Nº 930

 O SINAL ADMIRÁVEL DO PRESÉPIO

 

               

                A poucos dias da celebração do Natal de Jesus, somos desafiados a contemplar o Presépio, o qual já está feito nas nossas casas, nas igrejas e nos espaços públicos.

                Para nos ajudar a refletir sobre o mistério do Nascimento do Salvador, o Papa Francisco dirigiu a toda a Igreja a Carta Apostólica Admirabile Signum sobre o significado e o valor do Presépio.

                O documento foi assinado pelo Santo Padre, a 1 de dezembro de 2019, no Santuário do Presépio, situado na cidade italiana de Gréccio – o lugar, onde pela mão de São Francisco de Assis, se representou pela primeira vez o Nascimento de Jesus – corria o ano de 1223.

                Numa linguagem repleta de simplicidade e de harmonia, o Papa Francisco vai realçando o valor das várias personagens do Presépio e, com uma pedagogia paternal, vai explicando os diversos elementos bíblicos, culturais e humanos que se entrelaçam na construção da cena da Natividade do Senhor.

                Merece claro destaque, o convite que o Pontífice dirige aos cristãos de todo o mundo, para que apostem na construção do Presépio – seja nas casas das famílias, seja nos espaços públicos – enquanto oportunidade para que se anuncie o Evangelho de Jesus Cristo à sociedade contemporânea. No Menino envolto em panos e deitado na manjedoura, está a Salvação e a Vida eterna que Deus oferece à humanidade de cada tempo e de cada lugar.

                O Papa convida também a contemplar o Presépio como uma verdadeira escola de humildade! Jesus nasceu pobre, viveu junto dos doentes e dos pecadores e no mistério da Sua Cruz redentora deixou-nos o exemplo sublime de serviço aos últimos e aos descartados do mundo.

                A humildade do Presépio de Belém, convoca os discípulos de Jesus a seguir os passos do Mestre: procurar antes de tudo o Reino de Deus e a sua justiça e a servir os seus irmãos mais pobres e esquecidos, com incansável caridade.

                Que a contemplação do Menino que nasceu para nós, deste Filho que nos foi dado, faça com que vivamos um Feliz Natal!

 

 

Padre Alexandre Medeiros

 

A PALAVRA DO SENHOR

 

III DOMINGO DO ADVENTO

 

+ Leitura do Livro do Profeta Isaías

 

Alegrem-se o deserto e o descampado, rejubile e floresça a terra árida, cubra-se de flores como o narciso, exulte com brados de alegria.

Ser-lhe-á dada a glória do Líbano, o esplendor do Carmelo e do Saron. Verão a glória do Senhor, o esplendor do nosso Deus.

Fortalecei as mãos fatigadas e robustecei os joelhos vacilantes. Dizei aos corações perturbados: «Tende coragem, não temais: Aí está o vosso Deus, vem para fazer justiça e dar a recompensa. Ele próprio vem salvar-vos».

                Então se abrirão os olhos dos cegos e se desimpedirão os ouvidos dos surdos. Então o coxo saltará como um veado e a língua do mudo cantará de alegria.

                Voltarão os que o Senhor libertar, hão-de chegar a Sião com brados de alegria, com eterna felicidade a iluminar-lhes o rosto. Reinarão o prazer e o contentamento e acabarão a dor e os gemidos.

 

 

 

             REFLEXÃO

 

 

                A liturgia deste domingo lembra a proximidade da intervenção libertadora de Deus e acende a esperança no coração dos crentes. Diz-nos: "não vos inquieteis; alegrai-vos, pois a libertação está a chegar".

                A primeira leitura anuncia a chegada de Deus, para dar vida nova ao seu Povo, para o libertar e para o conduzir, num cenário de alegria e de festa, para a terra da liberdade.

                O Evangelho descreve-nos, de forma bem sugestiva, a ação de Jesus, o Messias (esse mesmo que esperamos neste Advento): Ele irá dar vista aos cegos, fazer com que os coxos recuperem o movimento, curar os leprosos, fazer com que os surdos ouçam, ressuscitar os mortos, anunciar aos pobres que o "Reino" da justiça e da paz chegou. É este quadro de vida nova e de esperança que Jesus nos vai oferecer.

                A segunda leitura convida-nos a não deixar que o desespero nos envolva enquanto esperamos e aguardarmos a vinda do Senhor com paciência e confiança.

               

 

Dehonianos

 

 PENSAMENTO DA SEMANA

 “Desça o orvalho do alto dos céus,

                  e as nuvens chovam o Justo!

                                        Abra-se a terra,

                                                 e germine o Salvador!”   

da Profecia de Isaías


 

INFORMAÇÕES

 

ADORAÇÃO DO SANTÍSSIMO SACRAMENTO

 

MANADAS - 5ª feira, 19 de dezembro, das 10 horas às 11 horas, seguindo-se a celebração da Eucaristia

RIBEIRA SECA - 6ª feira, 20 de dezembro, das às 16h 30 às 17h 30, seguindo-se a celebração da Eucaristia.

 

 

SACRAMENTO DA PENITÊNCIA - CONFISSÕES   

 

BISCOITOS - 2ª feira, 16 de dezembro às 17 horas

 

 

VISITA DO PÁROCO AOS DOENTES

 

RIBEIRA SECA (Laudelina Brasil) e PORTAL (Filomena Oliveira)

2ª feira, 16 de dezembro, a partir das 10 horas  

RIBEIRA SECA (Noélia Ávila)

3ª feira, 17 de dezembro, a partir das 9h 30

ZONA RURAL DA CALHETA e NORTE PEQUENO

4ª feira, 18 de dezembro, a partir das 10 horas

NORTE GRANDE

4ª feira, 18 de dezembro, a partir das 11h 30

 

 

FESTA EM HONRA DE SÃO LÁZARO

 NORTE PEQUENO

 

A Comunidade do Norte Pequeno celebra a Festa anual em honra do seu Padroeiro - SÃO LÁZARO - na próxima 3ª feira, 17 de dezembro.

A Missa da Festa será celebrada às 16 horas, seguindo-se a procissão de São Lázaro.

Neste mesmo dia assinala-se o 38º Aniversário da Sociedade Filarmónica Recreio de São Lázaro, do Norte Pequeno.

 

 

 

PEDITÓRIO PARA LIGA PORTUGUESA CONTRA O CANCRO

Concelho da Calheta

 

                Informa-se a população que o peditório em favor da Liga Portuguesa contra o Cancro, realizado no concelho da Calheta de São Jorge, aquando do peditório nacional de 2019, rendeu a quantia de 4 606.03 euros.


Faça download desta Carta Familiar em formato PDF: Nº 930

Agenda Pastoral

Destaque

Mais Recente Carta Familiar em PDF!

Nº 1033

Pensamento da Semana

 

PENSAMENTO DA SEMANA

 «Deus espera por nós em tudo o que encontramos. 

Não se trata de reentrar na esfera íntima e esquecer tudo o resto. 

O desafio é estar em si e experimentar com todos os sentidos a realidade daquilo e daquele que vem.

O desafio é atirar-se para os braços da vida e ouvir aí o bater do coração de Deus. 

Sem fugas. Sem idealizações. Os braços da vida como ela é.»

D. José Tolentino Mendonça

Os nossos Links

Ouvidoria de São Jorge
FAJÃS Grupo de Jovens
Cartas Familiares Anteriores

Visitas


Ver Estatísticas