Nº 863

 HOJE NÃO É APENAS MAIS UM DIA

 

O dia de hoje é precioso porque é o único em que podes viver. O passado e o futuro estarão sempre para lá do que podes viver.

 

Vive as alegrias e os sofrimentos. Vive. Não deixes o tempo passar, agarra-o. Amarra-o a ti. Fá-lo teu. Constrói aquilo que os ventos dos séculos não destroem. Semeia a eternidade em cada hora. Ela há de nascer.

 

Abre os olhos e vê. Há histórias e milagres onde quer que o teu olhar repouse. Lê-os. Aprende a abrir o teu coração ao céu. Quem não consegue ver Deus nesta vida não terá outra vida onde O possa encontrar depois.

 

Abençoa os outros com o teu olhar e o teu sorriso. Abraça-os com todo o amor de que és capaz. Dá-lhes a paz. Que a tua presença seja divina para o outro.

 

A morte aponta para a verdade absoluta que a vida revela: a beleza transcendente e frágil que somos, bondade sublime que se pode desvanecer a qualquer instante.

 

Há quem passe toda a vida infeliz a acreditar que o dinheiro pelo qual anseia é a única porta que se abre para o paraíso com que sonha. Condena-se a s mesmo, de forma justa ou injusta.

 

Quando sentem a morte por perto, alguns julgam que é tempo de tirar o máximo prazer de tudo; outros sentem que é tempo de equilibrar, perdoar e pedir perdão. Os primeiros julgam que não há nada depois; os segundos acreditam que este mundo faz parte de outro, maior, onde viverão os que souberam viver a vida que aqui lhes foi dada.

 

Cada um de nós foi concebido num instante exato. Assim, também será num outro momento certo que este nosso corpo perderá o sopro da vida.

 

Hoje é o tempo de responderes ao dom da tua vida. Tornando-o teu. Merecendo-o e vivendo-o como se fosse toda a tua vida. Se conseguires, terás feito do teu dia um bom dia. Porque te terás feito bom e revelado o sentido da tua vida.

 

José Luís Nunes Martins

 

XX DOMINGO DO TEMPO COMUM

A liturgia do 20º Domingo do Tempo Comum repete o tema dos últimos domingos: Deus quer oferecer aos homens, em todos os momentos da sua caminhada pela terra, o “pão” da vida plena e definitiva.

Naturalmente, os homens têm de fazer a sua escolha e de acolher esse dom.

No Evangelho, Jesus reafirma que o objetivo final da sua missão é dar aos homens o “pão da vida”. Para receber essa vida, os discípulos são convidados a “comer a carne” e a “beber o sangue” de Jesus – isto é, a aderir à sua pessoa, a assimilar o seu projeto, a interiorizar a sua proposta. A Eucaristia cristã (o “comer a carne” e “beber o sangue” de Jesus) é um momento privilegiado de encontro com essa vida que Jesus veio oferecer.

A primeira leitura oferece-nos uma parábola sobre um banquete preparado pela “senhora sabedoria” para os “simples” e para os que querem vencer a insensatez. Convida-nos à abertura aos dons de Deus e à disponibilidade para acolher a vida de Deus (o “pão de Deus que desce do céu”).

A segunda leitura lembra aos cristãos a sua opção por Cristo (aquele Cristo que o Evangelho de hoje chama “o pão de Deus que desceu do céu para a vida do mundo”). Convida-os a não adormecerem, a repensarem continuamente as suas opções e os seus compromissos, a não se deixarem escorregar pelo caminho da facilidade e do comodismo, a viverem com empenho e entusiasmo o seguimento de Cristo, a empenharem-se no testemunho dos valores em que acreditam.

Portal dos Dehonianos

 

MEDITAR

 

Oração a Nossa Senhora da Assunção

 

Ó dulcíssima soberana, Rainha dos Anjos, 

bem sabemos que, miseráveis pecadores, 

não éramos dignos de vos possuir neste vale de lágrimas,

mas sabemos que a vossa grandeza

não vos faz esquecer a nossa miséria

e, no meio de tanta glória,

a vossa compaixão, longe de diminuir,

aumenta cada vez mais para connosco.

 

Do alto desse trono em que reinais sobre todos os anjos e santos,

volvei para nós os vossos olhos misericordiosos;

vede a quantas tempestades e mil perigos estaremos, 

sem cessar, expostos até o fim de nossa vida.

