Nº 622

 

O MESTRE DO AMOR

A sua tranquilidade e generosidade

Mostrou-nos que podemos vencer

O amor é o único sentimento

Tinha todos os motivos do mundo

para desistir e para desanimar.

Todavia, nunca desistiu da vida

nem deixou de se encantar com o Homem.

A vida que pulsava nas crianças,

nos adultos e nos idosos

era esplêndida para si.

Ele sempre soube que não somos

gigantes nem heróis,

mas ainda assim fomos superarmados.

 

A vida ficou mais agradável e suave

Texto adaptado do livro O Mestre do Amor de Augusto Cury

 EPIFANIA

A liturgia deste domingo celebra a manifestação de Jesus a todos os homens… Ele é uma “luz” que se acende na noite do mundo e atrai a si todos os povos da terra. Cumprindo o projeto libertador que o Pai nos queria oferecer, essa “luz” incarnou na nossa história, iluminou os caminhos dos homens, conduziu-os ao encontro da salvação, da vida definitiva.

A primeira leitura anuncia a chegada da luz salvadora de Jahwéh, que transfigurará Jerusalém e que atrairá à cidade de Deus povos de todo o mundo.

No Evangelho, vemos a concretização dessa promessa: ao encontro de Jesus vêm os “magos” do oriente, representantes de todos os povos da terra… Atentos aos sinais da chegada do Messias, procuram-n’O com esperança até O encontrar, reconhecem n’Ele a “salvação de Deus” e aceitam-n’O como “o Senhor”. A salvação rejeitada pelos habitantes de Jerusalém torna-se agora um dom que Deus oferece a todos os homens, sem exceção.

A segunda leitura apresenta o projeto salvador de Deus como uma realidade que vai atingir toda a humanidade, juntando judeus e pagãos numa mesma comunidade de irmãos – a comunidade de Jesus.

Dehonianos

 MEDITAR

 

AO AMIGO, COM AFETO

Que a tua caminhada seja serena

como o ribeiro que se espreme entre rochas.

Deixa-te evaporar no tempo como o hálito que manchou o espelho.

... Sê discreto como o sal que temperou a carne.

Sê transparente como a luz que ilumina o céu.

Desejo que te mantenhas sensível em tuas deceções.

Deixa-te ferir com o sofrimento mais longínquo.

Considera a miséria um demónio;

a injustiça, uma deusa sanguinária

e a indiferença, um inferno.

Não te intimides em transformar-te em poeta.

Converte a tua dor em verso,

e que o teu cantarolar desafogue,

com beleza, a indignação que te abate.

Desobriga-te de suprir qualquer expectativa.

Não te sintas lisonjeado e nem te enganes com o aplauso da multidão.

A mão que te afaga hoje poderá apedrejar-te amanhã.

Que aprendas a bordar esperança na escuridão da madrugada

e que os anseios tecidos nas trevas virem ações no raiar do dia.

Guarda os teus sonhos para os amigos mais íntimos.

Para quê dizê-los a quem não respeitaria a imensidão de teu inconsciente?

Desejo que a tua espiritualidade seja suave como o balançar de uma folha na calmaria do outono;

e o teu silêncio, reverente como uma prece.

Torna-te um com o teu próximo para encontrares lugar na mesa do banquete universal.

Logo todos voltaremos ao mesmo nada que antecedeu o dia em que nascemos.

Que a tua memória seja doce no coração dos que te sobreviverem e eterna no coração de Deus.

Texto adaptado do "Ao amigo, com afeto" de Ricardo Gondim

 CONTO (483)

 

A DIETA DA BELEZA

Era uma vez, num pais oriental, duas lindíssimas irmãs. A primeira casou com um sultão e a segunda com um comerciante.

Com o passar dos anos, a mulher do sultão começou a ficar cada vez mais magra, enrugada e triste. A irmã, casada com o comerciante, pelo contrário, parecia que se tornava cada vez mais bonita.

O sultão chamou o comerciante e perguntou-lhe:

- Como é que fazes para a tua esposa conservar a sua beleza?

- É simples. Alimento a minha mulher com a língua.

O sultão deu então ordens para prepararem quilos de língua de carneiro, de vaca, de camelo para a dieta da sua mulher. Apesar disso, ela estava a ficar cada vez mais pálida e triste.

