Nº 868

 NINGUÉM (RE)COMEÇA SOZINHO!

Somos feitos de recomeços. Claro que também há muitas coisas que terminam em nós e connosco e, inevitavelmente, também temos um currículo de fins a fazer fila dentro do coração. No entanto, os recomeços parecem inaugurar uma espécie de esperança que não se apaga, nem mesmo com o cair das noites.

Há, sem dúvida, uma magia naquilo que se começa. Naquilo que se promete depois de se ter feito um intervalo ou uma pausa. As férias servem também para catapultar as novidades que queremos fazer acontecer com a nossa vida e com aquilo que nos preenche os dias. Há promessas mais imediatas e mais práticas e há promessas mais profundas e mais reveladoras. Claro que as segundas serão, certamente, mais importantes mas o lugar das primeiras também não deve ficar comprometido ou esquecido.

Quando decidimos recomeçar há, imediatamente, qualquer coisa que se acende nos meandros das nossas vontades. É como se o conforto da mesmice desse lugar a um entusiasmo novo, por estrear. É como se nos permitíssemos descobrir outros desafios, outras motivações, outras coragens.

Há, no entanto, um perigo (ou vários!) quando ousamos (ou somos levados) a recomeçar. Motivam-nos as razões certas? Recomeçamos apenas porque sim ou porque descobrimos sentido naquilo que queremos renovar ou mudar? Carregamos as velhas mágoas na mochila ou conseguimos deixar para trás o que já não é deste tempo? Recomeçamos com alegria ou com a certeza triste de que daqui a dois meses estará tudo igual?

A resposta a estas perguntas pode fazer a diferença na forma de (re)começar. Pode levar a que se recomece de verdade ou, então, não.

Quem recomeça deve ter a coragem para dizer basta ao que bastou. Ao que acabou.

Quem recomeça deve sossegar. Abrir espaço para o que está para vir.

Quem recomeça deve respirar fundo e fechar os olhos, para ver melhor.

E, principalmente, quem recomeça deve fazê-lo acompanhado. Com os que nos aumentam os dias mesmo quando estes já não têm mais horas para durar.

Não te esqueças: recomeçar sozinho nunca foi caminho.

Marta Arrais

 

XXV DOMINGO DO TEMPO COMUM

No filme La Vita è Bella há uma cena em que Guido presta provas para empregado de mesa. Para mostrar que percebe de cortesia, inclina o tronco a 50, 90º e mais. É repreendido pelo tio:

– Pensa nos girassóis. Inclinam-se para o sol mas se vires alguns demasiado inclinados significa que estão mortos! Estás a servir, mas não és criado. Servir é uma arte superior. Deus é o primeiro servidor…

Se alguém quiser ser o primeiro, seja o último e o servo de todos. Talvez para evitar dúvidas, os Evangelhos referem-se nada mais nada menos que seis vezes a estas palavras do Mestre.

Na comunidade cristã, quem ocupa o primeiro lugar deve prescindir de todos os sinais de grandeza. A comunidade não é o lugar apropriado para alcançar posições, para dominar sobre os outros, para se impor. É o lugar onde cada um, conforme os dons recebidos de Deus, celebra a própria grandeza servindo os irmãos.

Não há lugares altos ou baixos, mas a justa dimensão, que nos define diante de Deus e dos homens. A importância do lugar está em ocupá-lo bem. Não é o lugar que me eleva a mim, mas eu que elevo o lugar.

O meu lugar é Cristo. Onde Ele estiver, quero estar também.

Pe. José David Quintal Vieira, scj

 

GENTE COM ALMA

 

SÃO MATEUS, APÓSTOLO e EVANGELISTA

Indo ao encontro de “Gente com Alma”, esta semana encontramo-nos com a gloriosa memória de São Mateus, um dos Doze apóstolos de Jesus Cristo e autor do Evangelho – o primeiro dos livros do Novo Testamento.

Da vida de São Mateus a tradição dá-nos a conhecer alguns dados interessantes! Podemos ter como certo que seja natural de Cafarnaum, junto do mar da Galileia; que foi publicano – um cobrador de impostos que “recolhia” dinheiro e bens agrícolas ao Povo judeu para os entregar ao Império romano, a potência estrangeira que dominava a Palestina.

Sabemos ainda que a este Apóstolo se deve a composição do Evangelho segundo São Mateus, o texto bíblico que serve de pórtico ao Novo Testamento e que foi escrito na segunda metade do século I da era cristã.

Também nos asseguram diversas fontes históricas, que São Mateus foi responsável pelo anúncio do Evangelho na Etiópia, tendo aí merecido receber a gloriosa palma do martírio.

