira estará na sede da Junta de Freguesia do Norte Pequeno para uma sessão de presidência aberta a decorrer nos dias 18, 19 e 20 de fevereiro.


Faça download desta Carta Familiar em formato PDF: Nº 889

Agenda Pastoral

Destaque

Mais Recente Carta Familiar em PDF!

nº 1015

Pensamento da Semana

 

PENSAMENTO DA SEMANA

 

Educar é produzir um homem feliz e sábio. Educar é produzir um homem que ama o espetáculo da vida. Desse amor, emana a fonte da inteligência. Educar é produzir uma sinfonia em que rimam dois mundos: o das ideias e o das emoções.

 

Há dois tipos de educação: a que informa e a que forma. A educação que informa ensina o homem a conhecer o mundo em que habita; a educação que forma vai além, ensina-o também a conhecer o mundo que ele é.

Augusto Cury

Os nossos Links

Ouvidoria de São Jorge
FAJÃS Grupo de Jovens
Cartas Familiares Anteriores

Visitas


Ver Estatísticas