Nº 509

 

A CORAGEM DA VOCAÇÃO

 
Também hoje, como antigamente, o seguimento de Cristo é exigente; significa aprender a ter o olhar fixo em Jesus, a conhecê-Lo intimamente, a escutá-Lo na Palavra e a encontrá-Lo nos Sacramentos; significa aprender a conformar a própria vontade à d’Ele.
 
Trata-se de uma verdadeira e própria escola de formação para quantos se preparam para o ministério sacerdotal e a vida consagrada. O Senhor não deixa de chamar, em todas as estações da vida, para partilhar a sua missão e servir a Igreja no ministério ordenado e na vida consagrada; e a Igreja «é chamada a proteger este dom, a estimá-lo e amá-lo: ela é responsável pelo nascimento e pela maturação das vocações sacerdotais».
 
Especialmente neste tempo, em que a voz do Senhor parece sufocada por «outras vozes» e a proposta de O seguir oferecendo a própria vida pode parecer demasiado difícil, é importante encorajar e apoiar aqueles que mostram claros sinais de vocação à vida sacerdotal e à consagração religiosa, de modo que sintam o entusiasmo da comunidade inteira quando dizem o seu «sim» a Deus e à Igreja.
 
Da minha parte, sempre os encorajo como fiz quando escrevi aos que se decidiram entrar no Seminário: «Fizestes bem [em tomar essa decisão], porque os homens sempre terão necessidade de Deus – mesmo na época do predomínio da técnica no mundo e da globalização – do Deus que Se mostrou a nós em Jesus Cristo e nos reúne na Igreja universal, para aprender, com Ele e por meio d’Ele, a verdadeira vida e manter presentes e tornar eficazes os critérios da verdadeira humanidade» (Carta aos Seminaristas, 18 de outubro de 2010).
 
É preciso compreender que entrar na vontade de Deus não aniquila nem destrói a pessoa, mas permite descobrir e seguir a verdade mais profunda de si mesmos, porque só abrindo-se ao amor de Deus é que se encontra a verdadeira alegria e a plena realização das próprias aspirações. Devemos ter a coragem de indicar  este caminho exigente do seguimento de Cristo, que, rico de sentido, é capaz de envolver toda a vida.
 
Do blogue Jovens e Missão
 

XXXII DOMINGO COMUM

Meditando

Ser responsável

- Hoje, senhor padre, não posso concordar com o Evangelho que foi lido na Igreja. Então aquelas Virgens não quiseram partilhar do seu azeite com as colegas e foram elogiadas? Isso não pode ser pois é um convite ao egoísmo.
- Ainda bem que estavas atento à leitura e não dormiste como aquelas personagens - respondi timidamente. Como és responsável por aquilo que pensas não vás a reboque de ninguém. É isso mesmo que se passa nesta parábola. Ninguém partilhou porque cada uma devia responder pela sua vida. É uma experiência pessoal que não pode ser responsabilizada aos demais.
Não sei se o meu amigo ficou mais esclarecido. Ao voltar para casa fui pensando que afinal é preciso vigiar, estar atento porque na hora em que menos esperamos vem uma lição e de quem não contamos vem uma chamada de atenção. E fui preparando o sermão que devia ter feito:
Estes dois grupos de pessoas representam cada um de nós. Estamos divididos: às vezes preparados, outras vezes pensado em tudo menos naquilo que de facto tem importância. Dentro de nós coexiste o bem e o mal. Ninguém nos poderá emprestar uma parte da sua vida. Devemos ser responsáveis.
O homem prudente é como um alfinete: É a sabedoria, isto é, a sua cabeça que lhe dá a força para ir até onde deve e o impede de ir além de mais.
Pe. José David Quintal Vieira, scj
 

MEDITAR

 

ORAÇÃO PELAS VOCAÇÕES SACERDOTAIS


“Senhor Jesus,

 

Escuta a prece humilde da Tua Igreja,

 

Que precisa tanto de Sacerdotes.

 

A nossa oração hoje é pelos Jovens,

 

Para que muitos deles,

 

Ao encontrarem-se com o Teu olhar,

 

Se sintam chamados a seguir-Te,

 

E deixando tudo,

 

Encontrem no sacerdócio

 

a razão e o sentido da sua vida.

