Nº 622

 

O MESTRE DO AMOR

A sua tranquilidade e generosidade

Mostrou-nos que podemos vencer

O amor é o único sentimento

Tinha todos os motivos do mundo

para desistir e para desanimar.

Todavia, nunca desistiu da vida

nem deixou de se encantar com o Homem.

A vida que pulsava nas crianças,

nos adultos e nos idosos

era esplêndida para si.

Ele sempre soube que não somos

gigantes nem heróis,

mas ainda assim fomos superarmados.

 

A vida ficou mais agradável e suave

Texto adaptado do livro O Mestre do Amor de Augusto Cury

 EPIFANIA

A liturgia deste domingo celebra a manifestação de Jesus a todos os homens… Ele é uma “luz” que se acende na noite do mundo e atrai a si todos os povos da terra. Cumprindo o projeto libertador que o Pai nos queria oferecer, essa “luz” incarnou na nossa história, iluminou os caminhos dos homens, conduziu-os ao encontro da salvação, da vida definitiva.

A primeira leitura anuncia a chegada da luz salvadora de Jahwéh, que transfigurará Jerusalém e que atrairá à cidade de Deus povos de todo o mundo.

No Evangelho, vemos a concretização dessa promessa: ao encontro de Jesus vêm os “magos” do oriente, representantes de todos os povos da terra… Atentos aos sinais da chegada do Messias, procuram-n’O com esperança até O encontrar, reconhecem n’Ele a “salvação de Deus” e aceitam-n’O como “o Senhor”. A salvação rejeitada pelos habitantes de Jerusalém torna-se agora um dom que Deus oferece a todos os homens, sem exceção.

A segunda leitura apresenta o projeto salvador de Deus como uma realidade que vai atingir toda a humanidade, juntando judeus e pagãos numa mesma comunidade de irmãos – a comunidade de Jesus.

Dehonianos

 MEDITAR

 

AO AMIGO, COM AFETO

Que a tua caminhada seja serena

como o ribeiro que se espreme entre rochas.

Deixa-te evaporar no tempo como o hálito que manchou o espelho.

... Sê discreto como o sal que temperou a carne.

Sê transparente como a luz que ilumina o céu.

Desejo que te mantenhas sensível em tuas deceções.

Deixa-te ferir com o sofrimento mais longínquo.

Considera a miséria um demónio;

a injustiça, uma deusa sanguinária

e a indiferença, um inferno.

Não te intimides em transformar-te em poeta.

Converte a tua dor em verso,

e que o teu cantarolar desafogue,

com beleza, a indignação que te abate.

Desobriga-te de suprir qualquer expectativa.

Não te sintas lisonjeado e nem te enganes com o aplauso da multidão.

A mão que te afaga hoje poderá apedrejar-te amanhã.

Que aprendas a bordar esperança na escuridão da madrugada

e que os anseios tecidos nas trevas virem ações no raiar do dia.

Guarda os teus sonhos para os amigos mais íntimos.

Para quê dizê-los a quem não respeitaria a imensidão de teu inconsciente?

Desejo que a tua espiritualidade seja suave como o balançar de uma folha na calmaria do outono;

e o teu silêncio, reverente como uma prece.

Torna-te um com o teu próximo para encontrares lugar na mesa do banquete universal.

Logo todos voltaremos ao mesmo nada que antecedeu o dia em que nascemos.

Que a tua memória seja doce no coração dos que te sobreviverem e eterna no coração de Deus.

Texto adaptado do "Ao amigo, com afeto" de Ricardo Gondim

 CONTO (483)

 

A DIETA DA BELEZA

Era uma vez, num pais oriental, duas lindíssimas irmãs. A primeira casou com um sultão e a segunda com um comerciante.

Com o passar dos anos, a mulher do sultão começou a ficar cada vez mais magra, enrugada e triste. A irmã, casada com o comerciante, pelo contrário, parecia que se tornava cada vez mais bonita.

O sultão chamou o comerciante e perguntou-lhe:

- Como é que fazes para a tua esposa conservar a sua beleza?

- É simples. Alimento a minha mulher com a língua.

O sultão deu então ordens para prepararem quilos de língua de carneiro, de vaca, de camelo para a dieta da sua mulher. Apesar disso, ela estava a ficar cada vez mais pálida e triste.

