Nº 421

 

A ILHA

 

Andava na minha azáfama da vida, de missa em missa, e seguia as tristes notícias da Madeira pelo rádio do carro.

Sem conhecer aquela região, ia comungando e vivendo a tristeza daquele povo e doía-  -me o coração pelo avolumar de desgraças daquele povo nosso irmão não só na nacionalidade mas no seu ser ilhéu.

O ilhéu vive o silêncio, o mar, o balbuciar do vento, a natureza. Vive os segredos da ilha. Sabe que ela encanta e deixa-se embalar pelo silêncio que segreda a seu modo palavras que falam cá dentro. São palavras lindas que fazem o coração palpitar e desejar estar nela e com ela.

Por vezes, são palavras de aviso, falam da solidão, do tempo agreste, do perigo que a ilha contém. Dizem que é preciso estar atento, prevenido, ser cuidadoso, não vá haver alguma mágoa, sofrimento, tristeza…

A ilha sente a vida dos que lhe são queridos, trata-os como mãe que acaricia e se preocupa. É providente e cuida. Dá sustento. Espera o melhor daqueles que a amam pela vida que lhes dá e pelo bem que lhes quer.

A ilha é companheira e amiga, deixa-se fazer caminho para ser percorrido passo a passo, de mansinho. Deixa-se tocar e abraçar. Por vezes sorri quando sente a alegria e chora pela tristeza do amigo. Sabe que a amizade é um bem que não deve ser descuidado mas tratado com muito carinho..

A ilha acolhe em seu seio todo o bem e oferece-o aos que dele necessitam e a procuram e pede estima e cuidado com os seus tesouro. Também diz que o seu seio contém vida que pode transbordar em mais vida e que por vezes a sua força é tão grande que ao jorrar é preciso ter cuidado.

Há quem diga que a ilha é feiticeira que deslumbra e encanta. Que prende o coração. Os seus dias são por vezes de uma beleza impar e as suas noites feitas de luares de prata e céus pregados de belas estrelas.

Dizem que quem experimenta o feitiço da ilha, ao deixá-la uma lágrima rola de mansinho e fica cá a pedir as outras suas irmãs. É por isso que a palavra saudade é tão sentida pelos que a deixam e cantada com extrema beleza pelos que a habitam.

A ilha é para ser amada e levada para onde quer que se vá.

A ilha é para ser cuidada e nela ter todo o cuidado por todos.

A desgraça da Madeira fez-me olhar para a ilha e pedir que sejamos solidário com o povo que está agora em grande tristeza e precavidos com o que nos pode causar a desgraça.

                                                                                                   Pe. Manuel António

 

II Domingo da Quaresma

Tema:

As leituras deste domingo convidam-nos a reflectir sobre a nossa “transfiguração”, a nossa conversão à vida nova de Deus; nesse sentido, são-nos apresentadas algumas pistas.

A primeira leitura apresenta-nos Abraão, o modelo do crente. Com Abraão, somos convidados a “acreditar”, isto é, a uma atitude de confiança total, de aceitação radical, de entrega plena aos desígnios desse Deus que não falha e é sempre fiel às promessas.

A segunda leitura convida-nos a renunciar a essa atitude de orgulho, de auto-suficiência e de triunfalismo, resultantes do cumprimento de ritos externos; a nossa transfiguração resulta de uma verdadeira conversão do coração, construída dia a dia sob o signo da cruz, isto é, do amor e da entrega da vida.

O Evangelho apresenta-nos Jesus, o Filho amado do Pai, cujo êxodo (a morte na cruz) concretiza a nossa libertação. O projecto libertador de Deus em Jesus não se realiza através de esquemas de poder e de triunfo, mas através da entrega da vida e do amor que se dá até à morte. É esse o caminho que nos conduz, a nós também, à transfiguração em Homens Novos.

(Dehonianos)

 

MEDITAR

O TEU SOL DE CADA DIA

Aceita cada nova manhã

como um presente, como uma dádiva

e, se possível, como uma festa.

