Nº 781

 

Quantas vidas guarda a nossa vida?!
 
Os poetas adoram dividir uma alma em muitas.
Gostam de multiplicar o que é único e encontrar mil rostos onde só há lugar para um.
Será que a nossa vida pode ser abrigo para outras tantas? Parece-me que os poetas têm razão. A vida que é só nossa soma-se às vidas que a atravessam.
Guarda-se de ser única por conhecer e abraçar outras vidas. Outras histórias. As vidas que a nossa vida guarda, também são nossas? Também nos pertencem?
Não sei bem. Sei que nos pertence o privilégio de ter espaço suficiente para amar outras vidas para além da que nos cabe respirar.
Sei que nos pertence a graça de poder guardar dos outros aquilo que têm de melhor e de mais valioso.
Sei que é nossa a responsabilidade de trazer às costas a leveza de histórias que não são nossas mas que, um dia, quisemos ler.
A nossa vida guarda muitas vidas.
Somos uma continuação uns dos outros por não podermos, nunca, ser felizes sozinhos.
Somos uma corda que se enlaça nos braços da promessa de quem ainda está por chegar.
Guardamos dentro da batida do nosso coração, uma música feita das vozes dos que vão passando por nós.
Não quer dizer que a mesma música nos faça sentido a vida toda.
Há batidas que se perdem por vontade do tempo ou do acaso.
Outras perdem-se porque não queremos voltar a ouvi-las.
Guardamos debaixo da nossa pele os olhos de quem olhou para nós e de quem olhou por nós.
A pele é mesmo como um guarda-chuva. Guarda a alma e protege-a do que não a deve perturbar ou aborrecer. Ainda bem.
Guardamos na sombra dos passos já dados, o caminho que os outros foram para nós. Os trilhos que fomos adivinhando juntos.
Quantas vidas guarda a nossa vida?! Não se podem conter nem contar. A vida não é coisa que se meça, se pese ou se impeça de crescer e continuar.
Guardamos as vidas que amamos e nos sustêm quando a Vida nos retira forças e nos semeia cansaços para nos fazer fraquejar.
Guardamos as vidas que conhecemos e que, de uma forma ou de outra, dependem da nossa.
Guardamos as vidas que tocámos sem saber.
Guardamos as vidas que mudámos, sem dar conta.
Guardamos as vidas que aumentam a nossa força e que nos fazem esquecer que temos a fragilidade da nossa própria pele.
Guardamos as vidas que nos fazem pintar possibilidades e sonhos loucos.
Guardamos as vidas que guardam a nossa como quem não desarma nem vacila.
Eu guardo-te comigo.
Haverá coisa mais bonita para se dizer a uma das vidas que está dentro da nossa?!
Marta Arrais
 
III DOMINGO DO TEMPO COMUM
A liturgia deste domingo apresenta-nos o projeto de salvação e de vida plena que Deus tem para oferecer ao mundo e aos homens: o projeto do “Reino”.
Na primeira leitura, o profeta/poeta Isaías anuncia uma luz que Deus irá fazer brilhar por cima das montanhas da Galileia e que porá fim às trevas que submergem todos aqueles que estão prisioneiros da morte, da injustiça, do sofrimento, do desespero.
O Evangelho descreve a realização da promessa profética: Jesus é a luz que começa a brilhar na Galileia e propõe aos homens de toda a terra a Boa Nova da chegada do “Reino”. Ao apelo de Jesus, respondem os discípulos: eles serão os primeiros destinatários da proposta e as testemunhas encarregadas de levar o “Reino” a toda a terra.
A segunda leitura apresenta as vicissitudes de uma comunidade de discípulos, que esqueceram Jesus e a sua proposta. Paulo, o apóstolo, exorta-os veementemente a redescobrirem os fundamentos da sua fé e dos compromissos assumidos no batismo.
Dehonianos
 
MEDITAR
 

 

Para viver melhor…

 

 

 

Não se preocupe, ocupe-se .

 

Ocupe o seu tempo, ocupe o seu espaço, ocupe a sua mente.

 

Não se desespere, espere.

 

Espere a poeira baixar, espere o tempo passar, espere a raiva desmanchar.

 

Não se indisponha, disponha.

 

Disponha boas palavras, disponha boas vibrações, disponha sempre.

 

Não se canse, descanse.

 

Descanse sua mente, descanse suas pernas, descanse de tudo.

 

Não menospreze, preze.

 

Preze por qualidade, preze por valores, preze por virtudes.

