Nº 461

 

PALAVRA

“No principio havia a Palavra; a Palavra estava em Deus; e a Palavra era Deus”

Jo1,1

 

Gosto do rendilhado das palavras. Gosto quando estão entrelaçadas, cada uma no seu lugar, bem postas e bem juntinhas.

Gosto da palavra viva, alegre. Aquela que aquece a alma quando é dita para tocar o coração. Há palavras assim, que falam ao coração. Estas são consolo e dão alegria. Transformam o dia.

Gosto da palavra que vem do olhar límpido e sincero. Esta, não é preciso ser dita. O olhar também tem palavras.

Gosto da palavra que está no silêncio. Aquela que não se é capaz de dizer. São palavras que tocam no profundo de cada um, aquecem e enchem a vida. Quantas palavras não são ditas no silêncio de uma compreensão, no abraço de um amigo, de um familiar? Num simples aperto de mão?

Sei que há palavras que são ditas baixinho, junto ao rosto, frente a frente. Aquelas que são ditas e escutadas a dois e devagarinho. Palavras que vão carregadas de amor e carinho. Palavras que penetram e falam no mais íntimo de cada um. Palavras que são carícias e sabem bem. Palavras que são bálsamo.

Bem sei que há palavras bonitas e feias. Palavras que agradam e que magoam. Palavras violentas e cheias de ódio. Palavras que são gritos que levantam muros. Palavras que carregam invejas e maldizer. Palavras carrancudas e tristes. Palavras azedas, amargas. Palavras de livros e jornais. Palavras de telenovelas e televisão. Há as palavras de discursos que não dizem nada. ditas para preencher tempo, são palavras ocas sem conteúdo, sem sumo. Palavras para enganar.

Palavras de revistas e cinema. Palavras de cartazes e slogans. Há palavras de grandes cérebros, gente muito inteligente e que só são entendidas pelos que são como eles. Há palavras de políticos, de doutores e de padres. Sei que há abundância de palavras.

Gosto da palavra feita para comunicar, aquela que vai juntinha à outra e que deixa a outra com sentido e pede à seguinte que seja melhor que ela própria. Palavra que quer o bem e esclarece a que é irmã. Há palavras irmãs que se ajudam e apoiam e se abraçam…

Estamos no tempo do Advento. Tempo que prepara o Natal. Tampo em que as palavras se devem ajudar, se devem entender e amar.

Ele, que nasce no Natal, é o Amor que é Palavra do Pai para aquecer a vida de toda a humanidade. Neste tempo vou estar atento à Palavra.

Pe. Manuel Antómio

II DOMINGO DO ADVENTO

Tema:

A liturgia deste domingo convida-nos a despir esses valores efémeros e egoístas a que, às vezes, damos uma importância excessiva e a realizar uma revolução da nossa mentalidade, de forma a que os valores fundamentais que marcam a nossa vida sejam os valores do “Reino”.

Na primeira leitura, o profeta Isaías apresenta um enviado de Jahwéh, da descendência de David, sobre quem repousa a plenitude do Espírito de Deus; a sua missão será construir um reino de justiça e de paz sem fim, de onde estarão definitivamente banidas as divisões, as desarmonias, os conflitos.

No Evangelho, João Baptista anuncia que a concretização desse “Reino” está muito próxima… Mas, para que o “Reino” se torne realidade viva no mundo, João convida os seus contemporâneos a mudar a mentalidade, os valores, as atitudes, a fim de que nas suas vidas haja lugar para essa proposta que está para chegar… “Aquele que vem” (Jesus) vai propor aos homens um baptismo “no Espírito Santo e no fogo” que os tornará “filhos de Deus” e capazes de viver na dinâmica do “Reino”.

A segunda leitura dirige-se àqueles que receberam de Jesus a proposta do “Reino”: sendo o rosto visível de Cristo no meio dos homens, eles devem dar testemunho de união, de amor, de partilha, de harmonia entre si, acolhendo e ajudando os irmãos mais débeis, a exemplo de Jesus.

