Nº 451

 

DIA DO IDOSO

Sabia que havia Dia para tudo e para todos, mas nunca tinha pensado no Dia  Internacional do Idoso. Fui ver e verifiquei que o dia 1 de Outubro é dedicado ao idoso desde 1999 através da ONU.

Não sei se o Outono tem alguma coisa a ver com isto. O começo do amadurecimento das árvores, as tonalidades tão variadas da natureza com as folhas a cair e a preparar-se para o Inverno. Os dias vão ficando cada vez mais pequenos e as noites cada vez maiores. Não sei se isto foi tido em conta para determinar o dia 1 de Outubro como dia Internacional do Idoso.

O que é verdade é que se vai dando conta de que a vida já não é a mesma, que o corpo já vai enfraquecendo pouco a pouco. Já não se vê como quando se era jovem ou não se ouve tão bem. Por vezes, os trabalhos que antes fazíamos com grande agilidade agora já são feitos mais lentamente ou já nem se podem fazer. Isto não quer dizer que se é inútil, que já não se tem mais nada a fazer. Ser idoso é reconhecer-se com um conhecimento extraordinário da vida que pode ser transmitido com alegria. Há muita coisa a fazer e muita coisa a dar.

Tempo cheio de tesouros que é necessário valorizar.

Encontrei o texto seguinte que nos pode ajudar a perceber o sentido desta idade tão bela a que alguns chamam “idade de ouro”.

“Aprenda a curtir os seus Anos Dourados

Idoso é quem tem o privilégio de viver uma longa vida…velho é quem perdeu a jovialidade.

Você é idoso quando se exercita…você é velho quando somente descansa.

Você é idoso quando tem planos…você é velho quando só tem saudades.

Para o idoso a vida se renova a cada dia que começa…para o velho a vida se acaba a cada noite que termina.

Para o idoso o dia de hoje é o primeiro do resto de sua vida…para os velhos todos os dias parecem o último de uma longa jornada.

Para o idoso o calendário está repleto de amanhãs…para o velho o calendário só tem “ontens”.

Que você, quando idoso, viva uma vida longa, mas que nunca fique velho.”

Não sei quem escreveu o texto, encontrei-o num site do Brasil e achei uma boa mensagem para este dia. Há muitas formas de ver a vida e de a viver e quando se toma uma atitude de inutilidade e se fica à espera do último instante da vida isso é derrota e tristeza, ao passo que saber que se tem muito para dar e fazer é construir a felicidade própria e a dos que nos são queridos.

Pe. Manuel António

XXVI DOMINGO DO TEMPO COMUM

Tema:

A liturgia deste domingo propõe-nos, de novo, a reflexão sobre a nossa relação com os bens deste mundo… Convida-nos a vê-los, não como algo que nos pertence de forma exclusiva, mas como dons que Deus colocou nas nossas mãos, para que os administremos e partilhemos, com gratuidade e amor.

Na primeira leitura, o profeta Amós denuncia violentamente uma classe dirigente ociosa, que vive no luxo à custa da exploração dos pobres e que não se preocupa minimamente com o sofrimento e a miséria dos humildes. O profeta anuncia que Deus não vai pactuar com esta situação, pois este sistema de egoísmo e injustiça não tem nada a ver com o projecto que Deus sonhou para os homens e para o mundo.

O Evangelho apresenta-nos, através da parábola do rico e do pobre Lázaro, uma catequese sobre a posse dos bens… Na perspectiva de Lucas, a riqueza é sempre um pecado, pois supõe a apropriação, em benefício próprio, de dons de Deus que se destinam a todos os homens… Por isso, o rico é condenado e Lázaro recompensado.

A segunda leitura não apresenta uma relação directa com o tema deste domingo… Traça o perfil do “homem de Deus”: deve ser alguém que ama os irmãos, que é paciente, que é brando, que é justo e que transmite fielmente a proposta de Jesus. Poderíamos, também, acrescentar que é alguém que não vive para si, mas que vive para partilhar tudo o que é e que tem com os irmãos?

(Dehonianos)

 

MEDITAR

CELEBRAR A VIDA

Só vale a pena celebrar a vida, quando lhe descobrimos os segredos.

Só vale a pena celebrar a vida, quando fazemos mais do que existir.

Esse é o grande perigo, o fracasso do coração humano: existir sem viver!

Como ser gaivota e não voar, ou cotovia e não cantar.

Vale a pena celebrar a vida, quando sabemos que viver é renascer,

Viver é ter-se nas mãos e fazer-se sem descansos.

Vale a pena celebrar a vida, quando saboreamos como dom a escolher,

De mangas arregaçadas, pés ao caminho o coração sorridente.

Vale a pena celebrar a vida, quando estamos dispostos a não lhe virar a cara,

Quando descobrimos que não se aprende sem sofrer e que a vida é uma história que se constrói na perseverança do amor que faz com que as dores de hoje sejam partos de amanhã.

