Nº 878

 

De que Natal somos feitos?

É quase inevitável dedicar algum tempo a contemplar a época que se aproxima. Mesmo que não quiséssemos, acabam por não nos sobrar grandes alternativas. Já fomos precocemente invadidos por um espírito natalício quase vazio da essência do tempo que se está para viver. Acendem-se luzes do lado de fora das pessoas, enfeitam-se montras com presentes que não nos acrescentam nada, oferecem-se mentiras e ilusões vestidas com roupas bonitas e quentinhas.

É quase Natal mas estamos longe de chegar ao que isso, realmente, significa. O que eu sei é que estamos mergulhados numa espiral colorida de antecipação. Num corrupio de querer viver fora de tempo. Numa vontade de fazer coisas que se vejam, ainda que de pouco sirvam.

É quase Natal mas devíamos ser mais do que isto. Mais do que um conjunto de pessoas que se juntam para ver luzes acesas ou para aumentar filas (dolorosamente intermináveis) de compras. Eu sei que este brilho anunciado é muito bonito mas não tem calor. Não aquece. Não tem chama. O Natal é outra coisa.

É querer ser pequeno, mesmo quando todos parecem querer ser maiores que nós.

É retirar de nós o que mais gostamos e o que de melhor temos. Ainda que nos doa.

É vestir-se de roupas iguais às dos outros dias e despir-se de vaidades absurdas e pouco coerentes.

É recuar no tempo e querer lembrar a pequenina Luz que nasceu para nos dar tudo o que dá nome ao Natal.

É querer ficar nos lugares para onde ninguém quer ir, se for aí que necessitam da nossa companhia.

É abraçar em vez de dizer coisas bonitas.

É fazer o que é preciso em vez de apregoar planos bem feitos.

É procurar a raiz das coisas e plantar (outra vez) o que mais (nos) for importante.

É difícil viver um Natal a sério, não é? Mas a Estrela que está para nascer em Belém diz-nos que vai valer a pena!

Marta Arrais

 

I DOMINGO DO ADVENTO

Erguer-se

Começamos um novo ano litúrgico, com o tempo do Advento. É um convite à preparação para o Natal, dando tempo e atenção a Deus. A palavra de ordem é: Erguei-vos e levantai a cabeça, porque Deus está próximo. Esta é a atitude própria de uma sentinela.

Um bom pároco observou que todos os dias, das duas às três horas da tarde, no silêncio da sua Igreja, vinha um soldado para a frente do altar e lá ficava imóvel, calado e em sentido. Um dia, perguntou-lhe:

– O que fazes todos os dias aqui, assim parado? Não tens nada mais para fazer?

– Uma hora de sentinela para o meu Deus! – Respondeu com franqueza o soldado – Todos os grandes deste mundo têm guardas… e o Rei dos Reis não terá nenhum? Eu quero fazer de sentinela e sinto-me orgulhoso a ponto de não me cansar.

Erguei-vos que vem o Senhor!

Quando um convidado aparece ao fundo de uma sala, toda a gente se levanta para o cumprimentar e em sinal de respeito, por ele e por si. A posição vertical é típica do homem, exprime a sua dignidade, marcando a diferença entre todos os outros seres vivos.

Neste tempo, sabendo que Deus está próximo, levantemo-nos para o saudar, façamos uma guarda de honra. É preciso marcar a diferença.

Pe. José David Quintal Vieira, scj

 

GENTE COM ALMA

 

SANTA BÁRBARA DE NICOMEDIA  (280 – 317)

Levantando âncora do porto da cidade egípcia de Alexandria e deixando para trás a lembrança da sua imponente Biblioteca e do seu majestoso Farol, embarcamos Mediterrâneo fora, até à cidade de Nicomedia, na região da Bitínia, atual Turquia, para visitarmos a gloriosa memória de Santa Bárbara.       

Veio ao mundo no ano de 280, no seio de uma das famílias mais nobres e ricas da cidade de Nicomedia. A educação da jovem Bárbara ficou sob a responsabilidade de seu pai, Dióscoro.

Temendo que a filha se manchasse com os costumes corruptos do mundo de então, Dióscoro – homem colérico e desequilibrado – mandou-a fechar numa torre. Injustamente encarcerada Bárbara, vai viver alguns anos de amarga solidão.

Aproveitando que seu pai fizera uma longa viagem, a nossa santa vai visitar a cidade de Nicomedia e lá entra em contacto com os discípulos de Cristo. Vivamente impressionada com a mensagem do Evangelho de Jesus e com o testemunho vigoroso dos cristãos, Bárbara decide conhecer melhor a divina Sabedoria e, depois de devidamente catequizada, recebe o Batismo.

Com o regresso de Dióscoro, a vida da nossa santa vai tornar-se um verdadeiro calvário.