Furioso, o sultão ordenou que as esposas fossem trocadas: ele ficaria com a do comerciante, e este com a do sultão.

Aconteceu, porém, que no palácio a que fora mulher do comerciante depressa murchou, enquanto a irmã em pouco tempo se tornou bonita.

O sultão soube depois que todas as tardes o comerciante e sua mulher falavam, contavam histórias um ao outro e cantavam juntos.

in, TUTTI FRUTTI de Pedrosa Ferreira

 EVANGELII GAUDIUM

"O grande risco do mundo atual, com a sua múltipla e avassaladora oferta de consumo, é uma tristeza individualista que brota do coração comodista e mesquinho, da busca desordenada de prazeres superficiais, da consciência isolada. Quando a vida interior se fecha nos próprios interesses, deixa de haver espaço para os outros, já não entram os pobres, já não se ouve a voz de Deus, já não se goza da doce alegria do seu amor, nem fervilha o entusiasmo de fazer o bem. Este é um risco, certo e permanente, que correm também os crentes. Muitos caem nele, transformando-se em pessoas ressentidas, queixosas, sem vida. Esta não é a escolha duma vida digna e plena, este não é o desígnio que Deus tem para nós, esta não é a vida no Espírito que jorra do coração de Cristo ressuscitado." (nº2)

In Primeira Exortação Apostólica do Papa Francisco

 

depois da sua vinda.

O mundo nunca mais foi o mesmo,

depois que o Mestre do amor passou por aqui.

Já faz tantos séculos,

mas parece que foi ontem.

 

que nos leva a esquecermo-nos de nós mesmos

e a doarmo-nos sem medida.

 

as algemas do medo

e as amarras das nossas dificuldades.

Transformou as dificuldades e os problemas

em ferramentas para afinar os instrumentos

da inteligência e da emoção.

Regeu a orquestra sinfónica da sabedoria numa terra onde

se cantava a música do preconceito e da rigidez.

As pessoas que o acompanhavam

eram lentas para aprender o alfabeto do amor

e rápidas para soletrar o alfabeto da discriminação e do ódio.

Ele queria o coração e não o serviço.

Quando alguém se dispunha a segui-Lo,

não exigia nada,

apenas que aprendesse a amar.

 

transformaram-se em gotas de orvalho

que humedeceram o seco solo dos nossos sentimentos.

Soube ser alegre e soube sofrer.

Fez da vida humana uma fonte de inspiração.

Escreveu recitais com a sua alegria

e poemas com a sua dor.

 

O desejo mais profundo de uma pessoa é ser feliz. Não só por um momento, mas feliz para sempre. Outra coisa não seria normal! Mas há quem desista desse sonho por lhe parecer uma paixão inútil e impossível, confundindo felicidade com bem-  -estar ou prazer

Ser feliz é ser fecundo. É esse o significado da palavra. E uma árvore só é fecunda quando é podada. Não se é feliz sem podar o egoísmo.

 Vasco Pinto de Magalhães, s.j. in Não há soluções, há caminhos


INFORMAÇÕES

RETIRO PARA OS QUE JÁ SE CRISMARAM

No fim de semana de 24, 25 e 26 de Janeiro de 2014, irá  realizar-se o retiro - Esquema 1 .Se já fizeste o Crisma inscreve-te junto do teu pároco ou  preenchendo a ficha de inscrição  disponível em http://pastoraljuvenilsj.wix.com/pj#!retiros e envia-nos  para pastoraljuvenilsaojorge@hotmail.com , junto com a fotocópia do teu B.I, ou CC. 

 

RECEITAS DA FAJÃ DOS VIMES

Beija pé -168,00€

Arrematações do Cortejo de Oferendas -703,00€

 

 


Faça download desta Carta Familiar em formato PDF: Nº 622

Agenda Pastoral

Destaque

Mais Recente Carta Familiar em PDF!

Nº 819

Pensamento da Semana

 

Um anjo nunca se faz conhecer, nós só sabemos que ele esteve connosco quando ele parte. Porque deixa-nos na vida um perfume, deixa-nos na vida um desassossego.

 

Erri de Luca, in Em nome da mãe

Os nossos Links

Ouvidoria de São Jorge
FAJÃS Grupo de Jovens
Cartas Familiares Anteriores

H2ONews

Visitas


Ver Estatísticas