Nº 837

 TENTAÇÃO

O I Domingo da Quaresma apresenta-nos, todos os anos, o tema das Tentações de Jesus que é fruto da finitude, fragilidade, carência humana.

Encontrei o seguinte texto que deixo para a nossa meditação.

 

“Exemplos de tentações. Não há a tentação de comer e beber de modo irracional, prejudicando a saúde? E a tentação da preguiça, que leva jovens a não estudar convenientemente? E os pais que dão coisas, imensas coisas, aos filhos, mas não lhes dão o mais importante, decisivo: o seu tempo? E a tentação do prazer desregrado, usando outros e envenenando a própria vida? A tentação da corrupção ativa e passiva, sufocante, que corrói a sociedade. A tentação da fuga aos impostos. A tentação da mentira com a máscara da verdade. A tentação do ódio, da vingança e da loucura. A tentação de nadar no egoísmo e na negligência nas diferentes profissões, que levam a prejudicar estudantes, doentes, empresas, o bem público. E a tentação da calúnia e da destruição do bom nome de alguém, em proveito próprio ou do partido ou da empresa? A tentação da arrogância e da ostentação, que humilham. A tentação de exercer o poder político em conluio com interesses outros que não o bem comum, por exemplo, interesses partidários. A tentação da gestão de notícias segundo o timing das eleições. A tentação de legislação manhosa, enganadora (gestação de substituição, cannabis...). A tentação da indiferença, de não estar para isso, quando uma palavra ou um gesto poderiam ser redentores de alguém perdido. A tentação de condução na estrada, com desprezo pelas regras de trânsito, a velocidades loucas, colocando em risco a própria vida  e a dos outros. E a tentação do luxo e da ganância, que conduzem à idolatria do dinheiro, levando ao roubo descarado e tantos à miséria e à desgraça sem fim? E a incompetência na gestão e o suborno e a vaidade? A tentação da falta de compaixão ativa. A tentação de palavras agrestes para alguém que não nos é simpático. A tentação de controlo dos meios de comunicação social, a favor de interesses próprios, familiares, partidários. E a tentação de engenharias financeiras, para encobrir a real situação da economia e levar a ilusões? E a tentação de legislar em proveito próprio, sem esclarecimento público? A tentação de impor um laicismo agressivo, contra a sã convivência e um futuro melhor, com sentido e sentido último. A tentação da luxúria, que pode levar ao abuso e exploração de menores e inocentes. A tentação da injusta distribuição dos bens e recursos. A tentação do contágio pela ignorância podre. A tentação da infidelidade e do atropelo da lealdade. A tentação da falta de atenção à natureza, à mãe Terra. A tentação do menosprezo pelos mais débeis. A tentação de arruinar o tempo em coisas e programas mesquinhos e idiotas, sem ficar tempo para o mais importante e até essencial: a família, a beleza, a música, a leitura de obras fundamentais da literatura, a oração, Deus…”

 

 

I DOMINGO DA QUARESMA

Purificai-vos da memória

 

Na tribuna aberta do Hyde Park, em Londres, um pregador tecia maravilhas ao Cristianismo nos 2000 anos da sua história. Um ouvinte, objetou:

– Vós cristãos devíeis ter vergonha. Depois de vinte séculos ainda há muita conversão a fazer. Celebrais um grande Jubileu mas esqueceis a vossa miséria.

O pregador não se descompôs:

– Pois é, meu caro. O sabão existe desde há muitos séculos mas nem por isso deixou de haver sujidade. É preciso em primeiro lugar saber que estamos sujos e depois agarrar no sabão.

A Quaresma que iniciámos tem uma especial importância, neste grande Jubileu. Digamos que estes 40 dias são uma espécie de sabonete que temos ao nosso alcance para nos prepararmos para um encontro com Cristo glorioso. Iniciámos esta caminhada impondo-nos as cinzas, que para além do mais, tem reconhecidas propriedades detergentes. Esta é uma boa oportunidade de fazer uma purificação da memória. A história da Igreja é uma história de santidade. A vida de tantos santos confirma a verdade do Evangelho, sinal visível de que também podemos ser perfeitos. No entanto, é forçoso reconhecer que a história também regista numerosos episódios que constituem um contrassenso para o cristianismo. Este é o tempo de purificação. E sabão não falta.

Pe. José David Quintal Vieira, scj

 

MEDITAR

Mandamentos para pais que ensinarão aos filhos o que é namorar

(continuação)

6 – Ser puros na intimidade

Abraçar, dar as mãos, acariciar, sorrir, cantar, fazer desenhos com o dedo no vidro embaciado ou nas migalhas sobre a mesa, por exemplo, são atitudes sensuais que libertam endorfinas causadoras de bem-estar físico e emocional que fortalece as relações. O ato sexual será o auge da intimidade e reservado para momentos de profunda comunhão.