Furioso, o sultão ordenou que as esposas fossem trocadas: ele ficaria com a do comerciante, e este com a do sultão.

Aconteceu, porém, que no palácio a que fora mulher do comerciante depressa murchou, enquanto a irmã em pouco tempo se tornou bonita.

O sultão soube depois que todas as tardes o comerciante e sua mulher falavam, contavam histórias um ao outro e cantavam juntos.

in, TUTTI FRUTTI de Pedrosa Ferreira

 EVANGELII GAUDIUM

"O grande risco do mundo atual, com a sua múltipla e avassaladora oferta de consumo, é uma tristeza individualista que brota do coração comodista e mesquinho, da busca desordenada de prazeres superficiais, da consciência isolada. Quando a vida interior se fecha nos próprios interesses, deixa de haver espaço para os outros, já não entram os pobres, já não se ouve a voz de Deus, já não se goza da doce alegria do seu amor, nem fervilha o entusiasmo de fazer o bem. Este é um risco, certo e permanente, que correm também os crentes. Muitos caem nele, transformando-se em pessoas ressentidas, queixosas, sem vida. Esta não é a escolha duma vida digna e plena, este não é o desígnio que Deus tem para nós, esta não é a vida no Espírito que jorra do coração de Cristo ressuscitado." (nº2)

In Primeira Exortação Apostólica do Papa Francisco

 

depois da sua vinda.

O mundo nunca mais foi o mesmo,

depois que o Mestre do amor passou por aqui.

Já faz tantos séculos,

mas parece que foi ontem.

 

que nos leva a esquecermo-nos de nós mesmos

e a doarmo-nos sem medida.

 

as algemas do medo

e as amarras das nossas dificuldades.

Transformou as dificuldades e os problemas

em ferramentas para afinar os instrumentos

da inteligência e da emoção.

Regeu a orquestra sinfónica da sabedoria numa terra onde

se cantava a música do preconceito e da rigidez.

As pessoas que o acompanhavam

eram lentas para aprender o alfabeto do amor

e rápidas para soletrar o alfabeto da discriminação e do ódio.

Ele queria o coração e não o serviço.

Quando alguém se dispunha a segui-Lo,

não exigia nada,

apenas que aprendesse a amar.

 

transformaram-se em gotas de orvalho

que humedeceram o seco solo dos nossos sentimentos.

Soube ser alegre e soube sofrer.

Fez da vida humana uma fonte de inspiração.

Escreveu recitais com a sua alegria

e poemas com a sua dor.

 

O desejo mais profundo de uma pessoa é ser feliz. Não só por um momento, mas feliz para sempre. Outra coisa não seria normal! Mas há quem desista desse sonho por lhe parecer uma paixão inútil e impossível, confundindo felicidade com bem-  -estar ou prazer

Ser feliz é ser fecundo. É esse o significado da palavra. E uma árvore só é fecunda quando é podada. Não se é feliz sem podar o egoísmo.

 Vasco Pinto de Magalhães, s.j. in Não há soluções, há caminhos


INFORMAÇÕES

RETIRO PARA OS QUE JÁ SE CRISMARAM

No fim de semana de 24, 25 e 26 de Janeiro de 2014, irá  realizar-se o retiro - Esquema 1 .Se já fizeste o Crisma inscreve-te junto do teu pároco ou  preenchendo a ficha de inscrição  disponível em http://pastoraljuvenilsj.wix.com/pj#!retiros e envia-nos  para pastoraljuvenilsaojorge@hotmail.com , junto com a fotocópia do teu B.I, ou CC. 

 

RECEITAS DA FAJÃ DOS VIMES

Beija pé -168,00€

Arrematações do Cortejo de Oferendas -703,00€

 

 


Faça download desta Carta Familiar em formato PDF: Nº 622

Agenda Pastoral

Destaque

Mais Recente Carta Familiar em PDF!

Nº 827

Pensamento da Semana

Dá-nos um coração claro que veja o céu aberto
e o mundo como os olhos de uma criança,
olhos de confiança e de descoberta
que nos salvem dos hábitos.

 

Os nossos Links

Ouvidoria de São Jorge
FAJÃS Grupo de Jovens
Cartas Familiares Anteriores

H2ONews

Visitas


Ver Estatísticas