Nº 829

SANTO E FELIZ NATAL

 

São os Votos dos Padres:

Manuel António Santos

António Duarte Azevedo

Alexandre Medeiros

Ruben Pacheco

 

 

O Natal é tempo de celebrar o colo de quem nos sonhou e esperou,

de quem nos ofereceu da sua vida,

sem que nada lhe tivéssemos pedido.

Quem nos deu a luz e à luz...

quem nos amou mesmo antes de existirmos

e não deixará de nos amar, jamais…

mesmo acima dos céus.

 

José Luís Nunes Martins

 

IV DOMINGO DO ADVENTO

 

Deus, esse desconhecido

Certo dia, uma menina de seis anos veio contar-me, toda satisfeita:

– Senhor Padre, eu ontem fui à catequese.

– Muito bem, Marilisa. E com certeza aprendeste muitas coisas. Diz-me, por exemplo, o que é que já sabes.

– Eu aprendi que o Pai do Menino Jesus não é São José…

– Ótimo! És capaz de dizer então quem é o Pai de Jesus?

A Marilisa põe-se a pensar, esforça-se e desiste:

– É um Senhor que já não me lembra o nome…

É verdade, Deus é um Senhor que não conhecemos bem. Tal como nos diz São Paulo neste IV Domingo do Advento, é "um mistério encoberto desde os tempos eternos mas agora manifestado e dado a conhecer a todos os povos". Somos limitados para compreender o mistério de Deus mas Ele conhece-nos bem, tal como conhecia a Virgem Maria e os desejos do rei David. O Natal vem ensinar-nos algo sobre Deus: Ele é Pai. É ao mesmo tempo um Irmão, que nasceu com um rosto humano para nos lembrar que O podemos encontrar no nosso semelhante.

Obrigado, Marilisa, por me teres lembrado que se sabemos pouco de Deus, Ele revela-Se-nos como Alguém próximo, a caminhar connosco. Ele entrou na nossa história para nos ajudar a conhecer melhor, a Ele e a nós mesmos.

Pe. José David Quintal Vieira, scjPorque é que nos parece mais divino poder tudo, ter tudo, saber tudo e não depender de nada, do que a carência partilhada, a fragilidade comungada, a impotência de quem ama?

 

 

 

 

Haverá algo mais poderoso do que um Amor sem medida?

Haverá autoridade maior que a Ternura desarmada?

Haverá algo mais irresistível e transformador que a Compaixão verdadeira?

 

Rui Santiago Cssr, in "Estou em Crer"

 

 

MEDITAR

 

Tu acolhes a luz da vela

que os pequenos acendem ao alvorecer e à tardinha,

que gritam ao nascer da aurora,

pedindo emprestadas as tuas asas

para encontrar repouso.

 

Tu acolhes a luta dos pequenos,

a sua busca de paz

mil vezes sonhada e esperada

não sem tremor.

Os anos duros de paciência e fidelidade

para poderem fazer da vida uma luz.

 

Tu revelas-te aos pequenos que fazem

de cada sombra uma flecha de luz,

que se abrem como flores da manhã.

 

Eu temo homens e crenças

dos sábios e dos inteligentes,

que nem por um instante tentam

estar no presente,

a respirar no jardim de Deus.

 

CONTO (632)

 

O NATAL CRISTÃO

Aproximando-se a festa do Natal, os animais fizeram uma reunião acerca do assunto.

A ovelha, que orientava o diálogo, perguntou à girafa:

- O que é para ti o Natal?

- Para mim é uma linda árvore com muitas luzes e muitos presente dependurados nos ramos.

Em seguida, fez a mesma pergunta ao macaco, que respondeu:

- Para mim é comer bons e saborosos petiscos.

O urso interrompeu a conversa:

- Para mim o Natal é uma grande variedade de doces.

Também o boi quis dar a sua opinião:

- O que faz o Natal é o champanhe.

O peru também tomou a palavra para dizer:

- Para mim é um dia muito triste. Nesses dias, tenho de me esconder para não ser apanhado e ir parar a alguma cozinha.

O burro interrompeu o diálogo, dizendo com convicção:

- Estão todos loucos. O mais importante no Natal é o Menino Jesus.

O boi inclinou a cabeça e disse:

- Mas será que os Homens sabem isso?

 In  Bom dia, alegria de Pedrosa Ferreira

 

Luigi Verdi

 

Na nossa sociedade faz frio.
E o Natal é luz e calor!
A humanidade enregela sem o Espírito que é fogo.
Contra o frio do egoísmo, o calor humano.
Contra o frio da ganância, o calor da generosidade.
Contra o frio da indiferença, o fogo da solidariedade.
Contra o frio da solidão, o fogo da proximidade.
Contra o frio do desencanto, o fogo do ideal.»
 
Vasco Pinto de Magalhães, in Não há soluções. Há caminhos.

INFORMAÇÕES

Público-alvo: crianças (+6 anos)
Data: 27 e 28 de dezembro
Horários: 15h – 17h
Local: Museu Francisco de Lacerda

Nos dias 27 e 28 vamos descobrir histórias e como as podemos contar utilizando tintas e papéis. 

 

Férias de Natal no Museu Francisco de Lacerda


Faça download desta Carta Familiar em formato PDF: Nº 829

Agenda Pastoral

Destaque

Mais Recente Carta Familiar em PDF!

Nº 868

Pensamento da Semana

 PENSAMENTO DA SEMANA

 

Deus talvez goste mais de habitar na paixão do coração do que nas certezas da razão.

Tomás Halík

 

 

Vai chegar o tempo, e não vai demorar muito, que nós teremos 
especial predileção pelos que 
preferirão a discrição, o silêncio, 
o anonimato.

Pe. Fábio de Melo

 

Os nossos Links

Ouvidoria de São Jorge
FAJÃS Grupo de Jovens
Cartas Familiares Anteriores

H2ONews

Visitas


Ver Estatísticas