Nº775

 

É só mais um Natal?!
O Natal já nos inundou os dias muito antes do mês de dezembro estar para nascer.
Talvez haja esperança para cada um de nós que vive à beira de viver a sério e talvez essa pressa que quer fazer acontecer o Natal antes de tempo seja um bom sinal. Ou talvez essa precipitação que nos é imposta não traga muito boas notícias.
 É só mais um Natal. Desde o ano passado, mudou pouco. Desde o ano passado, mudámos pouco.
O Natal está anunciado em tudo quanto é montra mas, dentro de nós, ainda estão montadas as decorações do ano anterior. Estão ainda penduradas as coisas que deixámos, na mesma, por fazer. Estão ainda, suspensas, as promessas que demos uns aos outros quando brilhavam luzes apenas fora de nós.
O problema é que o Natal vai continuar a aparecer-nos e a pedir-nos para resgatar o brilho que perdemos. E nós vamos continuar a fugir ao importante porque o que nos importa é que passe mais um Natal. Para que depois seja outra vez primavera e outra vez verão.
Somos mesmo estranhos. Temos pressa de tudo. O que está a acontecer nunca é aquilo que queríamos no momento. Esfarrapamos desculpas à lareira enquanto pensamos em tudo menos naquilo que devíamos.
Mas há tanta coisa para pensar, para resolver, para ir comprar, para ir buscar. Como é que vai haver tempo para pensar?!
Afinal, é só mais um Natal. As guerras estão velhas de existir mas enquanto forem lá longe, ainda bem.
As pessoas que afastámos da nossa vida... Elas é que tiveram a culpa. Agora é tarde. É quase meia-noite e são quase horas de abrir os presentes. Agora não se pensa nisso.
As crianças da Síria choram do lado de dentro do ecrã e baixamos o som porque agora são horas de vestir uma roupa bonita para a ocasião.
As crianças de África vão vestir este Natal o mesmo que vestiram nos últimos cinquenta e três Natais mas depois pensamos nisso.
Agora vamos tirar a comida do forno que estão todos a chegar. Esperamos que o jantar passe depressa para deixar de ser Natal.
O vizinho do primeiro esquerdo não tem nada para comer... podíamos ir lá levar-lhe alguma coisa. A campainha. Estão todos aí e agora não há tempo. Vamos a casa do vizinho noutro dia. Ou talvez no próximo Natal. A avó está no lar e não sabe que hoje é Natal. Podíamos ter ido lá buscá-la. Fica para o ano que vem. Afinal, é só mais um Natal.
Marta Arrais
 
II DOMINGO DO ADVENTO
A liturgia deste domingo lembra a proximidade da intervenção libertadora de Deus e acende a esperança no coração dos crentes. Diz-nos: “não vos inquieteis; alegrai-vos, pois a libertação está a chegar”.

 

A primeira leitura anuncia a chegada de Deus, para dar vida nova ao seu Povo, para o libertar e para o conduzir – num cenário de alegria e de festa – para a terra da liberdade.

 

O Evangelho descreve-nos, de forma bem sugestiva, a ação de Jesus, o Messias (esse mesmo que esperamos neste Advento): Ele irá dar vista aos cegos, fazer com que os coxos recuperem o movimento, curar os leprosos, fazer com que os surdos ouçam, ressuscitar os mortos, anunciar aos pobres que o “Reino” da justiça e da paz chegou. É este quadro de vida nova e de esperança que Jesus nos vai oferecer.

 

A segunda leitura convida-nos a não deixar que o desespero nos envolva enquanto esperamos e aguardarmos a vinda do Senhor com paciência e confiança.