 

Concede-lhes fortaleza e generosidade

 

Para uma resposta ao Teu chamamento.

 

Pedimos também pelos nossos seminaristas

 

Para que tenham como meta o compromisso:

 

“Serem connosco autênticos cristãos e serem para nós santos sacerdotes”.

 

Pedimos ainda pelos nossos sacerdotes

 

para que vivam a sua entrega e serviço

 

aos homens e à comunidade, à Igreja

 

para que sejam sempre sinais de amor e misericórdia,

 

de paz e esperança no meio do nosso mundo

 

e façam assim crescer a Fé de todo o Teu Povo.

 

ÁMEN!

 

 

CONTO (375)

O PELICANO

Era uma vez um pelicano, uma ave de bico comprido, que partiu à busca de alimento para os seus filhos.
Uma serpente, escondida entre a ramagem, ao vê-lo sair, aproximou-se do ninho onde dormiam os pequenos pelicanos. Mordeu-os a todos, um por um, passando os pobrezinhos do sono para a morte.
Satisfeita, a serpente voltou para o seu esconderijo, a fim de gozar com a chegada do pelicano.
Este, ao chegar e ao ver a tragédia, começou a chorar. O seu lamento era tão desesperado que todos os habitantes da floresta o escutavam comovidos. O pobre pelicano dizia:
- Que sentido tem a minha vida sem vós? Também eu quero morrer.
E com o bico começou a ferir-se no peito, mesmo junto ao coração. O sangue jorrava da ferida, banhando os pequenos feridos pela serpente.
A um certo momento, o pelicano, já moribundo, estremeceu de alegria. O seu sangue quente tinha dado vida aos seus filhos. Então, muito feliz, expirou.
 In TUTTI FRUTTI  de Pedrosa Ferreira
 
 
 
 

 

"A vida é uma oportunidade dada por Deus para nos tornarmos quem somos, para afirmarmos a nossa própria e autêntica natureza espiritual. (...)

O mistério insondável de Deus é que Ele é um Enamorado que quer ser amado. Aquele que nos criou está à espera da nossa resposta ao amor que nos deu o ser. "
Henri Nouwen, em Viver é Ser Amado

 

INFORMAÇÕES

 

RETIRO

De 11 A 13 de novembro, vamos realizar um retiro espiritual para os jovens que já se crismaram. Quando se fazem retiros há sempre despesas com alimentos e outros materiais. Se alguém quiser ajudar com: açúcar, arroz, batatas, leite, fruta, frangos, etc., é tudo bem-vindo e agradecemos toda a colaboração.
As ofertas podem ser entregues aos párocos, ou fazer chegar ao Passal da Calheta.
 

EXPOSIÇÃO NA ESCOLA DA CALHETA

No dia 11 de novembro, dia da Escola da Calheta, estará aberta a toda a população uma exposição relativa à vida e obra de Francisco Borba. Uma forma de participar na vida da escola é visitá-la neste dia. A escola agradece a sua presença.
 

RECEITA DA FESTA DOS BISCOITOS

A festa de Nossa Senhora do Socorro dos Biscoitos teve a receita de 1.055,00€ (mil e cinquenta e cinco euros) em ofertas e arrematações.
 

FUTURO MUSEU FRANCISCO LACERDA

Segunda-feira, 14 de novembro 2011 pelas 20h, há a apresentação e discussão das linhas gerais do Programa Museológico das futuras instalações do Museu Francisco de Lacerda, na sala de exposições temporárias deste Museu, com a presença do Sr. Director Regional da Cultura.

Faça download desta Carta Familiar em formato PDF: Nº 509

Agenda Pastoral

Destaque

Mais Recente Carta Familiar em PDF!

Nº 827

Pensamento da Semana

Dá-nos um coração claro que veja o céu aberto
e o mundo como os olhos de uma criança,
olhos de confiança e de descoberta
que nos salvem dos hábitos.

 

Os nossos Links

Ouvidoria de São Jorge
FAJÃS Grupo de Jovens
Cartas Familiares Anteriores

H2ONews

Visitas


Ver Estatísticas