Nº 509

 

A CORAGEM DA VOCAÇÃO

 
Também hoje, como antigamente, o seguimento de Cristo é exigente; significa aprender a ter o olhar fixo em Jesus, a conhecê-Lo intimamente, a escutá-Lo na Palavra e a encontrá-Lo nos Sacramentos; significa aprender a conformar a própria vontade à d’Ele.
 
Trata-se de uma verdadeira e própria escola de formação para quantos se preparam para o ministério sacerdotal e a vida consagrada. O Senhor não deixa de chamar, em todas as estações da vida, para partilhar a sua missão e servir a Igreja no ministério ordenado e na vida consagrada; e a Igreja «é chamada a proteger este dom, a estimá-lo e amá-lo: ela é responsável pelo nascimento e pela maturação das vocações sacerdotais».
 
Especialmente neste tempo, em que a voz do Senhor parece sufocada por «outras vozes» e a proposta de O seguir oferecendo a própria vida pode parecer demasiado difícil, é importante encorajar e apoiar aqueles que mostram claros sinais de vocação à vida sacerdotal e à consagração religiosa, de modo que sintam o entusiasmo da comunidade inteira quando dizem o seu «sim» a Deus e à Igreja.
 
Da minha parte, sempre os encorajo como fiz quando escrevi aos que se decidiram entrar no Seminário: «Fizestes bem [em tomar essa decisão], porque os homens sempre terão necessidade de Deus – mesmo na época do predomínio da técnica no mundo e da globalização – do Deus que Se mostrou a nós em Jesus Cristo e nos reúne na Igreja universal, para aprender, com Ele e por meio d’Ele, a verdadeira vida e manter presentes e tornar eficazes os critérios da verdadeira humanidade» (Carta aos Seminaristas, 18 de outubro de 2010).
 
É preciso compreender que entrar na vontade de Deus não aniquila nem destrói a pessoa, mas permite descobrir e seguir a verdade mais profunda de si mesmos, porque só abrindo-se ao amor de Deus é que se encontra a verdadeira alegria e a plena realização das próprias aspirações. Devemos ter a coragem de indicar  este caminho exigente do seguimento de Cristo, que, rico de sentido, é capaz de envolver toda a vida.
 
Do blogue Jovens e Missão
 

XXXII DOMINGO COMUM

Meditando

Ser responsável

- Hoje, senhor padre, não posso concordar com o Evangelho que foi lido na Igreja. Então aquelas Virgens não quiseram partilhar do seu azeite com as colegas e foram elogiadas? Isso não pode ser pois é um convite ao egoísmo.
- Ainda bem que estavas atento à leitura e não dormiste como aquelas personagens - respondi timidamente. Como és responsável por aquilo que pensas não vás a reboque de ninguém. É isso mesmo que se passa nesta parábola. Ninguém partilhou porque cada uma devia responder pela sua vida. É uma experiência pessoal que não pode ser responsabilizada aos demais.
Não sei se o meu amigo ficou mais esclarecido. Ao voltar para casa fui pensando que afinal é preciso vigiar, estar atento porque na hora em que menos esperamos vem uma lição e de quem não contamos vem uma chamada de atenção. E fui preparando o sermão que devia ter feito:
Estes dois grupos de pessoas representam cada um de nós. Estamos divididos: às vezes preparados, outras vezes pensado em tudo menos naquilo que de facto tem importância. Dentro de nós coexiste o bem e o mal. Ninguém nos poderá emprestar uma parte da sua vida. Devemos ser responsáveis.
O homem prudente é como um alfinete: É a sabedoria, isto é, a sua cabeça que lhe dá a força para ir até onde deve e o impede de ir além de mais.
Pe. José David Quintal Vieira, scj
 

MEDITAR

 

ORAÇÃO PELAS VOCAÇÕES SACERDOTAIS


“Senhor Jesus,

 

Escuta a prece humilde da Tua Igreja,

 

Que precisa tanto de Sacerdotes.

 

A nossa oração hoje é pelos Jovens,

 

Para que muitos deles,

 

Ao encontrarem-se com o Teu olhar,

 

Se sintam chamados a seguir-Te,

 

E deixando tudo,

 

Encontrem no sacerdócio

 

a razão e o sentido da sua vida.

