Nº 813

NÃO DEPENDO APENAS DE MIM

Uma planta precisa de terra fértil e de água, de sol e de ar, de tempo e de espaço. Não consegue realizar-se por si só. Também com cada um de nós é assim. A simples essência de alguém não é suficiente para que concretize todas as suas potencialidades.

 

Preciso de ti para ser eu. Para me dar e para te acolher. Sem um outro, diferente de mim, não há amor e, sem amor, não há vida pessoal.

 

Somos corpo, razão, coração e espírito. Estas dimensões dependem umas das outras e cada uma delas resulta também da influência do mundo que nos rodeia.

 

Preciso de água e alimento para o meu corpo. Vivo num corpo e preciso do seu bem-estar e saúde.

 

Preciso de mundo, fé e amor para o meu interior. Sustentos da minha razão, do meu espírito e do meu coração.

 

Preciso de espaço, de muitos espaços, onde possa aprender, admirar as belezas do mundo e até daqueles onde as desgraças me assombram. Preciso de ter um espaço meu e de reconhecer o dos outros. Preciso de respeitar, de ser respeitado e de me respeitar.

 

Preciso de paz, tempo e de silêncio para que a vida em mim possa realizar-se e expandir-se.

A tentativa de uma independência total é, neste contexto, um egoísmo sem sentido, pois que não é sequer possível uma autonomia a não ser nas palavras dos que acreditam ser quem não são.

 

Não podemos todos ser tudo. Somos diferentes e temos contextos diferentes. Eis a raiz da nossa individualidade.

 

O que sou depende do equilíbrio entre o meu interior e tudo o que está à minha volta.

 

Preciso de crescer, querer ser mais, corrigir-me e, tal como uma planta, abrir os braços e chegar mais perto do céu... chegar a ser um, diferente e autêntico.

José Luís Nunes Martins

 

XXII DOMINGO DO TEMPO COMUM

A liturgia do 22º Domingo do Tempo Comum convida-nos a descobrir a “loucura da cruz”: o acesso a essa vida verdadeira e plena que Deus nos quer oferecer passa pelo caminho do amor e do dom da vida (cruz).

Na primeira leitura, um profeta de Israel (Jeremias) descreve a sua experiência de “cruz”. Seduzido por Jahwéh, Jeremias colocou toda a sua vida ao serviço de Deus e dos seus projetos. Nesse “caminho”, ele teve que enfrentar os poderosos e pôr em causa a lógica do mundo; por isso, conheceu o sofrimento, a solidão, a perseguição… É essa a experiência de todos aqueles que acolhem a Palavra de Jahwéh no seu coração e vivem em coerência com os valores de Deus.

A segunda leitura convida os cristãos a oferecerem toda a sua existência de cada dia a Deus. Paulo garante que é esse o sacrifício que Deus prefere. O que é que significa oferecer a Deus toda a existência? Significa, de acordo com Paulo, não nos conformarmos com a lógica do mundo, aprendermos a discernir os planos de Deus e a viver em consequência.

No Evangelho, Jesus avisa os discípulos de que o caminho da vida verdadeira não passa pelos triunfos e êxitos humanos, mas passa pelo amor e pelo dom da vida (até à morte, se for necessário). Jesus vai percorrer esse caminho; e quem quiser ser seu discípulo tem de aceitar percorrer um caminho semelhante.

Dehonianos

 

MEDITAR

 

"Dá-nos de novo a energia da Vida, da Confiança, da Esperança, das mãos dadas que tornam possíveis quase todos os milagres..."

 

"Desculpa, Senhor, quando se nos congelam os passos. O medo é terrível, faz de nós estátuas. Garante-nos - esse aldrabão! - que se ficarmos quietos tudo correrá bem, ficaremos imunes aos sofrimentos e às desgraças daqueles que arriscam. É mentira! Não há sofrimento maior do que ver a própria existência inutilizada, nem desgraça tão inteira como nunca ter sentido a graça de ultrapassar-se.

 

Ensinaram-nos a não darmos passos maiores que as pernas, e a maneira de nos convencerem disto foi esconderem-nos uma verdade muito importante: quando damos passos maiores que as pernas, elas crescem! (...)

