Nº 510

 

ENCONTRO ENCANTADOR

 
A nossa história de amizade com Jesus costuma começar em nós quando nos encontramos com alguém que já vive a sua história! Alguém que encontramos e nos fala desse Jesus com um brilho nos olhos muito especial. Dá testemunho Dele como quem aprendeu o Evangelho da sua própria boca, anuncia-o como quem revela as confidências que descobriu numa profunda e secreta relação de amizade interior. Às vezes nem guardamos mais do que um momento em que sentimos o coração encantado por aquela pessoa e por Cristo que vive nela. É uma experiência, mais ou menos, profunda de encantamento por Jesus, uma intuição inquietante de que ele é verdadeiro e apaixonante e os seus gestos podem encher de sentido os nossos dias.
Quando isso acontece, parece que nos caíram umas quantas escamas dos olhos e o rosto de Jesus ganha uma quantidade de contornos novos e sedutores que antes não tinha. Imediatamente, há como que uma intuição interior, um sexto sentido do Coração, que nos diz que se está a abrir um caminho qualquer. O encantamento e a surpresa são os primeiros laços da sedução e nos fazem intuir que a nossa Vida sairá a ganhar se nos deixarmos conquistar.
 
Infelizmente, a maior parte dos cristãos nunca passou sequer por aqui! Talvez por falta de mediações, também por falta de atenção e disponibilidade interior! O que é certo é que, enquanto Jesus de Nazaré não se cruzar connosco de maneira a surpreender-nos, a fazer-nos parar maravilhados e a dar-nos vontade de lhe perguntarmos “Onde moras?!”, ainda não temos verdadeiros motivos para O seguirmos! Mas quando nos encantamos, tudo muda! Então desabrocha no nosso íntimo, ao mesmo tempo, uma paz inexplicável e uma vontade enorme de continuar a desvendar os mistérios, os segredos. Sim, fazemos a experiência de ser possível penetrar nos segredos de Deus, nos quais se iluminam os segredos da nossa própria Vida.
 
No início, a vocação é assim: ainda não compreendemos muito, simplesmente ficamos encantados, admirados, maravilhados, com vontade de conhecer mais e melhor, com o desejo de penetrar os mistérios, o segredo de Deus, que é a sua própria vida em nós e na humanidade
Publicado por CVJ
 

XXXIII DOMINGO COMUM

Meditando

Amar o que se faz

Numa reflexão sobre a Parábola dos Talentos, pedi que me identificassem as suas personagens indicando o que cada uma tinha e com que ficou, fazendo as contas aritméticas.
Eis uma resposta:
3 x 2 = 6 + 1 = 7
2 x 2 = 4
1 x 0 = 0
Perguntei então qual o valor do coeficiente ou multiplicando.
- É a quantidade do amor - respondeu um miúdo - Duas pessoas tinham amor de grau dois, a outra não tinha amor e por isso ficou sem nada. Sem amor nada se consegue.
De facto há duas maneiras de fazer as coisas: por obrigação, e então são cansativas, aborrecidas e maçadoras e por amor, e então são suaves, alegres e fecundantes. Um estudante que trabalha naquilo que tem vocação torna-se criativo e produtivo. Um profissional que tem o seu trabalho no coração realiza-se e cria um mundo novo. Fazer as coisas com temor e por obrigação, por muito que alguém se esforce, será sempre um peso doloroso e estéril. O importante é amar o que se faz quando não se pode fazer o que se ama. Só assim desaparece o esforço e surge a alegria. Pelo contrário, quando algo nos custa demasiado não é por ser difícil, o que nos falta é essa força interior que é o amor. Tarefa que não redunda em prazer é porque é feita por obrigação
Pe. José David Quintal Vieira, scj
 
MEDITAR

DO AMOR...

O amor dá-se apenas a si mesmo
e nada recebe se não de si próprio.
O amor não possui nem quer ser possuído.
Porque o amor se basta do amor.

