Nº 886

 

SEM O ESPÍRITO...

«Os primeiros que escutaram o evangelho de Marcos tiveram que ficar surpreendidos. Segundo o seu relato, ao sair das águas do Jordão, depois de ser batizado, Jesus “viu rasgar-se o céu” e experimentou que “o Espírito de Deus baixava sobre ele”. Por fim era possível o encontro com Deus. Sobre a terra caminhava um homem cheio do Espírito de Deus. Chamava-se Jesus e vinha de Nazaré.

Esse Espírito que desce sobre Ele é o alento de Deus que cria a vida, a força que renova e cura os vivos, o amor que transforma tudo. Por isso Jesus dedica-se a libertar a vida, a curá-la e a fazê-la mais humana. Os primeiros cristãos não quiseram ser confundidos com os discípulos de João Batista. Eles sentiam-se batizados por Jesus com o Seu Espírito.

Sem esse Espírito tudo se apaga no cristianismo. A confiança em Deus desaparece. A fé debilita-se. Jesus fica reduzida a um personagem do passado, o Evangelho converte-se em letra morta. O amor arrefece e a Igreja não passa de ser mais uma instituição religiosa.

Sem o Espírito de Jesus, a liberdade afoga-se, a alegria apaga-se, a celebração converte-se em rotina, a comunhão perde a força. Sem o Espírito a missão fica esquecida, a esperança morre, os medos crescem e o seguir Jesus termina em mediocridade religiosa.

O nosso maior problema é o esquecimento de Jesus e o descuido do Seu Espírito. É um erro pretender conseguir alcançar com organização, trabalho, devoções ou estratégias diversas o que só pode nascer do Espírito. Temos de voltar à raiz, recuperar o Evangelho em toda a sua frescura e verdade, batizar-nos com o Espírito de Jesus:

Não temos de nos enganar. Se não nos deixamos reavivar e recriar por esse Espírito, não temos nada importante que aportar à sociedade atual, tão vazia de interioridade, tão incapacitada para o amor solidário e tão necessitada de esperança.»

José Antonio Pagola

 

III DOMINGO DO TEMPO COMUM

A luz da Palavra

Um dia desafiei seis crianças a fazerem uma fogueira com uma lente, captando os raios do sol. As lentes eram iguais, o sol era o mesmo mas só uma delas conseguiu acender:

A primeira não alinhava a lente com o sol. Olhava para os outros lados menos para cima, em direção do sol.

Outra, alinhava bem a lente, mas esta estava suja e os raios do sol não a podiam atravessar.
Outra não era calma. Estava sempre a mover a lente de modo que o foco não se fixava num só ponto, apesar de bem orientada e limpa.

Outra era calma, tinha a lente impecavelmente limpa, mas era precipitada, tinha pressa e não dava tempo a que o foco aquecesse.

Outra era calma, tinha a lente limpa, era paciente mas não tinha preparado a lenha que estava verde ou húmida.

Finalmente uma conseguiu acender o fogo visto que era muito cuidadosa.

Assim, os raios do sol são a Palavra de Deus e a lente é a nossa vontade ou dedicação.

Para acender a nossa fé são precisas várias condições:

Colocar-se na direção correta, ter o coração puro, incidir a atenção e não vaguear, ser paciente e dar tempo ao tempo e ter o seu terreno bem preparado.

Pe. José David Quintal Vieira, scj.

 

Negar a morte e afirmar a vida», este é o simbolismo da custódia que será usada na vigília de oração da Jornada Mundial da Juventude no Panamá

 

A custódia das Jornadas Mundiais da Juventude, no Panamá, “é uma monumental figura da Virgem, com três metros de altura, que alberga e oferece no seu seio Jesus na Eucaristia.

A originalidade da imagem está no facto de se haver prescindido de usar um material precioso, tendo-se optado por um forte conteúdo simbólico: centenas de balas retiradas de circulação — o que converte esta obra numa homenagem à paz.

«Recuperámos milhares de cartuchos de balas e tirámo-los de circulação. Nós os fundimos e os transformámos na Virgem. Isso tem uma carga poética, que é fundamental para mim: é negar a morte e afirmar a vida», explicou Armando Granja, escultor natural da Colômbia, que, há quarenta anos, chegou ao Panamá a fugir da violência no seu país. 

Armando Granja foi o escolhido para construir a custódia diante da qual o Papa Francisco e os jovens permanecerão em Adoração do Santíssimo Sacramento durante a vigília na noite de sábado 26 de janeiro.

A custódia é uma representação fora do comum e com a qual se  tenta refletir a realidade que a América Latina vive num ambiente de violência. «Desta forma, pretendemos transformar esse conflito numa mensagem de reconciliação, paz e amor», explica Granja.

Aos pés de Maria há uma meia lua dourada, numa referência ao livro do Apocalipse (Ap 12, 1-6).

