Nº 840

 Ensinar às crianças o sentido da oração.

Falar com Deus como um amigo fala com outro amigo. É este um dos convites de Santo Inácio nos Exercícios Espirituais. Aprender a conversar com as pessoas com quem vive, aprender a dar nome ao que vive e ao que sente pode ser o primeiro passo de uma criança em direção à oração. É através deste hábito que a criança descobre o sentido da oração. Rezar é falar com alguém de quem somos amigos e com quem gostamos de partilhar o que nos acontece de bom, de alegre, de mau ou de triste com a certeza de que somos ouvidos e ajudados.

Rezar em família, dando lugar a que cada um se expresse à sua maneira, ajuda a criança a compreender que quanto mais ligada estiver aos pais, mais ligada estará a Deus.

Educar com base no medo e na ameaça pode dificultar o caminho para Deus. É num ambiente de confiança que se ensina a confiar.

A quem rezar?

Aprender a conversar com Jesus, a falar com Ele sobre as coisas do dia a dia sem grandes formalismos é uma boa forma de começar a rezar. Depois disso, podemos falar do Pai de Jesus como aquele que nos dá tudo. À medida que a proximidade da criança com Deus se vai consolidando, vai-se aproximando o momento de lhe ser apresentada Maria, a mãe de Jesus. Maria deverá ser compreendida pela criança sempre à luz de Jesus, sempre como a mãe de Jesus. E, porque Maria é a Mãe de Jesus, também pode ser nossa Mãe!

A criança, sentindo-se filha de Maria, sente-se segura e capaz de recorrer a Ela como recorre à própria Mãe.

Enquanto mais pequena, o contacto da criança com Deus é quase a brincar. Mas, à medida que a criança vai crescendo, o seu desenvolvimento religioso vai progredindo e assim vai-se apercebendo do amor e da bondade de Deus, pelo que de bom tem e pelo bem que vive, no dia a dia. Aprende a dizer obrigado, a louvar, a ser sensível, pedindo pelos que não têm. Mas aprende também a pedir desculpa, sabendo que Deus perdoa sempre.

Com o crescimento, a criança vai percebendo que os pais não têm poder para resolver todos os problemas nem satisfazer todos os seus desejos, não porque não queiram, mas porque não podem. Confiar apenas nos pais não é suficiente. Sem a ajuda de Deus, nem os adultos podem resolver todos os problemas ou evitar as aflições que vão surgindo.

Graças a estas experiências, a criança, ao ir crescendo, intui que, acima dos pais existe Alguém que toma conta dela, da família e até dos pais que, afinal, não são «deuses».

Assim, a criança é encaminhada para reconhecer Deus como o verdadeiro apoio, que só Ele basta.

Domingas Brito e José Maria Brito, s.j. (Adaptado)

 

IV DOMINGO DA QUARESMA

Olhar para cima

Assim como Moisés elevou a serpente no deserto, também o Filho do Homem será elevado… O olhar dirigido para o céu é que distingue o homem dos outros animais. Só o homem levanta a cabeça para contemplar o firmamento; só o homem procura no alto, em Deus, o sentido da sua existência.

Um dia, surpreendi dois alunos a brincar na capela. Desfizeram-se em desculpas dizendo que afinal ninguém tinha visto. 

– Ninguém?! Então Deus não está aqui?

– Sim, mas reparámos que a porta do Sacrário está fechada – Respondeu um deles a sorrir.

– Vocês esqueceram-se de olhar para cima. Imediatamente os dois colegas ergueram o olhar para o alto e saíram envergonhados.

Não sei bem o que é que sentiram estes alunos mas olhando para o alto descobriram uma presença que os despertou para a realidade.

Só do alto vem a luz que dá sentido à alegria e à dor, às vitórias e às derrotas, à solidão e ao maior de todos os enigmas, a morte.

Quem só olha para baixo, atrofia-se. Quem aspira às coisas do alto, transcende-se, projetando-se na eternidade.

Cristo, levantado na cruz, atrai o olhar de todo o homem. Mesmo comprometido com as realidades materiais, de olhos abertos para o céu, o homem abre uma janela sobre o seu coração.

Pe. José David Quintal Vieira, scj

 

MEDITAR

 

O que te peço, Senhor, é a graça de ser.

 

O que te peço, Senhor, é a graça de ser.