Não te levantes demasiado tarde.

Olha-te ao espelho,

sorri a ti próprio,

dá-te os bons dias!

Assim terás um certo treino

para o dizeres também aos outros.

Se conheces os ingredientes do “sol”,

podes tu mesmo prepará-lo

como a tua refeição diária.

Deita uma pitada de bondade,

acrescenta-lhe muita paciência:

paciência contigo mesmo,

paciência com os outros.

Não esqueças uma pitada de humorismo,

óptimo digestivo para os contratempos.

Mistura-lhe uma boa dose de interesse

pelo trabalho.

“Rega” tudo

com um grande sorriso e pronto:

está feito o teu sol de cada dia!

                                                       Phil Bosmans

 

CONTO (292)

 

À SUA IMAGEM

Um dia, reuniram-se todos os deuses e decidiram criar o homem e a mulher à sua imagem e semelhança.

Um deles disse:

- Devemos fazê-los à nossa imagem e semelhança, mas temos de pensar em algo que os diferencie de nós. Que lhes iremos tirar?

Depois de muito pensarem, um deles disse:

- Vamos tirar-lhes a felicidade. Mas onde é que a iremos esconder?

Surgiram várias propostas. Um deles sugeriu:

- Vamos escondê-la no cimo da montanha mais alta do mundo.

Um outro disse:

- Talvez seja melhor escondê-la no planeta mais distante da Terra.

O último deles, que tinha permanecido em silêncio durante todo o tempo, disse:

- Acho que deveríamos esconder a felicidade num lugar onde nunca a pudessem buscar.

Todos, a uma só voz, perguntaram:

- Onde?

Respondeu ele:

- Dentro deles próprios. Estarão tão ocupados em encontrá-la fora deles, que nunca se lembrarão que pode estar no seu íntimo.

Todos concordaram. Desde então as pessoas passam a vida à procura da felicidade, sem saber que a trazem consigo.

In TOMA E LÊ  de Pedrosa Ferreira

 

 

Ainda que os teus passos pareçam inúteis, vai abrindo caminhos, como a água que desce cantando da montanha. Outros te seguirão…

(Saint-Exupéry)

Quando eu estiver contigo no fim do dia, poderás ver as minhas cicatrizes, e então saberás que eu me feri e também me curei.
                                                                             (Tagore)

 


 

INFORMAÇÕES

Jovem trocou Vancouver 2010 por vida religiosa após visita a Fátima

Kirstin Holum era uma das grandes promessas da patinagem de velocidade, tendo ficado em sétimo lugar nos Jogos Olímpicos de Nagano, no Japão, com apenas 17 anos. Agora, nos Jogos de Vancouver, deveria ser uma das estrelas mundiais na especialidade, mas pelo caminho descobriu que Deus tinha outros planos para ela e seguiu a sua vocação para a vida religiosa.

Foi após uma visita ao Santuário de Fátima que decidiu seguir a vida consagrada, tendo entrado na congregação das Irmãs Franciscanas da Renovação, trabalhando agora “com os pobres, os indigentes e pela evangelização”.

 

1ª SEXTA FEIRA DO MÊS

Na próxima Sexta Feira, 5 de Março, pelas 17 horas, haverá Exposição do Santíssimo na Igreja Matriz da Calheta, seguida de Eucaristia.

 


Faça download desta Carta Familiar em formato PDF: Nº 421

Agenda Pastoral

Destaque

Mais Recente Carta Familiar em PDF!

Nº 827

Pensamento da Semana

Dá-nos um coração claro que veja o céu aberto
e o mundo como os olhos de uma criança,
olhos de confiança e de descoberta
que nos salvem dos hábitos.

 

Os nossos Links

Ouvidoria de São Jorge
FAJÃS Grupo de Jovens
Cartas Familiares Anteriores

H2ONews

Visitas


Ver Estatísticas