Nº 429

 

VOCAÇÕES

No dia em que escrevo estas poucas linhas, ouvi o sacerdote, que presidia à eucaristia de festa de São Jorge, dizer que no ano em que chegou a esta Ilha , havia  doze Padres, hoje tem apenas seis.

A maior parte das pessoas ainda se lembra que havia um padre em cada freguesia e, em anos mais recuados, havia muitos lugares em que também os havia.

A vida modificou-se muito, tanto a social como religiosa. Os ambientes são muito diferentes e os ideais  também se modificaram. Hoje, é certo que há menos sacerdotes e as comunidades sentem-se porque não têm os serviços pastorais às horas mais convenientes e não são atendidas com a celeridade desejada. Há muitas interrogações que se fazem e muitas ideias que se acham como resposta para o tempo que estamos a atravessar.

No meu querer ajudar, fui ao encontro deste dia tão significativo que é Domingo de Vocações. Para melhor percebermos este dia pensei que podia ser útil procurar o exemplo do carinho das Mães para percebermos que elas esperam sempre um futuro melhor para cada um dos seus filhos. No seu interior pensam sempre que o dia de amanhã será melhor para eles e fazem tudo o que está ao seu alcance para que os caminhos a percorrer sejam de bem e felicidade. Lá no seu interior, no fundo do seu coração de mãe há sempre a esperança que não morre senão quando a sua vida se apaga e, para mim creio que elas continuam junto de Deus Pai a pedir-Lhe do melhor para os seus filhos e filhas. Deus, também age assim, tal mãe carinhosa, atenta e preocupada com o melhor para os seus filhos.

Tive um professor que é muito estimado nestes Açores, Pe. José de Lima, que gostava de dizer nas eucaristias que celebrava na Sé Catedral de Angra: “A minha mãe era uma grande teóloga”. Ora, de teologia percebe toda a mãe que sabe transmitir  o amor de Deus aos seus filhos, todas as que se dedicam e sacrificam pelos seus filhos, todas as que no silêncio do seu coração calam as mágoas, todas  as que são capazes de passar as maiores dores e que continuam com um sorriso de mãe mesmo para o filho que causa maior dor e tristeza.

Mães que amam sempre apesar das contrariedades. Mães de coração grande, tal como o nosso Deus que nos ama e espera que cada um de nós dê o seu melhor como consagrado ou leigo.

Este domingo é o dia das Vocações o próximo é o dia da Mãe. As palavras de mãe ficam sempre gravadas no mais íntimo de nós. Que pelo testemunho e exemplo saibamos descobrir a Palavra de Deus que continua a dizer: «VEM E SEGUE-ME».

                                    Pe. Manuel Antrónio

 

 

 

IV Domingo de Páscoa

Tema:

O 4º Domingo da Páscoa é considerado o “Domingo do Bom Pastor”, pois todos os anos a liturgia propõe um trecho do capítulo 10 do Evangelho segundo João, no qual

Jesus é apresentado como Bom Pastor. É, portanto, este o tema central que a Palavr de Deus hoje nos propõe.

O Evangelho apresenta Cristo como o Bom Pastor, cuja missão é trazer a vida plena às ovelhas do seu rebanho; as ovelhas, por sua vez, são convidadas a escutar o

Pastor, a acolher a sua proposta e a segui-l’O. É dessa forma que encontrarão a vida em plenitude.

A primeira leitura propõe-nos duas atitudes diferentes diante da proposta que o Pastor (Cristo) nos apresenta. De um lado, estão essas “ovelhas” cheias de autosuficiência,

satisfeitas e comodamente instaladas nas suas certezas; de outro, estão outras ovelhas, permanentemente atentas à voz do Pastor, que estão dispostas a arriscar segui-l’O até às pastagens da vida abundante. É esta última atitude que nos é proposta.

A segunda leitura apresenta a meta final do rebanho que seguiu Jesus, o Bom Pastor: a vida total, de felicidade sem fim.

(Dehonianos)

 

MEDITAR

Oração pelas Vocações

 

Senhor da messe e pastor do rebanho,

faz ressoar em nossos ouvidos

o Teu forte e suave convite: “Vem e segue-Me”!