 

Dehonianos

MEDITAR

 

 

O hino quotidiano

 

Neste novo dia
dá-me uma parte de alegria
e faz que possa ser melhor.
               
a fé, o ardor, a intrepidez,
trazidos pela juventude;
e a colheita da verdade,
a reflexão, a sensatez,
consequências da idade.
 
um ódio a menos conseguir;
se alguma luz meus passos guia
e se algum erro eu extinguir.
 
ninguém as lágrimas verteu,
ou se alguém teve uma alegria
que o meu carinho lhe ofereceu.
 
me vá fazendo conhecer
cada armadilha traiçoeira
que o meu olhar não soube ver.
 
sem protestar, sem blasfemar.
Que a ilusão doure a aventura
e essa ilusão ma faça amar.
 
todos os atos e o amor
que a cada ser se manda dar:
soma de essências para a flor
e brancas nuvens para o mar.
 
numa grandeza material
não me deslumbre nem me faça
esquecer que sou barro mortal.
 
que a todo o transe encontre a luz.
Que ame o prazer e a agonia:
que ame o sinal da minha cruz!

 

Gabriela Mistral

Que eu ame os seres deste dia;
E que o meu século enfatuado
Que eu dê a soma de bondade,
E que eu avance mais segura
Que cada tombo na ladeira
E se por aspereza minha
Feliz serei se ao fim do dia
Dá-me esse dom que é a saúde,
que me concedes, ó Senhor!
 

 

 

 
Só os amigos conservam no olhar o nosso nome.
Só eles nos devolvem o movimento
das mãos para que os gestos nos comovam.
Só com eles partilhamos a casa e o silêncio.
Sem urgência.
 
Graça Pires

 


 

INFORMAÇÕES
FESTA DE SÃO LÁZARO
A comunidade do Norte Pequeno celebra o dia do seu Padroeiro, São Lázaro, no próximo dia 17 de dezembro. A Eucaristia é às 16 horas seguida de procissão.
 
MISSA NO SANTUÁRIO DA CALDEIRA DE SANTO CRISTO

 

No próximo domingo, 18 de dezembro, haverá a habitual missa no Santuário da Caldeira de Santo Cristo às 15 horas.

 

 
CONFISSÕES

 

Dia 14 de dezembro: Norte Pequeno a partir das 14horas; Norte Grande a partir das 15 horas; Santo António das 16 horas.

 

Dia 15 de dezembro: Velas a partir das 17h30 e Ribeira Seca das 17 às 18 horas.

 

 

 

NOSSA SENHORA de FÁTIMA na RIBEIRA SECA
Terça-feira, dia 13 de dezembro, às 18h00 haverá recitação do terço, seguida de Eucaristia e procissão no interior da Igreja.
 
VISITA AOS DOENTES
Ribeira Seca - Terça– feira, dia 13 de dezembro, às 10 horas (Sr.ª Noélia); 14h30 (Sr.ª Filomena)

 

Norte Pequeno - Quarta - feira, dia 14 de dezembro a partir das 10 horas.

 

Zona Rural da Calheta - Quinta - feira, dia 15 de dezembro a partir das 10 horas.

 

 

 

 

 

Convocatória

 

O Presidente da Assembleia Geral da Associação Humanitária de Bombeiros Voluntários da Calheta - São Jorge, convoca todos os sócios para a reunião da Assembleia Geral  que realizar-se-á no dia 29 de Dezembro do corrente ano, pelas 19h com a seguinte ordem de trabalho:

 

- Aprovação do Plano e Orçamento para 2017. - Outros assuntos de interesse para a Associação.

 

Se à hora marcada não estiverem presentes a maioria dos associados, a reunião realiza-se 30 minutos depois com o número de sócios presentes.

Faça download desta Carta Familiar em formato PDF: Nº775

Agenda Pastoral

Destaque

Mais Recente Carta Familiar em PDF!

Nº 819

Pensamento da Semana

 

Um anjo nunca se faz conhecer, nós só sabemos que ele esteve connosco quando ele parte. Porque deixa-nos na vida um perfume, deixa-nos na vida um desassossego.

 

Erri de Luca, in Em nome da mãe

Os nossos Links

Ouvidoria de São Jorge
FAJÃS Grupo de Jovens
Cartas Familiares Anteriores

H2ONews

Visitas


Ver Estatísticas