Não te peço mapas, peço-te caminhos:

o gosto dos caminhos recomeçados, com suas surpresas,

suas mudanças, sua beleza.


Não te peço coisas para segurar,
mas que as minhas mãos vazias
se entusiasmem na construção da vida.

Não te peço que pares o tempo
na minha imagem predileta,
mas que ensines meus olhos
a encarar cada tempo
como uma nova oportunidade.

 

Afasta de mim as palavras
que servem apenas para evocar cansaços, desânimos e distâncias.
Que eu não pense saber já tudo
acerca mim e dos outros.
Mesmo quando eu não posso ou quando não tenho, sei que posso ser, ser simplesmente.
É isso que te peço, Senhor:
a graça de ser de novo.

Pe. José Tolentino Mendonça

 

CONTO (642)

 

O PARAÍSO

Um pensador procurava respostas para as grandes questões acerca do sentido da vida. Percorreu muitos lugares para as conseguir.

Uma das questões para a qual buscava uma resposta era a seguinte:

- O que é o paraíso e o que é o inferno?

Consultou muitos livros, todos eles carregados de literatura acerca da outra vida, mas em nenhum deles encontrou uma resposta que o satisfizesse.

Um dia, subiu a uma montanha onde vivia um monge considerado como um grande sábio.

Aproximando-se dele, perguntou-lhe:

- Monge, ensina-me o que é o paraíso e o inferno.

O monge, sem olhar para ele, disse-lhe apenas isto:

- Ensinar a um orgulhoso como tu?

Cheio de raiva, o pensador pegou numa arma e disse:

- Vais saber o que custam os teus insultos!

No momento em que apontava a arma para o monge, este disse tranquilamente:

- Isto é o inferno.

O pensador ficou imóvel e baixou os braços. Balbuciando, disse:

- Queres tu dizer que arriscaste a vida para me ensinar isso?

O monge olhou para ele e disse:

- Isso é o paraíso.

 Sempre que dizes à tua filha

que gritas com ela por amor

estás a ensinar-lhe a confundir

a fúria com a doçura

o que não parece má ideia

até ao dia em que ela cresce

a confiar nos homens que a magoam

porque se parecem tanto contigo.

 

Rupi Kaur, in Leite e mel


 INFORMAÇÕES

 

CONFISSÕES

Velas - dia 15 de março a partir das 17 horas.

 

MISSA NO SANTUÁRIO DA CALDEIRA

A missa no Santuário da Caldeira de Santo Cristo será no dia 25 de março pelas 15h30.

 

DIA MUNDIAL DA JUVENTUDE

O Dia Mundial da Juventude será celebrado na Paróquia de Nossa Senhora do Rosário no Topo no dia 24 de março. Começa por volta das 10 horas com jogos vários, procissão de ramos que sairá de junto dos Correios com encenação, seguindo-se a Eucaristia na Igreja Matriz, almoço partilhado, por fim apresentação de trabalhos.

Sairão transportes de Rosais passando pelos Nortes e de Velas pelo lado sul da Ilha.

 

CELEBRAÇÃO NOSSA SENHORA DE FÁTIMA

No dia 13 de Março, terça-feira, celebração em louvor de Nossa Senhora de Fátima, na Ribeira Seca, às 18 horas com, Eucaristia e Procissão no interior da Igreja.

 

CASA DO POVO DO NORTE PEQUENO

A Casa do Povo do Norte Pequeno promove, no dia 18 de março, pelas 12 horas, um almoço, com base num concurso de sopas. As inscrições podem ser feitas na Casa do Povo ou pelo telefone 295417296, até ao dia 14 de março.


Faça download desta Carta Familiar em formato PDF: Nº 840

Agenda Pastoral

Destaque

Mais Recente Carta Familiar em PDF!

Nº 868

Pensamento da Semana

 PENSAMENTO DA SEMANA

 

Deus talvez goste mais de habitar na paixão do coração do que nas certezas da razão.

Tomás Halík

 

 

Vai chegar o tempo, e não vai demorar muito, que nós teremos 
especial predileção pelos que 
preferirão a discrição, o silêncio, 
o anonimato.

Pe. Fábio de Melo

 

Os nossos Links

Ouvidoria de São Jorge
FAJÃS Grupo de Jovens
Cartas Familiares Anteriores

H2ONews

Visitas


Ver Estatísticas