Derrama sobre nós o Teu Espírito:

que Ele nos dê sabedoria para ver o caminho

e generosidade para seguir a Tua voz.

Senhor, que a messe não se perca por falta de operários.

Desperta as nossas comunidades para a missão.

Ensina a nossa vida a ser serviço.

Fortalece os que querem dedicar-se ao Reino,

na vida consagrada e religiosa.

Senhor, que o rebanho não pereça por falta de pastores.

Sustenta a fidelidade dos nossos bispos,

padres e ministros.

Dá perseverança aos nossos seminaristas.

Desperta o coração dos nossos jovens

para o ministério pastoral na Tua Igreja.

Senhor da messe e pastor do rebanho,

chama-nos para o serviço do Teu povo.

Maria, Mãe da Igreja,

modelo dos servidores do Evangelho,

ajuda-nos a responder “sim”.

Ámen.

 

CONTO (300)

 

UMA VÍRGULA

Oriana, num dia chuvoso de Novembro, encontrou-se a sós com uma sobrinha de 5 anos, chamada Isabel, uma menina muito curiosa.

- Tia, posso dormir contigo?

- Sim, Isabel.

A um certo ponto, Isabel olhou para a tia, olhos nos olhos e perguntou:

- A vida, o que é?

E começou um interessante diálogo.

- A vida é o tempo que passa entre o momento em que se nasce e o momento em que se morre.

- E basta?

- Sim, Isabel, basta.

- E a morte, o que é?

- A morte é quando se acaba e já não existimos.

- Como quando vem o Inverno e uma árvore seca.

- Mais ou menos.

- Mas uma árvore não acaba, pois não? Vem a Primavera e então renasce, não é verdade?

- Para os homens não é assim, Isabel. Quando um homem morre é para sempre. E não renasce.

- Eu não creio nas coisas que dizes. Acredito que quando um homem morre acontece como às árvores que no Inverno secam mas, chegada a Primavera, renascem.

 In ALEGRE MANHÃ  de Pedrosa Ferreira

 

 

      MARIA

 

Vi-te nas ruas:

         - a vida no ventre,

         o brilho nos olhos…

 

Vi-te nas fábricas:

         - o suor no rosto,

         a esperança nos lábios…

 

Vi-te nas casas:

         - a luta nos braços,

         o amor na luta.

 

Vi-te…

E guardei nos meus sonhos

a emoção que sentia.

Quis saber Teu nome

Alguém disse: é MARIA

 

In + Vida + 2003/ 2004 SDEC Porto

 


 

PROGRAMA DO ENCONTRO PARA CURSISTAS

Início  - dia 1 de Maio às 14 horas

Dia 2 de Maio  a partir das 10 horas - almoço partilhado

Terminando com a Eucaristia.

Local - Escola Básica Integrada Pe. Manuel Azevedo da Cunha da Calheta.

 

“Olha bem à tua volta, há mais gente como tu”

A Comissão Episcopal Vocações e Ministérios está consciente da importância das redes sociais da Internet no estilo de vida dos jovens e nas suas relações, pelo que este ano decidiu reforçar a sua presença no “Myspace” a fazer uma “grande aposta” no “Facebook”.

A expressão “Olha bem à tua volta, há mais gente como tu”, associada a esta Semana, quer estimular os jovens a estabelecer contacto naqueles sites com outras pessoas que já responderam afirmativamente ao chamamento a uma vida consagrada ou que consideram essa hipótese.

 

RECEITA DO CULTO NA RIBEIRA SECA

A recolha do Culto na Ribeira Seca foi de 3.800,00€. A Comissão agradece a colaboração de todos.

 


Faça download desta Carta Familiar em formato PDF: Nº 429

Agenda Pastoral

Destaque

Mais Recente Carta Familiar em PDF!

Nº 819

Pensamento da Semana

 

Um anjo nunca se faz conhecer, nós só sabemos que ele esteve connosco quando ele parte. Porque deixa-nos na vida um perfume, deixa-nos na vida um desassossego.

 

Erri de Luca, in Em nome da mãe

Os nossos Links

Ouvidoria de São Jorge
FAJÃS Grupo de Jovens
Cartas Familiares Anteriores

H2ONews

Visitas


Ver Estatísticas