Além disso, a coroa é inspirada nos pentes e vestes das polleras(1), típico vestido feminino do Panamá.

(1) A pollera é uma grande saia de peça única usada principalmente em festividades tradicionais e folclore em toda a América Latina de língua espanhola . São feitas de materiais diferentes, como algodão ou lã, e tendem a ter decorações coloridas.

alfayomega.es

 

PENSAMENTO DA SEMANA

 

Esperar significa confiar, ter consciência de que sozinhos não somos capazes...
Esperar quer dizer dar tempo, libertar...
Esperar faz-nos parar para contemplar...
Esperar ensina-nos a inclinar para cuidar...
Esperar ajuda-nos a pensar, a mergulhar na intimidade de nós mesmos...
Esperar para crescer e ver crescer...
Esperar... eis o desafio, algo a aprender!

Quem sabe ESPERAR está sempre de ESPERANÇAS…

Eugénia Pereira


 

INFORMAÇÕES

 

ADORAÇÃO DO SANTÍSSIMO SACRAMENTO

MANADAS - 5ª feira, 31 de janeiro, das 10 horas  às 11 horas, seguindo-se a celebração da Eucaristia.

RIBEIRA SECA - 6ª feira, 1 de fevereiro, das 17 horas  às 18 horas, seguindo-se a celebração da Eucaristia.

ERMIDA DE SANTO ANTÓNIO - sábado, 2 de fevereiro, das 16 horas  às 17 horas, seguindo-se a celebração da Eucaristia.

 

10º ANIVERSÁRIO DO AGRUPAMENTO DE ESCUTEIROS DAS MANADAS

Eucaristia de Ação de Graças no Domingo, dia 3 de fevereiro, às 15 horas com  Promessas dos Escuteiros.

 

RECEITAS

Cortejo de oferendas

Ermida de Santo António –773€

Calheta - 316 €

Coletas e ofertas  Fajã dos Vimes - 2.158,80€

 

CURSO DE PREPARAÇÃO PARA O MATRIMÓNIO

Nos dias 5, 6 e 7 de fevereiro, às 20 horas, na Sede da Cáritas, Rua Nova, Calheta, para todos os casais que pretendem contrair o Sacramento do Matrimónio durante o ano de 2019 e todos os outros que queiram aproveitar mesmo que já tenham casado.

 

CURSO GERAL DE CATEQUISTAS

Nos dias 11 e 12 de fevereiro, na Sede da Cáritas,  nos dias 13 a 15 de fevereiro no Salão Recreativo da Boa Hora

 

CLÍNICA DOS BOMBEIROS VOLUNTÁRIOS DA CALHETA

A Direção da Associação de Bombeiros Voluntários da Calheta informa que estará na Clínica da Instituição a Dr.ª Renata Gomes, Cardiologista, 29 de janeiro; Dr.ª Paula Pires, Neurologista e neuropediatra, dias 2 e 3 de fevereiro; Dr. Brasil Toste, Otorrinolaringologista, a 4 de fevereiro; Dr. Tiago Ribeiro, osteopata, em fevereiro; Dr.ª Alexandra Dias, Pediatra, em março: Dr.ª Lourdes Sousa, Dermatologista de 4 a 6 de março; Elisabel Barcelos, Psicóloga Clinica e Formadora, nas áreas de avaliação Psicológica de Condutores (Testes psicotécnicos), Avaliação Psicológica, acompanhamento Psicológico e formação em temas ligados à Saúde Mental e /ou Psicologia, quintas e sextas-feiras.

 Os interessados podem fazer as suas marcações para os números 295 460 110/ 295460111.

EXPILCAÇÕES PARA INICIANTES EM INFORMÁTICA

A loja Açorilhas vai dar um explicações a todos aqueles que queiram ter mais conhecimentos na área de informática como, utilização de email, facebook e outras forma de trabalhar, procurar e informação na Internet.  A inscrição será de 16,99€. O inicio da formação será combinado no ato da inscrição. As inscrições podem ser feitas através dos n.os 295416272 ou 919008992


Faça download desta Carta Familiar em formato PDF: Nº 886

Agenda Pastoral

Destaque

Mais Recente Carta Familiar em PDF!

Nº 1056

Pensamento da Semana

 

PENSAMENTO DA SEMANA

 

Há três tipos de pessoas misericordiosas...

 

As primeiras dão os seus bens para complementar, com o que lhes é supérfluo, a penúria dos outros.

As segundas distribuem todos os seus bens e, para eles, daí por diante, tudo fica em comum com os outros.

Quanto às terceiras, não somente dão tudo, como também «se dão a si mesmos totalmente».

 

Isaac de l'Étoile (?-c. 1171), monge cisterciense,

Os nossos Links

Ouvidoria de São Jorge
FAJÃS Grupo de Jovens
Cartas Familiares Anteriores

Visitas


Ver Estatísticas