Nº 611

A Igreja celebra, este domingo, o Dia Mundial das Missões. Segue alguns extratos da Mensagem do Papa Francisco para este dia.

 

“Celebramos, este ano, o Dia Mundial das Missões, enquanto estamos a concluir o Ano da fé, ocasião importante para reforçar a nossa amizade com o Senhor e o nosso caminho como Igreja, que anuncia com coragem o Evangelho. Nesta perspetiva, gostaria de vos propor algumas reflexões”.

“A fé é um dom precioso de Deus, que abre a nossa mente para que o possamos conhecer e amar. Ele quer estabelecer uma relação connosco para nos fazer participantes da sua própria vida e tornar a nossa vida com maior sentido, mais bela e melhor. Deus ama-nos! A fé, no entanto, exige ser acolhida, exige a nossa resposta pessoal, exige a coragem para nos aproximarmos de Deus, para vermos o seu amor, gratos pela sua infinita misericórdia”.

“Cada comunidade é, pois, interpelada e convidada a fazer seu o mandato dado por Jesus aos apóstolos de ser suas “testemunhas em Jerusalém em toda a Judeia e Samaria e até aos confins da terra” (Act 1, 8), não como um aspeto secundário da vida cristã, mas como um aspeto essencial: todos somos enviados pelo mundo para caminhar com os irmãos, professando e testemunhando a nossa fé em Cristo e tornando-nos anunciadores do seu Evangelho”.

  “Frequentemente, a obra da evangelização encontra dificuldades não só no exterior, mas também no interior da própria comunidade eclesial. Às vezes, são fracos o fervor, a alegria, a coragem, a esperança no anunciar a todos a mensagem de Cristo e em ajudar os homens do nosso tempo a encontrá-Lo.  Às vezes, também se pensa que levar a verdade do Evangelho é fazer violência à liberdade”.

“Em áreas sempre mais amplas das regiões tradicionalmente cristãs, cresce o número daqueles que são estranhos à fé, indiferentes à dimensão religiosa ou animados por outras crenças. Frequentemente, alguns batizados fazem opções de vida que os afastam da órbita da fé, tornando-os assim candidatos a uma “nova evangelização”. Acrescentar a tudo isto se verifica o facto que ainda uma grande parte da humanidade não conhece a boa nova de Jesus Cristo”.

“O Homem do nosso tempo tem necessidade de uma luz segura que ilumina o seu caminho e que só o encontro com Cristo pode dar. Levemos a este mundo, com o nosso testemunho, com amor, a esperança dada pela fé! A missionariedade da Igreja não é proselitismo, mas antes testemunho de vida que ilumina o caminho, que traz esperança e amor”.

 

XXIX DOMINGO DO TEMPO COMUM

A Palavra que a liturgia de hoje nos apresenta convida-nos a manter com Deus uma relação estreita, uma comunhão íntima, um diálogo insistente: só dessa forma será possível ao crente aceitar os projetos de Deus, compreender os seus silêncios, respeitar os seus ritmos, acreditar no seu amor.

O Evangelho sugere que Deus não está ausente nem fica insensível diante do sofrimento do seu Povo… Os crentes devem descobrir que Deus os ama e que tem um projeto de salvação para todos os homens; e essa descoberta só se pode fazer através da oração, de um diálogo contínuo e perseverante com Deus.

A primeira leitura dá a entender que Deus intervém no mundo e salva o seu Povo servindo-Se, muitas vezes, da ação do homem; mas, para que o homem possa ganhar as duras batalhas da existência, ele tem que contar com a ajuda e a força de Deus… Ora, essa ajuda e essa força brotam da oração, do diálogo com Deus.

A segunda leitura, sem se referir diretamente ao tema da relação do crente com Deus, apresenta uma outra fonte privilegiada de encontro entre Deus e o homem: a Escritura Sagrada… Sendo a Palavra com que Deus indica aos homens o caminho da vida plena, ela deve assumir um lugar preponderante na experiência cristã.

Dehonianos

 

MEDITAR

Ato de entrega a Nossa Senhora de Fátima (Oração do Papa Francisco)

Bem-aventurada Maria, Nossa Senhora de Fátima,

com renovada gratidão pela tua presença materna,

unimos a nossa voz à de todas as gerações

que Te proclamam bem?aventurada.