Pelos merecimentos de vossa bendita entrada na vida eterna, 

obtende-nos o aumento da fé, da confiança 

e da santa perseverança na amizade de Deus, 

para que possamos, um dia, ir beijar os vossos pés

e unir as nossas vozes às dos espíritos celestes,

para louvar e cantar as vossas glórias eternamente no céu. 

Assim seja!

 

CONTO (664)

 

AS PEDRAS DO CAMINHO

Era uma vez um homem. O homem tinha um saco. Era um saco grande. Nesse saco o homem guardava as pedras que ia tirando do caminho. Eram muitas pedras e o homem estava cansado, porque o saco pesava muito.

Um dia, o homem cruzou-se no caminho com outro homem. Este homem também tinha consigo algumas pedras, mas tinha-se esquecido do saco e, não tendo onde as guardar, não conseguia avançar.

O homem do saco ofereceu-se para guardar essas pedras no seu saco, feliz por poder ajudar, apesar de o peso se tornar mais difícil de suportar. Continuaram o caminho e as pedras continuaram a aparecer. Eram muitas as pedras e só havia um saco e só um homem o carregava, a custo.

O homem que não tinha saco percebeu que o companheiro de viagem caminhava cada vez mais com dificuldade e sentiu a consciência quase tão pesada como o saco e resolveu animar o amigo.

E disse: - Quando chegarmos ao fim deste caminho, ofereço-te um saco novo. Novinho em folha. E maior, que esse realmente é pequeno para os dois.

Lado.a.lado

 PENSAMENTO DA SEMANA

 

A luz que nos é concedida é tão forte que mesmo se quiséssemos não poderíamos apagá-la completamente.

Christian Bobin, in "Ressuscitar"

 

As férias deveriam começar com um encontro pessoal, connosco próprios. Mais do que turistas, deveríamos ser peregrinos, para dar valor e espaço ao tempo. Só assim se alcança o verdadeiro repouso, cultivando relações e não fotografias".

Pe. Vasco Pinto Magalhães, s.j.


 INFORMAÇÕES

 

ADORAÇÃO DO SANTÍSSIMO SACRAMENTO

MANADAS - 5ª feira, 23 de agosto, das 10 horas às 11 horas, seguindo-se a celebração da Eucaristia.

RIBEIRA SECA - 6ª feira, 24 de agosto, das 17 horas às 18 horas, seguindo-se a celebração da Eucaristia.

 

 

 ERMIDA DE SANTO ANTÓNIO TERREIROS - MANADAS

Sábado, dia 25 de agosto, pelas 18h00, teremos a inauguração e abertura da Ermida de Santo António nos Terreiros que beneficiou de obras de restauro.

Missa de Festa às 18 horas seguindo-se arrematações e procissão.

 

FESTA DE NOSSA SENHORA DA ENCARNAÇÃO

RIBEIRA DO NABO

Missa de Festa dia 26 de agosto às 18h00, seguindo-se a procissão.

 

FESTA DE SANTA FILOMENA - PENEDIA

 Missa de Festa: 26 de agosto às 11h00, seguida de procissão.

 

FESTA DE NOSSA SENHORA DO LIVRAMENTO - LOURAL

Tríduos: 22, 23 e 24 de agosto às 20h00.

Confissões no dia 23 de agosto, quinta-feira, das 19h30 às 20 horas

Missa de Festa: 26 de agosto às 13h00 seguindo-se a procissão.

 

FESTA DE NOSSA SENHORA DO LIVRAMENTO - LOURAL

Tríduos: 22, 23 e 24 de agosto às 20h00.

Confissões no dia 23 de agosto, quinta-feira, das 19h30 às 20 horas

Missa de Festa: 26 de agosto às 13h00 seguindo-se a procissão.

 


Faça download desta Carta Familiar em formato PDF: Nº 863

Agenda Pastoral

Destaque

Mais Recente Carta Familiar em PDF!

Nº 1033

Pensamento da Semana

 

PENSAMENTO DA SEMANA

 «Deus espera por nós em tudo o que encontramos. 

Não se trata de reentrar na esfera íntima e esquecer tudo o resto. 

O desafio é estar em si e experimentar com todos os sentidos a realidade daquilo e daquele que vem.

O desafio é atirar-se para os braços da vida e ouvir aí o bater do coração de Deus. 

Sem fugas. Sem idealizações. Os braços da vida como ela é.»

D. José Tolentino Mendonça

Os nossos Links

Ouvidoria de São Jorge
FAJÃS Grupo de Jovens
Cartas Familiares Anteriores

Visitas


Ver Estatísticas