Nº 829

SANTO E FELIZ NATAL

 

São os Votos dos Padres:

Manuel António Santos

António Duarte Azevedo

Alexandre Medeiros

Ruben Pacheco

 

 

O Natal é tempo de celebrar o colo de quem nos sonhou e esperou,

de quem nos ofereceu da sua vida,

sem que nada lhe tivéssemos pedido.

Quem nos deu a luz e à luz...

quem nos amou mesmo antes de existirmos

e não deixará de nos amar, jamais…

mesmo acima dos céus.

 

José Luís Nunes Martins

 

IV DOMINGO DO ADVENTO

 

Deus, esse desconhecido

Certo dia, uma menina de seis anos veio contar-me, toda satisfeita:

– Senhor Padre, eu ontem fui à catequese.

– Muito bem, Marilisa. E com certeza aprendeste muitas coisas. Diz-me, por exemplo, o que é que já sabes.

– Eu aprendi que o Pai do Menino Jesus não é São José…

– Ótimo! És capaz de dizer então quem é o Pai de Jesus?

A Marilisa põe-se a pensar, esforça-se e desiste:

– É um Senhor que já não me lembra o nome…

É verdade, Deus é um Senhor que não conhecemos bem. Tal como nos diz São Paulo neste IV Domingo do Advento, é "um mistério encoberto desde os tempos eternos mas agora manifestado e dado a conhecer a todos os povos". Somos limitados para compreender o mistério de Deus mas Ele conhece-nos bem, tal como conhecia a Virgem Maria e os desejos do rei David. O Natal vem ensinar-nos algo sobre Deus: Ele é Pai. É ao mesmo tempo um Irmão, que nasceu com um rosto humano para nos lembrar que O podemos encontrar no nosso semelhante.

Obrigado, Marilisa, por me teres lembrado que se sabemos pouco de Deus, Ele revela-Se-nos como Alguém próximo, a caminhar connosco. Ele entrou na nossa história para nos ajudar a conhecer melhor, a Ele e a nós mesmos.

Pe. José David Quintal Vieira, scjPorque é que nos parece mais divino poder tudo, ter tudo, saber tudo e não depender de nada, do que a carência partilhada, a fragilidade comungada, a impotência de quem ama?

 

 

 

 

Haverá algo mais poderoso do que um Amor sem medida?

Haverá autoridade maior que a Ternura desarmada?

Haverá algo mais irresistível e transformador que a Compaixão verdadeira?

 

Rui Santiago Cssr, in "Estou em Crer"

 

 

MEDITAR

 

Tu acolhes a luz da vela

que os pequenos acendem ao alvorecer e à tardinha,

que gritam ao nascer da aurora,

pedindo emprestadas as tuas asas

para encontrar repouso.

 

Tu acolhes a luta dos pequenos,

a sua busca de paz

mil vezes sonhada e esperada

não sem tremor.

Os anos duros de paciência e fidelidade

para poderem fazer da vida uma luz.

 

Tu revelas-te aos pequenos que fazem

de cada sombra uma flecha de luz,

que se abrem como flores da manhã.

 

Eu temo homens e crenças

dos sábios e dos inteligentes,

que nem por um instante tentam

estar no presente,

a respirar no jardim de Deus.

 

CONTO (632)

 

O NATAL CRISTÃO

Aproximando-se a festa do Natal, os animais fizeram uma reunião acerca do assunto.

A ovelha, que orientava o diálogo, perguntou à girafa:

- O que é para ti o Natal?

- Para mim é uma linda árvore com muitas luzes e muitos presente dependurados nos ramos.

Em seguida, fez a mesma pergunta ao macaco, que respondeu:

- Para mim é comer bons e saborosos petiscos.

O urso interrompeu a conversa:

- Para mim o Natal é uma grande variedade de doces.

Também o boi quis dar a sua opinião:

- O que faz o Natal é o champanhe.

O peru também tomou a palavra para dizer:

- Para mim é um dia muito triste. Nesses dias, tenho de me esconder para não ser apanhado e ir parar a alguma cozinha.

O burro interrompeu o diálogo, dizendo com convicção:

- Estão todos loucos. O mais importante no Natal é o Menino Jesus.

O boi inclinou a cabeça e disse:

- Mas será que os Homens sabem isso?

 In  Bom dia, alegria de Pedrosa Ferreira

 

Luigi Verdi

 

Na nossa sociedade faz frio.
E o Natal é luz e calor!
A humanidade enregela sem o Espírito que é fogo.
Contra o frio do egoísmo, o calor humano.
Contra o frio da ganância, o calor da generosidade.
Contra o frio da indiferença, o fogo da solidariedade.
Contra o frio da solidão, o fogo da proximidade.
Contra o frio do desencanto, o fogo do ideal.»
 
Vasco Pinto de Magalhães, in Não há soluções. Há caminhos.

INFORMAÇÕES

Público-alvo: crianças (+6 anos)
Data: 27 e 28 de dezembro
Horários: 15h – 17h
Local: Museu Francisco de Lacerda

Nos dias 27 e 28 vamos descobrir histórias e como as podemos contar utilizando tintas e papéis. 

 

Férias de Natal no Museu Francisco de Lacerda


Faça download desta Carta Familiar em formato PDF: Nº 829

Agenda Pastoral

Destaque

Mais Recente Carta Familiar em PDF!

Nº 879

Pensamento da Semana

 

PENSAMENTO DA SEMANA

 

O mínimo que nos é exigível
é o máximo que somos capazes de fazer.
Nas coisas simples do dia-a-dia.
Ser da maior bondade possível no quotidiano.
A bondade é a maior de todas as qualidades. ...

Inclui a beleza, a justiça e a verdade.

Manuel António Pina

Os nossos Links

Ouvidoria de São Jorge
FAJÃS Grupo de Jovens
Cartas Familiares Anteriores

H2ONews

Visitas


Ver Estatísticas