7 – Não roubar os afetos

O amor é livre, consciente e responsável. Não negociar o amor. Não querer obter compensações afetivas, assediando sexualmente, vendo imagens ou vídeos pornográficos, iludindo os parceiros com bebidas, drogas ou ambientes de festa ambíguos, ou presentes caros.

8 – Não ligar a falsos testemunhos nem divulgar mentiras

Mentir destrói a confiança. Mas quem confia, desconfia dos boatos. Quem mente quebra os laços, a segurança. Reconstruir a segurança e os laços requererá muito esforço, e nem sempre se ultrapassa a dor da traição. Por isso, antes de ter de corrigir um erro, pensar se valerá a pena mentir.

9 – Não cobiçar o (a) parceiro (a) do próximo

Namorar é escolher, de entre todas as pessoas, uma especial. Quem irresponsavelmente troca de namorada está a cobiçar a namorada do seu próximo.

10 – Não cobiçar os bens em vez da pessoa

Não compactuar com casamentos negociados, nem fazer do casamento um negócio para salvar ou ampliar riquezas pessoas ou da família.

Publicado por Fernando Félix Ferreira

 

 

CONTO (639)

 

O CRÍTICO

Era uma vez um homem considerado por toda a gente como muito virtuoso. Por isso, acorriam a sua casa muitas pessoas a pedir conselho e também a sua bênção. Todas as vezes que ele abria a boca, todos ficavam suspensos dos seus lábios.

Havia, contudo, um homem que também o ia visitar, mas para o contradizer. Apontava para as suas fraquezas, troçava dos seus defeitos. As pessoas consideravam essa criatura como um verdadeiro demónio, sempre pronto a incomodar o santo homem. Diziam:

- Este homem devia ser expulso da cidade! Só tem olhos para ver defeitos!

A verdade é que nada fazia para se livrar dele. Continuava a recebê-lo como fazia com as outras pessoas.

Aos que o aconselhavam a não receber esse crítico em sua casa, respondia:

- Não o impeçais de me visitar. A sua presença é para mim muito valiosa.

As pessoas alegraram-se quando esse indivíduo morreu. Ficaram, porém, muito surpreendidas quando viram o homem virtuoso presente no funeral e a chorar muito.

Quando lhe perguntaram o motivo de tanta tristeza, respondeu:

- Eu não choro por causa dele, que está certamente no Céu. Choro pela falta que me faz, pois era o único amigo que possuía. No meio de tanta gente que me venera, era a única pessoa que me indicava os meus defeitos e me ajudava a crescer.

 Não nos deixemos enganar pelas notícias. O bem não faz primeira página, porque a sua lógica é silenciosa como a semente.

A maldade, a violência, o abandono fazem mais barulho, mas não ganham o braço de ferro pelo condomínio da terra. A bondade ganha em todas as frentes, exceto na do ruído...

Rui Santiago Cssr


 INFORMAÇÕES

 

ADORAÇÃO DO SANTÍSSIMO SACRAMENTO

Biscoitos - terça-feira, 20 de fevereiro, das 17 às 18 horas, seguindo-se a celebrarão da Eucaristia.

Manadas - quinta-feira, 22 de fevereiro, das 16 às 17 horas, seguindo-se a celebração da Eucaristia.

Ribeira Seca - sexta-feira, 23 de fevereiro, das 17 às 18 horas, seguindo-se a celebração da Eucaristia.

Er.da de Santo António - sábado, 24 de fevereiro, das 16 às 17 horas, seguindo-se a celebrarão da Eucaristia.

 

FESTA DE SÃO FRANCISCO E SANTA JACINTA MARTO - Festas da Catequese

Domingo, 25 de fevereiro, nas comunidades de Manadas, Biscoitos e Ribeira Seca.

 

CELEBRAÇÃO DE NOSSA SENHORA DE FÁTIMA NA RIBEIRA SECA

Domingo, 25 de fevereiro, às 12h30, integrada na festa de São Francisco e Santa Jacinta Marto com Celebração de Eucaristia e Procissão no interior da Igreja.

 

PROCISSÃO DE PASSOS NAS VELAS

No dia 24 de fevereiro, haverá missa, na Igreja Matriz de São Jorge, às 19 horas, seguida de mudança da Imagem do Senhor dos Passos para a Igreja de Nossa Senhora da Conceição.

No dia 25 de fevereiro, Procissão de Passos com o percurso habitual às 15 horas.

 


Faça download desta Carta Familiar em formato PDF: Nº 837

Agenda Pastoral

Destaque

Mais Recente Carta Familiar em PDF!

Nº 879

Pensamento da Semana

 

PENSAMENTO DA SEMANA

 

O mínimo que nos é exigível
é o máximo que somos capazes de fazer.
Nas coisas simples do dia-a-dia.
Ser da maior bondade possível no quotidiano.
A bondade é a maior de todas as qualidades. ...

Inclui a beleza, a justiça e a verdade.

Manuel António Pina

Os nossos Links

Ouvidoria de São Jorge
FAJÃS Grupo de Jovens
Cartas Familiares Anteriores

H2ONews

Visitas


Ver Estatísticas