Nº 619

 

AMIZADE

Amigos são aqueles com quem podemos viver sem máscaras, porque não tememos ser rejeitados. Amigo é aquele que te conhece por dentro e, mesmo assim, continua teu amigo. O vosso relacionamento extrapolou a fase dos possíveis desapontamentos e condições para a manutenção da amizade. A Bíblia diz que "há amigo mais chegado que um irmão". A amizade é o espaço privilegiado do crescimento pessoal, pois "Assim como o ferro afia o ferro, o Homem afia o seu companheiro". E não te esqueças, "ferro com ferro" implica atrito, e todo o atrito aquece e faz faísca. Por isso, amigos que não se estranham, que não debatem pontos de vista divergentes, que não se questionam mutuamente, na verdade, não são amigos. "Melhor é a repreensão feita abertamente do que o amor oculto", isto é, a amizade que sobrevive às custas da omissão reflete um amor de pouco valor.

Um amigo de verdade não é alguém que pode resolver todos os teus problemas ou tem respostas para todas as perguntas. Também não é alguém que se vai embora quando não há nenhuma solução ou resposta, mas fica contigo, permanece fiel. Muitas vezes, quem nos dá maior conforto não é a pessoa que diz: "Faz isso, diz aquilo, vá lá"; mas quem, mesmo se não tem nenhum bom conselho para dar, afirma: "Não importa o que vai acontecer, eu sou teu amigo; tu podes contar comigo". Quanto mais velho te tornas, mais descobres que tua alegria e felicidade dependem de tais amizades. O grande segredo da vida é que o sofrimento frequentemente parece ser tão insuportável que pode tornar-se, na compaixão, uma fonte de vida e esperança novas. A amizade é um dos maiores dons que um ser humano pode receber. É um vínculo que ultrapassa objetivos, interesses ou histórias em comum. É um vínculo mais forte do que aquele que a união sexual pode criar, mais profundo do que o que um destino partilhado pode solidificar, e ainda pode ser mais íntimo que os laços do matrimónio ou da comunidade. A amizade é estar com o outro na alegria e na tristeza, mesmo quando não podemos aumentar a alegria e diminuir a tristeza. É uma união de almas que confere nobreza e sinceridade ao amor, fazendo a vida brilhar intensamente. Abençoados são aqueles que dão a vida pelos amigos.

Autor desconhecido

 

III DOMINGO DO ADVENTO

A liturgia deste domingo lembra a proximidade da intervenção libertadora de Deus e acende a esperança no coração dos crentes. Diz-nos: “não vos inquieteis; alegrai-vos, pois a libertação está a chegar”.

A primeira leitura anuncia a chegada de Deus, para dar vida nova ao seu Povo, para o libertar e para o conduzir – num cenário de alegria e de festa – para a terra da liberdade.

O Evangelho descreve-nos, de forma bem sugestiva, a ação de Jesus, o Messias (esse mesmo que esperamos neste Advento): Ele irá dar vista aos cegos, fazer com que os coxos recuperem o movimento, curar os leprosos, fazer com que os surdos ouçam, ressuscitar os mortos, anunciar aos pobres que o “Reino” da justiça e da paz chegou. É este quadro de vida nova e de esperança que Jesus nos vai oferecer.

A segunda leitura convida-nos a não deixar que o desespero nos envolva enquanto esperamos e aguardarmos a vinda do Senhor com paciência e confiança.

Dehonianos

 

MEDITAR

 

A DÁDIVA

 

CONTO (480)

 

ENVIADOS EM MISSÃO

Era uma vez um mestre que tinha três discípulos, a quem preparava para irem pelo mundo em missão. Ensinava-os a rezar, mas sobretudo a amar o próximo.

Um dia, julgando-os preparados, enviou-os para o mundo. Muito tempo depois, os três regressaram e o sábio mestre perguntou-lhe:

- Que fizestes vós?

Começaram então cada qual a contar a sua experiência. O primeiro, com uma certa vaidade, disse:

- Eu escrevi muitos livros e consegui vender milhares de exemplares. Neles procuro ensinar aos outros como se consegue a perfeição.

