Nº 771

 

Chamados a viver a Misericórdia do Pai
Vai decorrer entre os próximos dias 6 e 13 de novembro a Semana dos Seminários. É uma oportunidade para todos os diocesanos refletirem sobre a importância do Seminário, darem graças Deus pelo bem que é para a Igreja e para a sociedade a sua presença, rogarem ao Senhor da Messe que envie mais jovens dispostos a abraçar na alegria o projeto sacerdotal, a implorarem as bênçãos de Deus para a Comunidade Educativa que presentemente forma o Seminário e a contribuir generosamente, em espirito de partilha fraterna, para as elevadas despesas que comporta a sua vida.
A Diocese de Angra tem a alegria de ter um Seminário Maior com vinte alunos que escutando o chamamento de Jesus Cristo e com Ele configurando progressivamente a sua vida avançam para a sua entrega total ao serviço da Igreja. É motivo de ação de graças por parte de todos os cristãos que reconhecem a fundamental missão dos sacerdotes nas comunidades cristãs.
O Seminário é um sinal erguido no centro da vida diocesana a despertar a consciência de todos os diocesanos para a bondade e a ternura de Deus que na Sua misericórdia nos chama a viver no Seu amor e a testemunhá-lo no mundo concreto onde vivemos. Esta missão é de todos os cristãos chamados a descobrir a vocação própria de cada um, mas é sobretudo um apelo lançado aos jovens que radicalmente sentem que Jesus Cristo projeta sobre eles um olhar de misericórdia para os enviar às comunidades cristãs para serem dispensadores da misericórdia divina.
O Seminário como comunidade educativa em caminhada está atento à realidade do mundo e tem um contributo insubstituível para a sociedade. Desde logo na formação integral dos seus alunos e na escuta dos sinais dos tempos para responder de modo adequado aos anseios da humanidade de hoje.
Faço o apelo a todos os diocesanos para que manifestem o interesse pelo Seminário Maior, apreciem e valorizem o esforço educativo que aí se está a realizar, se empenhem na dinamização vocacional que passará pelas famílias e pelas comunidades cristãs, rendam graças a Deus que na Sua misericórdia nos oferece a alegria de um Seminário dinâmico cuja comunidade se manifesta alegre e feliz e contribuam generosamente para as grandes despesas que acarreta a sua vida.
Imploro de Nossa Senhora, Mãe e Rainha dos Açores, que abençoe a Comunidade Educativa do Seminário Maior de Angra, os jovens que despertam para a vocação sacerdotal e as famílias para que saibam apreciar o chamamento de Jesus Cristo para o sacerdócio.
 João Lavrador (Bispo de Angra)
 
XXXIII DOMINGO TEMPO COMUM
A liturgia deste domingo reflete sobre o sentido da história da salvação e diz-nos que a meta final para onde Deus nos conduz é o novo céu e a nova terra da felicidade plena, da vida definitiva.

 

Este quadro (que deve ser o horizonte que os nossos olhos contemplam em cada dia da nossa caminhada neste mundo) faz nascer em nós a esperança; e da esperança brota a coragem para enfrentar a adversidade e para lutar pelo advento do Reino.

 

Na primeira leitura, um “mensageiro de Deus” anuncia a uma comunidade desanimada, cética e apática que Jahwéh não abandonou o seu Povo. O Deus libertador vai intervir no mundo, vai derrotar o que oprime e rouba a vida e vai fazer com que nasça esse “sol da justiça” que traz a salvação.

 

O Evangelho oferece-nos uma reflexão sobre o percurso que a Igreja é chamada a percorrer, até à segunda vinda de Jesus. A missão dos discípulos em caminhada na história é comprometer-se na transformação do mundo, de forma a que a velha realidade desapareça e nasça o Reino. Esse “caminho” será percorrido no meio de dificuldades e perseguições; mas os discípulos terão sempre a ajuda e a força de Deus.

 

A segunda leitura reforça a ideia de que, enquanto esperamos a vida definitiva, não temos o direito de nos instalarmos na preguiça e no comodismo, alheando-nos das grandes questões do mundo e evitando dar o nosso contributo na construção do Reino.

 

Dehonianos

 

 
MEDITAR
 
ORAÇÃO PELOS SEMINÁRIOS

 

 

 

Maria, Senhora da Mensagem e do Rosário,

 

Profecia do amor misericordioso de Deus,

 

Primícia e figura da Igreja fiel e crente:

 

Intercedei por todas as Famílias a Deus Pai

 

Para que nelas resplandeça a fé e a ternura

 

A alegria da comunhão e da fidelidade

 

E sejam fecundas na sua identidade e missão.

