Nº 603

 

QUANTAS VEZES?

 

Quantas vezes Jesus deu um mergulho no mar?
Quantas vezes Jesus contou uma anedota e riu a bandeiras despregadas de outra?
Quantas vezes Jesus recebeu um salário pelo seu trabalho?
Quantas vezes Jesus sonhou o dia de amanhã?
Quantas vezes Jesus se sentou a observar a azáfama do dia-a-dia da sua gente?
Quantas vezes Jesus caminhou sozinho pelos montes da Palestina?
Quantas vezes Jesus se entristeceu com amigos?
Quantas vezes Jesus quis fazer uma viagem?
Quantas vezes Jesus parou para conversar com alguém pelo caminho?
Quantas vezes Jesus olhou para uma rapariga e disse
: "que miúda tão gira!"?
Quantas vezes Jesus se emocionou ao olhar para a natureza?
Quantas vezes Jesus brincou e jogou jogos de criança?
Quantas vezes Jesus esteve em casamentos de amigos?
Quantas vezes Jesus ficou horas e horas à mesa à conversa?
Quantas vezes Jesus perdoou uma dívida a alguém?
Quantas vezes Jesus escutou a voz do Pai?
Quantas vezes Jesus contou histórias a crianças?
Quantas vezes Jesus escutou os problemas de alguém?
Quantas vezes Jesus tomou opções difíceis?
Quantas vezes Jesus abriu a sacola e deu o seu almoço a alguém?
Quantas vezes Jesus passou uma noite em
claro?
Quantas vezes…


            Os Evangelhos, do modo como nos são narrados, deixam-nos entrever que ao longo da sua vida foram tantas as vezes em que tudo isto - e muito mais - aconteceu... e que de todas as vezes Jesus foi semeando gestos de Humanidade, mesmo nas coisas mais simples do dia-a-dia?

Daniel Ferreira

 

 

XXI DOMINGO DO TEMPO COMUM

A liturgia deste domingo propõe-nos o tema da “salvação”. Diz-nos que o acesso ao “Reino” – à vida plena, à felicidade total (“salvação”) – é um dom que Deus oferece a todos os homens e mulheres, sem exceção; mas, para lá chegar, é preciso renunciar a uma vida baseada nesses valores que nos tornam orgulhosos, egoístas, prepotentes, autossuficientes, e seguir Jesus no seu caminho de amor, de entrega, de dom da vida.

Na primeira leitura, um profeta não identificado propõe-nos a visão da comunidade escatológica: será uma comunidade universal, à qual terão acesso todos os povos da terra, sem exceção. Os próprios pagãos serão chamados a testemunhar a Boa Nova de Deus e serão convidados para o serviço de Deus, sem qualquer discriminação baseada na raça, na etnia ou na origem.

No Evangelho, Jesus – confrontado com uma pergunta acerca do número dos que se salvam – sugere que o banquete do “Reino” é para todos; no entanto, não há entradas garantidas, nem bilhetes reservados: é preciso fazer uma opção pela “porta estreita” e aceitar seguir Jesus no dom da vida e no amor total aos irmãos.

A segunda leitura parece, à primeira vista, apresentar um tema um tanto deslocado e marginal, em relação ao que nos é proposto pelas outras duas leituras; no entanto, as ideias propostas são uma outra forma de abordar a questão da “porta estreita”: o verdadeiro crente enfrenta com coragem os sofrimentos e provações, vê neles sinais do amor de Deus que, dessa forma, educa, corrige, mostra o sem sentido de certas opções e nos prepara para a vida nova do “Reino”.

Dehonianos

 

MEDITAR

 

SEM ROSTO E SEM CORAÇÃO

Permite-me que te alerte

Contra o frio que invade

A terra dos Homens

E que tantos deles faz morrer gelados..

Muitos vivem isolados

Num árido deserto de gente, como formigas, nas lojas e nas ruas,

Nos comboios e no metro,

Nos apartamentos.

Pessoas sem rosto e sem coração.

 

Dependemos totalmente

Uns dos outros

Para o alimento, para a roupa,

Para a casa, para o transporte,

Para a diversão,

Para tudo o que se obtém

“pagando”.

Mas ainda dependemos mais uns dos outros

Para a nossa felicidade,

E, neste campo,

Nada se obtém com o dinheiro.

Aqui só entram

O “coração” e o “amor”.

