Nº 895

 

Deus quer-te!

 

Cada pessoa é sagrada. Cada pessoa é um templo. É preciso a generosidade dos dias para perceber a importância do outro na nossa vida. É preciso parar e olhar à volta para perceber o nada que sou sem os outros. Viver a páscoa é perceber que cada pessoa que passa por mim tem uma missão especial na minha vida. Cada pessoa é um presente de Deus para mim.

 

Nesta estrada que é a nossa vida muitas são as pessoas que me ajudam a caminhar, muitos são os desconhecidos que cruzam o meu caminho e deixam marca na minha vida. Quem te diz que tu não és esse desconhecido na vida de alguém? A tua vida pode fazer diferença na vida de alguém. A missão não é uma viagem, uma vida, uma profissão, uma causa ou um conjunto de pessoas. A missão faz-se do dia-a-dia. Os sonhos impossíveis constroem-se com passos de pessoas que sonhando vão fazendo o que lhes é possível.

 

O mundo só se torna um lugar melhor se tiver a humildade e a generosidade de ver Deus no outro tal qual como o reconheço em mim. É preciso olhar o outro olhos nos olhos e saber reconhecer que ali está Deus. O outro é um dom. Deixemo-nos tocar por ele. Deixemo-nos abraçar. Deixemo-nos envolver.

 

A vida faz mais sentido quando a partilhamos, quando ousamos entregar-nos ao outro. Quando nos reconhecemos a nós tanto quanto ao outro como campo de missão. Dentro de cada um de nós há periferias. Somos nós imperfeitos e defeituosos a quem Deus chama a ser igreja hoje. É a nós com as nossas periferias e dificuldades a quem Deus convida a ser o Seu povo. Somos nós, cada um de nós, com as nossas vidas, com as nossas realidades e com as nossas cicatrizes que somos missionários do amor. Deus não quer discípulos perfeitos a fazer coisas extraordinárias. Deus quer-te a ti e a mim. Deus não quer uma igreja perfeita. Deus quer uma igreja aberta feita de amor, de alegria e de felicidade.

Paula Ascenção

 

IV DOMINGO DA QUARESMA

O nosso valor

Um orador começou a sua palestra segurando uma nota de Cinco Mil Escudos. Perguntou aos duzentos ouvintes:

– Quem gostaria de ter esta nota de Cinco Mil Escudos?

Claro que aquilo fazia jeito a qualquer pessoa de modo que todas as mãos se ergueram.

De seguida com as mãos amarrotou a nota e perguntou de novo:

– Quem quer ainda esta nota assim mal tratada?

As mesmas mãos continuaram levantadas.

Deixou cair a nota no chão e começou a pisá-la e a esfregá-la com a sola dos sapatos.

Depois pegou nela, suja e amarfanhada, e fez a mesma pergunta:

– E agora? Ainda há alguém que queira esta nota?

Todas as mãos permaneceram erguidas.

– Meus amigos, não importa o que eu faça com esta nota, vocês vão querer na mesma, porque ela não perde o seu valor. Estimada ou mal tratada, ela continuará a valer Cinco Mil Escudos. Assim é a nossa vida. Muitas vezes somos amassados, pisados e ficamos imundos, por decisões que tomamos, por experiências que fazemos ou por situações que enfrentamos. E assim ficamos, à primeira vista, desvalorizados ou aniquilados. Quer estejamos sujos ou limpos, machucados ou inteiros, nada disso altera a importância que temos. O preço da nossa vida não vem do que fazemos, temos ou sabemos mas do que somos.

O Filho Pródigo continuou a ter o mesmo valor aos olhos do Pai. 
Estas duas histórias têm a ver connosco.

Pe. José David Quintal Vieira, scj

 

MEDITAR

PASSEMOS PARA A OUTRA MARGEM...

Passar à outra margem não significa necessariamente uma deslocação para outra parte diferente daquela onde já nos encontramos.

Às vezes tudo o que nos falta é habitar a nossa vida de outro modo.

É simplesmente caminhar com outro passo pelos caminhos que já fazemos todos os dias.

É abrir a quotidiana janela, mas devagar, tendo consciência de que a abrimos.

É reaprender outra qualidade para um quotidiano talvez demasiado abandonado às rotinas e aos seus automatismos.

José Tolentino Mendonça

 

A VIDA É UMA VIAGEM...

Tem um ponto de partida, o que significa, à partida, que há um ponto de chegada. Mais tarde ou mais cedo, chegamos ao sítio que nos espera, mesmo que nós não o esperássemos. E, até lá chegarmos, não sabemos como chegar ou por onde ir. Só sabemos que vamos e que temos de fazer escolhas.