Dehonianos

MEDITAR

 

A última prenda do Menino Jesus

 

"O Menino Jesus, já cansadinho

De tanto andar por cima dos telhados,

Descalçou os sapatos apertados

- Eram novos - e pô-los no caminho.

 

Nisto, sentiu ruído ali pertinho...

Trepou à chaminé com mil cuidados,

E que viu? - Dois tamancos esburacados

E, ao pé deles, rezando, um petizinho.

 

O Menino Jesus que faz então?

Sem ter nenhum brinquedo ali à mão,

Desses que tanto agradam aos garotos,

 

Troca os sapatos pelos do petiz.

- E depois vai ao Céu mostrar, feliz,

À Virgem Mãe os sapatinhos rotos..."

 

 

 

Poema de Adolfo Simões Müller

 

 

CONTO (329)

 

OS SAPATOS

Uma grande empresa americana de calçado desenvolveu um projecto de exportação de sapatos para a Índia. Para isso, enviou dois dos seus consultores a pontos diferentes desse imenso país.

Esses técnicos deviam verificar as potencialidades da Índia se tornar num bom mercado para o produto a vender, sapatos.

Após alguns dias de investigações, um dos consultores enviou para a empresa um fax que dizia:

- Senhores, cancelem o projecto de exportação de sapatos para a Índia. Aqui ninguém usa sapatos.

Sem saber desta informação do colega, uns dias depois, o segundo consultor enviou também um fax à empresa informando:

- Senhores, tripliquem o projecto de exportação de sapatos para a Índia. Aqui ainda ninguém usa sapatos.

Na empresa alguém fez esta observação:

- É curioso que a mesma situação que era um tremendo obstáculo para um dos consultores, é uma oportunidade fantástica para outro.

Alguém que estava ao lado, citando uma frase da sabedoria popular, disse:

- Os tristes dizem que o vento geme; os alegres afirmam que canta.

in, TUTTI FRUTTI de Pedrosa Ferreira

 

 

 

 

Sabendo fiar, não desperdices fio; sabendo falar, não desperdices as palavras.

(Provérbio do Laos)

 

Todos os homens que não têm nada de importante para dizer falam aos gritos.

(Jardiel Poncela)

 


 

INFORMAÇÕES

 

CONFISSÕES NA URZELINA

Na Urzelina haverá confissões de preparação para o Natal no próximo Domingo, dia 12 de Dezembro, às 16 horas.

 

Árvore de Natal «ecológica» chegou ao Vaticano

Chegou esta Quinta-feira ao Vaticano a árvore de mais de 30 de metros de altura que se vai elevar na Praça de São Pedro, durante o período natalício.

Trata-se, este ano, de um abeto vermelho, com 94 anos e cinco toneladas, vindo da região do Alto Adige, nordeste da Itália.

A árvore chega de uma floresta gerida de forma sustentável, certificada pelo Programa para o Reconhecimento de Sistemas de Certificação Florestal.

A operação de corte e transporte decorreu nos dias 29 e 30 de Novembro. A árvore foi levantada ao final da tarde de Sexta-feira, 3 de Dezembro, no centro da Praça de São Pedro.

A decoração inclui 3 mil esferas douradas e prateadas, com 1500 luzes brancas e amarelas, dotadas de “maior eficiência em termos de consumo e manutenção”, revela o jornal do Vaticano.

Assim, pelo segundo ano consecutivo, a árvores de Natal mais fotografada do mundo tem o selo do maior sistema de certificação florestal.

 


Faça download desta Carta Familiar em formato PDF: Nº 461

Agenda Pastoral

Destaque

Mais Recente Carta Familiar em PDF!

Nº 819

Pensamento da Semana

 

Um anjo nunca se faz conhecer, nós só sabemos que ele esteve connosco quando ele parte. Porque deixa-nos na vida um perfume, deixa-nos na vida um desassossego.

 

Erri de Luca, in Em nome da mãe

Os nossos Links

Ouvidoria de São Jorge
FAJÃS Grupo de Jovens
Cartas Familiares Anteriores

H2ONews

Visitas


Ver Estatísticas