Da gloriosa memória do apóstolo São Mateus gostava de destacar estes luminosos “momentos”:

Por ser publicano – um pecador público, desprezado por toda a gente e inimigo oficial do Povo judeu – a sua escolha para integrar o grupo dos Doze Apóstolos era deveras improvável. Ao escolher o publicano Mateus, Jesus diz-nos que ninguém está fora do plano salvador de Deus.

No “Segue-Me” de Cristo dirigido a São Mateus, está plasmado o desejo profundo que palpita perpetuamente no Coração de Deus! Que “todos os homens se salvem e cheguem ao conhecimento da verdade”!

Ao escrever o seu Evangelho, São Mateus ensina os cristãos do nosso tempo, a serem um evangelho vivo para o mundo! Somos convidados a sermos uma lugar de esperança, de verdade e de paz no meio em que vivemos!

Pe. Alexandre Medeiros

 

CONTO (669)

 

ESBOÇO DO PARAÍSO

Três amigos concluem os seus estudos e decidem percorrer o mundo à procura daquilo que existe de mais belo. Passado um ano, encontraram-se de novo. O primeiro disse:

- Atravessei mares e desertos, visitei grandes cidades. Vi muitas coisas belas, mas a melhor de todas, que trouxe, foi esta pedra preciosa, de valor inestimável. É a coisa mais bela que existe debaixo do sol. Gastei toda a minha fortuna para a adquirir.

O segundo declara:

- Trouxe esta jovem cheia de beleza. Apaixonei-me por ela e ela por mim. Nasceu entre nós os dois um grande amor. E o que é que existe de mais belo sob o sol do que o amor humano?

O terceiro, que tardou a chegar, comunica:

- Percorri muitas terras e, de olhos bem abertos, deixei-me encantar pelo nascer do sol, fiquei horas a contemplar a beleza das flores dos jardins, a água serena dos lagos onde deslizam patos, a imensidão do mar, a grandeza das montanhas, as aves do céu a cantar, o sorriso das crianças de todas as cores… Venho de mãos vazias, mas o coração a transbordar de felicidade.

Foi este terceiro que descobriu a beleza. Contemplou tudo o que é esboço do Paraíso.

in, Audácia

 PENSAMENTO DA SEMANA

 

Deus talvez goste mais de habitar na paixão do coração do que nas certezas da razão.

Tomás Halík

 

 

Vai chegar o tempo, e não vai demorar muito, que nós teremos 
especial predileção pelos que 
preferirão a discrição, o silêncio, 
o anonimato.

Pe. Fábio de Melo

 


 INFORMAÇÕES

 

ADORAÇÃO DO SANTÍSSIMO SACRAMENTO

MANADAS - 5ª feira, 27 de setembro, das 10 horas às 11 horas, seguindo-se a celebração da Eucaristia.

RIBEIRA SECA - 4ª feira, 26 de setembro, das 18 horas às 19 horas, seguindo-se a celebração da Eucaristia.

 

REUNIÃO DE CATEQUISTAS

Manadas - 3ª feira, 25 de setembro, às 19h30 na Igreja.

Ribeira Seca - 4ª feira, 26 de setembro, às 19h30, no Passal.

Biscoitos - 5ª feira, 27 de setembro, às 19h30, na Igreja.

Norte Grande - 2ª feira, 24 de setembro, às 18h30.

Norte Pequeno - 2ª feira, 24 de setembro, às 18h00.

Calheta - 3ª feira, 25 de setembro, às 18h00 no Passal.

 

 FESTA DO BOM JESUS

FAJÃ GRANDE

Tríduo: 26, 27 e 28 de setembro às 20 horas.

Festa dia 30 de setembro:

                               - Eucaristia de festa às 16 horas seguida de procissão.


Faça download desta Carta Familiar em formato PDF: Nº 868

Agenda Pastoral

Destaque

Mais Recente Carta Familiar em PDF!

Nº 963

Pensamento da Semana

 

PENSAMENTO DA SEMANA

 

O meu mundo mudou muito. Nas estantes da nossa sala de estar arrendada há prémios de todo o mundo - América Latina, Índia, França, Espanha, Itália, Áustria e muitos outros países. Fui até nomeada para o prémio Nobel da Paz (...)

Estou grata por eles, mas são prémios que a única coisa que fazem é deixar bem presente o muitíssimo trabalho que há ainda a fazer para alcançar o objetivo de haver educação para todos os rapazes e todas as raparigas.

Não querem que pensem em mim como a «menina que foi alvejada pelos talibãs», mas sim como a «menina que lutou pela educação». Esta é a causa a que quero dedicar a minha vida.

Malala Yousafzai, in Eu, Malala

Os nossos Links

Ouvidoria de São Jorge
FAJÃS Grupo de Jovens
Cartas Familiares Anteriores

H2ONews

Visitas


Ver Estatísticas