Nº 611

A Igreja celebra, este domingo, o Dia Mundial das Missões. Segue alguns extratos da Mensagem do Papa Francisco para este dia.

 

“Celebramos, este ano, o Dia Mundial das Missões, enquanto estamos a concluir o Ano da fé, ocasião importante para reforçar a nossa amizade com o Senhor e o nosso caminho como Igreja, que anuncia com coragem o Evangelho. Nesta perspetiva, gostaria de vos propor algumas reflexões”.

“A fé é um dom precioso de Deus, que abre a nossa mente para que o possamos conhecer e amar. Ele quer estabelecer uma relação connosco para nos fazer participantes da sua própria vida e tornar a nossa vida com maior sentido, mais bela e melhor. Deus ama-nos! A fé, no entanto, exige ser acolhida, exige a nossa resposta pessoal, exige a coragem para nos aproximarmos de Deus, para vermos o seu amor, gratos pela sua infinita misericórdia”.

“Cada comunidade é, pois, interpelada e convidada a fazer seu o mandato dado por Jesus aos apóstolos de ser suas “testemunhas em Jerusalém em toda a Judeia e Samaria e até aos confins da terra” (Act 1, 8), não como um aspeto secundário da vida cristã, mas como um aspeto essencial: todos somos enviados pelo mundo para caminhar com os irmãos, professando e testemunhando a nossa fé em Cristo e tornando-nos anunciadores do seu Evangelho”.

  “Frequentemente, a obra da evangelização encontra dificuldades não só no exterior, mas também no interior da própria comunidade eclesial. Às vezes, são fracos o fervor, a alegria, a coragem, a esperança no anunciar a todos a mensagem de Cristo e em ajudar os homens do nosso tempo a encontrá-Lo.  Às vezes, também se pensa que levar a verdade do Evangelho é fazer violência à liberdade”.

“Em áreas sempre mais amplas das regiões tradicionalmente cristãs, cresce o número daqueles que são estranhos à fé, indiferentes à dimensão religiosa ou animados por outras crenças. Frequentemente, alguns batizados fazem opções de vida que os afastam da órbita da fé, tornando-os assim candidatos a uma “nova evangelização”. Acrescentar a tudo isto se verifica o facto que ainda uma grande parte da humanidade não conhece a boa nova de Jesus Cristo”.

“O Homem do nosso tempo tem necessidade de uma luz segura que ilumina o seu caminho e que só o encontro com Cristo pode dar. Levemos a este mundo, com o nosso testemunho, com amor, a esperança dada pela fé! A missionariedade da Igreja não é proselitismo, mas antes testemunho de vida que ilumina o caminho, que traz esperança e amor”.

 

XXIX DOMINGO DO TEMPO COMUM

A Palavra que a liturgia de hoje nos apresenta convida-nos a manter com Deus uma relação estreita, uma comunhão íntima, um diálogo insistente: só dessa forma será possível ao crente aceitar os projetos de Deus, compreender os seus silêncios, respeitar os seus ritmos, acreditar no seu amor.

O Evangelho sugere que Deus não está ausente nem fica insensível diante do sofrimento do seu Povo… Os crentes devem descobrir que Deus os ama e que tem um projeto de salvação para todos os homens; e essa descoberta só se pode fazer através da oração, de um diálogo contínuo e perseverante com Deus.

A primeira leitura dá a entender que Deus intervém no mundo e salva o seu Povo servindo-Se, muitas vezes, da ação do homem; mas, para que o homem possa ganhar as duras batalhas da existência, ele tem que contar com a ajuda e a força de Deus… Ora, essa ajuda e essa força brotam da oração, do diálogo com Deus.

A segunda leitura, sem se referir diretamente ao tema da relação do crente com Deus, apresenta uma outra fonte privilegiada de encontro entre Deus e o homem: a Escritura Sagrada… Sendo a Palavra com que Deus indica aos homens o caminho da vida plena, ela deve assumir um lugar preponderante na experiência cristã.

Dehonianos

 

MEDITAR

Ato de entrega a Nossa Senhora de Fátima (Oração do Papa Francisco)

Bem-aventurada Maria, Nossa Senhora de Fátima,

com renovada gratidão pela tua presença materna,

unimos a nossa voz à de todas as gerações

que Te proclamam bem?aventurada.

