Nº 747

 

Quando não souberes o que mudar, muda tudo!
 
Adormecem, atrás de nós, os momentos todos que não vivemos. As pessoas que não conhecemos porque nos distraímos. As ruas que não pisámos porque decidimos uma versão diferente do caminho. Correm, atrás de nós, as oportunidades que não quisemos, as alegrias que perdemos, as viagens que não fizemos. Voam, atrás de nós, os medos que se fizeram velhos, as mágoas que ganharam raízes e as memórias que nos anoiteceram. Fechamos os olhos e julgamos adivinhar caminhos que nunca fomos, lugares que nunca foram nossos e pessoas que nunca vimos. Guardamos, no bolso que é a alma, todos os “ses” que nos impediram de viver o que merecíamos. As perguntas que nos aparecem são como mordaças que sufocam.
Se não tivesses feito as malas, estarias aqui ainda?
Se não tivesses desistido, serias o mesmo?
Se, naquele dia, não te tivessem chamado tão alto, terias ouvido?
Se não tivesses adormecido, terias acordado a tempo?
Se tivesses dito que sim, a resposta da vida poderia ter sido, igualmente, não?
Se tivesses procurado melhor, serias mais ou menos feliz?
Se não te perguntasses sobre nada disto, seria exatamente a mesma coisa?
Sei lá. Sabemos lá. Quem nos dera saber todas as respostas. Não sabemos nada. Fazemos perguntas que nos consolem os arrependimentos, os medos e as possibilidades. O tanto que podia ter sido. O tanto que podíamos ter sido. Não interessa, exatamente, o que poderíamos ter feito diferente. Interessa, sim, o que ainda podemos fazer. Antes de saber a notícia que nos vai revirar a vida toda. Antes de conhecer a pessoa que nos vai fazer pôr tudo em causa. Antes da proposta que nos vão fazer. Antes do amigo que nos vai enganar. Eu digo-te, exatamente, o que podias ter feito diferente: NADA. Absolutamente nada. O que vemos agora não será nunca a mesma vida que nos atordoou antes. O que interessa é fazer o que ainda falta. Sem pensar muito no que faltou fazer. Falta tudo a quem não muda nem sonha. Falta tudo a quem se enrola no passado e não sabe voar para a frente. Falta tudo a quem tem demasiado em que pensar.
Esquece. Não penses. Não perguntes. Não faças nada. E quando não souberes o que é preciso mudar, muda tudo. Antes que te sobre tempo para pensar, muda tudo.
Marta Arrais
 
IX DOMINGO TEMPO COMUM
Aproximar-se
Uma voluntária da Ação Social contou-me uma sua experiência:

 

Um dia, era preciso dar assistência a um grupo de mendigos da cidade. Foram poucas as mãos que se levantaram para oferecer-se mas ela, sem saber o que a esperava, sentiu-se na obrigação de se prontificar para esse serviço.

 

Quando chegou ao abrigo sentiu logo um mau cheiro, tão forte e insuportável mas, por vergonha não usou a máscara que levava no estojo. De repente aproximou-se de um rapaz que estava mais afastado do grupo. E o mau cheiro fez-se sentir ainda mais. Sem respirar, começou a lavar-lhe os seus pés e foi então que, aflita, ergueu os olhos e viu um sorriso resplandecente. Foi como se tivesse uma visão da cena evangélica da mulher pecadora a lavar os pés de Jesus com o seu cabelo. De facto, ao ver aquele sorriso, começou a chorar e a lavar com os seus cabelos limpos aqueles pés mal tratados. E o extraordinário aconteceu: sentiu então um delicioso odor que não sabia como explicar. Foi tanta a emoção que não parava de chorar. Por fim, não resistiu em dar um beijo naqueles pés, lavados pelas suas lágrimas e perfumados pela lembrança de Deus. E nunca se sentiu tão feliz como nesse dia.

 

Assim é a nossa vida. Deus encontra-se sempre perto de nós mas nem sempre nos aproximamos dele. Tanta gente à volta de Jesus na casa do fariseu mas só a pecadora se aproximou.

 

David Quintal Vieira, scj
 
MEDITAR
 A arte de educar

 

 

 

"Uma sociedade que não sabe educar as novas gerações não conseguirá ser mais humana, por maiores que sejam os seus avanços tecnológicos e resultados económicos. Para o crescimento humano, os educadores são mais importantes e decisivos do que os políticos, os técnicos ou os economistas.

 

 

 

Educar não é instruir, doutrinar, mandar, obrigar, impor ou manipular. Educar é a arte de aproximar-se da criança, com respeito e amor, para ajudá-la para que desabroche nela uma vida verdadeiramente humana.

 

 

 

A educação está sempre ao serviço da vida. O verdadeiro educador é o que sabe despertar toda a riqueza e possibilidades existentes na criança. O que sabe estimular e fazer crescer nela, não só as suas aptidões físicas e mentais, mas também o melhor do seu mundo interior e o sentido gozoso e responsável da vida. (...)