E muitos são os caminhos. Muitos são becos sem saída, outros são encruzilhadas e obrigam-nos a escolher uma direção sem que a vida nos diga qual é a próxima paragem nem quantos quilómetros nos restam até ao próximo posto de abastecimento. A vida não tem mapa e não nos diz como ler os sinais. E muitas vezes temos de arriscar-nos a ficar a meio do caminho… quantas vezes nos doem as pernas e os pés … quantas vezes temos vontade de desistir… mas não podemos sair de nós em andamento…

Acontece, por vezes, passar alguém que nos dá boleia e que nos ajuda a percorrer uma parte do caminho. Acontece encontrarmos alguém que consegue fazer com que um caminho errado seja apenas um atalho para um encontro feliz, acontece encontrarmos alguém que consegue fazer com que qualquer caminho faça sentido. Mesmo que proibido, será sempre único.

Eu só gostava de chegar ao fim da linha e saber que nunca deixei ninguém a pé.


Lado.a.Lado

PENSAMENTO DA SEMANA

 Penso que faria sentido incluir entre as "penitências" quaresmais a capacidade de rir de si mesmo.

"Quem aprender a rir de si próprio, tem riso assegurado a vida inteira."

P. Alberto de Brito, sj

 

 


 INFORMAÇÕES

 

ADORAÇÃO DO SANTÍSSIMO SACRAMENTO

MANADAS - 5ª feira, 4 de abril, das 17 horas  às 18 horas, seguindo-se a celebração da Eucaristia.

RIBEIRA SECA - 6ª feira, 5 de abril, das 18 horas  às 19 horas, seguindo-se a celebração da Eucaristia.

Er.da de S.to António  - sábado, 6 de abril, das 17 horas às 18 horas, seguindo-se a celebração da Eucaristia.

 

CONFISSÕES

Manadas - 5ª feira 4 de abril das 17 horas  às 18 horas.

Ermida de Santo António - Sábado 6 de abril das 17 horas  às 18 horas.

Portal - Depois da Missa das 19 horas.

 

VISITA DO PÁROCO AOS DOENTES

Zona Rural da Calheta - 4ª feira, dia 3 de abril, a partir das 10 horas.

Norte Pequeno - 4ª feira, dia 3 de abril, a partir das 11horas.

Manadas - 5ª feira, dia 4 de abril, a partir das 15 horas.

 

CELEBRAÇÃO COMUNITÁRIA DA UNÇÃO DOS DOENTES

Domingo, 7 de abril nas Manadas, Biscoitos e Ribeira Seca

 

MARCHA AMIGOS DA RIBEIRA SECA

O Grupo da “Marcha Amigos da Freguesia da Ribeira Seca” continua a organizar eventos com vista à obtenção de fundos para a despesa com o vestuário da marcha, para tal no dia 7 de abril (domingo), a partir das 12h00, vai estar montado em cima do Cais o Mercadinho da Marcha com produtos tradicionais tais como: Torresmos;  Linguiça;  Chouriço;  Molho de Fígado;  Morcela. Batata Doce;  Batata da Terra;  Legumes Frescos;  Fruta; Queijo Fresco;  Papas de Arroz.

Para além destes produtos poderá haver outros, apelamos assim a todas as pessoas que se desloquem ao cais no intuito de adquirirem alguns produtos, agradecemos desde já toda a vossa ajuda e colaboração.

Informamos ainda que as pessoas podem consultar o Facebook na página “Marcha Amigos da Ribeira Seca 2019”, onde serão referidos todos os eventos do Grupo.

 


Faça download desta Carta Familiar em formato PDF: Nº 895

Agenda Pastoral

Destaque

Mais Recente Carta Familiar em PDF!

Nº 964

Pensamento da Semana

 

PENSAMENTO DA SEMANA

 

Quem anda atrás da alegria dificilmente se alegra. A alegria é um dom, porque acontece enquanto fazemos outras coisas. Brota misteriosamente enquanto nos damos com generosidade e nos entregamos sem reservas. Quando saímos fora de nós; quando nos pomos fora do nosso casulo e nos damos a pessoas e nos entregamos a causas. Quando nos pomos a entregar a nossa vida...

Rui Santiago Cssr

Os nossos Links

Ouvidoria de São Jorge
FAJÃS Grupo de Jovens
Cartas Familiares Anteriores

H2ONews

Visitas


Ver Estatísticas