Nº 735

 

Várias pessoas me têm pedido que publique a Oração a Nossa Senhora que, por várias vezes rezei durante a Visita da Imagem Peregrina de Fátima. Fica assim registada neste espaço:
“À Vossa proteção nos acolhemos, Santa Mãe de Deus, não desprezeis as nossas súplicas em nossas necessidades, mas livrai-nos de todos os perigos, ó Virgem Gloriosa e Bendita”
Ao fazer esta oração, peço a Maria, nossa doce e terna Mãe, que olhe para o meu dia com as suas alegrias e sofrimentos, a realização pessoal através do trabalho iluminado pela Sua presença e ajuda, deponho sob a sua terna proteção as pessoas com quem me vou encontrar, aquelas que estão alegres e as que estão tristes, as que caminham animadas na vida alimentando sonhos e desejos e aquelas que caminham sem rumo. A vida e os seus acontecimentos, as lindas paisagens com os seus silêncios e cores, o mar sempre presente, que me faz lembrar a vastidão do amor do Pai cheio de Misericórdia. É tão abundante e tão largo o pedido de proteção a Maria que não posso deixar de estar grato pela Sua presença na minha vida,
Ao fazer esta oração bem sei que Maria, doce e terna Mãe, não despreza “as nossas súplicas”, principalmente aquelas que se dirigem com um coração dorido e aflito, que põe em Maria a sua última e derradeira esperança, confiante no seu doce acolhimento. São muitas as nossas súplicas como são muitas as nossas necessidades e Ela conhece este nosso coração aberto à Sua bondade de Mãe.
Ao fazer esta oração reconheço os perigos que me cercam e me arrastam para si e, por isso, preciso da ajude desta doce e terna Mãe. Ajuda para os perigos do egoísmo que me faz olhar mais para mim do que para os outros, os perigos da inveja e da preguiça, os perigos de falta de paz, falta de diálogo e entendimento, de cuidado e desejos de bem…
Por isso lhe peço: “Livrai-me de todos os perigos, ó Virgem Gloriosa e Bendita”.

 

 
IV DOMINGO DA QUARESMA
A liturgia de hoje convida-nos à descoberta do Deus do amor, empenhado em conduzir-nos a uma vida de comunhão com Ele.

 

O Evangelho apresenta-nos o Deus/Pai que ama de forma gratuita, com um amor fiel e eterno, apesar das escolhas erradas e da irresponsabilidade do filho rebelde. E esse amor lá está, sempre à espera, sem condições, para acolher e abraçar o filho que decide voltar. É um amor entendido na linha da misericórdia e não na linha da justiça dos homens.

 

A segunda leitura convida-nos a acolher a oferta de amor que Deus nos faz através de Jesus. Só reconciliados com Deus e com os irmãos podemos ser criaturas novas, em quem se manifesta o homem Novo.

 

A primeira leitura, a propósito da circuncisão dos israelitas, convida-nos à conversão, princípio de vida nova na terra da felicidade, da liberdade e da paz. Essa vida nova do homem renovado é um dom do Deus que nos ama e que nos convoca para a felicidade.

 

Dehonianos
 
 
anoitece a alma e o rio,
Deus gratuito, onde estás?
Devemos procurar-Te na poesia e no canto,
no amor e na beleza,
na barraca e no lixo?
onde apareces, Deus amigo dos pobres,
onde Te acharemos, Deus libertador?

 

 
CONTO (595)
 PROBLEMA DE CORAÇÃO
Um dia o Mestre perguntou aos seus discípulos:
- Sabeis porque é que as pessoas gritam quando estão zangadas?
Eles responderam:
- Não sabemos.
O Mestre disse-lhes então:
- Dialogai entre vós e investigai as razões profundas porque é que as pessoas gritam quando estão zangadas.
Eles dialogaram entre si mas não souberam encontrar respostas satisfatórias.
Foi então que o Mestre insistiu:
- Se a pessoa que está ao lado não é surda, porque é que gritam tanto? Por que será?
Eles continuaram à procura duma resposta para uma questão tão simples, mas não a encontraram.
Foi então que o Mestre explicou:
- Quando das pessoas estão zangadas, os seus corações afastam-se muito. Para encurtar as distâncias, precisam gritar para se fazerem ouvir. O contrário acontece quando as pessoas gostam uma da outra.
Elas não gritam mas falam suavemente, porque os seus corações ficam tão próximos um do outro, que nem precisam dizer nada. Basta o olhar.
Os discípulos perceberam a lição.
No fim, o Mestre recomendou-lhes:
- Quando discutirdes, não deixeis que os vossos corações se afastem. Se gritardes um com o outro, é porque eles estão demasiado distantes. Antes de começardes a discutir, tendes de vos amar mais.
É tudo um problema de coração.
(in, CONTOS+MENSAGEM, Pedrosa Ferreira)
 

 

Tu oras, o universo ouve;
Tu esperas, o universo prepara;
Tu crês, o universo faz acontecer;
Tu agradeces, o universo responde;
Mas se agradeceres sempre, já não precisas pedir,
Tu compreenderás como o universo funciona.
É o despertar…
Luciano Dinis

 


 

INFORMAÇÕES
 
FORMAÇÃO PARA CATEQUISTAS
No dias 10, 11 e 14 de março, haverá uma formação para catequistas, a partir das 19h30, na Pousada da Juventude.
Dia 10 - “Desenvolvimento Espiritual” para todos os catequistas.
Dia 11 - “Desenvolvimento Psicológico das Crianças e Dinâmicas de grupo”, para as catequistas do 1º ao 5º ano de catequese.
Dia 14 - “Desenvolvimento Psicológico dos Adolescentes e Dinâmica de Grupo” , para os catequistas do 6º ao 10º ano de catequese.
Estes trabalhos serão orientados pela psicóloga de educação Iolanda.
 
VISITA AOS DOENTES
Zona Rural da Calheta - (Rua Nova, Rua de Baixo e Relvinha) Terça-Feira, 8 de Março a partir das 10 horas
 
ADORAÇÃO DO SANTÍSSIMO E CONFISSÕES
BISCOITOS - Terça-feira, 8 de Março das 18 às 19 horas
MANADAS - Quinta-feira, 10 de Março das 18 às 19 horas
RIBEIRA SECA - Sexta-feira, 11 de Março das 18 às 19 horas
 
ESCOLA BÁSICA E SECUNDÁRIA DA CALHETA
Informa-se os interessados da possibilidade de funcionamento de um percurso formativo de nível básico (equivalente ao 9º ano), em regime pós-laboral, destinado a adultos, a ter início no ano letivo 2016-2017. Os eventuais interessados devem dirigir-se aos serviços administrativos da Escola Básica e Secundária da Calheta, até ao dia 14 de março de 2016.

Faça download desta Carta Familiar em formato PDF: Nº 735

Agenda Pastoral

Destaque

Mais Recente Carta Familiar em PDF!

Nº 819

Pensamento da Semana

 

Um anjo nunca se faz conhecer, nós só sabemos que ele esteve connosco quando ele parte. Porque deixa-nos na vida um perfume, deixa-nos na vida um desassossego.

 

Erri de Luca, in Em nome da mãe

Os nossos Links

Ouvidoria de São Jorge
FAJÃS Grupo de Jovens
Cartas Familiares Anteriores

H2ONews

Visitas


Ver Estatísticas