Em seguida, tomou a palavra o segundo, que disse:

- Eu andei por muitas cidades a pregar aos outros.

O mestre, depois de ter escutado os dois, disse:

- Tu encheste o mundo com livros. E tu encheste o mundo com palavras. E, voltando-se para o terceiro perguntou:

- Tu que fizeste?

- Eu trouxe este pequeno banco para que tu, meu mestre, possas apoiar sem dor a tua perna doente.

O mestre sorriu e exclamou:

- Tu encontraste Deus. Ele é amor

 In  Bom dia, alegria de Pedrosa Ferreira

 

Vós pouco dais quando dais de vossas posses.
É quando dais de vós próprios que realmente dais.
Pois, o que são vossas posses senão coisas que guardais
por medo de precisardes delas amanhã? (...)


Há os que dão pouco do muito que possuem,
e fazem-no para serem elogiados,
e o seu desejo secreto desvaloriza as suas dádivas.


E há os que têm pouco e dão-no integralmente.
Esses confiam na vida e na generosidade da vida,
e seus cofres nunca se esvaziam.


E há os que dão com alegria, e essa alegria é já a sua recompensa.
E há os que dão com pena, e essa pena é o seu batismo.


E há os que dão sem sentir pena nem buscar alegria nem pensar na virtude:
Dão como, no vale, o mirto espalha sua fragrância no espaço.
Pelas mãos de tais pessoas, Deus fala;
e através de seus olhos
Ele sorri para o mundo.


É belo dar quando solicitado;
é mais belo, porém, dar sem ser solicitado, por haver apenas compreendido. (...)


Dizeis muitas vezes: “Eu daria, mas somente a quem merece”.
As árvores de vossos pomares não falam assim,
nem os rebanhos de vossos pastos.
Dão para continuar a viver,
pois reter é perecer.


Khalil Gibran

 

Nascemos para manifestar a glória do Universo que está dentro de nós. Não está apenas num de nós: está em todos nós. E conforme deixamos nossa própria luz brilhar, inconscientemente damos às outras pessoas permissão para fazer o mesmo. E conforme nos libertamos do nosso medo, a nossa presença, automaticamente, liberta os outros.


Nelson Mandela

 


INFORMAÇÕES

FESTA DE SÃO LÁZARO

A comunidade do Norte Pequeno celebra o dia do seu Padroeiro, São Lázaro, no próximo dia 17 de dezembro.

A Eucaristia é às 15 horas seguida de procissão.

 

BODAS DE OURO

No próximo mês de janeiro, a Filarmónica União Popular da Ribeira Seca vai celebrar as Bodas de Ouro de Presidente da Assembleia Geral, Professor Nemésio Serpa. Esta é uma comemoração digna de registo.

Para tal, pretende fazer uma exposição sobre a história desta coletividade, das mais antigas dos Açores, pedindo a todos que possuam algo que se relacione com a Filarmónica como: fotografias, fardas, instrumentos… que emprestem para que seja feita uma comemoração o mais completa possível.

Este material deve ser entregue à direção da Filarmónica que devolverá tudo no fim destas comemorações.

A Direção agradece a colaboração prestada.

 

CONFISSÕES

Dia 16 de dezembro: Norte Grande às 14 horas e Santo António às 15 horas.

Dia 20 de dezembro: Ribeira Seca às 16 horas e Biscoitos às 17 horas.

 


Faça download desta Carta Familiar em formato PDF: Nº 619

Agenda Pastoral

Destaque

Mais Recente Carta Familiar em PDF!

Nº 819

Pensamento da Semana

 

Um anjo nunca se faz conhecer, nós só sabemos que ele esteve connosco quando ele parte. Porque deixa-nos na vida um perfume, deixa-nos na vida um desassossego.

 

Erri de Luca, in Em nome da mãe

Os nossos Links

Ouvidoria de São Jorge
FAJÃS Grupo de Jovens
Cartas Familiares Anteriores

H2ONews

Visitas


Ver Estatísticas