Nº 1021

 

Reitor exorta diocese “a intensificar” busca de novas vocações para o Seminário de Angra

Semana dos Seminários, entre 31 de outubro e 7 de novembro mobilizará os 13 seminaristas em missão nas várias ilhas

Os treze alunos do Seminário Episcopal de Angra sairão em missão de apostolado para as várias ilhas durante a Semana dos Seminários que se assinala entre 31 de outubro e 7 de novembro, com o tema Para estarem com Ele e para os enviar a proclamar (Mc 3, 14).

Numa carta dirigida a todo o clero diocesano, o Reitor do Seminário, que é também o responsável pelo Serviço Diocesano da Pastoral das Vocações pede  “empenho, colaboração e oração pelas vocações sacerdotais”.

“Como é do vosso conhecimento não recebemos novos candidatos, por isso há que intensificar o nosso empenho comum e dedicação a esta causa” refere o padre Hélder Miranda Alexandre.

O sacerdote cita a mensagem do Presidente da Comissão Episcopal das Vocações, D. António Augusto Azevedo, para lembrar que esta semana “é oportuna” para reconhecer que os seminários “são instituições marcantes em cada diocese”.

“É sobretudo ocasião para tomar consciência da realidade atual, que, em alguns casos, não deixa de ser preocupante, dado o reduzido número de alunos” refere.

O responsável pelo Seminário sublinha que a situação “ não é nova, mas tem sido constante nas últimas décadas”, o que exige “ olhar com fé e realismo para o contexto presente”. Isso, diz, citando a mensagem do bispo de Vila Real “leva-nos também a identificar e valorizar os sinais promissores e as tendências que alimentam a esperança “.

O Seminário de Angra conta este ano com 13 seminaristas: 1 da Ilha das Flores, 2 da Ilha do Faial, 1 da Ilha do Pico, 1 da Ilha de São Jorge, 2 da Ilha Terceira e 6 da Ilha de São Miguel.

No dia 30 de outubro, realiza-se  uma Vigília de Oração na Paróquia de Santo António do Porto Judeu, pelas 20h00. Convidamos a que tomem iniciativas semelhantes por toda a Diocese.

No dia 1 de novembro, três alunos do 5.º ano serão instituídos no ministério do leitorado pelas 18h00, na Sé de Angra. No resto da semana, os seminaristas irão em missão, com o intuito de realizarem trabalhos de apostolado, especialmente dirigidos às crianças e jovens, em catequeses, escolas, grupos de jovens e em diversas comunidades da nossa Diocese.

Igreja Açores

 

MEDITAR

AMOR É APRENDIDO

Quase ninguém pensa que o amor é algo que deve ser aprendido aos poucos ao longo da vida. A maioria pensa que os seres humanos sabem amar espontaneamente. É por isso que tantos erros e tantas ambiguidades podem ser detetados naquele misterioso e atraente mundo do amor.

Há quem pense que o amor consiste fundamentalmente em ser amado e não em amar. É por isso que passam a sua vida a esforçar-se para fazer que alguém os ame. Para essas pessoas, o importante é ser atraente, ser simpático, ter uma conversa interessante, ser amado. Em geral, eles acabam por ser bastante infelizes.

Outros estão convencidos de que o amor é algo simples e que o difícil é encontrar pessoas boas que possam ser amadas. Estes só abordam quem gosta deles. Assim que não encontram a resposta que desejam, o seu "amor" se desvanece.

Há quem confunda amor com desejo. Tudo se resume a encontrar alguém que irá satisfazer o seu desejo de companhia, afeto ou prazer. Quando eles dizem "eu amo-te", na verdade estão dizendo "eu quero-te".

Quando Jesus fala do amor a Deus e ao próximo como a coisa mais importante e decisiva da vida, Ele está a pensar em outra coisa. Para Jesus, o amor é a força que move e faz crescer a vida, pois pode libertar-nos da solidão e da separação para nos fazer entrar em comunhão com Deus e com os outros.

Mas, concretamente, que “amar o próximo como a si mesmo” exige uma verdadeira aprendizagem, sempre possível para quem tem Jesus como Mestre.

A primeira tarefa é aprender a ouvir o outro. Tente entender o que você vive. Sem essa escuta sincera de seus sofrimentos, necessidades e aspirações, o amor verdadeiro não é possível.

