Nº 838

  30 Perguntas propostas pelo Papa Francisco para fazermos uma boa confissão.

Em relação a Deus

Dirijo-me a Deus somente em caso de necessidade?

Participo na Missa dominical e nos dias de preceito?

Começo e termino o meu dia com a oração?

Invoquei em vão o nome de Deus, de Maria e dos Santos?

Envergonho-me de me apresentar como cristão?

O que faço para crescer espiritualmente, como e quando o faço? 

Revolto-me diante dos desígnios de Deus?

Pretendo que seja Ele a cumprir a minha vontade?

 

Em relação ao próximo

Sei perdoar, partilhar, ajudar o próximo?

Julgo sem piedade, tanto em pensamento quanto com palavras?

Caluniei, roubei, desprezei os mais pequenos e indefesos?

Sou invejoso, colérico, parcial?

Tomo conta dos pobres e dos doentes?

Envergonho-me do meu irmão ou da minha irmã?

Sou honesto e justo com todos ou alimento a "cultura do descartável"?

Instiguei os outros a fazer o mal?

Observo a moral conjugal e familiar que o Evangelho ensina? 

Como vivo as responsabilidades educativas para com os meus filhos?

Honro e respeito os meus pais?

Rejeitei a vida após a conceção?

Desperdicei o dom da vida? Ajudei a fazê-lo?

Respeito o ambiente?

 

Em relação a mim mesmo

Sou um pouco mundano e pouco crente?

Exagero no comer, beber, fumar e divertir-me?

Preocupo-me em excesso com a saúde física, com os meus bens? 

Como uso o meu tempo?

Sou preguiçoso?

Procuro ser servido?

Amo e cultivo a pureza de coração, de pensamentos e de ações? 

Nutro vinganças, alimento rancores?

Sou manso, humilde, construtor de paz?

Publicado  por Fraternitas Movimento

 

II DOMINGO DA QUARESMA

Está nos olhos

Cinco amigos procuravam ouro num monte. Depois de um mês encontraram aquilo que se pode chamar um tesouro. No domingo seguinte, como sempre, desceram até à aldeia vizinha para um pouco de convívio. Mas antes juraram mutuamente não falar a ninguém do seu achado. Ao regressarem ao trabalho deram conta, espantados, de que vários homens os seguiam. Olharam uns para os outros à procura do traidor – alguém dera à língua…

– Foste tu?
– Eu não.
E todos negaram, ninguém dissera nada. Voltaram-se para os que os seguiam e perguntaram:
– Porque nos seguis?
– Porque encontrastes ouro.
– Quem vos disse?
– Ninguém.
– Então como sabeis?
Ouviram então a resposta mais maravilhosa de toda a sua vida:
– Como sabemos? Vê-se-vos nos olhos!

O mesmo aconteceu no Monte Tabor. Jesus pediu que não falassem a ninguém dessa experiência. Os outros deviam descobrir por si nos olhos, espelho da sua alma.

E eu interrogo-me: notar-se-á em nós, cristãos, que encontrámos a Cristo, o tesouro da nossa felicidade. Porque deveria ver-se nos nossos olhos! Ao falar do Transfigurado, notarão os meus ouvintes que acredito n’Ele? Gostaria muito que assim fosse.

Pe. José David Quintal Vieira, scj

 

MEDITAR

 

QUERO VER-TE, SENHOR

 

Quero fechar os olhos

e olhar para dentro,

para Te ver, Senhor.

 

Quero também abrir os olhos

e contemplar a Criação,

para Te ver, Senhor.

 

Quero subir ao monte,

seguindo as Tuas pegadas,

para Te ver, Senhor.

 

E quero permanecer aqui,

e sair de mim mesmo,

para Te ver, Senhor.

 

Quero silêncio e paz

e entrar na Tua revelação,

para Te ver, Senhor.

 

Quero ouvir essa Voz do Pai,

que hoje rasga os Céus

e me fala de Ti, Senhor.

 

 Quero viver este momento

com os olhos fixos em Ti,

para Te ver, Senhor.

 

Quero descer do monte

e cumprir a Tua vontade,

para Te ver, Senhor.

 

Quero percorrer os caminhos

e demorar-me junto de quem sofre,

para Te ver, Senhor.

 

Quero subir, seguir-Te,

ouvir a Voz do Pai, ver-Te transfigurado,

receber a Lei e os Profetas,

desfrutar do momento «É bom estarmos aqui»,

e dizer-Te que és para mim Senhor.