 

 

 

A relação educativa exige verdade. Equivocam-se os educadores que para ganhar o respeito e a admiração dos seus alunos se apresentam como deuses. O que as crianças necessitam é encontrarem-se com pessoas reais, simples, próximas e profundamente bondosas. (...)

 

 

 

Na relação educativa há além disso um clima de alegria, pois a alegria é sempre um “sinal de criação” e, por isso, um dos principais estímulos do ato educativo. Escrevia Simone Weil: “A inteligência não pode ser estimulada senão através da alegria. Para que exista desejo tem de haver prazer e alegria. A alegria de aprender é tão necessária para os estudos como a respiração para os atletas”

 

 

 

José António Pagola

 

 
CONTO (606)
 
A DIETA DA BELEZA
Era uma vez, num pais oriental, duas lindíssimas irmãs. A primeira casou com um sultão e a segunda com um comerciante.
Com o passar dos anos, a mulher do sultão começou a ficar cada vez mais magra, enrugada e triste. A irmã, casada com o comerciante, pelo contrário, parecia que se tornava cada vez mais bonita.
O sultão chamou o comerciante e perguntou-lhe:
- Como é que fazes para a tua esposa conservar a sua beleza?
- É simples. Alimento a minha mulher com a língua.
O sultão deu então ordens para prepararem quilos de língua de carneiro, de vaca, de camelo para a dieta da sua mulher. Apesar disso, ela estava a ficar cada vez mais pálida e triste.
Furioso, o sultão ordenou que as esposas fossem trocadas: ele ficaria com a do comerciante, e este com a do sultão.
Aconteceu, porém, que no palácio a que fora mulher do comerciante depressa murchou, enquanto a irmã em pouco tempo se tornou bonita.
O sultão soube depois que todas as tardes o comerciante e sua mulher falavam, contavam histórias um ao outro e cantavam juntos.

 

Ninguém diga que tem fé se não tem amor. 
O amor é o grande certificado da fé.
Acreditar sem amar? Nem pensar. 
Não é possível acreditar sem amar.
A fé envolve sempre o amor.
A fé tudo consegue, quando está habitada pelo amor. Até consegue suportar o insuportável. É assim que percebemos a pergunta pertinente de Balduíno de Cantuária, no século XII: «Que há de impossível para quem crê? E que há de difícil para quem ama?»
http://theosfera.blogs.sapo.pt/
 

 

INFORMAÇÕES
 
FORMAÇÃO MUSICAL GRUPOS CORAIS

 

Nos dias 17, 18 e 19 de junho, haverá uma formação musical para todos os elementos dos grupos Corais e outras pessoas que queiram aproveitar a mesma, que será feita pelo Professor Emanuel Pacheco, professor do Conservatório de Aveiro e do V Curso Nacional de Música Litúrgica.

 

As inscrições estão abertas até ao dia 5 de junho para termos tempo de organizar toda a documentação. Os párocos e dirigentes dos Grupos Corais têm fichas de inscrição nas quais consta o programa que vai ser seguido. Esta formação será realizada na Pousada da Juventude de São Jorge.
 

 

BAZAR DO LAR DA SANTA CASA

 

No dia 10 de junho, a Santa Casa da Misericórdia vai fazer um arraial para toda a população no Lar de Idosos. Pedimos a colaboração de todos para esta forma de angariar alguns fundos para a Instituição. Desde já, pedimos a colaboração para o bazar. Os prémios que puderem oferecer podem ser entregues aos auxiliares ou no Lar. Agradecemos a colaboração.

 

 

 

FESTAS DA CATEQUESE

 

BISCOITOS - 5 de junho para o 1º e 2º anos de catequese às 11 horas.

 

 

 

ADORAÇÃO DO SANTÍSSIMO

 

Ribeira Seca – 3 de junho, das 17 às 19 horas (adoração e confissões)

 

                                                                  Às 19 horas Eucaristia

 

Calheta - 3 de junho, das 17 às 18 horas seguindo-se Eucaristia.
 
FESTA DO SAGRADO CORAÇÃO DE JESUS NA RIBEIRA SECA

 

 

 

Tríduo preparatório nos dias 30, 31 de maio e 1 de junho com missa às 19h00.

 

Festa no dia 5 de junho com a Eucaristia às 12 horas e celebração das festas da Primeira Comunhão e Profissão de Fé seguidas de procissão.

 

 

 

MANADAS

 

Dia 2 de junho - 18 às 19 horas - Adoração do Santíssimo e Eucaristia

 

 

 


Faça download desta Carta Familiar em formato PDF: Nº 747

Agenda Pastoral

Destaque

Mais Recente Carta Familiar em PDF!

Nº 827

Pensamento da Semana

Dá-nos um coração claro que veja o céu aberto
e o mundo como os olhos de uma criança,
olhos de confiança e de descoberta
que nos salvem dos hábitos.

 

Os nossos Links

Ouvidoria de São Jorge
FAJÃS Grupo de Jovens
Cartas Familiares Anteriores

H2ONews

Visitas


Ver Estatísticas