Nº 653

 

Totus Tuus Maria
 
Não posso deixar de te agradecer,
Neste mês que é teu,
Pelo "sim" que ousaste dizer,
No dia em que o anjo te apareceu.
 
Sem tudo compreender aceitaste
A missão que Deus te confiou.
De alegria exultaste
E em teu seio o Verbo encarnou.
 
Tudo suportaste com doçura,
Tudo guardaste no silêncio do teu coração,
E nos dias de angústia e amargura
Mais incessante foi a tua oração.
 
Viste na cruz o teu Filho morrer,
Dolorosa foi a Sua paixão.
O cordeiro por nós imolado aceitou sofrer
Para nos obter, junto do Pai, o Seu perdão.
 
Modelo de fé e de ternura
Nunca deixaste de acreditar
Nesse amor que tudo cura
Se na misericórdia de Deus soubermos confiar.
 
Quero ser como tu, Maria,
E a ti quero-me consagrar
Para, guiada por ti, um dia
Aos braços do teu Filho chegar.
 
Raquel Dias
 
XIX DOMINGO DO TEMPO COMUM
A voz do silêncio
O Profeta Elias procurava o Senhor e pensava que ia encontrá-lo através de manifestações extraordinárias. Afinal, Deus estava na brisa ligeira, quase despercebido. A voz do Senhor fez-se ouvir, não sob os sinais majestosos das teofanias, mas na meditação silenciosa da Sua Palavra inspirada.

 

Não são as grandes tempestades que levam o agricultor a esperar grandes colheitas; são as chuvas calmas e constantes que descem ao fundo das raízes.

 

As grandes chuvadas só estragam e estraçalham as lavouras

 

Não são os gritos que fazem os bons amigos;

 

são a conversa tranquila, as histórias, as recordações.

 

Não são os vendavais que distribuem o pólen de flor em flor;

 

são os insetos, as borboletas, as abelhas, na brisa suave.

 

Não são as discussões que edificam uma família;

 

são as palavras criteriosas da mãe que entram no coração dos filhos e fazem crescer a paz e o bem no lar.

 

As melhores preces são aquelas que proferimos em voz calma ou silenciosamente.

 

O orador que esbraveja não comove.

 

As grandes ideias não são fruto do barulho mas da reflexão.

 

"O silêncio é um dos meios mais fecundos da perfeição" - disse o Pe. Dehon.

 

Pe. José David Quintal Vieira, scj
 
MEDITAR
 
EMBORA SEJA NOITE

 

 
Aquela eterna fonte está escondida
mas sei bem d’onde é suprida
embora seja noite.

 

Sua origem desconheço, pois não a tem
mas sei que toda origem dela vem,
embora seja noite.

 

Sei que não pode haver coisa tão bela
e que céus e terra bebem dela,
embora seja noite.

 

Sei bem que fundo nela não se acha,
e que ninguém pode atravessá-la,
embora seja noite.

 

Sua claridade não é nunca escurecida
e sei que sua luz toda já é vinda,
embora seja noite.

 

Sei serem tão caudalosas suas correntes
que regam céus, infernos e as gentes,
embora seja noite.

 

A corrente que nasce desta fonte
sei que é forte e omnipotente,
embora seja noite.

 

E das duas a corrente que procede
sei que nenhuma delas a precede,
embora seja noite.
E esta eterna fonte está escondida
neste vivo Pão pra dar-nos vida,
embora seja noite.

 

Aqui ela está chamando as criaturas
e se fartam desta água, ainda que às escuras
porque é de noite.

 

Esta viva fonte que desejo
neste Pão de vida a vejo,
embora seja noite.

 

São João da Cruz (1542-1591)

 

 
CONTO (513)
 
ALÉM DO DEVER
Um homem foi chamado à praia para pintar um barco. Trouxe tinta e pincéis e começou a pintar o barco de um vermelho brilhante, como fora contratado para fazer.
Enquanto pintava, notou que a tinta estava passando pelo fundo do barco.
Procurou e descobriu que a causa da fuga era uma fenda e consertou-a.
Quando terminou a pintura, recebeu o seu dinheiro e foi-se embora.
No dia seguinte, o proprietário do barco procurou o pintor e entregou-lhe um cheque de grande valor.
O pintor ficou surpreso e disse:
-O senhor já me pagou pela pintura do barco.
-Mas isto não é pelo trabalho de pintura– respondeu o homem.- É por ter consertado a fenda do barco.
-Foi um serviço tão pequeno que não quis cobrar- acrescentou o pintor.- Certamente o senhor não me está pagando uma quantia tão alta  por algo tão insignificante!
-Meu caro amigo, você não compreendeu- disse o proprietário do barco.- Deixe-me contar-lhe o que aconteceu.
Quando lhe pedi que pintasse o barco,  esqueci-me de mencionar a fenda.
Quando o barco secou, os meus filhos pegaram nele e saíram para uma pescaria.
Eu não estava em casa naquele momento.
Quando voltei e notei que tinham saído com o barco, fiquei desesperado, pois lembrei-me que o barco tinha uma fenda.
Grande foi o meu alívio e minha alegria quando os vi regressando, sãos e salvos.
Então, examinei o barco e constatei que você o havia consertado. Percebe, agora, o que fez? Salvou a vida dos meus filhos! Não tenho dinheiro suficiente para lhe pagar pela sua ‘pequena’ boa ação…”

 

Pouco importa quanto fazes,

o que importa é quanto amas.

Pouco importa quanto tens.

O que importa é o que tu és.

Sto. Agostinho

 


 

FESTA DE NOSSA SENHORA DO ROSÁRIO

NORTE PEQUENO

Tríduo: dias 12, 13 e 14 de agosto às 20h00.

 

FESTA: dia 15 de agosto - MISSA às 12h00 - Procissão às 19h00.

 

Procissão de S. Antão e bênção do gado: dia 17 de agosto às 09h00

 

 

CLÍNICA DOS BOMBEIROS VOLUNTÁRIOS DA CALHETA

A Direção da Associação de Bombeiros Voluntários da Calheta informa a vinda dos seguintes médicos: Dr. ª Renata Gomes, Cardiologista em Agosto de 2014 (dia ainda por estabelecer); Dr. ª Paula Pires, Neurologista, no dia 14 de Agosto de 2014; Dr. ª Lourdes Sousa, Dermatologista, nos dias 21 e 22 de Agosto de 2014; Dr. Carlos Aguilar, Oftalmologista, na última semana de Agosto de 2014 (dia ainda por estabelecer); Dr. ª Alexandra Dias, Pediatra, em Setembro de 2014 (dia ainda por estabelecer). Os interessados podem fazer as suas marcações para os números 295 460 110 / 295460111

 


Faça download desta Carta Familiar em formato PDF: Nº 653

Agenda Pastoral

Destaque

Mais Recente Carta Familiar em PDF!

Nº 832

Pensamento da Semana

Se Deus é luz, e tantas religiões usam esta imagem para falar do divino, então Ele é o que não se vê mas faz ver. A luz não é para ser vista, é para iluminar tudo o resto. Se vejo as coisas, e as vejo em profundidade e com o seu verdadeiro sentido, escondido aos olhos comuns, então é porque algo, alguém, me faz ver. Procuras Deus? Olha para o mundo com olhos de ver.

Vasco Pinto de Magalhães, s.j.

 

Os nossos Links

Ouvidoria de São Jorge
FAJÃS Grupo de Jovens
Cartas Familiares Anteriores

H2ONews

Visitas


Ver Estatísticas