Nº 594

 

VISITA PASTORAL

   A Visita Pastoral acontece na Ilha a pouco mais de meio do Ano da Fé. Ela, também, é para vermos como vai a nossa fé. O Bispo que nos visita é o servidor da fé. O animador da fé.

 

Fé que não pode ser um peso, um aborrecimento, algo de incompreensível e de difícil vivência. É preciso que a fé seja alegre, leve, capaz de se abrir ao vento que transporta a liberdade. Não pode ser a fé da procissão, da marcha que agarra os pés ao chão, pesada, com as roupas que apertam e os cheiros que angustiam.

 

Prefiro a fé da festa alegre, capaz da dança, que se sente livre e espalha a força do Espírito.

 

Penso que este Ano da Fé devia ter servido para repensar a fé, procurar ir até à fonte que é Jesus Cristo, tomar as Suas atitudes, ter as Suas Palavras a ressoar constantemente na vida quotidiana…

 

Uma Fé acolhedora, capaz de escutar e de partilhar. Atenta a todas as formas de pobreza.

 

Ano da Fé deve ser um expor-se à ação do Espírito Santo, à Boa Notícia do Evangelho para termos a força e a capacidade da mudança.

 

Fé necessária para um testemunho credível da Boa Nova tão necessária neste tempo.

 

Na Visita Pastoral, uma boa faixa da juventude da Ilha vai receber o sacramento do Crisma que os enche da força do Espírito Santo para o testemunho e renovação da Igreja que eles querem e esperam. Igreja viva e alegre. Igreja da festa. Igreja capaz de dar esperança ao nosso tempo.
Pe. Manuel António

XII DOMINGO DO TEMPO COMUM

A liturgia deste domingo coloca no centro da nossa reflexão a figura de Jesus: quem é Ele e qual o impacto que a sua proposta de vida tem em nós? A Palavra de Deus que nos é proposta impele-nos a descobrir em Jesus o “messias” de Deus, que realiza a libertação dos homens através do amor e do dom da vida; e convida cada “cristão” à identificação com Cristo – isto é, a “tomar a cruz”, a fazer da própria vida um dom generoso aos outros.

O Evangelho confronta-nos com a pergunta de Jesus: “e vós, quem dizeis que Eu sou?” Paralelamente, apresenta o caminho messiânico de Jesus, não como um caminho de glória e de triunfos humanos, mas como um caminho de amor e de cruz. “Conhecer Jesus” é aderir a Ele e segui-l’O nesse caminho de entrega, de doação, de amor total.

A primeira leitura apresenta-nos um misterioso profeta “trespassado”, cuja entrega trouxe conversão e purificação para os seus concidadãos. Revela, pois, que o caminho da entrega não é um caminho de fracasso, mas um caminho que gera vida nova para nós e para os outros. João, o autor do Quarto Evangelho, identificará essa misteriosa figura profética com o próprio Cristo.

A segunda leitura reforça a mensagem geral da liturgia deste domingo, insistindo que o cristão deve “revestir-se” de Jesus, renunciar ao egoísmo e ao orgulho e percorrer o caminho do amor e do dom da vida. Esse caminho faz dos crentes uma única família de irmãos, iguais em dignidade e herdeiros da vida em plenitude.

Dehonianos

 

MEDITAR

 

DEIXAR-SE AMAR

Diariamente

O Senhor passou na minha rua e me acenou,

Repetindo como então:

«Segue-me».

«Eu estarei sempre contigo!»

 

Umas vezes

Eu não estava à janela

Porque era de noite,

Fazia frio ou estava doente.

Mas sentia-O chamar-me cá dentro.

Outras vezes

O dia estava tão enevoado,

Que O não via passar.

Mas ouvia os Seus passos.

 

Um amigo que ama

Como Deus nos ama,

Não espera ser retribuído.

Só quer que o deixemos amar-nos

E gostemos de ser amados por ele,

Pois o verdadeiro amigo

Não força o amigo

Nem sequer por amor.

 

Por isso estou aqui:

Porque Ele me ama

E eu gosto muito

De ser amado por Ele,

Mais do que por ninguém

In Crer de Lopes Morgado

 

CONTO (455)

 

O HORÁRIO DOS COMBOIOS

Um homem sabia de memória o horário de todos os comboios. O seu maior prazer era ir para a estação e passar horas e horas a contemplar a chegada e a saída dos comboios. Observava maravilhado a força das locomotivas, as imensas carruagens, as pessoas que saiam e desciam. Sabia inclusivamente quanto custava um bilhete de primeira e de segunda.

Nunca ia ao cinema, nem ao café, nem à praia. Não tinha rádio nem televisão. Não lia jornais nem livros. Não tinha tempo para essas distrações, porque todo o tempo livre era passado na estação de caminho-de-ferro.

Aconteceu que, um dia, alguém lhe perguntou a hora de saída de um comboio. Ficou radiante e quis saber com exatidão qual era o destino da viagem. E não deixou ir embora o passageiro enquanto não lhe disse a hora do comboio, o número do mesmo, o ano de fabrico da locomotiva, o número de vagões que levava, as ligações possíveis… Tantas explicações que o passageiro perdeu o comboio.

Contudo, por estranho que pareça, este nosso homem nunca entrou num comboio. Dizia que não precisava de subir para o comboio porque já sabia de antemão onde ia chegar, a que hora e quais eram as estações e as caraterísticas do comboio.

 In Alegre Manhã de Pedrosa Ferreira

 

A doçura de um fruto diz da bondade da árvore que o dá.
Um gesto de Amor diz da grandeza de uma Vida.
José Frazão Correia

 

INFORMAÇÕES
 
VISITA PASTORAL
Santo António, dia 28 de junho às 19 horas
Norte Grande, dia 28 de junho às 20h30
 
FESTA DO CRUZEIRO
Haverá preparação no dia 24 de junho às 19 horas, com missa.
A festa será no dia 25 de junho, com missa às 20h30 horas seguida de procissão.
 
REUNIÃO DE PREPARAÇÃO PARA O CRISMA - CALHETA
A reunião de preparação para o Crisma será no dia 28 de junho às 20 horas para todos os da Calheta e Biscoitos na igreja Matriz da Calheta.
 
FESTA DE SÃO JOÃO NA FAJÃ DO OUVIDOR
No dia 29 de junho irá realizar-se a festa de S. João, às 12 horas, na Fajã do Ouvidor, com missa seguida de procissão.
 
FESTA DE SÃO PEDRO NA BEIRA
No dia 30 de junho irá realizar-se a festa de São Pedro na Ermida com o mesmo nome na Beira, às 18 horas, com missa e procissão.
 
CLÍNICA DOS BOMBEIROS VOLUNTÁRIOS DA CALHETA
A Dr.ª Renata Gomes, cardiologista, estará na Clínica desta Instituição no dia 27 de Junho de 2013. As marcações podem ser feitas através dos n.ºs 295460110 ou 295460111

Faça download desta Carta Familiar em formato PDF: Nº 594

Agenda Pastoral

Destaque

Mais Recente Carta Familiar em PDF!

Nº 819

Pensamento da Semana

 

Um anjo nunca se faz conhecer, nós só sabemos que ele esteve connosco quando ele parte. Porque deixa-nos na vida um perfume, deixa-nos na vida um desassossego.

 

Erri de Luca, in Em nome da mãe

Os nossos Links

Ouvidoria de São Jorge
FAJÃS Grupo de Jovens
Cartas Familiares Anteriores

H2ONews

Visitas


Ver Estatísticas