Gratuitamente!

In Amar  de Phil Bosmans

 CONTO (464)

 

UM SORRISO AO AMANHECER

Raul Follereau, amigo dos leprosos, conta que na leprosaria um doente todos os dias, ao amanhecer, se arrastava para junto do muro e olhava para o exterior.

Isto todos os dias. Curioso, Follereau foi ver. Do outro lado do muro todos os dias aparecia uma senhora, idosa e enrugada e com um olhar de doçura. A mulher não falava. Dirigia apenas uma mensagem silenciosa. O sorriso. O rosto do homem iluminava-se e respondia com outro sorriso. O leproso, alimentado com aquele sorriso, podia suportar outro dia de dor solitário.

Follereau perguntou-lhe quem era essa mulher. O leproso respondeu:

- É a minha mulher. Antes de vir para aqui, ela cobria-me toda a cara com uma pomada para me curar, exceto num pequeno espaço, o suficiente para colocar os lábios e me dar um beijo. Depois fez todos os esforços para eu não sair de casa e ficar junto dela. Mas foi inútil, pois só aqui na leprosaria eu poderia ser curado da minha doença. Trouxeram-me para aqui e ela veio comigo. Não a deixaram entrar. Por isso, vem todas as manhãs ver-me ao longe. Do outro lado do muro. Não diz nada. Apenas sorri para mim durante alguns momentos. Quando cada dia volto e a vejo, sinto-me vivo. Sei que alguém me ama muito. Só ela me dá gosto de continuar vivo.

 In  Alegre Manhã de Pedrosa Ferreira

 

Nós temos as nossas raízes na terra, temos e devemos ter, mas prendemo-nos às coisas ou rastejamos pelo chão; só alguns poucos se elevam para os céus. São eles os únicos seres humanos felizes e criativos. Os demais corrompem-se, e, através da ofensa e da maledicência, destroem-se uns aos outros neste mundo maravilhoso.

 

In Cartas a uma jovem amiga, J. Krishanmurti


INFORMAÇÕES

CLÍNICA DOS BOMBEIROS DA CALHETA

A direção da Associação de Bombeiros Voluntários da Calheta informa que estarão na Clínica da instituição os seguintes médicos:

Dr. Carlos Aguilar especialista em Oftalmologia,  em agosto (dia a estabelecer).

Dr.ª Maria Graça Almeida, especialista em Ginecologia e Obstetrícia, a 3 de setembro de 2013.

Dr.ª Alexandra Dias, especialista em Pediatria, nos dias 20 e 21 de setembro de 2013.

Dr.ª Renata Gomes, especialista em Cardiologia, em setembro, em setembro (data ainda por estabelecer).

Dr. Carlos Sarmento, especialista em Cardiologia Vascular, em data a estabelecer.

Dr.ª Paula Pires, especialista em Neurologia, em novembro (data ainda por estabelecer).

Os eventuais interessados podem fazer as suas marcações para os números 295 460 110 / 295460111.

 

BAZAR DO BOM JESUS - FAJÃ GRANDE

Pede-se a colaboração para o Bazar da Festa do Bom Jesus da Fajã Grande. As ofertas devem ser entregues à Vera Paiva ou à Susana Paiva. A festa decorrerá de 25 a 29 de setembro.

VENDE-SE

Prédio na Fajã de São João, freguesia de Santo Antão, composto por pequena casa de estilo rústico com adega, pequeno reduto com vinha e terra de semeadura pelo preço de 32.000€. Os interessados deverão contatar os n.ºs: 295215918 - 919908772 - 919908774.

 

FESTA DE Nª S.ra DA BOA VIAGEM – PORTAL

A festa de Nossa Senhora da Boa Viagem do Portal teve a receita de 1.165,00 €

 


Faça download desta Carta Familiar em formato PDF: Nº 603

Agenda Pastoral

Destaque

Mais Recente Carta Familiar em PDF!

Nº 819

Pensamento da Semana

 

Um anjo nunca se faz conhecer, nós só sabemos que ele esteve connosco quando ele parte. Porque deixa-nos na vida um perfume, deixa-nos na vida um desassossego.

 

Erri de Luca, in Em nome da mãe

Os nossos Links

Ouvidoria de São Jorge
FAJÃS Grupo de Jovens
Cartas Familiares Anteriores

H2ONews

Visitas


Ver Estatísticas