 

 

 

Maria, Senhora do Imaculado Coração,

 

Mãe do Amor belo e da Misericórdia,

 

Humilde Serva e discípula do Senhor:

 

Intercedei por todos os Seminaristas a Deus Pai

 

Para que, movidos pela misericórdia do Senhor,

 

Respondam com generosidade à sua vocação

 

No cumprimento da vontade e do amor de Deus.

 

 

 

Maria, Senhora mais brilhante que o Sol,

 

Imagem da Igreja revestida da luz Pascal,

 

Mãe do Evangelho Vivente e Mãe da Igreja:

 

Intercedei por todos os Sacerdotes a Deus Pai

 

Para que sejam homens de Deus e arautos da fé 

 

E fiéis no seu ministério sejam servos de todos,

 

Pastores fortalecidos no coração de Cristo, Bom Pastor.

 

 
CONTO (628)
 
O DEMÓNIO E O CAMPONÊS
Um dia, o Demónio deu a volta ao mundo para ver como as pessoas rezavam. A sua viagem foi muito breve, pois havia muita pouca gente que rezava. E ficou muito satisfeito porque essas orações pareciam insípidas cantilenas que até faziam bocejar o Pai Eterno.
Estava decidido a regressar a casa quando encontrou um camponês que, irritado, gesticulava. Parou a ver e a escutar. Verificou que esse homem estava a discutir violentamente com Deus. Repreendia-O sem papas na língua. Chamando-lhe os piores nomes.
O Demónio já esfregava as mãos de contente. Mas nesse preciso momento, passou por ali um padre que lhe disse:
- Bom-dia! Que modos são esses de falares com Deus? Não sabes que insultar a Deus é um pecado muito grave?
O homem respondeu:
- Senhor padre, se eu discuto com Deus é porque acredito n’Ele. Se lhe grito é porque sei que Ele me escuta.
O padre, muito irritado, disse-lhe:
- Estás a delirar.
Mas o Demónio, que sabia mais teologia que o padre, ficou muito alarmado por ter encontrado finalmente um homem que sabia rezar.
 In ALEGRE MANHÃ  de Pedrosa Ferreira

 

Só quem nos ama pronuncia corretamente o nosso nome, sabe o seu significado até ao fim...
José Tolentino Mendonça

 

INFORMAÇÕES
  

 

MISSA NO SANTUÁRIO DA CALDEIRA DE SANTO CRISTO

 

No próximo domingo, 20 de novembro, haverá a habitual missa no Santuário da Caldeira de Santo Cristo às 15 horas.

 

 

 

NOSSA SENHORA de FÁTIMA na RIBEIRA SECA
Segunda-feira, dia 14 de novembro, às 18h00 haverá recitação do terço, seguida de Eucaristia e procissão no interior da Igreja.
 
FORMAÇÃO DE CATEQUISTAS ABERTA A TODA A COMUNIDADE
TEMA: “A Virgem Santa Maria na vida e na missão da Igreja”
Biscoitos: Quinta-feira, 17 de novembro, às 19 horas
Manadas: sexta–feira, 18 de novembro, às 19 horas.
 
MUSEU FRANCISCO LACERDA
O Museu Francisco Lacerda, promove no próximo dia 19 de novembro, sábado, pelas 14h30, na Casa dos Tiagos, Vila do Topo, uma oficina de cerâmica, intitulada “Raízes Pedagógicas” - Atividade em família, aberta ao público em geral.
 
FEIRA DO LIVRO
O Departamento de Português e Línguas Estrangeiras da Escola Básica e Secundária da Calheta informa que vai realizar a Feira do Livro nesta escola entre os dias 14 e 18 de novembro, das 9h às 17h. Haverá livros para todas as idades e para todos os gostos! A preço de feira! Neste Natal, ofereça um livro.

Faça download desta Carta Familiar em formato PDF: Nº 771

Agenda Pastoral

Destaque

Mais Recente Carta Familiar em PDF!

Nº 819

Pensamento da Semana

 

Um anjo nunca se faz conhecer, nós só sabemos que ele esteve connosco quando ele parte. Porque deixa-nos na vida um perfume, deixa-nos na vida um desassossego.

 

Erri de Luca, in Em nome da mãe

Os nossos Links

Ouvidoria de São Jorge
FAJÃS Grupo de Jovens
Cartas Familiares Anteriores

H2ONews

Visitas


Ver Estatísticas