Florentino Ulibarri

 

CONTO (640)

 

O Tempo de Deus

Um excelente nadador tinha o costume de correr até a água e de molhar somente o dedo do pé antes de qualquer mergulho. Alguém intrigado com aquele comportamento, perguntou-lhe qual a razão daquele hábito.

O nadador sorriu e respondeu: Há alguns anos eu era um professor de natação. Eu ensinava a nadar e a saltar do trampolim. Certa noite, eu não conseguia dormir, e fui até à piscina para nadar um pouco.

Não acendi a luz, pois a lua brilhava através do teto de vidro do clube. Quando eu estava no trampolim, vi a minha sombra na parede da frente. Com os braços abertos, a minha imagem formava uma magnífica cruz.

Em vez de saltar, fiquei ali parado, contemplando a minha imagem. Nesse momento pensei na cruz de Jesus Cristo e no seu significado. Eu não era um cristão, mas quando em criança aprendi que Jesus tinha morrido na cruz para nos salvar pelo seu precioso sangue.

Naquele momento as palavras daquele ensinamento vieram-me à mente e fizeram-me recordar o que eu havia aprendido sobre a morte de Jesus.

Não sei quanto tempo fiquei ali parado com os braços estendidos. Finalmente desci do trampolim e fui até à escada para mergulhar na água. Desci a escada e os meus pés tocaram o piso duro e liso do fundo da piscina.

Haviam esvaziado a piscina e eu não tinha percebido. Tremi todo, e senti um calafrio na espinha. Se eu tivesse saltado seria o meu último salto. Naquela noite a imagem da cruz na parede salvou a minha vida.

Fiquei tão agradecido a Deus, que me ajoelhei na beira da piscina, confessei os meus pecados e me entreguei a Ele, consciente de que foi exatamente numa cruz que Jesus morreu para me salvar.

Naquela noite fui salvo duas vezes e, para nunca mais me esquecer, sempre que vou até à piscina molho o dedo do pé antes.

Deus tem um plano na vida de cada um de nós e não adianta querermos apressar, ou retardar as coisas, pois, tudo acontecerá no seu devido tempo e esse tempo é o tempo Dele e não o nosso...

 Existe um único modo de conhecer um pobre, Deus, uma cidade, uma ferida, uma flor: ajoelhar-se e observá-los de perto. Só se conhece de joelhos. Olhar para os outros em cada milímetro do seu rosto, dos olhos, da voz, e não de longe.

Olhar como crianças e escutar como enamorados.

 

Ermes Ronchi


 INFORMAÇÕES

 

PROCISSÃO DE PASSOS - URZELINA

A procissão da mudança da imagem do Senhor dos Passos, realizar-se-á no dia 3 de março às 20h. A procissão do Encontro, será no dia 4 de março às 15horas.

 

VENDE-SE

Vende-se um pasto situado na Serra da Pedra, canada dos toiros, Ribeira Seca.

Contactos: 295416087 ou 912714404


Faça download desta Carta Familiar em formato PDF: Nº 838

Agenda Pastoral

Destaque

Mais Recente Carta Familiar em PDF!

Nº 854

Pensamento da Semana

 

PENSAMENTO DA SEMANA

 

QUE SEJAS TU MESMO...

Que o caminho te seja suave e que o vento sopre brando e que leve aquilo que não te serve.

Que os teus passos se orientem pelo farol da tua vontade e que os teus pés nunca pisem ninguém.

Que os teus olhos se virem para o bem e nunca ceguem para a beleza do mundo.
Que nenhuma culpa te pese nem nenhum sonho se lembre de ficar por sonhar e que nenhuma palavra de raiva ou despeito tenha poder sobre ti.

Que a música, seja riso ou som de água, nunca deixe de fluir e que nunca os teus braços deixem de ser ninho ou berço.

Que o teu amor construa pontes e faça jorrar as fontes e toda a paz do mundo venha florir à entrada da tua casa.

Que nenhum gesto cortante ou pedra atirada possam ferir-te e que de tudo o que sofreres não nasça amargura nem outra vingança que não seja a de viver com fúria até ao fim.

Que nada, nem beijos sequer ou auroras de orvalho ou poentes dourados, que nada te mate a sede de seres aquilo que a pessoa que és quiser.

in lado.a.lado

 

 

Os nossos Links

Ouvidoria de São Jorge
FAJÃS Grupo de Jovens
Cartas Familiares Anteriores

H2ONews

Visitas


Ver Estatísticas