Nº 863

 HOJE NÃO É APENAS MAIS UM DIA

 

O dia de hoje é precioso porque é o único em que podes viver. O passado e o futuro estarão sempre para lá do que podes viver.

 

Vive as alegrias e os sofrimentos. Vive. Não deixes o tempo passar, agarra-o. Amarra-o a ti. Fá-lo teu. Constrói aquilo que os ventos dos séculos não destroem. Semeia a eternidade em cada hora. Ela há de nascer.

 

Abre os olhos e vê. Há histórias e milagres onde quer que o teu olhar repouse. Lê-os. Aprende a abrir o teu coração ao céu. Quem não consegue ver Deus nesta vida não terá outra vida onde O possa encontrar depois.

 

Abençoa os outros com o teu olhar e o teu sorriso. Abraça-os com todo o amor de que és capaz. Dá-lhes a paz. Que a tua presença seja divina para o outro.

 

A morte aponta para a verdade absoluta que a vida revela: a beleza transcendente e frágil que somos, bondade sublime que se pode desvanecer a qualquer instante.

 

Há quem passe toda a vida infeliz a acreditar que o dinheiro pelo qual anseia é a única porta que se abre para o paraíso com que sonha. Condena-se a s mesmo, de forma justa ou injusta.

 

Quando sentem a morte por perto, alguns julgam que é tempo de tirar o máximo prazer de tudo; outros sentem que é tempo de equilibrar, perdoar e pedir perdão. Os primeiros julgam que não há nada depois; os segundos acreditam que este mundo faz parte de outro, maior, onde viverão os que souberam viver a vida que aqui lhes foi dada.

 

Cada um de nós foi concebido num instante exato. Assim, também será num outro momento certo que este nosso corpo perderá o sopro da vida.

 

Hoje é o tempo de responderes ao dom da tua vida. Tornando-o teu. Merecendo-o e vivendo-o como se fosse toda a tua vida. Se conseguires, terás feito do teu dia um bom dia. Porque te terás feito bom e revelado o sentido da tua vida.

 

José Luís Nunes Martins

 

XX DOMINGO DO TEMPO COMUM

A liturgia do 20º Domingo do Tempo Comum repete o tema dos últimos domingos: Deus quer oferecer aos homens, em todos os momentos da sua caminhada pela terra, o “pão” da vida plena e definitiva.

Naturalmente, os homens têm de fazer a sua escolha e de acolher esse dom.

No Evangelho, Jesus reafirma que o objetivo final da sua missão é dar aos homens o “pão da vida”. Para receber essa vida, os discípulos são convidados a “comer a carne” e a “beber o sangue” de Jesus – isto é, a aderir à sua pessoa, a assimilar o seu projeto, a interiorizar a sua proposta. A Eucaristia cristã (o “comer a carne” e “beber o sangue” de Jesus) é um momento privilegiado de encontro com essa vida que Jesus veio oferecer.

A primeira leitura oferece-nos uma parábola sobre um banquete preparado pela “senhora sabedoria” para os “simples” e para os que querem vencer a insensatez. Convida-nos à abertura aos dons de Deus e à disponibilidade para acolher a vida de Deus (o “pão de Deus que desce do céu”).

A segunda leitura lembra aos cristãos a sua opção por Cristo (aquele Cristo que o Evangelho de hoje chama “o pão de Deus que desceu do céu para a vida do mundo”). Convida-os a não adormecerem, a repensarem continuamente as suas opções e os seus compromissos, a não se deixarem escorregar pelo caminho da facilidade e do comodismo, a viverem com empenho e entusiasmo o seguimento de Cristo, a empenharem-se no testemunho dos valores em que acreditam.

Portal dos Dehonianos

 

MEDITAR

 

Oração a Nossa Senhora da Assunção

 

Ó dulcíssima soberana, Rainha dos Anjos, 

bem sabemos que, miseráveis pecadores, 

não éramos dignos de vos possuir neste vale de lágrimas,

mas sabemos que a vossa grandeza

não vos faz esquecer a nossa miséria

e, no meio de tanta glória,

a vossa compaixão, longe de diminuir,

aumenta cada vez mais para connosco.

 

Do alto desse trono em que reinais sobre todos os anjos e santos,

volvei para nós os vossos olhos misericordiosos;

vede a quantas tempestades e mil perigos estaremos, 

sem cessar, expostos até o fim de nossa vida.