Vale a pena celebrar a vida, quando o Deus da Vida não lhe é alheio,

Quando os dias que despertam e adormecem caminham de olhos erguidos para o hoje eterno de Deus,

Quando a certeza da plenitude anima a luta da construção.

Vale a pena celebrar a vida, porque cada vez que o fazemos,

Deus faz festa connosco!

Como fez com Jesus Cristo, seu Filho, que, na cruz da vida e na vida da cruz,

Nos alcançou a verdadeira vida, a vida que celebramos e queremos viver.

Por isso nos confiamos a Deus com a cruz da nossa vida, para alcançarmos a Vida sem fim.

Publicada por CVJ

 

CONTO (321)

 

A AMABILIDADE

Chamava-se Aurora e casou-se com o filho do homem mais rico da aldeia. Os primeiros anos foram verdadeiramente felizes. Mas a felicidade da Aurora irritava a sua sogra, que começou a levantar boatos a seu respeito.

Cansada de ser perseguida pela sogra, teve um horrível pensamento: matá-la sem que ninguém soubesse. Para isso, foi ter com um feiticeiro para este lhe indicar como devia fazer.

Este, depois de a escutar atentamente, deu-lhe um frasco que continha um líquido cor de rosa. E disse-lhe:

- Este líquido é mortal. Mas, em vez de o colocar no chá da sua perversa sogra, faça-lhe com ele todas as manhãs uma massagem nos ombros, na nuca e na fronte. Diga-lhe que é uma massagem relaxante, para seu bem. Deste modo, a morte a irá surpreender passados seis meses.

A jovem esposa assim fez. Mas aconteceu que, graças a este encontro matinal, foi-se criando entre as duas mulheres um relacionamento afável. Tornaram-se duas grandes amigas.

A jovem foi ter com o feiticeiro, que sorriu e disse:

- O líquido que te dei era apenas água de pétalas de rosa. Foi o melhor remédio para curar o ódio da tua sogra.

in, Bom dia, alegria de Pedrosa Ferreira

 

 

«Amar não significa apenas ter sentimentos amorosos.
É preciso o crer, o ver bem, para poder amar, tratar bem.
O amor necessita primeiro de uma nova forma de ver.
Pede ao anjo do amor que te dê novos olhos,
para que possas ver as pessoas ao redor de ti mesmo sob uma nova luz,
para que possas descobrir o núcleo bom em ti e nos outros.»

Anselm Grün,


 

INFORMAÇÕES

 

Pe. José Manuel

O Padre José Manuel que se encontrava a passar férias na paróquia da Ribeira Seca, sua terra natal, está a exercer o seu ministério sacerdotal como pároco de Rosais e Santo Amaro, onde se encontra a residir. Desejamos-lhe um fecundo apostolado junto destas comunidades.

 

85 anos de Escutismo na Região Açores

A abertura das comemorações dos 85 anos de Escutismo na Região Açores decorre hoje, dia 24 de Setembro, no Palácio de Santa Catarina, em Angra do Heroísmo, e prolongam-se até 26 de Setembro.

O Corpo Nacional de Escutas, “maior associação de jovens da região, com cerca de 4500 associados, repartidos pelas nove ilhas, em mais de 80 Agrupamentos, que funcionam como associações juvenis de integração de cunho local e paroquial, 7 Juntas de Núcleo e esta Junta Regional, surgiu na região a 15 de Agosto de 1925, na freguesia da Conceição, em Angra do Heroísmo” – lê-se num comunicado enviado à Agência ECCLESIA.

O escutismo nasceu em 1907, em Inglaterra, por iniciativa e intuição pedagógica do General Inglês Robert Stephenson Smith Baden-Powell, que nasceu a 22 de Fevereiro de 1857, em Londres, e faleceu a 8 de Janeiro de 1941, no Quénia, sendo hoje reconhecido a nível mundial como “Cidadão do Mundo”, pois o escutismo está inserido em 218 países e territórios, com mais de 28 milhões de escuteiros.

  

 

 

FESTA DE NOSSA SENHORA DO ROSÁRIO

RIBEIRA SECA

Tríduo - dias 29 e 30 de Setembro, e 2 de Outubro às 20 horas.

Festa - dia 3 de Outubro com Eucaristia às 12 horas e procissão as 18 horas.

 


Faça download desta Carta Familiar em formato PDF: Nº 451

Agenda Pastoral

Destaque

Mais Recente Carta Familiar em PDF!

Nº 827

Pensamento da Semana

Dá-nos um coração claro que veja o céu aberto
e o mundo como os olhos de uma criança,
olhos de confiança e de descoberta
que nos salvem dos hábitos.

 

Os nossos Links

Ouvidoria de São Jorge
FAJÃS Grupo de Jovens
Cartas Familiares Anteriores

H2ONews

Visitas


Ver Estatísticas