Em Ti celebramos as grandes obras de Deus,

que nunca se cansa de inclinar?se com misericórdia

sobre a humanidade, afligida pelo mal e ferida pelo pecado,

para a curar e salvar.

Acolhe com benevolência de Mãe

o ato de entrega que hoje fazemos com confiança,

diante desta tua imagem que nos é tão querida.

Estamos certos que cada um de nós é precioso aos teus olhos

e que nada do que se encontra nos nossos corações Te é estranho.

Deixamo?nos alcançar pelo teu dulcíssimo olhar

e recebemos a consoladora carícia do teu sorriso.

Guarda a nossa vida entre os teus braços:

abençoa e robustece todo o desejo de bem;

vivifica e alimenta a fé;

ampara e ilumina a esperança;

suscita e anima a caridade;

guia a todos nós no caminho da santidade.

Ensina?nos o teu amor de predileção

com os pequenos e pobres,

com os excluídos e sofredores,

com os pecadores e os de coração perdido:

reúne a todos sob a tua proteção

e entrega a todos o teu amado Filho, Jesus nosso Senhor.

Ámen.

 

CONTO (472)

 

OS RATOS

Um rato que vivia na cidade foi convidado por outro rato que vivia no campo. O rato da cidade, agradecido, pediu ao do campo que fosse com ele à cidade divertir--se, ao que ele aceitou.

Encontrando-se ambos na cidade, entraram na rica despensa do palácio onde morava o rato citadino e que estava cheia de toda a espécie de alimentos. Mostrando tudo isto ao rato da aldeia, o rato da cidade disse:

- Amigo, come o que quiseres que há de tudo em abundância. Enquanto estavam a comer alegremente, veio de repente o despenseiro. Ao ouvirem o ruído, os dois ratos fugiram. O da cidade sabia como esconder-se mas o da aldeia teve dificuldade em encontrar um esconderijo. Quando saiu o despenseiro, voltaram aos alimentos. Mas passado algum tempo, outra vez um ruído e o sobressalto. Tiveram que fugir de novo.

O rato do campo perguntou ao colega:

- Este perigo é frequente?

Ele respondeu:

- Sim, a despensa é muito frequentada. O que é preciso é acostumar-se.

O rato da aldeia disse:

- Prefiro viver sem tanta fartura na tranquilidade e em paz, do que viver na abundância mas viver em sobressalto permanente.

 In  Alegre Manhã de Pedrosa Ferreira

 

 

 

E Deus é o íntimo mais íntimo de toda a criação...Por dentro somos todos forrados de Deus!

Somos feitos de Deus, com sabor e cheiro a Deus!...E isto torna-nos capazes de transformar falhanços em possibilidades...Criando...dia após dia!

Ana Ascensão

 


INFORMAÇÕES

 

MUDANÇA DE HORA

No próximo fim de semana muda a hora. À uma hora da manhã de sábado para domingo os relógios devem ser atrasados em sessenta minutos.

 

 

CLÍNICA DOS BOMBEIROS VOLUNTÁRIOS DA CALHETA

A Direção da Associação de Bombeiros Voluntários da Calheta informa da vinda dos seguintes médicos:

Dr. ª Maria Graça Almeida, Especialista em Ginecologia-Obstetrícia, a 24 de outubro de 2013;

Dr. ª Paula Pires, especialista em Neurologista, a 22 de novembro de 2013;

Dr. ª Renata Gomes, especialista em Cardiologia, em novembro de 2013 (dia ainda por estabelecer);

Dr. ª Alexandra Dias, especialista em Pediatria, em dezembro de 2013 (dia ainda por estabelecer);

Os eventuais interessados podem fazer as suas marcações para os números 295 460 110/ 295460111.

 


Faça download desta Carta Familiar em formato PDF: Nº 611

Agenda Pastoral

Destaque

Mais Recente Carta Familiar em PDF!

Nº 819

Pensamento da Semana

 

Um anjo nunca se faz conhecer, nós só sabemos que ele esteve connosco quando ele parte. Porque deixa-nos na vida um perfume, deixa-nos na vida um desassossego.

 

Erri de Luca, in Em nome da mãe

Os nossos Links

Ouvidoria de São Jorge
FAJÃS Grupo de Jovens
Cartas Familiares Anteriores

H2ONews

Visitas


Ver Estatísticas