Pelos merecimentos de vossa bendita entrada na vida eterna, 

obtende-nos o aumento da fé, da confiança 

e da santa perseverança na amizade de Deus, 

para que possamos, um dia, ir beijar os vossos pés

e unir as nossas vozes às dos espíritos celestes,

para louvar e cantar as vossas glórias eternamente no céu. 

Assim seja!

 

CONTO (664)

 

AS PEDRAS DO CAMINHO

Era uma vez um homem. O homem tinha um saco. Era um saco grande. Nesse saco o homem guardava as pedras que ia tirando do caminho. Eram muitas pedras e o homem estava cansado, porque o saco pesava muito.

Um dia, o homem cruzou-se no caminho com outro homem. Este homem também tinha consigo algumas pedras, mas tinha-se esquecido do saco e, não tendo onde as guardar, não conseguia avançar.

O homem do saco ofereceu-se para guardar essas pedras no seu saco, feliz por poder ajudar, apesar de o peso se tornar mais difícil de suportar. Continuaram o caminho e as pedras continuaram a aparecer. Eram muitas as pedras e só havia um saco e só um homem o carregava, a custo.

O homem que não tinha saco percebeu que o companheiro de viagem caminhava cada vez mais com dificuldade e sentiu a consciência quase tão pesada como o saco e resolveu animar o amigo.

E disse: - Quando chegarmos ao fim deste caminho, ofereço-te um saco novo. Novinho em folha. E maior, que esse realmente é pequeno para os dois.

Lado.a.lado

 PENSAMENTO DA SEMANA

 

A luz que nos é concedida é tão forte que mesmo se quiséssemos não poderíamos apagá-la completamente.

Christian Bobin, in "Ressuscitar"

 

As férias deveriam começar com um encontro pessoal, connosco próprios. Mais do que turistas, deveríamos ser peregrinos, para dar valor e espaço ao tempo. Só assim se alcança o verdadeiro repouso, cultivando relações e não fotografias".

Pe. Vasco Pinto Magalhães, s.j.


 INFORMAÇÕES

 

ADORAÇÃO DO SANTÍSSIMO SACRAMENTO

MANADAS - 5ª feira, 23 de agosto, das 10 horas às 11 horas, seguindo-se a celebração da Eucaristia.

RIBEIRA SECA - 6ª feira, 24 de agosto, das 17 horas às 18 horas, seguindo-se a celebração da Eucaristia.

 

 

 ERMIDA DE SANTO ANTÓNIO TERREIROS - MANADAS

Sábado, dia 25 de agosto, pelas 18h00, teremos a inauguração e abertura da Ermida de Santo António nos Terreiros que beneficiou de obras de restauro.

Missa de Festa às 18 horas seguindo-se arrematações e procissão.

 

FESTA DE NOSSA SENHORA DA ENCARNAÇÃO

RIBEIRA DO NABO

Missa de Festa dia 26 de agosto às 18h00, seguindo-se a procissão.

 

FESTA DE SANTA FILOMENA - PENEDIA

 Missa de Festa: 26 de agosto às 11h00, seguida de procissão.

 

FESTA DE NOSSA SENHORA DO LIVRAMENTO - LOURAL

Tríduos: 22, 23 e 24 de agosto às 20h00.

Confissões no dia 23 de agosto, quinta-feira, das 19h30 às 20 horas

Missa de Festa: 26 de agosto às 13h00 seguindo-se a procissão.

 

FESTA DE NOSSA SENHORA DO LIVRAMENTO - LOURAL

Tríduos: 22, 23 e 24 de agosto às 20h00.

Confissões no dia 23 de agosto, quinta-feira, das 19h30 às 20 horas

Missa de Festa: 26 de agosto às 13h00 seguindo-se a procissão.

 


Faça download desta Carta Familiar em formato PDF: Nº 863

Agenda Pastoral

Destaque

Mais Recente Carta Familiar em PDF!

Nº 925

Pensamento da Semana

 

PENSAMENTO DA SEMANA

 A oração faz desaparecer a distância entre o homem e Deus.

Padre Pio

Os nossos Links

Ouvidoria de São Jorge
FAJÃS Grupo de Jovens
Cartas Familiares Anteriores

H2ONews

Visitas


Ver Estatísticas