A segunda coisa é aprender a dar. Não há amor onde não há doação generosa, doação altruísta, presente. O amor é o completo oposto de acumular, apropriar-se do outro, usá-lo, aproveitá-lo.

Finalmente, amar requer aprender a perdoar. Aceite o outro com as suas fraquezas e a sua mediocridade. Não retirando rapidamente a amizade ou o amor. Para oferecer repetidamente a possibilidade de reencontro. Devolver com o bem a quem feriu com o mal.

 José António Pagola

 

Dia dos nossos fiéis muito amados

Hoje, Dia dos Fiéis Defuntos que é como quem diz: dia dos nossos fiéis muito amados. Dia de todos aqueles e aquelas que deixaram a marca das suas vidas na nossa própria vida. Dia que, sendo mais um, deve-nos relembrar a nossa finitude. Dia de nos posicionarmos sobre o imenso que vemos e contemplamos e entendermos que a nossa existência vai muito para além de tudo isso. 

Dia dos nossos fiéis muito amados. Dia daqueles que nunca partirão, porque foram, são e serão sempre amados por nós. E quando se ama, quando se vive na presença do amor, nada pode ser extinto. O amor é a prova concreta de que a eternidade que nos espera é o caminho para o qual todos caminhamos. Um caminho a que apenas chegamos através d'Aquele que é "o Caminho, a Verdade e a Vida". Um caminho que não é para os mais ou menos crentes. Um caminho que não é para os mais ou menos "santinhos". Um caminho que não é para aqueles que pecaram mais ou menos. É, isso sim, um caminho oferecido àqueles que na sua humanidade foram capazes de arriscar a sua própria vivência. Que foram capazes de viver na plenitude de todos os seus dias. É um caminho para os simples e humildes. 

Hoje é dia dos nossos fiéis muito amados, onde depositamos a esperança de que vivem na eternidade prometida. Depositamos a nossa esperança de que vivem juntamente com Deus nesse abraço caloroso que os purificou e que os levou para junto do Pai que anseia sempre, mas sempre pelos Seus filhos. 

Hoje no dia dos nossos fiéis muito amados diante de tantas mortes trágicas, injustas (porque nunca queremos separar-nos de quem amamos) e de tanto sofrimento e dor não entreguemos respostas feitas, nem orações formuladas. Dêmos, isso sim, a nossa presença como sinal de que este Deus estará no final de todas as nossas caminhadas com a Luz verdadeira e cintilante de quem partiu para junto d'Aquele que é a Luz dos nossos olhos. 

Hoje no dia dos nossos fiéis muito amados celebremos o dom da vida!

Emanuel António Dias

 

PENSAMENTO DA SEMANA

 

O maior ato de fé acontece quando uma pessoa decide que não é Deus.

 

Autor desconhecido


 

INFORMAÇÕES

 MÊS DAS ALMAS NA RIBEIRA SECA

Durante o mês de novembro, também chamado “Mês das Almas”, haverá missa na Ribeira Seca, de segunda a sexta-feira, às 8 horas.

O peditório para as “Missas das Almas” será feito nos moldes dos  anos anteriores.

 FESTIVAL DE MÚSICA

Sexta-feira, 5 de novembro, na Igreja Matriz da Calheta, às 21 horas, realizar-se-á o Festival de Música dos Açores.


Faça download desta Carta Familiar em formato PDF: Nº 1021

Agenda Pastoral

Destaque

Mais Recente Carta Familiar em PDF!

nº 1025

Pensamento da Semana

 

PENSAMENTO DA SEMANA

 

Senhor, dá-nos a alegria de viver a nossa vida, não como um jogo de xadrez; onde tudo é calculado;
não como uma competição onde tudo é difícil;
não como um teorema que nos quebra a cabeça,
mas como uma festa sem fim onde o nosso encontro se renova,
como um baile, uma dança, entre os braços da tua graça, na música universal do teu amor.
Senhor, vem tirar-nos para a dança.

Madeleine Delbrê

Os nossos Links

Ouvidoria de São Jorge
FAJÃS Grupo de Jovens
Cartas Familiares Anteriores

Visitas


Ver Estatísticas