Em Ti celebramos as grandes obras de Deus,

que nunca se cansa de inclinar?se com misericórdia

sobre a humanidade, afligida pelo mal e ferida pelo pecado,

para a curar e salvar.

Acolhe com benevolência de Mãe

o ato de entrega que hoje fazemos com confiança,

diante desta tua imagem que nos é tão querida.

Estamos certos que cada um de nós é precioso aos teus olhos

e que nada do que se encontra nos nossos corações Te é estranho.

Deixamo?nos alcançar pelo teu dulcíssimo olhar

e recebemos a consoladora carícia do teu sorriso.

Guarda a nossa vida entre os teus braços:

abençoa e robustece todo o desejo de bem;

vivifica e alimenta a fé;

ampara e ilumina a esperança;

suscita e anima a caridade;

guia a todos nós no caminho da santidade.

Ensina?nos o teu amor de predileção

com os pequenos e pobres,

com os excluídos e sofredores,

com os pecadores e os de coração perdido:

reúne a todos sob a tua proteção

e entrega a todos o teu amado Filho, Jesus nosso Senhor.

Ámen.

 

CONTO (472)

 

OS RATOS

Um rato que vivia na cidade foi convidado por outro rato que vivia no campo. O rato da cidade, agradecido, pediu ao do campo que fosse com ele à cidade divertir--se, ao que ele aceitou.

Encontrando-se ambos na cidade, entraram na rica despensa do palácio onde morava o rato citadino e que estava cheia de toda a espécie de alimentos. Mostrando tudo isto ao rato da aldeia, o rato da cidade disse:

- Amigo, come o que quiseres que há de tudo em abundância. Enquanto estavam a comer alegremente, veio de repente o despenseiro. Ao ouvirem o ruído, os dois ratos fugiram. O da cidade sabia como esconder-se mas o da aldeia teve dificuldade em encontrar um esconderijo. Quando saiu o despenseiro, voltaram aos alimentos. Mas passado algum tempo, outra vez um ruído e o sobressalto. Tiveram que fugir de novo.

O rato do campo perguntou ao colega:

- Este perigo é frequente?

Ele respondeu:

- Sim, a despensa é muito frequentada. O que é preciso é acostumar-se.

O rato da aldeia disse:

- Prefiro viver sem tanta fartura na tranquilidade e em paz, do que viver na abundância mas viver em sobressalto permanente.

 In  Alegre Manhã de Pedrosa Ferreira

 

 

 

E Deus é o íntimo mais íntimo de toda a criação...Por dentro somos todos forrados de Deus!

Somos feitos de Deus, com sabor e cheiro a Deus!...E isto torna-nos capazes de transformar falhanços em possibilidades...Criando...dia após dia!

Ana Ascensão

 


INFORMAÇÕES

 

MUDANÇA DE HORA

No próximo fim de semana muda a hora. À uma hora da manhã de sábado para domingo os relógios devem ser atrasados em sessenta minutos.

 

 

CLÍNICA DOS BOMBEIROS VOLUNTÁRIOS DA CALHETA

A Direção da Associação de Bombeiros Voluntários da Calheta informa da vinda dos seguintes médicos:

Dr. ª Maria Graça Almeida, Especialista em Ginecologia-Obstetrícia, a 24 de outubro de 2013;

Dr. ª Paula Pires, especialista em Neurologista, a 22 de novembro de 2013;

Dr. ª Renata Gomes, especialista em Cardiologia, em novembro de 2013 (dia ainda por estabelecer);

Dr. ª Alexandra Dias, especialista em Pediatria, em dezembro de 2013 (dia ainda por estabelecer);

Os eventuais interessados podem fazer as suas marcações para os números 295 460 110/ 295460111.

 


Faça download desta Carta Familiar em formato PDF: Nº 611

Agenda Pastoral

Destaque

Mais Recente Carta Familiar em PDF!

Nº 827

Pensamento da Semana

Dá-nos um coração claro que veja o céu aberto
e o mundo como os olhos de uma criança,
olhos de confiança e de descoberta
que nos salvem dos hábitos.

 

Os nossos Links

Ouvidoria de São Jorge
FAJÃS Grupo de Jovens
Cartas Familiares Anteriores

H2ONews

Visitas


Ver Estatísticas