Ela recusa casar com os nobres pretendentes que o pai habilmente lhe vai apresentando. Encorajada pelo Espírito que dá a vida, Bárbara enfrenta Dióscoro dizendo-lhe que se consagrou plenamente ao único Deus verdadeiro e que tomou para esposo da sua alma o Senhor Jesus Cristo.

Inflamado pela cólera, Dióscoro vai entregar a sua filha às terríveis mãos do prefeito de Nicomedia, acusando-a do crime hediondo de pertencer a seita dos cristãos.

Marciniano, movido por um ódio irracional, vai submeter Santa Bárbara a horríveis torturas. A gloriosa virgem recebe a palma do martírio no dia 4 de dezembro do ano 317.

Padre Alexandre Medeiros

 

CONTO (678)

 

UM CONTO SOBRE DUAS CIDADES

Um viajante, aproximando-se de uma grande cidade, perguntou a uma mulher sentada à beira do caminho:

- Como são as pessoas nesta cidade?

- Como eram as pessoas na cidade de onde vem?

- Horríveis! - respondeu o viajante. - Egoístas, traiçoeiras, detestáveis em todos os aspetos.

- Ah! - disse a mulher - , vai encontrar o mesmo nesta cidade.

Mal o primeiro viajante se foi embora, apareceu um outro que também parou a perguntar como eram as pessoas dessa cidade. Novamente a velha mulher perguntou acerca das pessoas da cidade de onde ele vinha.

- Eram ótimas pessoas, honestas, trabalhadoras, generosas em tudo. Tive tanta pena de ter de me vir embora - declarou o segundo viajante.

Respondeu-lhe a sábia mulher:

- Vai encontrar o mesmo género de pessoas nesta cidade.

 

PENSAMENTO DA SEMANA

 

Viver uma vida cristã autêntica não consiste em procurar a felicidade a qualquer preço. É esforçar-se por amar, seja qual for o preço a pagar.

Abbé Pierre

 


 

INFORMAÇÕES

 

ADORAÇÃO DO SANTÍSSIMO SACRAMENTO

BISCOITOS - 3ª feira, 4 de dezembro, das 17 horas  às 18 horas, seguindo-se a celebração da Eucaristia.

MANADAS - 5ª feira, 6 de dezembro, das 10 horas  às 11 horas, seguindo-se a celebração da Eucaristia.

 

CONFISSÕES

Norte Pequeno e Santo António - dia 5 de dezembro às 14 horas.

Norte Grande - dia 5 de dezembro às 15 horas.

Velas - dia 6 de dezembro às 18 horas.

 

FESTA DA "AVÉ-MARIA"

Na Solenidade da Imaculada Conceição de Nossa Senhora - sábado, 8 de dezembro:

Manadas do 1º ao 6º Ano de Catequese

Biscoitos e Ribeira Seca do 1º ao 3º Ano de Catequese

 

CLÍNICA DOS BOMBEIROS VOLUNTÁRIOS DA CALHETA

A Direção da Associação de Bombeiros Voluntários da Calheta informa que estará na Clínica da Instituição o Dr. Tiago Ribeiro, Osteopata, 8 de outubro a 21 de dezembro; Dr.ª Renata Gomes, Cardiologista, em dezembro e ou janeiro; Dr. Brasil Toste, Otorrinolaringologista, 14 de janeiro; Dr.ª Alexandra Dias, Pediatra, 18 e 19 de janeiro; Dr.ª Paula Pires, Neurologista e Neuropediatra, em janeiro; Dr.ª Lourdes Sousa, Dermatologista, em março; Dr.ª Maria Graça Almeida, Ginecologista e Obstetra, data por estabelecer; Dr. Rui Amaral, Imagiologista e Radiologista (Ecografia e Mamografia), data por estabelecer; Dr. Carlos Aguilar, oftalmologista, data por estabelecer; Elisabel Barcelos, Psicóloga Clinica e Formadora, nas áreas de avaliação Psicológica de Condutores (Testes psicotécnicos), Avaliação Psicológica, acompanhamento Psicológico e formação em temas ligados à Saúde Mental e /ou Psicologia, quintas e sextas-feiras.

Os interessados podem fazer as suas marcações para os números 295 460 110/ 295460111.


Faça download desta Carta Familiar em formato PDF: Nº 878

Agenda Pastoral

Destaque

Mais Recente Carta Familiar em PDF!

Nº 925

Pensamento da Semana

 

PENSAMENTO DA SEMANA

 A oração faz desaparecer a distância entre o homem e Deus.

Padre Pio

Os nossos Links

Ouvidoria de São Jorge
FAJÃS Grupo de Jovens
Cartas Familiares Anteriores

H2ONews

Visitas


Ver Estatísticas