 

Quando nos dá para duvidar e retesar o corpo, é quando se nos congelam os passos. E ficamos assim, desgraçados, para sempre a olhar para o topo das montanhas sem nos darmos a hipótese de saborear o que está lá do outro lado. (...)

 

Dá-nos de novo a energia da Vida, da Confiança, da Esperança, das mãos dadas que tornam possíveis quase todos os milagres. Enche-nos da Tua sensibilidade e da bondade de Jesus, ainda que aleije, ainda que isso nos exponha mais que tudo, ainda que nos leve a vida. Porque, afinal, é quando nos expomos ao exagero do Amor e à loucura da Esperança que nos pomos a jeito para levar com o Milagre da Vida em cheio na cara!"

 

Rui Santiago Cssr, in Ora Vê

 

CONTO (663)

 

OS TRÊS FILHOS

Três mulheres iam para a fonte elogiando os respetivos filhos. Dizia a primeira:

- O meu filho é mais esperto e ágil que ninguém.

Dizia a segunda:

- O meu filho canta como um rouxinol. Tem uma voz maravilhosa.

A terceira permanecia em silêncio. As outras interpelaram-na:

- E tu que dizes do teu filho?

A mulher respondeu:

- Não sei que dizer dele. É um bom rapaz como há tantos. Não tem nada de especial.

No regresso, as três mulheres, carregando as bilhas, tiveram de parar para descansar um pouco. Com elas ia também um velho.

Vieram ao seu encontro os três jovens. O primeiro improvisou um espetáculo: apoiava as mãos no chão e dava saltos mortais. As mulheres olhavam extasiada: «Que jovem tão habilidoso!»

O segundo entoou uma canção. As mulheres escutaram-no comovidas. «É um anjo!»

O terceiro jovem dirigiu-se à sua mãe, pegou na pesada bilha e pôs-se a caminhar ao seu lado.

As mulheres perguntaram ao velho: «Então que diz dos nossos filhos?»

O velho, maravilhado, exclamou: «Filhos? Eu vi apenas um filho!»

 In ALEGRE MANHÃ de Pedrosa Ferreira

 

 

Oração não é pedir...
É um anseio da alma.
É uma admissão diária das próprias fraquezas.
É melhor, na oração, ter um coração sem  palavras do que  palavras sem  um coração.

Mahatma Gandhi

 


INFORMAÇÕES

BAZAR DO BOM JESUS - FAJÃ GRANDE

Pede-se a colaboração para o Bazar da Festa do Bom Jesus, na Fajã Grande, que se realiza de 22 a 24 de setembro. Os prémios podem ser entregues à Vera Paiva ou à Susana Paiva.

CÁRITAS SANTA CATARINA

Estão abertas as inscrições para o ATL. Os interessados devem dirigir-se à Cáritas, nos dias úteis, entre as 14:30 e as 18:00, ou contactar através dos números: 295417081; 917585829.

Devem levar o Cartão de Cidadão do aluno e Declaração de Rendimentos do agregado familiar.

 

FESTA DE NOSSA SENHORA DO SOCORRO

BISCOITOS

                Tríduo - 6, 7 e 8 de setembro às 20 horas.

                Confissões - 6 e 7 de setembro das 19 às 20 horas.

                Festa -  10 de setembro:

                                 - Eucaristia de festa às 12 horas.                 

                         - Procissão às 18h30 minutos.

 

FESTA DE NOSSA SENHORA DE LURDES

FAJÃ DOS CUBRES

Tríduo - 6, 7 e 8 de setembro às 20 horas.

Festa -  10 de setembro:

              - Eucaristia de festa às 11 horas, a seguir as arrematações e procissão.

 


Faça download desta Carta Familiar em formato PDF: Nº 813

Agenda Pastoral

Destaque

Mais Recente Carta Familiar em PDF!

Nº 819

Pensamento da Semana

 

Um anjo nunca se faz conhecer, nós só sabemos que ele esteve connosco quando ele parte. Porque deixa-nos na vida um perfume, deixa-nos na vida um desassossego.

 

Erri de Luca, in Em nome da mãe

Os nossos Links

Ouvidoria de São Jorge
FAJÃS Grupo de Jovens
Cartas Familiares Anteriores

H2ONews

Visitas


Ver Estatísticas