Quando amardes,
não deveis dizer que está no meu coração,
mas antes, no coração de Deus.
E não penseis que sois vós quem orienta o rumo do amor,
pois, se vos achar dignos,
será o amor que conduzirá o vosso caminho.

O amor não tem outro desejo
que não realizar-se a si mesmo.
Mas se amardes e sentirdes desejos,
que sejam estes os vossos desejos:
Dissolver-se e ser-se como um regato que desliza e canta à noite a sua melodia.
De tanta ternura conhecer a dor,
ser ferido pela vossa própria conceção do amor
e sangrar de boa vontade e com júbilo.
Acordar para o amor com um coração alado
e dar graças por um outro dia de amor;
e fazer uma pausa à hora do meio dia e meditar sobre o êxtase do amor;
regressar à noite ao lar com gratidão;
e adormecer com uma oração no coração pelo amado,
e nos lábios um hino de louvor.
Kahlil Gibran, em O Profeta
 

CONTO (376)

O BURRO SABIDO

Era uma vez um burro preguiçoso. Um dia, o dono carregou-o com uns sacos de sal. Pesavam como chumbo. O burro gemia, vergado ao peso da carga.
Ao atravessar lentamente um rio, sentiu que a carga estava a tornar-se cada vez mais leve. De facto, o sal começava a derreter-se e a carga ficava cada vez mais ligeira. Então, o burro preguiçoso ficou na água e esperou que todo o sal se derretesse.
Quando se sentiu leve, saiu da água e continuou o seu caminho.
É evidente que o dono não gostou nada da brincadeira do animal.
Dias depois, carregou-o com uma grande carga enorme de algodão. Era uma carga leve, mas incómoda. Era preciso ir muito direitinho para o algodão não cair.
O burro preguiçoso lembrou-se da carga de sal e, para se libertar também dessa carga, decidiu atravessar outra vez lentamente o rio.
Porém, quanto mais mergulhava mais o algodão se embebia em água, ficando cada vez mais pesado.
Quando saiu do rio, levava uma carga imensamente pesada.
Continuou o caminho a gemer, arrependido da sua esperteza de preguiçoso.
 In TUTTI FRUTTI  de Pedrosa Ferreira

 

«Quem ama, fica mais simples, e sabe que as coisas são passageiras.
Quem ama sabe esperar e ser verdadeiro com os acontecimentos da alma e do corpo.
Amar é não ficar agarrado às coisas que passam,
é tomá-las como certeza de caminho percorrido e coragem de continuar.»
António Valério, s.j.

 

INFORMAÇÕES
 

FELIZ ANIVERSÁRIO

No próximo dia 18 de novembro, a Senhora MARIANA BETTENCOURT DA SILVEIRA MACIEL faz 100 anos de idade. Vive na paróquia da Beira e, dos 8 filhos que teve, tem 4 vivos. Tem 12 netos, 11 bisnetos e 2 trisnetos. 
É uma grande alegria para esta família e em especial para a aniversariante a quem desejamos muitas Felicidades.
Parabéns.
 

ESCOLA DE MÚSICA

A escola de música da Sociedade Estímulo, tem inscrições abertas nas seguintes áreas: flauta transversal, clarinete, saxofone, trompete, trombone, caixa e bateria. As inscrições podem ser feitas na Estímulo de segunda a quinta das 21 às 23 horas ou através dos n.os: 966502440; 964598454 e 966502354, até ao dia 2 de dezembro.
 

Faça download desta Carta Familiar em formato PDF: Nº 510

Agenda Pastoral

Destaque

Mais Recente Carta Familiar em PDF!

Nº 827

Pensamento da Semana

Dá-nos um coração claro que veja o céu aberto
e o mundo como os olhos de uma criança,
olhos de confiança e de descoberta
que nos salvem dos hábitos.

 

Os nossos Links

Ouvidoria de São Jorge
FAJÃS Grupo de Jovens
Cartas Familiares Anteriores

H2ONews

Visitas


Ver Estatísticas