 

Não se incomode, acomode.

 

Acomode seu corpo, acomode seu espirito, acomode sua vida.

 

Não desconfie, confie.

 

Confie no seu sexto sentido, confie em você, confie em Deus.

 

Não se torture, ature.

 

Ature com paciência, ature com resignação, ature com tolerância.

 

Não pressione, impressione.

 

Impressione pela humildade, impressione pela simplicidade, impressione pela elegância

 

Não crie discórdia, crie concórdia.

 

Concórdia entre nações, concórdia entre pessoas, concórdia pessoal

 

Não maltrate, trate bem.

 

Trate bem as pessoas, trate bem os animais, trate bem o planeta.

 

Não se sobrecarregue, recarregue.

 

Recarregue suas forças, recarregue sua coragem, recarregue sua esperança.

 

Não atrapalhe, trabalhe.

 

Trabalhe sua humanidade, trabalhe suas frustrações, trabalhe suas virtudes.

 

Não conspire, inspire.

 

Inspire pessoas, inspire talentos, inspire saúde. Não se apavore, ore. Ore a Deus

 

Somente assim viveremos dias melhores.

 

Bruno
 
CONTO (638)
UMA VÍRGULA
Oriana, num dia chuvoso de novembro, encontrou-se a sós com uma sobrinha de 5 anos, chamada Isabel, uma menina muito curiosa.
- Tia, posso dormir contigo?
- Sim, Isabel.
A um certo ponto, Isabel olhou para a tia, olhos nos olhos e perguntou:
- A vida, o que é?
E começou um interessante diálogo.
- A vida é o tempo que passa entre o momento em que se nasce e o momento em que se morre.
- E basta?
- Sim, Isabel, basta.
- E a morte, o que é?
- A morte é quando se acaba e já não existimos.
- Como quando vem o inverno e uma árvore seca.
- Mais ou menos.
- Mas uma árvore não acaba, pois não? Vem a primavera e então renasce, não é verdade?
- Para os homens não é assim, Isabel. Quando um homem morre é para sempre. E não renasce.
- Eu não creio nas coisas que dizes. Acredito que quando um homem morre acontece como às árvores que no inverno secam mas, chegada a primavera, renascem.
In ALEGRE MANHÃ  de Pedrosa Ferreira
 

 

Procuro o melhor de mim…
O meu verdadeiro Rosto, o meu verdadeiro Nome,
tal como sou conhecido e chamado por Deus no meu íntimo,
a verdadeira identidade do meu Coração, que até a Deus encanta…
Procuro a capacidade de acreditar em mim como Deus acredita,
de me ver como Ele me vê
a ponto de descobrir dentro de mim maravilhas, possibilidades, fortalezas e belezas que nem imaginava que me habitassem…
 

Rui Santiago cssr


INFORMAÇÕES

 

RECOLHA DO CULTO NA RIBEIRA SECA

A partir do dia 22 de janeiro, vão passar pelas casas da paróquia de São Tiago da Ribeira Seca, para a habitual recolha do culto.

A Comissão da Igreja, desde já agradece  a colaboração de todos.

 

ANO NOVO CHINÊS

O Museu Francisco Lacerda vai fazer a abertura do Ano Chinês, com uma oficina para crianças, no próximo dia 28 de janeiro, das 15 às 16;30 horas. As inscrições podem ser feitas até ao dia 26 de janeiro para o nº 295416323.

RETIRO PARA O CRISMA

No fim de semana 10, 11 e 12 de fevereiro, irá realizar-se o Retiro de Preparação para o Crisma – Esquema 0. Os jovens que desejarem participar devem inscrever-se em pastoraljuvenilsj.wix.com/pj , na página dos Retiros, preenchendo a ficha e enviando para o mail da Pastoral Juvenil de São Jorge. As inscrições encerram no dia 2 de fevereiro.

 


Faça download desta Carta Familiar em formato PDF: Nº 781

Agenda Pastoral

Destaque

Mais Recente Carta Familiar em PDF!

Nº 819

Pensamento da Semana

 

Um anjo nunca se faz conhecer, nós só sabemos que ele esteve connosco quando ele parte. Porque deixa-nos na vida um perfume, deixa-nos na vida um desassossego.

 

Erri de Luca, in Em nome da mãe

Os nossos Links

Ouvidoria de São Jorge
FAJÃS Grupo de Jovens
Cartas Familiares Anteriores

H2ONews

Visitas


Ver Estatísticas