 

Concede-lhes fortaleza e generosidade

 

Para uma resposta ao Teu chamamento.

 

Pedimos também pelos nossos seminaristas

 

Para que tenham como meta o compromisso:

 

“Serem connosco autênticos cristãos e serem para nós santos sacerdotes”.

 

Pedimos ainda pelos nossos sacerdotes

 

para que vivam a sua entrega e serviço

 

aos homens e à comunidade, à Igreja

 

para que sejam sempre sinais de amor e misericórdia,

 

de paz e esperança no meio do nosso mundo

 

e façam assim crescer a Fé de todo o Teu Povo.

 

ÁMEN!

 

 

CONTO (375)

O PELICANO

Era uma vez um pelicano, uma ave de bico comprido, que partiu à busca de alimento para os seus filhos.
Uma serpente, escondida entre a ramagem, ao vê-lo sair, aproximou-se do ninho onde dormiam os pequenos pelicanos. Mordeu-os a todos, um por um, passando os pobrezinhos do sono para a morte.
Satisfeita, a serpente voltou para o seu esconderijo, a fim de gozar com a chegada do pelicano.
Este, ao chegar e ao ver a tragédia, começou a chorar. O seu lamento era tão desesperado que todos os habitantes da floresta o escutavam comovidos. O pobre pelicano dizia:
- Que sentido tem a minha vida sem vós? Também eu quero morrer.
E com o bico começou a ferir-se no peito, mesmo junto ao coração. O sangue jorrava da ferida, banhando os pequenos feridos pela serpente.
A um certo momento, o pelicano, já moribundo, estremeceu de alegria. O seu sangue quente tinha dado vida aos seus filhos. Então, muito feliz, expirou.
 In TUTTI FRUTTI  de Pedrosa Ferreira
 
 
 
 

 

"A vida é uma oportunidade dada por Deus para nos tornarmos quem somos, para afirmarmos a nossa própria e autêntica natureza espiritual. (...)

O mistério insondável de Deus é que Ele é um Enamorado que quer ser amado. Aquele que nos criou está à espera da nossa resposta ao amor que nos deu o ser. "
Henri Nouwen, em Viver é Ser Amado

 

INFORMAÇÕES

 

RETIRO

De 11 A 13 de novembro, vamos realizar um retiro espiritual para os jovens que já se crismaram. Quando se fazem retiros há sempre despesas com alimentos e outros materiais. Se alguém quiser ajudar com: açúcar, arroz, batatas, leite, fruta, frangos, etc., é tudo bem-vindo e agradecemos toda a colaboração.
As ofertas podem ser entregues aos párocos, ou fazer chegar ao Passal da Calheta.
 

EXPOSIÇÃO NA ESCOLA DA CALHETA

No dia 11 de novembro, dia da Escola da Calheta, estará aberta a toda a população uma exposição relativa à vida e obra de Francisco Borba. Uma forma de participar na vida da escola é visitá-la neste dia. A escola agradece a sua presença.
 

RECEITA DA FESTA DOS BISCOITOS

A festa de Nossa Senhora do Socorro dos Biscoitos teve a receita de 1.055,00€ (mil e cinquenta e cinco euros) em ofertas e arrematações.
 

FUTURO MUSEU FRANCISCO LACERDA

Segunda-feira, 14 de novembro 2011 pelas 20h, há a apresentação e discussão das linhas gerais do Programa Museológico das futuras instalações do Museu Francisco de Lacerda, na sala de exposições temporárias deste Museu, com a presença do Sr. Director Regional da Cultura.

Faça download desta Carta Familiar em formato PDF: Nº 509

Agenda Pastoral

Destaque

Mais Recente Carta Familiar em PDF!

Nº 819

Pensamento da Semana

 

Um anjo nunca se faz conhecer, nós só sabemos que ele esteve connosco quando ele parte. Porque deixa-nos na vida um perfume, deixa-nos na vida um desassossego.

 

Erri de Luca, in Em nome da mãe

Os nossos Links

Ouvidoria de São Jorge
FAJÃS Grupo de Jovens
Cartas Familiares Anteriores

H2ONews

Visitas


Ver Estatísticas